Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

terça-feira, 10 de abril de 2012

Gestante morre após esperar nove horas por atendimento, diz família

 

G1

09/04/2012 13h21 - Atualizado em 09/04/2012 14h30

 

Bebê também morreu; mãe estava no oitavo mês de gestação.
Hospital diz que jovem começou a ser medicada às 18h45.

Do G1 CE

Uma gestante de 22 anos morreu após passar mal na tarde de sábado (7) e ser levada para o Hospital Geral de Fortaleza(HGF), segundo a família da jovem.  A mulher esperou cerca de nove horas para ser atendida e morreu logo após receber uma medicação, de acordo a tia Conceição Rodrigues. A grávida estava no oitavo mês de gestação. O bebê também não resistiu. O hospital disse em nota que a mulher recebeu medicação para sanar a dor e que a necrópsia revelou que ela tinha um edema pulmonar.

De acordo com a família da gestante, ela foi levada ao HGF por volta das 15h30 acompanhada pelo marido e pela sogra. Mas o atendimento só aconteceu depois da meia-noite. Até lá, a jovem ficou esperando em um corredor, depois em uma cadeira com fortes dores no abdome e falta de ar. “É de partir o coração”, disse o pai da jovem Francisco Pereira Evangelista, que não pôde se despedir da filha por problemas de saúde e completou, “levaram a vida da minha filha e da minha neta”.

Hospital
Por nota, o HGF informou que a paciente "chegou à emergência obstétrica do hospital às 18h01, com queixa de dor abdominal e falta de ar. Às 18h45, a paciente, já na sala de observação da unidade, foi medicada com fins de sanar a dor. Às 20h20, ela foi reavaliada e se constatou que o problema de falta de ar persistia. A paciente foi medicada novamente às 20h50 e mais uma vez às 22h, com o objetivo de resolver o problema da falta de ar. No entanto, a paciente teve uma parada cardiorrespiratória comprovada pelo eletrocardiograma à 00h30".

Segundo o HGF, "imediatamente após a parada cardiorrespiratória foi realizada uma cesária e retirado o bebê do sexo feminino com vida, que foi encaminhado à unidade de neonatologia do hospital, vindo a óbito logo a seguir por falta de oxigenação intrauterina, informação confirmada pela necrópsia realizada no Sistema de Verificação de Óbitos (SVO)''. A nota diz ainda que após 30 minutos de tentativas de reanimação, a paciente também morreu. De acordo com informações do SVO, a necrópsia realizada no domingo (8) revelou que a paciente apresentava um edema agudo pulmonar, o que causa insuficiência respiratória, segundo o hospital.

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".