Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Colômbia vive momento dramático

Fonte: MÍDIA SEM MÁSCARA
CEL. LUIS ALBERTO VILLAMARÍN PULIDO | 03 DEZEMBRO 2009
NOTÍCIAS FALTANTES - FORO DE SÃO PAULO


O coronel Villamarín Pulido relata e comenta mais fatos referentes a infiltração chavista apoiada pelo Foro de São Paulo na Colômbia.


No passado 30 de novembro o jornal El Tiempo de Bogotá publicou em sua edição on line, uma preocupante reportagem composta de cinco documentos que descrevem a progressiva penetração do comunismo chavista na Colômbia, com a anuência complacente dos magistrados politiqueiros, dos estúpidos funcionais que, por andar empenhados em derrubar Uribe, esqueceram-se que as FARC e seus associados conspiram contra a democracia colombiana, e das mãos dos mal chamados "Colombianos pela Paz" que, infiltrados pelo Partido Comunista Clandestino (PC3) das FARC, vão como borregos atrás das trapaças politiqueiras do Foro de São Paulo, do Plano Estratégico das FARC e da Coordenadora Continental Bolivariana.

O testemunho de um terrorista desmobilizado do ELN é categórico. As FARC e o ELN treinam milícias bolivarianas e os comitês de defesa da revolução chavista na Venezuela. São protegidos pela Guarda Nacional venezuelana, têm nexos com os organismos de segurança desse país, portam documentos de identidade venezuelanos e conspiram em conluio contra a integridade nacional colombiana.



Uma "ingênua" militante chavista na Colômbia levou à Venezuela mais de duas mil pessoas para que os "bondosos" médicos cubanos e o generoso erário venezuelano lhes pratiquem operações médicas nos olhos e tratamentos de optometria e, aproveitando a ocasião, lhes dêem cédulas de identidade venezuelana para que possam votar nas eleições pelos candidatos do "Socialismo do Século XXI".

No estado de Risaralda, membros das FARC vestidos de civil não só recrutam jovens para os rombos milicianos das FARC, senão que de forma descarada estruturam comitês bolivarianos a partir das juntas de ação comunal para incrustar as idéias chavistas na região onde, por "coincidência", esteve há alguns meses um funcionário da embaixada venezuelana fazendo proselitismo político contra o atual governo colombiano.



Em outra parte, um jovem de Barrancabermeja (Colômbia) reconhece que foi "bolsista" pelo "bondoso" governo chavista e agora faz parte dos Círculos Bolivarianos, quer dizer, graças a seu mentor e benfeitor Hugo Chávez, o jovem agora é inimigo da Colômbia [1].

Em síntese, as sérias e muito graves revelações referendam os achados nos computadores de Raúl Reyes, assim como o protagonismo midiático de Teodora [3] e seu bando para explorar a ignorância e carência de imaginação do professor Moncayo, cuja atitude similar à da mãe de Ingrid Betancurt converteu seu filho em um joguete político das FARC.

Em uníssono, a propaganda comunista e a demagogia dos politiqueiros de sempre, assinalam a "teimosia" de Uribe que, segundo os comunistas chiques e os que querem levar a Colômbia a uma miséria igual à de Cuba, ou a um caos como o da Venezuela, é a causadora dos males do país e, portanto, sua saída é imprescindível para que assuma o governo um inepto como Pardo Rueda, ou uma caprichosa dama como Noemí Sanín, ou um terrorista como Petro ou ainda uma linguaruda similar a Chávez como Teodora.

Em vários escritos anteriores tenho sido reiterativo em deixar constância de que a Colômbia atravessa o mais dramático dos momentos históricos, que sua sólida tradição democrática está em suspenso, que os segredos dos computadores de Raúl Reyes e os demais que foram encontrados em outros portáteis apreendidos das FARC devem ser difundidos ante o mundo inteiro, que a diplomacia colombiana está distanciada da realidade nacional, que a conjuntura internacional a favor das FARC está latente pois a ditadura cubana, Lula, Ortega, Chávez, Correa, Morales a Kirchner e demais bandidos de colarinho branco com investidura presidencial, conspiram todos os dias com as FARC, com o desejo de tomar o poder na Colômbia por todos os meios possíveis.

Do mesmo modo, é incrível que os ex-presidentes César Gaviria, Ernesto Samper e Andrés Pastrana tenham tanta sem-vergonhice e tanto cinismo, torpedeando o governante que teve que corrigir muitos dos erros que eles cometeram.

E o que é pior: que Samper, que é sabidamente o mais cínico e inepto dos ocupantes da cadeira de Bolívar durante toda a história colombiana, pois ficou até sem visto para ir aos Estados Unidos por haver recebido dinheiro "quente" em sua campanha presidencial, tenha a cara de pau de visitar Chávez em Caracas no mesmo momento em que o boquirroto e inculto mandatário venezuelano disse publicamente que planeja atacar a Colômbia e, de quebra, que avalize Piedad Córdoba como a solução da paz na Colômbia, não obstante o não muito claro comportamento desta senadora.

Somam-se a eles os leguleios da Corte Suprema de Justiça que quer um Fiscal de algibeira, porém que não cumpre com o dever de julgar os vinculados na para-política. E a estes lhes fazem coro jornalistas medíocres e ansiosos em obter galardões do grêmio ou, em outros casos mais aberrantes, pagos pelos delinqüentes para que coadjuvem na desestabilização do país.

Entretanto, o governo venezuelano financia dentro e fora da Colômbia intensas campanhas de guerra psicológica contra a Colômbia. Durante o verão passado em New York, os "camaradas" do Polo Democrático se infiltraram dentro das festividades colombianas e, financiadas pelo consulado da Venezuela, distribuíram panfletos ignominiosos contra a Colômbia, o governo nacional e o presidente Uribe, ao tempo em que exaltavam a condição revolucionária não-terrorista das FARC.

Do mesmo modo acontece no Canadá desde vários anos. E quando alguém os desmascara, os terroristas a paisana acodem às ameaças comunistas, escudados em pseudônimos e na clandestinidade e, evidentemente, a declarar-se como vítimas da agressão do "Estado narco-paramilitar". São os pássaros atirando nas escopetas, sem dúvida alguma!

Em essência, os testemunhos revelados por El Tiempo mereceriam uma explicação do governo nacional e a imediata tirada de máscaras dos "camaradas" do Partido Comunista, gestores de toda a violência atual. É imperioso que, assim como os sapientes jurisconsultos que têm a Colômbia sem Fiscal na propriedade desde vários meses e sem nenhum julgamento aos terroristas das FARC que não usam fuzil, porém que atacam a Colômbia por outros meios de luta comunista, reajam e declarem delitos de lesa-humanidade a todos os crimes cometidos pelas FARC e seus sequazes políticos, para que fiquem inabilitados para o resto da vida para exercer cargos públicos e para que quando se desmobilizem vão para os cárceres para pagar por seus maus feitos.

E, claro, uma vez mais reiteramos para que cônsules, embaixadores e demais plenipotenciários creditados no exterior saiam da modorra consuetudinária, se belisquem e trabalhem sem cessar na disseminação da realidade do que ocorre na Colômbia, e para que, de passagem, os congressistas aterrissem, debatam a fundo estes temas e para que o ministro da Defesa fale menos e faça mais sobre linhas estratégicas definidas e objetivos nacionais concretos.

A agressão chavista é séria. Chávez é um títere manipulado pela ditadura cubana, cujo sonho é escravizar todo o continente. Lula é o hipócrita que os secunda. Ortega, Correa e o índio cocalero boliviano são os peões de briga. E a Colômbia é o objetivo central do Plano Estratégico do Foro de São Paulo. Por isso coincidem: a atitude manhosa de "Colombianos pela Paz" para libertar o cabo Moncayo com as ofensas desde a Bolívia de Evo Morales acerca da presença militar norte-americana na Colômbia, a dupla moral de Correa com o reinício de negociações, porém com questionamentos e demandas contra a Colômbia, a sinistra "boa-vontade de Lula" e o cinismo da ditadura cubana, metida até a medula na conjuntura.

Somam-se a isso o recrudescimento de seqüestros no Paraguai com apoio das FARC aos terroristas locais, a cada vez mais provada presença das FARC na Argentina, os nexos da etnia mapuche com os terroristas colombianos e o incremento de milicianos na Bolívia e na Venezuela treinadas pelas FARC. Atrás de toda esta trama financeira estão os petrodólares chavistas e o dinheiro da coca das FARC.

Eis aqui a gravidade da infiltração chavista na Colômbia e o obscuro projeto totalitário contra o país que, se eleger um inepto ou uma inconstante, ou ainda um terrorista, pode desembocar em uma devastadora guerra civil.

Será que alguém pode fazer com que Gaviria, Samper, os magistrados que vivem em Marte, que Pardo Rueda, Noemí e os idiotas úteis das FARC vinculados ao Colombianos pela Paz compreendam a gravidade do assunto?


* Analista de assuntos estratégicos - www.luisvillamarin.com

Fonte: El Tiempo

Notas da Tradutora:



[3] Alcunha da senadora colombiana Piedad Córdoba dado pelos "camaradas" das FARC

Tradução: Graça Salgueiro

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Conspiritus: A Conspiração Illuminati (legendado)

Fonte: kurtsloane

Essa série desvenda os mistérios dos Illuminati e da mentira dos aliens e OVNIS.

A mãe de todas as fraudes

Fonte: DIÁRIO DO COMÉRCIO


Olavo de Carvalho - 2/12/2009 - 19h41



Hipnotizado pela lisonja interesseira dos banqueiros internacionais, o Brasil se acha o umbigo do mundo, quando é apenas a vítima periférica e sonsa de forças que não compreende.

Mal acabava eu de escrever no DC que "o uso maciço da fraude científica, em proporções jamais antes imaginadas, vem se tornando o principal meio de imposição de novas políticas", e no dia seguinte veio a público a fraude das fraudes: dois hackers invadiram o servidor da Universidade de East Anglia e copiaram e-mails nos quais eminentes cientistas revelavam ter apelado às trapaças mais abjetas para impingir ao mundo a balela do "aquecimento global" e as legislações draconianas alegadamente destinadas a "salvar o planeta" desse mal fantasmagórico (v. www.aim.org/aim-column/media-ignore-climate-science-scandal/). Entre outros expedientes, constavam:

1. Suprimir dos relatórios da ONU quaisquer dados que pusessem em dúvida o aquecimento global ou suas alegadas causas humanas;


2. Complementarmente, inventar e enxertar na bibliografia técnica dados que comprovassem as hipóteses desejadas;


3. Boicotar as revistas científicas que publicassem estudos adversos à causa aquecimentista;


4. Orquestrar ataques aos cientistas adversários, questionando suas credenciais acadêmicas.


Se algum dia houve algo como um "crime intelectual hediondo", foi esse. Por uma ironia providencial, a documentação colhida pelos hackers veio à tona na mesma semana em que um outro grupo de acadêmicos aquecimentistas, mais honesto, admitia francamente que, para desgraça da sua causa sacrossanta, a temperatura do planeta tinha permanecido estável nos últimos dez anos (v.
www.spiegel.de/international/ world/0,1518,662092,00.html).


Recordem que a campanha alarmista do aquecimento global teve seu momento mais significativo com o lançamento do livro de Al Gore, Uma Verdade Inconveniente, e verão até que ponto chega o cinismo dessas criaturas: põem em circulação uma farsa pseudocientífica construída de dados falsos, compram para ela o apoio da grande mídia, do show business, das universidades, de macro-empresas e de organismos internacionais e, ao mesmo tempo que já a alardeiam como verdade pioneira universalmente silenciada pelo establishment (como se não fossem eles próprios o establishment e não fizessem um barulho dos diabos), vão tratando de organizar preventivamente o boicote aos eventuais recalcitrantes e contestadores – tudo para produzir em benefício próprio a mais formidável concentração de poder vista ao longo da História humana.

Se isso não é golpe, conspiração, formação de quadrilha, então estas três expressões já não têm significado nenhum.


A isso reduz-se, hoje em dia, a autoridade da classe científica no mundo. Claro que, tão logo revelada a fraude, a grande mídia americana se pôs em marcha para proteger os criminosos, omitindo-se de mencionar a descoberta do embuste, noticiando-a com a maior discrição ou negando abertamente sua importância, contra toda a evidência dos fatos.


Servida por esses bons préstimos, a Conferência da ONU sobre o Clima, a realizar-se neste mês em Copenhague, poderá ignorar a denúncia e, como se a idoneidade científica do aquecimentismo permanecesse intacta, seguir adiante, impávido colosso, no propósito de impor a uma cândida humanidade os controles globais destinados a salvá-la de um perigo inexistente.


Segundo o novo presidente da União Européia e office-boy do CFR, Hermann van Rompuy, que o anuncia com indisfarçado entusiasmo, esses controles já equivalem à plena instauração de um governo mundial, rebaixada a noção de soberanias nacionais ao estatuto de ficção jurídica condenada a dissolver-se suavemente em névoas, sem traumas nem prantos, num prazo de poucos anos. Adiantando-se à profecia, o governo Obama envia emissários a Haia para estudar os meios de estender aos EUA a jurisdição do Tribunal Penal Internacional. Sim, com a mesma paixão com que busca livrar os terroristas estrangeiros da autoridade dos tribunais militares americanos, o homenzinho está ansioso para submeter os cidadãos de seu país às decisões de juízes estrangeiros.


As mais sombrias advertências de Lorde Christopher Monckton estão se materializando diante dos nossos olhos (v.
www.midiasemmascara.org/artigos/internacional/estados-unidos/9640-obama-pronto-a-ceder-a-soberania-dos-eua-afirma-lorde-britanico.html), e no Brasil – não só entre o povão, mas na quase totalidade da elite –ainda há quem ria da idéia de "governo mundial", acreditando piamente que é uma lenda criada por "teóricos da conspiração". Hipnotizado pela lisonja interesseira dos banqueiros internacionais, como o corvo pelas belas palavras da raposa na fábula de La Fontaine, o Brasil cada vez mais se imagina o umbigo do mundo, quando na verdade só participa da história mundial como vítima periférica e sonsa de forças que não compreende e aliás nem mesmo enxerga.


Olavo de Carvalho é ensaista, jornalista e professor de Filosofia

LIVRO GRÁTIS: NOVAS MENTIRAS VELHAS

Fonte: LIBERTATUM - LIVRARIA VIRTUAL


Por Anatoli Goliltsyn

Golytsin foi o mais importante desertor do regime soviético, e com a sua obra, "New Lies for Old", aqui traduzido por "Novas Mentiras Velhas" expõe todas as atrocidades cometidas pela então URSS e além disso, toda uma gigantesca engenharia de propaganda e desinformação elaborada com a finalidade de desestabilizar as democracias ocidentais. As suas antecipações foram confirmadas com uma impressionante taxa de 96% de acerto, que incluíam a expansão do terrorismo islâmico, o simulacro de mudança da URSS para a democracia, o crescimento vertiginoso do narcotráfico e do tráfico de armas e a semeadura dos movimentos de cultura alternativa, como o gaysismo, o ambientalismo, o feminismo, e o trabalhismo.

Clique aqui e faça o download deste livro (direto da Livraria Virtual).

O socialismo, o islamismo e o inferno

Fonte: MÍDIA SEM MÁSCARA


Você poderia apresentar uma lista longa de problemas na ditadura islâmica do Irã, mas Lula não se importa. Os socialistas são assim: eles não se importam com Deus, com valores morais, com inferno e até com seus próprios amigos socialistas - a não ser que tenham grandes interesses pessoais envolvidos. Não há nada mais importante para um socialista ambicioso do que promover a glória de seu próprio umbigo.



Mas o psicopata (ou sociopata) não é um doente mental da forma como nós o entendemos. O doente mental é o psicótico, que sofre com delírios, alucinações e não tem ciência do que faz. Vive uma realidade paralela. Se matar, terá atenuantes. O psicopata sabe exatamente o que está fazendo. Ele tem um transtorno de personalidade. É um estado de ser no qual existe um excesso de razão e ausência de emoção. Ele sabe o que faz, com quem e por quê. Mas não tem empatia, a capacidade de se pôr no lugar do outro.”

Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva

Psiquiatra e escritora, diretora das clínicas Medicina do Comportamento, no Rio e em São Paulo, onde atende pacientes e supervisiona tratamentos.



Atualmente, a ideologia politicamente correta (que é mais uma das muitas máscaras do socialismo) condena não os criminosos, mas os crimes. Quando um maometano entra num lugar, grita "Alá é grande" e mata com bomba ou arma de fogo muitas pessoas, os jornalistas PCs (politicamente corretos) se limitam a dizer que "uma bomba" matou várias pessoas... Ou que a violência matou várias pessoas... Ou então, de forma igualmente genérica, que o terrorismo matou várias pessoas...


Protegendo os islâmicos e tirando a proteção de cristãos


Aliás, o mesmo socialismo que condena os cristãos conservadores como "fundamentalistas" e "fanáticos", protege o islamismo chamando-o de "religião de paz" - enquanto seus adeptos persistentemente tiram a paz e a vida de centenas de milhares de pessoas inocentes todos os anos.


Essa proteção, em boa parte, é um efeito da luta de alguns judeus socialistas ocidentais, que conseguiram estabelecer leis de proteção às minorias. Essas leis são hoje usadas por ativistas homossexuais e islâmicos para proteger seus próprios interesses e impor sobre as sociedades ocidentais a ideologia homossexual e islâmica. Quem paga a conta de tudo isso são os cristãos, que acabam sofrendo pressões e opressões de grupos diametralmente opostos.


Em contraste, os cristãos são rotineiramente perseguidos em países islâmicos. Mas, por incrível que pareça, agora os maometanos exigem uma lei internacional contra a "islamofobia", pois eles dizem que o islamismo precisa ser protegido das pessoas que não gostam do terrorismo e de terroristas criados pela "religião da paz". Os maometanos, com o apoio dos socialistas, aprenderam a tirar proveito da paranóia ocidental contra a intolerância, preconceito e discriminação e estão conseguindo perseguir e oprimir cristãos e judeus em seu próprio território.


Em matéria de paranóia, a mente islâmica radical em nada deixa a desejar à mentalidade socialista.


Mahmoud Ahmadinejad, o presidente do Irã que nega o Holocausto e diz querer destruir Israel, tem um governo que não vê problema algum em torturar e matar homossexuais. Mas Ahmadinejad nunca foi incomodado pelos mesmos grupos socialistas de direitos humanos que rotineiramente acusam os cristãos de "crimes" contra os homossexuais. Esses "crimes" cristãos não se referem a atos de violência real, mas exclusivamente opiniões que refletem a condenação da Bíblia às práticas homossexuais. Essa é a realidade socialista: silêncio para com o que o Irã islâmico faz, e muitas mentiras covardes contra os cristãos.


A visita do presidente do Irã ao amigo Lula no Brasil


Por falar em Ahmadinejad, ele estará visitando o Brasil no final de novembro. Ele será recebido de braços abertos pelo amigo socialista Lula.


Ahmadinejad financia grupos terroristas contra Israel, porque desconhece e rejeita a aliança de Deus com Abraão, Isaque e Jacó. Lula mantém amizade com Ahmadinejad porque... Por que? Escolha você a razão:


Lula não se importa com a aliança de Deus com Abraão, Isaque e Jacó.


Lula não se importa com as violações de direitos humanos dos cristãos no Irã.


Lula não se importa com as violações de direitos humanos dos judeus no Irã.


Lula não se importa com a tortura e assassinatos de homossexuais no Irã.


Lula não se importa com o patrocínio iraniano aos grupos terroristas muçulmanos contra Israel.


Você poderia apresentar uma lista longa de problemas na ditadura islâmica do Irã, mas Lula não se importa. Os socialistas são assim: eles não se importam com Deus, com valores morais, com inferno e até com seus próprios amigos socialistas - a não ser que tenham grandes interesses pessoais envolvidos. Não há nada mais importante para um socialista ambicioso do que promover a glória de seu próprio umbigo.


Socialista Shimon Peres visita socialista Lula


Tentando talvez amenizar a visita de Ahmadinejad ao Brasil, o presidente de Israel, Shimon Peres, tomou a iniciativa de visitar o Brasil antes de Ahmadinejad, no dia 10 de novembro. Contudo, Lula também não se importa com o fato de que Peres tenha os mesmos sentimentos "democráticos" socialistas com relação ao aborto e o homossexualismo.


Apesar da afinidade ideológica, moral, política e ética com Peres, Lula prefere a amizade de Ahmadinejad, que tem posições opostas a Lula e a Peres nas questões do aborto e homossexualismo. Lula deixaria de abraçar Ahmadinejad só porque o camarada socialista Peres não se sente bem com o desejo de Ahmadinejad de destruir Israel? Por algum motivo, Lula vê em Ahmadinejad mais um meio de promover sua própria glória.


Por sua vez, Shimon Peres pouco se importa com o fato de que, em quase oito anos de governo e tendo visitado vários países islâmicos vizinhos de Israel, Lula nunca tenha tido a menor disposição de visitar Israel. Em resposta ao descaso óbvio de Lula para com Israel, Peres disse: "Ele tem sua agenda e suas prioridades. Não tenho que lhe dar lições. Nós o consideramos um amigo. Nós nos conhecemos há muito tempo. Começamos na mesma trilha socialista. Então posso dizer que lembro dele 'desde a infância'. Ele tem seu próprio jeito de priorizar as coisas".


A mente socialista anda de mãos dadas com a paranóia (Cavaleiro do Templo: eu já percebo que anda de mãos dadas com a sociopatia/psicopatia, volte ao início e leia o que nos diz destes celerados a Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva) - seja no Brasil, nos EUA e até mesmo em Israel. A mente socialista não se importa com o mal quando o vê (Cavaleiro do Templo: entenderam agora porque acho isto?). Quando um homossexual estupra um menino de 6 anos, o jornalismo socialista vê apenas um genérico "estupro contra uma criança", sem trazer identificações específicas comprometedoras para o movimento homossexual. Quando um terrorista islâmico mata inocentes, o jornalismo socialista aplica a mesma medida, noticiando apenas "a bomba que matou várias pessoas", ou o "terrorismo que matou várias pessoas", deixando o islamismo radical totalmente isento e protegido.


De forma oposta, qualquer crime contra um homossexual vira oportunidade para lançar sobre os cristãos uma culpa específica e detalhada pelo crime, mesmo que nenhum cristão esteja envolvido e mesmo que as circunstâncias do crime indiquem possibilidade de violência entre os próprios homossexuais. Isso faz parte da paranóia socialista.


A paranóia da ideologia da diversidade e tolerância


Em países em que o socialismo domina em plenitude, os inimigos do sistema são eliminados por qualquer e todo motivo. Veja Cuba, Coréia do Norte, etc. Em países em que a população está gradativamente sendo condicionada a abraçar o socialismo, a sociedade é primeiramente levada à paranóia. É pura paranóia aprovar leis que condenam cristãos pelo crime fictício de "homofobia", pois os cristãos não têm uma tradição de matar homossexuais. Mas assim agem Obama e Lula.


Nos EUA, o Ministério de Segurança Nacional de Obama diz que um terrorista verdadeiro se destaca por algumas características especiais: ele pode ser alguém que se opõe ao aborto e ao homossexualismo. A adesão ao islamismo não pode ser classificada como característica de terrorismo, pois os maometanos são minoria e merecem proteção. Portanto, embora todos os terroristas que atacaram os EUA em 11 de setembro de 2001 fossem islâmicos, e embora todos os terroristas que atacam Israel sejam islâmicos, a ética socialista manda ignorar esse fato, assim como manda esconder no noticiário a palavra "homossexual" ou "homossexualismo" em todos os crimes violentos em que meninos foram vítimas de um homossexual.


Proteger a diversidade e a tolerância à perversão no Brasil, EUA e Europa enquanto apoiando o Irã e outros países islâmicos que detestam a diversidade e a tolerância é marca registrada da paranóia socialista. Os socialistas podem criticar, condenar e xingar Deus e seus seguidores, mas para eles a diversidade e a tolerância são sagradas - apenas no Brasil, EUA e Europa, e jamais no Irã, Cuba, Arábia Saudita, etc. Sei disso por experiência, pois meu blog já esteve na mira do Ministério Público Federal (MPF) por críticas ao homossexualismo e ao islamismo. Em março de 2008, quatro jornalistas islâmicos de São Paulo entraram com queixa no MPF pedindo o fechamento do meu blog por preconceito ao islamismo, porque denunciei terroristas islâmicos.


Direito de livre expressão de criticar o homossexualismo e o islamismo? Isso é conversa de capitalista!


Em julho de 2007, na mesma época em que meu blog foi fechado por alguns dias por causa de acusações e calúnias dos ativistas homossexuais, denunciei que o site homossexual ParouTudo havia publicado um artigo defendendo abertamente a pedofilia. (Veja o texto pedófilo aqui:
http://juliosevero.blogspot.com/2007/07/pedofilia-e-homossexualismo.html) Eu pedi que as autoridades investigassem e se mobilizassem, mas hoje, mais de dois anos depois, absolutamente nada foi feito. Esse é o vale-tudo da diversidade e tolerância onde até a pedofilia defendida por homossexuais é beneficiada?


O site ParouTudo continua no ar, sem nenhum problema, mas paira sobre meu blog o risco de ser fechado pelo MPF. Não é vergonhoso o Blog Julio Severo ser alvo de ações do MPF enquanto ativistas homossexuais defendem a pedofilia bem debaixo do nariz da "justiça" literalmente cega? É ou não é paranóico tirar o direito de livre expressão do Blog Julio Severo e manter o direito de livre expressão de sites homossexuais que defendem abertamente a pedofilia?


Por isso, se você acha paranóico Lula abraçar Ahmadinejad (cujo governo odeia cristãos, Israel e homossexuais), isso é socialismo. Se você acha paranóico Obama mirar com exclusividade cristãos conservadores que se opõem ao aborto e ao homossexualismo e isentar terroristas cuja identificação comum é a "religião da paz", isso é socialismo. Se você acha paranóico Shimon Peres se humilhar diante de um Lula que se alia a Ahmadinejad, isso é socialismo.


O Israel moderno, dominado pelo socialismo, tem paradas gays e aborto legalizado. Mas com toda essa incrível afinidade ideológica, Lula prefere Ahmadinejad, que não permite nem aborto nem homossexualismo na ditadura islâmica do Irã. Por amor à sua própria glória, um socialista - seja ateu, católico, islâmico ou evangélico - poderia entregar a própria mãe e a própria pátria ao diabo.


Os judeus rebeldes de Israel no passado, cujo testemunho de apostasia se encontra no Antigo Testamento, faziam pouco caso do inferno, para onde acabaram indo. Hoje, mesmo conhecendo em menor ou maior grau esse testemunho, Lula, Obama e Shimon Peres igualmente fazem pouco caso do inferno e se prostram diante do mesmo socialismo que está vendendo suas nações aos enganos mortais da ideologia homossexual, abortista e islâmica.

Ameaça à liberdade de expressão

Fonte: JULIO SEVERO
4 de dezembro de 2009


Diploma de jornalista e regulação da internet colocarão na mão do governo liberdade de expressão no Brasil



Julio Severo



O governo Lula rebola de um lado, rebola do outro, desvia-se de acusações de censura, mas sempre dá um jeito de contornar tudo criando esquemas que, no final das contas, são pura e simplesmente censura. É um samba louco onde o governo que quer impor controle sobre as opiniões da população luta para evitar que o público perceba como censura suas medidas.


Não dá para dizer que o governo está fracassando em seus esquemas, pois a grande maioria da imprensa brasileira e seus jornalistas diplomados encontra-se hoje presa aos interesses do governo, que é o maior anunciante em TVs, rádios, revistas, etc. Mas mesmo com tal imenso controle, o governo está preocupado com uma minoria de jornalistas não diplomados que vivem sem a dependência do generoso e gordo "patrocínio" estatal. Para resolver esse "problema", o governo quer conduzir todos ao curral da imprensa diplomada e patrocinada.


Emenda à Constituição para deter a atuação de quem "não está credenciado" para escrever notícias


Com tal finalidade, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 33/09, de autoria do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), que determina a obrigatoriedade do diploma de curso superior de jornalismo para exercer a profissão de jornalista. Agora, a PEC, que foi aprovada com emendas do relator, o senador comunista Inácio Arruda (PCdoB-CE), segue para deliberação no Plenário.


Na prática, essa obrigatoriedade imporá que qualquer cidadão brasileiro, para emitir opinião sobre eventos e fatos, tenha diploma de curso superior de jornalismo. Pastores, padres e outros brasileiros estarão legalmente proibidos de tratar de importantes assuntos políticos e sociais em rádios, TVs e blogs. Eles terão de deixar esses assuntos para os "diplomados": homens e mulheres que tiveram o privilégio de passar por faculdades credenciadas pelo MEC — faculdades que sabem discipular suas cobaias estudantis nas maravilhas do marxismo jornalístico.


Um governo de coração marxista adora patrocinar uma imprensa com jornalistas formados no marxismo. Por isso, assim pensa o governo, é fundamental que todos os que querem trabalhar na imprensa tenham, quer queiram ou não, "direito" a essa formação.


A aprovação da PEC 33/09 no Congresso poderá levar à extinção da imprensa verdadeiramente livre no Brasil. Enquanto os chamados jornalistas de diploma encontram-se muitas vezes empregados em veículos de comunicação dependentes de poderosos anunciantes estatais como a Petrobras, o jornalista sem diploma, que trabalha em blogs e outros meios de comunicação, pode falar com toda a liberdade, sem temer a perda de anúncios de empresas estatais.


Daí, há uma diferença enorme entre o jornalista diplomado, sob a coleira estatal, e o jornalista sem diploma, que ousa viver sem essa coleira. Tanta liberdade deixa o governo preocupado.


A obrigatoriedade do diploma facilitará o trabalho do governo para de uma forma ou outra impor controle naqueles que lidam com notícias. Com esse recurso, nem o governo nem os grupos gays nem o Ministério Público Federal (MPF) e nem a SaferNet precisarão se limitar a acusações do crime fictício de "homofobia" e outros rótulos ridículos para fechar o Blog Julio Severo e deter seu autor. Poderão também invocar a questão do "diploma".


Desde 2006, quando a Associação da Parada do Orgulho Gay de São Paulo entrou com queixa de "homofobia" contra mim e meu blog, o MPF anda me espreitando. Com o tempo, os queixosos e suas queixas aumentaram, contando inclusive com Toni Reis, presidente da ABGLT, e Luiz Mott, líder máximo do movimento homossexual brasileiro, acusado de defender a pedofilia. Além disso, a SaferNet tem sido uma grande aliada da Gaystapo em seus esforços de interditar permanentemente o Blog Julio Severo. Com a PEC 33/09, governo, grupos gays, MPF, Toni Reis, Luiz Mott e SaferNet poderão simplesmente dizer: "Julio Severo não tem diploma de jornalista. Portanto, ele não tem direito de escrever artigos noticiosos. Ele não tem o direito de ter um blog!"


Censura estatal acobertada pela imprensa patrocinada pelo Estado


A censura já está aos poucos se impondo no Brasil. Só não percebemos porque, habituados a deixar que o noticiário da TV Globo ou da TV Record nos informe de tudo, ignoramos que os jornalistas diplomados da imprensa patrocinada filtram o que o público pode ver e ouvir. Muitos no público pensam que só porque a Globo e a Record nunca nos alertam sobre os perigos do PLC 122/06, esses perigos não existem. Em sua essência, o PLC 122/06 é hoje o maior projeto de censura homossexual aos cristãos do Brasil.


Os telespectadores da Globo e Record nada sabem sobre os sofrimentos dos blogueiros perseguidos. Eles também nunca viram, nem uma única vez, a Globo ou a Record denunciando a perseguição dos grupos gays, do governo, da SaferNet e do MPF contra escritores que exercem seu direito de livre expressão para falar da homossexualidade. O fato é que eles não sabem que, apesar de suas aparentes diferenças, tanto a Globo quanto a Record têm como grandes anunciantes o próprio governo federal. Elas comem do mesmo prato estatal. Que interesse então a Globo e a Record teriam em desmascarar o governo que as sustenta? Dá então para confiar numa imprensa que rotineiramente censura, acoberta e protege as iniciativas do governo para censurar blogs e escritores?


Além do Blog Julio Severo, que já chegou a ser interditado por três dias em 2007, num caso que mobilizou advogados, um procurador e até o filósofo Olavo de Carvalho, outros blogs também estão sofrendo ameaças. A organização Repórteres Sem Fronteira alerta sobre a censura contra blogs no Brasil. E a Organização dos Estados Americanos declarou que o Brasil não está assegurando o direito de livre expressão.


Contudo, a obrigatoriedade do diploma de jornalista para quem escreve artigos e notícias não é o único golpe estratégico contra a liberdade de expressão, pois um dos maiores desafios para o governo é a internet, que é um grande campo minado para o avanço dos interesses estatais.


A armadilha do Marco Civil e sua censura "democrática"


Encontra-se em fase de estudos um projeto de lei que visa regular o uso da internet. A questão é muito séria, pois no site do Marco Civil (http://www.culturadigital.br/marcocivil) aparecem questões como "Liberdade de expressão" e "Anonimato". Então, como quererão regular dois direitos garantidos na Constituição? Só se for para limitá-los. O governo quer mesmo é limitar o uso da liberdade de expressão na internet, pois a internet é o único meio em que o governo ainda não conseguiu impor seu domínio, seja através da regulação ou do investimento de verbas milionárias de publicidade. A internet é o único meio em que se pode encontrar alguma independência ou fugir um pouco do conteúdo altamente esquerdista presente nas emissoras de televisão ou revistas.


Veja trechos do site do Marco Civil:

1.2.2 Conflitos com outros direitos fundamentais. Anonimato


A liberdade de expressão deve ser analisada em consonância com outros direitos fundamentais. Um deles é o direito de resposta; outro é o direito de indenização pelos danos morais e materiais sofridos no caso de violações de imagem, honra, intimidade ou privacidade.


Esse é um dos motivos pelos quais a Constituição veda o anonimato com relação à livre manifestação do pensamento: numa sociedade democrática, a liberdade de expressão gera também um dever de responsabilidade com relação à manifestação emitida, na medida em que esta fira direitos fundamentais de terceiros.


(...)


A vedação ao anonimato tem por fundamento apenas evitar a impossibilidade da identificação de eventuais responsáveis por violação de direitos de terceiros, estando também essa identificação submetida à proteção de garantias constitucionais.


1.2.3 Liberdade de expressão na Internet


O presente debate busca compreender, dentre outras coisas, em que medida o direito à liberdade de expressão precisa ser tutelado ou regulado no âmbito da internet, e quais as situações potenciais trazidas pelas novas tecnologias que mereceriam atenção especial quanto à sua proteção.


Em um contexto de convergência, a liberdade de informação, de modo geral, e a liberdade de expressão, em particular, devem sofrer uma ampliação da sua abrangência, devendo ser respeitadas não somente na camada de conteúdo, mas também na camada física (infra-estrutura) e lógica (protocolos responsáveis pela localização, transporte e endereçamento das informações).


O projeto ainda se encontra em fase de consultas, no seguinte site:



Para postar opiniões, é necessário se cadastrar.


É claro que a meta é coletar a opinião da população e, no primeiro vacilo, manipular tudo a favor de uma censura mascarada como se fosse a "vontade do povo".


Mesmo assim, vá lá e diga que você é contra regular a internet. Diga que, diferente das TVs e rádios, a internet não é nenhuma concessão pública! Se esse projeto passar como o governo quer, a liberdade de expressão e o anonimato na internet serão certamente colocados nas mãos do governo. Os usuários de internet serão policiados a cada passo. E imagine as conseqüências dos que encontram na internet o único espaço para criticar as insanidades estatais.


Não há a menor dúvida de que o governo quer sobre a internet o mesmo controle que tem sobre as TVs e as rádios. Com esse objetivo, ele fará uso de qualquer artimanha para impor seu domínio na internet, mesmo que tenha de alegar que sua única intenção é combater crimes de pedofilia. Com esse domínio, restarão apenas duas liberdades:


Aos jornalistas diplomados, que trabalham na imprensa patrocinada pelo governo, liberdade para dizer tudo o governo quer ouvir.


Aos jornalistas não diplomados, que sobrevivem sem patrocínio estatal, total liberdade para pararem de escrever enquanto é tempo!


Mesmo não tendo diploma nem patrocínio da Petrobras, continuarei exercendo normalmente meu trabalho jornalístico. Continuarei utilizando minha liberdade para falar o que o governo e a sociedade precisam ouvir, pois em análise final, a liberdade de expressão é um dom de Deus, não uma concessão estatal.


Mesmo que o governo, bem ao estilo comunista ou lulista, consiga colocar na ilegalidade a todos nós jornalistas não diplomados, nossa voz não se calará.


Mesmo no deserto e sob risco de prisão, nossa voz cumprirá sua missão de despertar um Brasil adormecido nas esplendidas mentiras de um falso messias-metalúrgico e sua ideologia desonesta.


Com a colaboração de Júlio Lins sobre as informações do Marco Civil.



Brasil não assegura livre expressão, avalia OEA

Em matéria no Jornal do Brasil, filósofo Olavo de Carvalho denuncia censura ao Blog Julio Severo

O preço da elevada popularidade de Lula

Safernet de olho nos "criminosos" que não aceitam a agenda gay

Combate à pedofilia: cavalo-de-tróia estatal contra a "homofobia" e a "intolerância religiosa"?

Lula culpa hipocrisia religiosa por abusos sexuais de menores

CPI da Pedofilia de Magno Malta ajuda governo e ONGs radicais a tirar vantagem do combate à pedofilia

Governo está colaborando para o aumento da pedofilia?

UnoAmérica: “As FARC entrarão no MERCOSUL junto com Chávez”

Sabado, 07 de Noviembre de 2009






São Paulo, 7 de novembro – Um comunicado [1] da Agência de Notícias Nova Colômbia (ANNCOL), que serve de conduto internacional para as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), propõe abertamente estabelecer um “bloco político-militar” com o governo de Hugo Chávez, segundo dizem, para “defender a Venezuela” das “bases militares gringas na Colômbia”.

Segundo o comunicado, publicado recentemente, essa organização narco-terrorista pretende “salvar a Venezuela” porque, do contrário, “se afundará todo o processo de emancipação latino-americano”. A nota termina com o mesmo lema que Chávez costuma usar: “Pátria, socialismo ou morte... Venceremos!”.


Trata-se de uma nova demonstração dos estreitos vínculos que o mandatário venezuelano mantém com o narco-terrorismo colombiano, embora o próprio Chávez já tenha se encarregado de mostrar sua aliança com as FARC, guardando publicamente um minuto de silêncio pela morte do falecido líder guerrilheiro, cognome Raúl Reyes, e permitindo uma estátua do chefe das FARC, Manuel Marulanda “Tirofijo”, em um bairro populoso de Caracas.


Por outro lado, os computadores de Raúl Reyes apreendidos no marco da Operação Fênix, realizada em 1º de março de 2008, registram os intercâmbios permanentes entre Chávez e os guerrilheiros colombianos e, inclusive, o apoio financeiro e logístico do governo venezuelano às atividades terroristas das FARC.


A União de Organizações Democráticas da América,
UnoAmérica, propõe aos honoráveis membros do Senado Federal do Brasil, considerar estes sensíveis aspectos na discussão que será realizada no próximo dia 11 de novembro, com motivo da possível incorporação da Venezuela ao MERCOSUL.


É evidente que o governo venezuelano viola os mais elementares preceitos da democracia, pelo qual não cumpre com os requisitos legais para entrar no MERCOSUL; porém, além de dar capacidade a Chávez nesse bloco aduaneiro, as FARC também entrarão junto com ele.


Confiamos que a sensatez e a prudência prevaleçam no plenário do próximo dia 11 de novembro, e que o honorável Senado decida adiar o ingresso da Venezuela ao MERCOSUL até enquanto não haja uma mudança de governo nesse país irmão.


Marcelo Cypriano Motta

Graça Salgueiro

Heitor De Paola


Delegados da
UnoAmérica no Brasil


Alejandro Peña Esclusa

Presidente de UnoAmérica


[1] “Patente de corso” ao imperialismo para invadir a irmã República da Venezuela”


A última canção de Ruben Blades dedicada à Colômbia, diz em um de seus estribilhos “vende-se um país portátil”, a metáfora de um país convertido em um porta-aviões do império sem que medeie nada diferente que o sequalismo da oligarquia vende-pátria colombiana, é uma realidade com a assinatura do novo tratado das bases militares.


A invasão da irmã República da Venezuela tem hoje com as 7 bases militares gringas, o posto de avançada na Colômbia, este desafio militar do império, restringem a margem de manobra da Venezuela desde o ponto de vista militar.


O reconhecimento do Status de Beligerância às FARC-EP vai mostrar com maior clareza para quê são finalmente as bases de Obama na Colômbia: roubar o hidrocarboneto venezuelano e a água do Amazonas. Ao mesmo tempo, se lhes termina o San Benito de estar chantageando constantemente os amigos da Paz da Colômbia. As montagens da Inteligência Militar nos computadores roubados do líder guerrilheiro, Raúl Reyes, assassinado no marco da Operação Fênix do 1º de março de 2008, são prova disso.


Se nos descuidamos, o império e seu peão de turno, Uribe Vélez, reeditará a Fênix com o bolivariano, Hugo Chávez Frias.


Com esta decisão histórica – o Status de Beligerância das FARC – é necessário construir um bloco político-militar para defender a irmã Venezuela. Salvamos a Venezuela ou se afunda todo o processo de emancipação latino-americano. E nessa defesa, a experiência adquirida pelas FARC-EP confrontando o Plano Colômbia, Plano Patriota e o agora chamado Plano Consolidação é imprescindível para a defesa da Pátria Grande.


As infiltrações dos organismos secretos colombianos na Venezuela se fazem mais descarados, a idéia está recopilando informação, cartografias de locais estratégicos e pontos fracos, como defender o lago Maracaibo? Como defender a faixa do Orinoco e suas reservas petroleiras? A maquinação yanqui de declarar a Venezuela como país terrorista?


O povo Venezuelano e Chávez tem a palavra.


Pela Pátria Grande, pátria socialismo ou morte... venceremos!


Em Bolívar nos encontramos todos.


Os Santanderes do regime colombiano não passarão.


Nota da Tradutora:
O texto das FARC publicado por ANNCOL traduzido acima, é gramatical e ortograficamente tão ruim que optei por traduzi-lo textualmente, com todos os erros constantes.


Tradução: Graça Salgueiro

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

A Nova Ordem Mundial e as Vacinas contra epidemais imagináris: GENOCÍDIO

Fonte: THE FLU CASE

Cavaleiro do Templo: a NOVA ORDEM MUNDIAL não poderá controlar os bilhões de seres humanos do planeta. Como todo bom sociopata (ou grupo deles), pensaram em uma solução: MATAR A MAIORIA DE NÓS até chegarmos a uma "quantidade controlável". Clique nos links abaixo para ver que as vacinas contra epidemias imaginárias serão uma das ferramentas do genocídio.



NÃO SE DEIXEM VACINAR!
NÃO DEIXEM VACINAREM SEUS FILHOS!




Portuguese

Médicos franceses ameaçam o Ministro da Saúde com ação legal contra os planos secretos de vacinação em massa.

A agência europeia de remédios admite que a vacinação da ‘’gripe suína’’ é um imenso experimento biológico



Vacinação em massa forçada



Proeminente médico austríaco duvída dos numeros dados pela OMS sobre mortes causadas pela 'gripe suína'



Cresce a resistência alemã contra o holocausto genocida por meio de injeção da ‘gripe suína’.



O caso Baxter/WHO



Será que um nanochip na injeção da ‘’vacina suína’’ poderia interagir com metais pesados permitindo que outros controlem suas emoções?



Médicos alemães em aberta rebelião contra a picada de ‘vacina suína’, acusam o govêrno de estar mentindo.



Pesquisa: 75% dos Finlandeses Não Querem a Vacina de Gripe Suína



Dez questões sobre vacinas de gripe que médicos e autoridades de saúde recusam responder.



Partículas nano letais na vacina de ‘gripe suína’, relata William Engdahl


Agora voçê pode imprimir, baixar e enviar e-mails deste website.



Fundação holandesa vai para a corte para descobrir o que tem na vacina



Doutor sueco demitido: "Corrupção nos níveis mais altos da OMS!"



Sumário do caso criminal sôbre ‘vacina suína’



Enfermeiras ficam doentes por causa da vacina de ‘gripe suína’ na Suécia - Última notícia- suspeita de 1 morte



Primeiras mortes na Suécia por causa da vacina da Gripe A (Pandemrix)

PRESIDENTE BARACK OBAMA DECLAROU EMERGÊNCIA NACIONAL – DEVIDO A GRIPE SUÍNA



A Quarta Morte Por Vacina Ocorre Na Suécia



Médica sueca demitida suspeita da OMS



Freira e médica espanhola compartilha informação sobre a ameaça da vacina de gripe suína em um video



Vacinações forçadas e isolamento possíveis sob os poderes de emergência de Obama, informa Mike Adams



Problemas na Suissa com a autorização da vacina de ‘gripe suína’ Celtura feita for Novartis


Jornalista do jornal alemão Bild informa sôbre cansaço e dor depois do teste com a vacina de ‘gripe suína’



A VACINA DE POLIO: UMA AVALIAÇÃO CRÍTICA DE SUA HISTÓRIA, EFICÁCIA E EFEITOS A LONGO PRAZO



Só 3% das pessoas em Cracow, Polonia, tem intenção de receber a picada da gripe suína



As cinco mortes na Suécia após vacina de gripe suína são só a ponta do icebergue



Criança em Ohio é dada vacina de gripe suína apesar da mãe recusar consentimento



OS MEMOS DA OMS - de 1972 e 1973



Equipe da OMS vai investigar as erupções de H1N1 na Ucrania.



PORTUGAL REJEITA A VACINA, PREPARA-SE PARA REVOLUÇÃO SE VACINAÇÃO É FORÇADA



Jornal alemão avisa que não há quase mais nenhum especialista médico independente



Pandemrix não é aprovado na Suiça para mulheres grávidas e crianças abaixo de 18 anos



Pânico na Ucrania enquanto lei marcial paira, relata Infowars Irlanda



Ministro da Saúde francês apaga dados chaves sôbre o custo do contrato para injeções de gripe suína.



Baxter Internacional lançou uma arma biológica?



Irmã Teresa Forcades fala sôbre o caso da gripe (influenza)



Ucrania- Vírus desconhecido está matando pessoas



O silêncio da mídia sôbre mortes causadas por vacina é por causa de contratos com os fabricantes de vacina.



A LISTA VERMELHA – o que os fabricantes de vacina proibem você de saber




wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".