Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

EEUU: Deus está de volta. Debaixo de vaias da esquerdopatia obamesma

 

DEFESAHETERO

A DNC (Convenção Nacional dos Democratas Americanos) e o tremendo pesadelo em Charlotte.
Agora Democratas colocam Deus e a lingua de Jerusalém de volta a base do partido.


Agora uma atualização para a história de que o arquivo de Brody quebrou pela primeira vez em todo o país: Deus está de volta.

Isso se tornou um desastre para os Democratas e um benefício para a campanha de Romney.  A DNC adicionou Deus de volta para a sua fala de base partidária, agora,  após tirá-lo originalmente. Eles também acrescentaram o discurso em que diz que Jerusalém é a capital de Israel. Quando eles tentaram alterar o discurso da base da Convenção, houve vaias! Oy-gevalt.

Apesar das correções feitas pelos democratas, a campanha de Romney agora argumenta que os democratas não sabem o que eles acreditam sobre dois temas muito importantes. Também argumentam que os democratas só fizeram isso por causa da derrota iminente. Isto é fato. Segundo as anotações de Brody, primeiro ele apontou e a mídia seguiu, tornando esta uma história que a DNC quer desaparecer com ela. O problema é que ela não vai desaparecer. Espere a campanha de Romney para empurrar isso até o dia da eleição. Estas últimas mudanças, realmente apenas piorararam o problema e fizeram com que o partido democrata parecesse péssimo.

Uma forma que é lamentável para a festa é porque os palestrantes do DNC têm falado sobre Deus do palco e tem havido muita fé cheia de eventos aqui em Charlotte. Mas funcionários do partido devem ter percebido que isso iria ser examinado. A questão é política imperícia ou algo muito pior.

Aqui está o vídeo da adoção da nova língua. Escutem as vaias.



Aqui está mais informações da Associated Press: Democratas mudaram sua plataforma de Convenção para adicionar uma menção de Deus e declarar que Jerusalém é a capital de Israel.  A mudança veio após críticas dos republicanos. 

Muitos na platéia vaiaram depois que o Presidente da Convenção, o Prefeito de Los Angeles, Antonio Villaraigosa, determinou que as alterações tinham sido aprovadas apesar do fato de que um grande grupo de delegados se opuserem.  Ele pediu uma votação três vezes antes de anunciar a decisão final. 

O partido mudou sua fala a partir da campanha de 2008 quando disse que "precisamos de um governo que defende as esperanças, valores e interesses dos trabalhadores e dá a todos dispostos a trabalhar duro, a chance de aproveitar ao máximo seu potencial dado por Deus." 

A campanha agora também inclui a fala dos conselheiros disse que disseram ser a opinião pessoal de Obama sobre Jerusalém.


Tradução : ADHT - Defesa Hetero


ADENDO em 06/09/2012: mais um vídeo.

 

Publicado em 06/09/2012 por AllenWestForCongress

Allen West is leading the fight against the radical left's attack on God and Israel. Join the fight by contributing $1,000, $500, $250, $100, $50 or $25 here: https://www.allenwestforcongress.com/contribute/

Tradução : ADHT - Defesa Hetero: Allen West está liderando a luta contra o ataque da esquerda radical a Deus e Israel. Junte-se a luta, contribuindo com US $1.000, US $500, US $250, $100, $50 ou $25 aqui: https://www.allenwestforcongress.com/contribute/

ESPÍRITO SANTO (mas pode ser assim em todo o país, talvez…): Será que o trabalho desenvolvido pelo Ministério Público Estadual vale cada centavo do dinheiro do contribuinte?

 

SÉCULO DIÁRIO

Editorial

04/09/2012 18:42 - Atualizado em 04/09/2012 18:42

Acuado pelo Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) e pela sociedade civil, o Ministério Público Estadual (MPES) foi obrigado a, finalmente, abrir sua “caixa-preta”, conforme determina a Lei de Acesso à Informação. O órgão, na figura do seu procurador-chefe, Eder Pontes, vinha tentando de todas as maneiras driblar a legislação para manter os contracheques de seus membros em sigilo. Não deu mais para represar os dados. 

A esperada divulgação dos ganhos de promotores e procuradores do MP capixaba não trouxe surpresas. Revelou altos salários atrelados a penduricalhos (legais) generosos. Os ganhos extras engordam os contracheques e fazem inveja a maioria dos trabalhadores, que no final do mês, em vez de penduricalhos, veem seus salários serem engolidos por infindáveis descontos. Por ironia do destino, parte desses descontos é destinada justamente para pagar os salários de promotores e procuradores. 

Para se ter uma ideia da conta que pagamos, um dos procuradores chegou a receber no mês de agosto mais de R$ 75 mil. No item que vem identificado como outras remunerações, o procurador recebeu mais de R$ 43 mil, ou seja, o valor dos agregados é maior que o salário.

Quando o assunto é penduricalhos o atual chefe do MP, Eder Pontes, e o seu antecessor, Fernando Zardini, também não ficam atrás. Entre salário e “agregados” Pontes recebeu quase R$ 40 mil no mês passado. Já Zardini, com os descontos, recebeu um pouco menos, cerca de R$ 31 mil. 

Pelo menos 81 membros do MPES, só em agosto – único mês que teve os dados abertos -, receberam acima do teto constitucional, que é de R$ 26,7 mil. 

A própria assessoria do MPES admitiu que os dados estavam prontos há cerca de três meses. Esperaram, provavelmente, até o último momento para divulgá-los. Quando não deu mais para segurar, soltaram. 

Mas liberaram os dados pela metade. Ora, se os dados estavam prontos há mais de três meses, por que o MP não liberou de uma vez os ganhos dos meses anteriores? Será que era para não chocar a população num supetão? Além de ser a instituição retardatária do Estado a abrir seus dados, o MPES permitiu o acesso apenas parcial às informações. 

Independente dos altos ganhos dos membros do MPES, que vão se apressar para dizer que os penduricalhos são todos legais, as informações (parciais) reveladas deixam uma pergunta: o trabalho desenvolvido por procuradores e promotores do Ministério Público Estadual vale cada centavo do dinheiro do contribuinte? Será que a chamada relação custo-benefício, nesse caso, se justifica?

Código Penal: sacerdotes católicos unem-se a líderes evangélicos na defesa dos valores cristãos

 

MÍDIA SEM MÁSCARA
ESCRITO POR PADREPAULORICARDO.ORG E SITE FÉ EM JESUS | 01 SETEMBRO 2012
ARTIGOS - GOVERNO DO PT

Aborto, liberação da maconha, gayzismo, e, na prática, a legalização da pedofilia, com a proposta sobre o consentimento para práticas sexuais a partir dos 12 anos. O novo Código Penal, tal como o governo do PT deseja aprovar, nada mais é do que a lista de perversões defendidas pela Nova Esquerda, anticristã por definição, transformada em lei.

No dia 30 de agosto de 2012, Padre Paulo Ricardo esteve no Senado Federal, juntamente com o Padre Berardo Graz, o Padre Luis Carlos Lodi, o Sr. Paulo Fernando, Prof. Felipe Nery e Profª Janaína, a fim de discutir as propostas de mudança para o novo Código Penal.

Além de participar da sessão pública e falar ao Senador Pedro Taques (PDT-MT), Padre Paulo Ricardo e os demais reuniram-se também com o Senador Gim Argello, líder do PTB e o Senador Renan Calheiros, líder do PMDB, entre outros senadores.

A eles, expuseram a impossibilidade de uma apreciação digna e de uma votação condizente com a vontade da população brasileira das propostas para o novo Código Penal no prazo exíguo de trinta dias, além de outros pontos específicos que causam estranheza e rejeição, como a descriminalização do aborto, a liberação da maconha, o consentimento sexual a partir dos 12 anos de idade (que liberaria a pedofilia), entre outros.

O encontro foi articulado pela chamada Bancada Parlamentar Evangélica e conseguiu ao menos um ponto positivo: a prorrogação do prazo para análise das propostas em mais trinta dias. (do site do Paulo Paulo Ricardo)


N.
do E.: Confira matéria do site Fé em Jesus sobre o encontro.

Líderes e pastores alertam relator do novo Código Penal sobre atrocidades contidas nele contra a família cristã

Encontro foi articulado pela Frente Parlamentar Evangélica e ocorreu nesta quinta no Senado; no meio de tanta preocupação, uma boa notícia: prazo para a apresentação de emendas ao projeto do novo Código será prorrogado

O senador Pedro Taques (PDT-MS) informou nesta quinta que o prazo para a apresentação de emendas ao projeto do novo Código Penal que acabaria no próximo dia 5 foi prorrogado para 5 de outubro. A dilatação desse cronograma foi comemorado pelos deputados e senadores da Frente Parlamentar Evangélica embora a maioria acredite que novas prorrogações, dentro do Regimento do Senado, ainda deverão ocorrer.

A Frente se reuniu em caráter extraordinário com o senador Taques e levou a ele uma série de preocupações com as mudanças propostas no novo Código, além do tempo curto para debatê-las. O senador Magno Malta (PR-ES) listou a descriminalização do aborto e a liberação do consumo da maconha, além da diminuição para o consentimento para relações sexuais de 14 para 12 anos (na prática o que libera a pedofilia) e a criminalização da chamada homofobia como os principais itens do projeto que incomodam o povo cristão brasileiro.

O encontro da Frente Parlamentar Evangélica reuniu mais de 30 líderes e pastores de diversas denominações do país, além de procuradores da República e juristas cristãos. O senador Pedro Taques afirmou que é de seu papel de relator "ouvir mais do que falar" e pediu que os líderes cristãos presentes dissessem a ele o que mais os preocupa. Coube ao senador Magno Malta elencar então os pontos mais danosos do projeto.

Veja o que disse o senador Magno:

Aborto

"Não vamos negociar esse tema. Para mim e alguns senadores, não negociaremos a vida. Não atentaremos contra a natureza de Deus. Não seremos acintosos contra Deus. Se há um ser respirando dentro de um útero, se há sangue no cordão, se esse feto respira, se esse feto tem deficiências, Deus sabe o porque desse feto ter problemas. Falo em nome dessa rede cristã , daqueles que acreditam na vida. A proposta contida no projeto do novo código é horrorosa. Precisa ter sangue no olho para prescrever a morte de um feto. Quando os juristas falaram que isso foi amplamente debatido, foi debatido com quem? Os que debateram pensam o mesmo que eles. Precisamos de um texto que proteja a vida e não que estabeleça uma cultura de morte no Brasil."

Drogas

"A quem interessa a legalização da maconha no Brasil? Sabemos que estamos enfrentando o tabaco. Uma vez legalizada a maconha, os que vendem legalmente o tabaco vão querer vendar a maconha industrializada. A maconha causa dependência do sistema nervoso central, produz câncer de faringe, impotência sexual, desequilibra o individuo. É possível um professor em sala de aula fumar maconha? É possível um piloto de avião usar mamconha? É possível contratar uma babá maconheira?Se a lei como querem passar será possível. A legalização só beneficia o traficante, que vai virar um atravessador de pequenas quantidades da droga. Não se acaba com esse drama do consumo protegendo o consumidor. Se acaba acabando com o consumo"

Homofobia

"Querem criminalizar a sociedade por uma divida que ela não tem. Programas de TV como O Pânico, Zorra Total, eles podem fazer o que quiserem com os gays. Mas vai dizer que é pecado para ver... Se você não aluga uma casa para um homossexual, você irá preso por 5 anos? Se você pede para um casal homossexual parar de se beijar em frente a tua casa, você terá de ir preso?"

Consentimento sexual aos 12 anos.

"O sujeito abusa de uma menina de 11 anos e 11 meses e 20 dias. Até aí é criminoso. Mas depois de 12 anos, tudo bem? Pode fazer o que quiser que não é crime? Com essa proposta vão legalizar a pedofilia no país. Os pedófilos estarão livres para agir com crianças de 12, 13 anos".

Representantes da Igreja Católica comentam sobre reforma do Código Penal. Assista a entrevista do padre Paulo Ricardo:

 

Debate do mensalão: poucos serão absolvidos

 

Publicado em 05/09/2012 por vejapontocom

No 12º debate, Augusto Nunes, Reinaldo Azevedo, José Roberto Guzzo e
Marco Antônio Villa conversam sobre a volta da oposição, as condenações
do núcleo financeiro e as declarações de Rui Falcão (PT).

PT abandona otimismo e já prevê que Supremo deve condenar até núcleo político do mensalão

 

PROSA & POLÍTICA

Publicado em 6 de setembro de 2012 às 8:06 hs.

Josias de Souza

Decorridos 36 dias do início do julgamento do mensalão, o otimismo sumiu das avaliações internas do PT. O partido foi de um extremo ao outro. Evoluiu da tese de que a acusação era uma “farsa” para a teoria da hecatombe.

Nessa nova apreciação, a legenda enxerga um STF rendido à “pressão da mídia” e antevê que as condenações devem alcançar os réus do ‘núcleo político’ da denúncia da Procuradoria. Entre os que ruminam o vaticínio estão Lula e Rui Falcão.

Presidente do PT federal, Falcão diz em seus diálogos privados que, tomado pelo rumo que imprime ao julgamento, o Supremo revela uma pré-disposição de condenar. Receia que nenhum dos réus petistas seja inocentado além de Luiz Gushiken.

No caso de Lula, o pessimismo é guiado sobretudo pelas observações que ouve de Márcio Thomaz Bastos. Advogado de um dos réus do Banco Rural, o ex-ministro da Justiça revela-se impressionado com o teor dos votos dos julgadores.

Entre os réus que o petismo já dá por condenados estão José Genoino e Delúbio Soares, presidente e tesoureiro do PT na época do escândalo. Quanto a José Dirceu, um pedaço da legenda ainda cultiva a dúvida. Mas essa ala é minoritária.

Genoino e Delúbio assinaram como avalistas o pseudo-empréstimo de R$ 3 milhões que o PT contraiu no Banco Rural. Para fundamentar a “certeza” de condenação da dupla um dirigente petista ouvido pelo repórter evocou o caso de João Paulo Cunha, já condenado por lavagem de dinheiro, corrupção passiva e peculato.

Disse que o deputado João Paulo foi lançado no rol dos culpados mesmo sem ter acomodado a assinatura em nenhum dos documentos que formalizaram a contratação pela Câmara da SMP&B, agência de Marcos Valério.

Comparou: “Ora, se o Supremo aboliu até a premissa de que seria necessário um ‘ato de ofício’ para tachar o João Paulo de corrupto, é de supor que vá tratar as assinaturas do Genoino e do Delúbio como provas cabais de ilícito.”

Evaporaram, de resto, os dois argumentos que o partido esgrimia em defesa dos seus  réus. Alegava-se que o empréstimo do PT, por “legítimo”, foi pago ao Rural. E dizia-se que as verbas não escrituradas que a tesouraria a legenda manejou não passaram de caixa dois.

A tese do caixa dois ruiu já no alvorecer do julgamento. Por maioria de votos –9 a 2 — o STF considerou que os R$ 50 mil que João Paulo alegara ter recebido do PT para pagar pesquisa em Osasco fora, em verdade, propina.

A alegação de legitimidade dos supostos empréstimos do Rural ao PT e às agências de Valério (R$ 29 milhões) sucumbiu no julgamento do segundo capítulo, a ser concluído nesta quinta-feira (6).

Dos quatro réus do Banco Rural, dois já estão matematicamente condenados por seis dos atuais dez ministros do STF. Um terceiro encontra-se separado da condenação por um voto.

Ao referendar a acusação da Procuradoria de que os ex-gestores do Rural incorreram no crime de gestão fraudulenta de instituição financeira, os julgadores deixaram claro que os empréstimos foram “simulados”.

Para desassossego do PT, os réus já condenados no capítulo do Rural são justamente aqueles que dispunham dos advogados de grife mais vistosa. José Roberto Salgado, ex-vice-presidente do banco, é defendido por Thomaz Bastos.  Kátia Rabelo, ex-presidente da instituição, é socorrida por José Carlos Dias.

Os ministros deram de ombros para os memoriais da dupla. A maioria absorveu em relação aos dois réus as acusações contidas na denúncia da Procuradoria. O PT esperava que o voto do relator Joaquim Barbosa encontrasse maiores resistências.

Na visão da direção do PT, a eventual inclusão de José Dirceu na lista de condenados representará, por assim dizer, a condenação política da própria legenda –com uma consequência historiográfica: nessa hipótese, a nódoa do mensalão será definitivamente impressa no verbete da enciclopédia que trata da primeira gestão de Lula.

Em essência, os receios do PT coincidem com os temores da banca de advogados do mensalão. Um deles disse ao repórter estar “estarrecido” com o fato de o Supremo ter “rasgado” no julgamento “algumas garantias constitucionais solidamente consolidadas ao longo de décadas.”

Impressionou-se, por exemplo, com uma metáfora utilizada por Luiz Fux no julgamento de João Paulo Cunha. O ministro declarou que, se um filho diz que não cometeu determinado malfeito, merece crédito. Se afirma que não há provas, precisa demonstrar que diz a verdade. “Inverteu-se o ônus da prova”, queixa-se o advogado. “Extinguiu-se o princípio da presunção da inocência”.

O doutor reconhece: “Há no Supremo uma evidente tendência à condenação”. Afirma, porém, que “o tribunal terá de ser muito corajoso” para condenar José Dirceu. “Se isso acontecer, será rasgado o próprio processo”, afirma. “Se no caso do João Paulo não havia o ato de ofício, existia um contrato com a SMP&B. Contra o Dirceu não há coisa nenhuma.”

Por ora, a despeito do pessimismo que se espraia pelos seus quadros, o PT não prevê que o julgamento trará prejuízos eleitorais à legenda além da renúncia de João Paulo à candidatura de prefeito em Osasco.

Em São Paulo, prioridade zero do PT nas eleições municipais de 2012, as pesquisas internas do partido não identificaram prejuízos à campanha de Fernando Haddad. Ao contrário, enxerga-se na curva ascendente do candidato nas pesquisas evidência de que sua passagem ao segundo turno está como que garantida.

Realça-se, de resto, um argumento que Haddad roçou no debate promovido pela Folha e pela Rede TV!: o rival tucano José Serra carrega em sua coligação o PR de Valdemar Costa Neto, outro réu do mensalão cuja condenação é vista como favas contadas. E Celso Russomanno, no topo das pesquisas, está aliado ao PTB de Roberto Jefferson, que tampouco deve sair ileso do Supremo.

Em relação à sucessão presidencial de 2014, afora o fato de Dilma Rousseff não ter contas a ajustar com o STF, o PT torce que o calendário se encarregue de esfriar o impacto de uma eventual condenação em massa. Aposta-se no poder do esquecimento.

Novo código penal tem erros, admite procurador

by DefesaHeteroVideos 3 hours ago

Fonte: g1.globo.com/globo-news/entre-aspas/videos/t/todos-os-videos/v/convidados-debatem-a-modernizacao-do-codigo-penal/2123391/

O Procurador Regional da República, Luiz Carlos dos Santos Gonçalves, reconhece erros no Código Penal, pois, segundo ele, o projeto busca ser mais severo. Para a professora, Janaína Conceição, o Código Penal apresenta defeitos e precisa de reparos.

 

Novo código penal tem erro, admite procurador from DefesaHeteroVideos on Vimeo.

Da série: A arte de praticar esgrima com um muro.

 

Do Facebook:

Gabriel Marinato

Diante da foto de parte da biblioteca do Olavo sobre comunismo, apareceram alguns estudantes iluminados, com ares de superioridade infinita ( típico do universitário brasileiro), dando conselhos, empinando o narizinho, etc. Alguns comentários foram respondidos pelo próprio Olavo. É cada rojão na orelha, meus amigos, que se fosse comigo, eu desaparecia do mundo virtual por uns meses, diante de tal humilhação. Como eu adoro ver picareta desonesto ser humilhado em público, vou reproduzir alguns comentários seguido das patadas.

Da série: A arte de praticar esgrima com um muro.

Juliana Passos: ter livros ñ quer dizer que leu... e ler ñ quer dizer que entendeu...

Olavo de Carvalho: E você, já terminou de ler o Almanaque da Mônica?

Juliana Passos: Comunistinha que não leu o Almanaque da Mônica? Tanta leitura pra fazer um debate desse nível? Como eu disse, livros na estante não garantem nada. Mas se está tão interessado na minha formação, senhor, garanto que tenho uma biblioteca respeitável e pode conferir meu Curriculum Lattes, um documento público, para descobrir que já li vários Almanaques da Mônica e até um pouquinho mais, o que me dá discernimento para não ter dito nada de mal educado, nem ter feito afirmações acerca da história de alguém que eu não conheço. Como disse, livros na estante não querem dizer nada...

Olavo de Carvalho: Por acaso você já leu pelo menos metade do que tenho escrito sobre Marx? Uma fotografia de livros na estante, de fato, não prova que foram lidos. Para saber se o foram, você teria de ler o que escrevi sobre o assunto, e a própria suspeita que você lança contra mim com base na pura fotografia é prova cabal de que não leu. Mais do que mal educada, a suspeita é maliciosa, leviana e irresponsável. Se ela prova alguma coisa, é que você não passa de uma fofoqueira desprezível, que gosta de espalhar insinuações venenosas contra alguém do qual não sabe absolutamente nada.

Leandro Barbosa: Gosto muito de algumas asseverações do Olavo, e acho elas interessantes e relevantes para alguns assuntos. Agora, difícil é ver o bando de puxa sacos que sempre aparece para esfregar as bolas dele prazerosamente no rosto. O povo burro precisa de heróis, se não têm os cria...

Olavo de Carvalho: Estou desvanecido, comovido, lisonjeado com a sua condescencência paternal em aprovar, do alto da sua cátedra olímpica, algumas coisinhas que escrevi. Você é, na sua própria imaginação, tão superior aos meus demais leitores, não é mesmo? Sua presença nesta página é uma honra imerecida para todos nós. Por que não aproveita a ocasião para nos fornecer uma lista das suas realizações intelectuais internacionalmente reconhecidas? Talvez, diante de tanta grandeza, as olavettes todas parem de me prestar atenção e se convertam ao leandrobarbosismo. (A Melhor de todas).

Daniel Kosiński: Para as "Olavetes": busquem seu próprio caminho.

Daniel Kosiński: Para os "Marxistas" e "anti-Olavo-de-Carvalho-em-geral": Idem.

Olavo de Carvalho: Você é incapaz mesmo de imaginar que, se as pessoas estão lendo o que escrevo, é precisamente porque estão buscando os seus próprios caminho?. Ou por acaso só haverá uma maneira de buscar o próprio caminho, a maneira do Daniel Kosinski?

Daniel Rocha Chaves: Não sei pra que ele gasta tanto dinheiro em livros se ele não absorve o conteúdo deles

Olavo de Carvalho: Você fala no tom de quem já absorveu todo o conteúdo desses livros e está qualificado para julgar o meu entendimento deles desde o alto de uma montanha de conhecimentos. A quem você pretende enganar com esse blefe ridículo? Qual estudante brasileiro não sabe imitar esse tom e acreditar, no seu teatrinho interior, que está realmente impressionando a platéia? Isso é praticamente a única coisa que se aprende nas universidades deste país, e você aprendeu direitinho.

Uma religião para todos?

 


GAZETA DO POVO

Publicado em 06/09/2012 | CARLOSGAZETA@HSJONLINE.COM

Carlos Ramalhete

50 anos atrás, o grande estudioso do fenômeno religioso Mircea Eliade observou que se estava na etapa inicial de um novo tipo de “religião”, baseada no secularismo radical, sem Deus ou deuses. Religião, afinal, é isso: é a ligação, ou busca de ligação, do homem com a ordem de todas as coisas. Nossa sociedade, vendo-se como autora da ordem do mundo, criou esta forma religiosa: uma religião ateia, em que o homem é seu próprio deus.

No paganismo clássico, os deuses são homens aumentados, inclusive em seus defeitos: Mercúrio, Loki ou Exu não são companhias agradáveis, por mais que com eles seja possível negociar. Nesta nova “religião”, no entanto, o homem não é aumentado; ao contrário, suas funções fisiológicas e prazeres sensíveis tornam-se o objeto do culto. Busca-se a saciedade, não a perfeição.

Como observava Chesterton, contudo, quem não acredita em Deus acaba acreditando em qualquer besteira. Raros são os que conseguem se manter puros e duros nesta secularização radical; dentre os que tentam, quase sempre surgem fetiches – pensamento positivo, meias da sorte, bonequinhos do sucesso – para saciar a sede natural de um sagrado.

O resultado é uma “religião” que já nasce em crise e, apesar de ter atingido a quase unanimidade do discurso público – especialmente no Brasil, onde não é de bom tom retrucar à autoridade –, comporta-se como religião em decadência. Assim como no fim do Império Romano os cristãos foram atirados aos leões e após a Idade Média “bruxas” foram queimadas, hoje é atacado quem ouse divergir dos dogmas secularistas do momento.

Toleram-se, a contragosto, os parachoques de caminhão com suas frases religiosas e folcloriza-se esta ou aquela festa de padroeiro, mas sempre com uma visão paternalista, que percebe os pobres como ignorantes que ainda não acederam aos impolutos dogmas secularistas. Se, no entanto, o discurso político ou público não se atém à mais perfeita ortodoxia secularista, acendem-se as fogueiras, soltam-se os leões.

Vamos ver quanto tempo isso ainda dura.

Em tempo:

A grita levantada por alguns grupos de pressão contra a minha coluna da semana passada, em favor da adoção por famílias tradicionais, fez com que infelizmente alguns percebessem como ofensivas menções a certos grupos, como os professores, as famílias adotantes e as crianças vítimas de abusos ou bullying. Quem me lê sempre sabe da minha admiração pelos heróis e heroínas do magistério e da minha constante acusação contra qualquer forma de covardia e boçalidade. É em defesa dessas vítimas que sempre levanto a minha voz. Lamento e peço desculpas por qualquer mal-entendido.

Então, é assim: em 2009 eram 32% os analfabetos funcionais com CURSO SUPERIOR, em 2012 subiu para 38%. Um dia chegamos aos 100%, ‘se o PT quiser (e ele quer, claro!)’

 

LINK: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI108248-15228,00-DOS+BRASILEIROS+COM+ENSINO+SUPERIOR+NAO+SAO+PLENAMENTE+ALFABETIZADOS.html

ScreenShot005

LINK: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,no-ensino-superior-38-dos-alunos-nao-sabem-ler-e-escrever-plenamente-,901250,0.htm

ScreenShot006

É grave a denúncia de Ayres Britto sobre alteração feita em projeto para favorecer mensaleiros.

 

TRIBUNA DA IMPRENSA

segunda-feira, 03 de setembro de 2012 | 05:10

Carlos Newton

Quando menos se esperava, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Ayres Britto, surpreendeu o plenário e milhares de telespectadores, ao afirmar que um projeto de lei foi alterado propositalmente para influenciar o julgamento do mensalão e beneficiar alguns dos réus.

O ministro referia-se à lei 12.232, sancionada pelo então presidente Lula em 2010 e que trata da contratação de publicidade por órgãos públicos. Durante a tramitação na Câmara o projeto foi alterado por deputados do PT e do PR, partidos com interesse em defender os réus do mensalão.

Como se sabe, no processo do mensalão o Ministério Público acusou a empresa de Marcos Valério de ficar com R$ 2,9 milhões de bônus que deveriam ser devolvidos para o Banco do Brasil, contratante da empresa, e o dinheiro foi desviado para abastecer o esquema de compra de votos no Congresso.

###
COINCIDÊNCIA

Por coincidência, mera coincidência, é claro, a tentativa de blindar os réus do mensalão começou em 2008, quando o então deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP) apresentou o projeto. O texto original de Cardoso regulava, entre outras coisas, os repasses do “bônus-volume”, que são comissões que as agências recebem das empresas de comunicação como incentivo pelos anúncios veiculados. A proposta permitia que as agências ficassem com o bônus, mas era clara: a lei só valeria para contratos futuros.

No entanto, uma emenda feita na Comissão de Trabalho estendeu a regra a contratos já finalizados. O relator do projeto na comissão foi o deputado Milton Monti (SP), do PR, partido envolvido no mensalão e que tem um dos seus principais dirigentes, o deputado Valdemar da Costa Neto, que está sendo julgdo no Supremo.

Durante a discussão, o então deputado Paulo Rocha (PT-PA), também réu no caso do mensalão, pediu uma semana para analisar o texto. Logo depois, Monti abriu prazo para emendas.
Também por mera coincidência, o deputado Cláudio Vignatti (PT-SC) apresentou sugestões, entre elas a que estendia a aplicação da lei a licitações abertas e a contratos em execução. Monti não só acatou a sugestão como incluiu também os contratos encerrados.

O texto seguiu a tramitação e virou lei, que foi usada em julho pelo Tribunal de Contas da União para validar a ação de Valério de ficar com os R$ 2,9 milhões. A posição do TCU, porém, foi contestada, o caso tomou ares de escândalo e a decisão foi suspensa pelo próprio TCU.

###
UM ATENTADO

Para o ministro Ayres Britto, a manobra “é um atentado veemente, desabrido, escancarado” à Constituição. Ele disse que a redação “foi intencionalmente maquinada” para legitimar ação pela qual réus eram acusados. Comentou que a mudança no projeto de lei é “desconcertante”. E definiu: “Um trampo, me permita a coloquialidade, à função legislativa do Estado.”

O esquema, realmente, foi montado com planejamento e precisão. Em entrevista à Folha, os deputados Milton Monti (PR-SP) e Cláudio Vignatti (PT-SC) negaram relação entre a alteração na lei e o julgamento. Vignatti disse que sugeriu mudanças a pedido de Monti para atender a Frente Parlamentar da Comunicação Social, presidida por Monti. “Não tive intenção de prejudicar ou beneficiar alguém.”

Monti confirmou que a mudança no texto foi pedida pelo setor de publicidade, porque as agências já retinham o bônus-volume: “Era uso e costume. O foi que foi feito antes estava errado? Então foi botado na lei”. Dalto Pastore, ex-presidente da Associação Brasileira das Agências de Publicidade, veio em socorro dos deputados e afirmou que a entidade pediu que a nova lei também atingisse contratos anteriores.

Detalhe: o deputado Milton Monti dá tanta importância à tal Frente Parlamentar da Comunicação Social que nem é membro titular do órgão técnico que cuida dos assuntos desse setor, a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática. Parece brincadeira, mas é verdade.

DNC Almighty Nightmare In Charlotte: Now Dems Put God And Jerusalem Language Back Into The Platform

 

CBN

Now an update to the story that The Brody File first broke across the country: God is back.
This has become a disaster for the Democrats and a boon to the Romney campaign. The DNC has now added God back into their platform language after originally taking it out. They have also added language back in that says Jerusalem is the capital of Israel. When they tried to change the language on the convention floor, there were boos! Oy-gevalt.

Despite the corrections by the Democrats, the Romney campaign can now argue that the Democrats don't know what they believe on two very important topics. They can also argue that the Democrats only did this because of the pushback. That’s true. The Brody File first pointed it out and the media followed, making this a story that the DNC wants to make go away. The problem is it’s not going away. Expect the Romney campaign to push this until Election Day. These last second changes really just make the issue worse and make the Democrat Party look bad.

In a way it’s unfortunate for the party because speakers at the DNC have been talking about God from the stage and there have been plenty of faith-filled events down here in Charlotte. But party officials should have known this would get scrutinized. The issue is either political malpractice or something far worse.

Here is video of the adoption of the new language. Listen to the boos.


Here’s more info from Associated Press:

Democrats have changed their convention platform to add a mention of God and declare that Jerusalem is the capital of Israel.

The move came after criticism from Republicans.

Many in the audience booed after the convention chairman, Los Angeles Mayor Antonio Villaraigosa, ruled that the amendments had been approved despite the fact that a large group of delegates objected.

He called for a vote three times before ruling.

The party reinstated language from the 2008 platform that said "we need a government that stands up for the hopes, values and interests of working people and gives everyone willing to work hard the chance to make the most of their God-given potential."

The platform also now includes what advisers said was Obama's personal views on Jerusalem.

As idéias socialistas e comunistas produziram o maior mal da história

 

SENTINELA CATÓLICO

Postado em September 5, 2012 por Sentinela Católico

Walter-WilliamsPor Walter Willians:

Na Europa, especialmente na Alemanha, ostentar uma suástica, emblema da bandeira nazista, é um crime. Por décadas depois da Segunda Guerra Mundial, pessoas têm investigado e procurado punir os assassinos nazistas, a quem responsabilizam a morte de cerca de 20 milhões de pessoas.

AQUI ESTÁ MINHA pergunta: Por que os horrores do nazismo são bem conhecidos e amplamente condenados, mas não os do socialismo e do comunismo? O que é ignorado – e possivelmente encoberto – é que as ideias socialistas e comunistas produziram o maior mal da história. Você pode dizer: ‘Willian, de que você está falando? Socialistas, comunistas e ou seus companheiros de viagens, tais como os integrantes do Wall Street occupiers (definição americana par aos membros do movimento Occupie Wall Street) suportados por nosso presidente (Barack Obama), são rapazes que lutam por um tratamento justo! Eles tentam promover a justiça social”. Vamos dar uma olhada na história do socialismo e do comunismo:

O que não fica entendido é que o nazismo é uma espécie de socialismo. Na verdade, o termo “Nazista” é uma abreviatura para Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães. Os atos inomináveis de Adolf Hitler empalidecem em comparação com os horrores cometidos pelos comunistas na antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas e na República Popular da China. Entre 1917 e 1987, Vladmir Lênin, Josef Stalin e seus sucessores assassinaram ou de alguma maneira levaram a morte 62 milhões de pessoas do seu próprio povo. Entre 1949 e 1987, o comunismo da China, liderado por Mao Tse-tung e seus sucessores, assassinaram ou de alguma maneira foram responsáveis pela morte de 76 milhões de chineses. O regime mais autoritário e mais assassino da história está documentado no web site do professor Rudolph J. Rummel da Universidade do Hawaii, no endereçohttp://www.hawaii.edu/powerkills, e no seu livro Death By Government.

Quanto investigação e punição houveram apara esses assassinos comunistas?Ao contrário, é aceitável que na Europa e nos Estados Unidos içar e marchar sob a bandeira vermelha da ex-URSS, estampada com o martelo e a foice. Mao Tse Tung é amplamente admirado por acadêmicos e esquerdistas por todo o nosso país, muitas vezes marchando e cantando louvores a Mao, portando o seu livrinho vermelho, Citações do Presidente Mao Tse-tung. A diretora de comunicações do presidente Barack Obama, Annita Dunn, em seu discurso inaugural de 2009 para a Escola Secundária Anglicana St. Andrews, na Catedral Nacional de Washington, disse que Mao era um de seus heróis.

Seja a comunidade acadêmica, a elite midiática, militantes do Partido Democrata e organizações como a NAACP, National Concil of La Raza (Organização extremista e racista que dentre outras coisas, reivindica a posse por parte do México dos estados do Arizona, Novo México, Flórida e Texas), Green For All, o Sierra Club e o Children’s Defense Fund, há uma grande tolerância para as ideias socialistas. – Um sistema (de governo) que causou mais mortes e miséria humana do que todos os outros sistemas combinados.

Os esquerdistas, progressistas e socialistas de hoje se arrepiam com as hipóteses de que sua agenda pouco difere a dos assassinos em massa Nazistas, Soviéticos e Maoistas. Uma destas é que não precisa ser favorável a compôs de concentração ou guerras de conquistas para ser um tirano. O único requisito que precisa é acreditar na primazia do Estado sobre os direitos individuais.

Os horrores inomináveis do Nazismo não aconteceram do nada. Eles foram simplesmente o resultado final de uma longa evolução de idéias levando a consolidação do poder no governo central na busca por "justiça social". Elas são descendentes de gerações anteriores de alemães equivocadas – que escolheram um pensamento genocida – que criaram o cavalo de Tróia para a ascensão de Hitler. Os americanos de hoje estão igualmente aceitando concentração de poder massiva em Washington em nome da justiça social. Se você não acredite, pergunte a si mesmo: Qual o caminho que estamos indo a um passo de cada vez: Para uma maior liberdade ou para um maior controle governamental sobre nossas vidas?

Talvez pensemos que somos seres humanos melhores do que os alemães que criaram as condições que levaram Hitler ao poder. Eu digo, não contem com isso.

Fonte: http://conservativechronicle.com/index163.htm#ixzz25dK1fhD8

Artigo Original: Liberals, progressives and socialists

Pr. Paschoal Piragine e Prof. Saulo Navarro: Causas da Homossexualidade

 

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

PARTIDO DO MEN$ALÃO: vídeo divulgado pelo site Implicante revela que o candidato do PT a prefeito de São Caetano do Sul é negociante de votos

 

VEJA

30/08/2012 às 16:59 \ História em Imagens

 

O vereador Edgar Nóbrega, candidato do PT à prefeitura de São Caetano do Sul , foi flagrado negociando com Tite Campanella, então secretário de governo da prefeitura, a compra de votos para a eleição interna do PT.

No vídeo gravado em 2009, Nóbrega pede R$ 100 mil para a aquisição de um lote de militantes petistas suficiente para garantir-lhe a presidência do diretorório municipal. Em contrapartida, Nóbrega apoiaria na Câmara Municipal o prefeito José Auricchio Júnior, do PTB.

Responsável pela divulgação do vídeo, Eder Xavier, candidato a vereador pelo PCdoB, informou ao Diário do Grande ABC que recebeu pelo correio a gravação feita por Campanella. “A intenção era divulgar esse vídeo mais para frente”, revelou Xavier. A antecipação foi atribuída à agressividade dos ataques de Edgar Nóbrega ao adversário Paulo Pinheiro, candidato do PMDB.

“O Edgar exagerou ao dizer que o Paulo não está preparado para governar a cidade”, esclareceu   Xavier. A contra-ofensiva começou com o vídeo que transforma o negociante do PT em candidato ao banco dos réus.

Coerência é tudo: o PARTIDO DO MENSALÃO e dos corruPTos

 

VEJA

05/09/2012

às 17:59 \ Sanatório Geral

 

“Qual seria o interesse público em influenciar crianças e adolescentes a formar um prejulgamento sobre cidadãos que ainda estão sendo processados e apresentando suas defesas em juízo?”

Cândido Vaccarezza, deputado federal pelo PT de São Paulo, sobre a cartilha “Turminha do MPF”, publicada no site da Procuradoria-Geral da União, informando que o partido dos mensaleiros não admite a publicação de textos destinados a ensinar a crianças e adolescentes que todos devem respeitar a lei.

APAVORADOS COM AS CONDENAÇÕES DO MENSALÃO, ESBIRROS DE STALIN ATACAM EM OSASCO!

 

BLOG DO ALUIZIO AMORIM

terça-feira, setembro 04, 2012

 

Diante das claras evidências de que os sucessivos achaques ao Supremo Tribunal Federal e os ataques à imprensa livre não foram suficientes para que tivesse êxito a ofensiva lulopetista lançada para desmontar a "farsa do mensalão" - maior escândalo de corrupção da história política do Brasil -, o partido agora endurece a retórica e parte para as ameaças. Durante o evento que lançou a candidatura de Jorge Lapas à prefeitura de Osasco - o candidato lançado originalmente pelo partido, João Paulo Cunha, desistiu da disputa após ser considerado corrupto pelo STF e acumular três condenações no julgamento do mensalão -, o presidente do PT, Rui Falcão, lançou sua artilharia verbal contra o Poder Judiciário. E avisou: "Não mexam com o PT, porque quando o PT é provocado, ele cresce, reage."

Falcão classificou a condenação de Cunha, que recebeu 50.000 reais de propina do valerioduto quando presidia a Câmara dos Deputados, como um "golpe" contra o PT. Como é de praxe no partido, Falcão culpou a "elite" e a "mídia". Segundo ele, tudo não passou de uma armação dos opositores que exercem controle sobre o Judiciário e sobre a imprensa. Vale lembrar que foram justamente os petistas, liderados por Lula, que tentaram controlar os rumos do julgamento no Supremo. A estratégia incluiu, até mesmo, uma clara chantagem ao ministro Gilmar Mendes, que denunciou a ação de Lula. A mais alta corte do país, contudo, resistiu às pressões, numa clara demonstração de que instituições republicanas não se curvam às vontades imperiais de políticos recordistas de popularidade: cinco mensaleiros já foram condenados.

O presidente do partido relatou sentimentos de angústia e a preocupação no PT na semana passada, quando João Paulo renunciou à candidatura após ser condenado por corrupção passiva, peculato duas vezes e lavagem de dinheiro no Supremo. "Essa elite suja, reacionária não tolera que um operário tenha mudado o país, que uma mulher dê continuidade a esse projeto, mostrando que o preconceito que atingia as mulheres não sobrevive mais", bradou Falcão.

Além dele, líderes do partido como os deputados estaduais Edinho Silva - também presidente do PT paulista - e Ênio Tatto, e o prefeito de Osasco, Emídio de Souza (PT), também mencionaram a condenação em discurso. Nenhum citou o nome de João Paulo, que não foi ao ato. Leia MAIS

Marx, o DESONESTO. Seria um bom “quadro” para o PARTIDO DO MENSALÃO, o partido dos corruPTos.

 

GNOSIOFOBIA BRASILEIRA

TERÇA-FEIRA, 4 DE SETEMBRO DE 2012


“Nunca se pode confiar em Marx, diz Paul Johnson, que percebe quatro crimes capitais contra a verdade no pensador alemão.

Primeiro, para provar sua teoria econômica “se utilizou de fontes obsoletas porque as ainda válidas não confirmavam suas alegações”.

Segundo, “escolheu determinadas indústrias onde as condições de trabalho eram particularmente ruins como sendo típicas do capitalismo. Sua tese era de que o capitalismo dá lugar a condições de vida cada vez piores; quanto mais capital é empregado, pior os trabalhadores devem ser tratados para que assegurem rendimentos convenientes (...). Desse modo, Marx lida com condições pré-capitalistas, e ignora a verdade que salta aos olhos: quanto mais capital, menos sofrimento”.

Terceiro: “Ao se utilizar de relatórios da inspetoria das fábricas, Marx mencionou exemplos de más condições e maus-tratos sofridos por trabalhadores como se essas fossem regras inerentes ao sistema: na verdade, os responsáveis por essas condições eram o que os próprios inspetores chamavam de ‘os donos de fábrica fraudulentos’, os quais cabia a eles desmascarar e processar e que, desse modo, estavam em via de ser afastados”.

Quarto: “O fato de que as principais informações de Marx provirem dessa fonte, a inspetoria, revela o maior de seus logros. Trata-se da tese de que o capitalismo era, por natureza, incorrigível e, pior, de que nos sofrimentos infligidos pelo sistema aos trabalhadores, o Estado burguês era seu aliado. Porém, se isso fosse verdade, o Parlamento nunca teria aprovado as Leis Fabris, nem o Estado as teria posto em prática. Praticamente todas as informações de que Marx dispunha, dispostas (e às vezes falsificadas) de forma seletiva como estavam, derivavam do esforço do Estado (inspetores, cortes, juízes de paz) no sentido de melhorar as condições de vida, o que implica necessariamente desmascarar e punir os responsáveis pelas más condições”.

“Se o sistema não estivesse num processo de auto reformulação — o que pelo raciocínio de Marx era impossível —, ‘O Capital’ não poderia ter sido escrito. Como ele não estava disposto a fazer nenhuma pesquisa de campo por conta própria, foi obrigado a se basear exatamente nas informações daquele que ele denominou como ‘a classe dominante’, que estava tentando pôr as coisas no lugar e, cada vez em maior grau, o conseguia. Desse modo, Marx teve de deturpar sua principal fonte de informação para não abandonar sua tese. O livro era, e é, desonesto em sua estrutura”. Marx, segundo Johnson, não conseguia entender o capitalismo.

O conteúdo real da filosofia de Marx, no entendimento de Johnson, “se liga a quatro aspectos de seu caráter: o gosto pela violência, o desejo de poder, a inabilidade de lidar com dinheiro e, sobretudo, a tendência de explorar os que se encontravam a sua volta”.

Marx teve filho com a empregada e não quis assumir

Karl Marx, como Jean-Jascques Rousseau, era um brigão inveterado. Brigava com todos com os quais se relacionava. E tinha o hábito de dizer: ‘Eu vou aniquilar você” (parece o estilo de Stálin, não é?).

O filósofo não gostava de tomar banho e vivia cheio de furúnculos. Para Engels, espécie de “pai” compreensivo (e escravo) de Marx, o autor de “O Capital” escreveu: “O que quer que aconteça, enquanto a burguesia existir, espero que ela tenha motivo para se lembrar de meus carbúnculos” (ele estava escrevendo “O Capital”).

Marx vivia devendo para agiotas, nunca procurou um emprego. Engels, a partir de 1840, foi a maior fonte de renda da família de Marx. Certa vez, Engels se irritou com os pedidos exagerados de Marx e com sua insensibilidade típica. A amante de Engels, Mary Burns, morreu e Marx, no lugar de enviar condolências, pediu mais dinheiro.

A mulher de Marx, Jenny, de linhagem aristocrática, comeu o pão que o diabo amassou e jogou fora. Os Marx certa vez foram despejados e foram obrigados a morar num pardieiro.

Quase tão fauno quanto Sartre, Marx transou com a empregada e ela teve um filho, Henry Frederik Demuth. Marx obrigou Engels a assumir a paternidade e nunca assistência e carinho ao menino. Mas Engels revelou tudo depois.

No fim do ensaio, Johnson, um tanto sarcástico, garante que Helen Demuth “foi o único representante da classe trabalhadora que Marx chegou a conhecer de perto, seu único contato real com o proletariado”.

O livro de Johnson é discutível, sim, como qualquer outro, mas vale a pena ser lido por liberais, esquerdistas, direitistas, anarquistas (como eu) e outros.

Euler de França (Jornal Opção)

Mensalão: Banco Rural segue na pauta do STF

 

VEJA

05/09/2012 - 12:08

Mensalão

Corte analisa nesta quarta-feira conduta de réus ligados à instituição financeira

Gabriel Castro

O Supremo Tribunal Federal (STF) começa a decidir nesta quarta-feira o desfecho do capítulo que antecede a análise do esquema central do mensalão. Nesta sessão, a corte vai prosseguir o julgamento da acusação de gestão fraudulenta contra os quatro réus ligados ao Banco Rural: Kátia Rabello, José Roberto Salgado, Vinícius Samarane e Ayanna Tenório.

O ministro revisor do processo, Ricardo Lewandowski, concluirá a leitura do seu voto e deve pedir a condenação dos quatro pelo crime de gestão fraudulenta. Em seguida, os outros ministros se manifestarão sobre o caso.

Leia também: entenda o escândalo do mensalão
Veja as penas impostas, réu a réu, crime a crime
Saiba como foi o dia a dia do julgamento

Os réus repassaram 32 milhões de reais para o esquema do mensalão: 3 milhões para o PT, e o restante para duas empresas de Marcos Valério: a SMP&B (19 milhões) e a Grafitti (10 milhões). A cúpula do Banco Rural descumpriu normas do Banco Central, ignorou os riscos da negociação e permitiu a liberação do dinheiro mesmo sem a existência de garantias insuficientes. Tudo porque, segundo o Ministério Público Federal, a instituição financeira pretendia lucrar com a liquidação do Banco Mercantil de Pernambuco - com a ajuda do governo petista.

O mais provável é que essa parte da denúncia só seja superada na sessão desta quinta-feira. A partir daí, a corte avança para uma etapa crucial do julgamento: a que trata da compra de apoio político para favorecer o governo do PT. Será o terceiro dos sete capítulos do voto organizado pelo relator Joaquim Barbosa.

PUC e o Fundamentalismo no Ocidente, Daniel Sottomaior e as Olimpíadas!

 

Publicado em 28/08/2012 por juniorosariano

Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=100000102657514
.
Curta a NOVA página do Submundo Intelectual: http://www.facebook.com/SubmundoIntelectual
.
Segue aê: http://twitter.com/#!/Juniorex

Mauro Pereira: ‘Já não parece distante a época da colheita das tempestades que o PT semeou durante uma década inteira’

 

AUGUSTO NUNES

04/09/2012 às 17:50 \ Feira Livre

 

MAURO PEREIRA

Desde que acampou no Palácio do Planalto em 1° de janeiro de 2003, o PT faz o que pode e o que não deve para se perpetuar no poder e transformar Luiz Inácio Lula da Silva no maior democrata da história da humanidade e num estadista que o mundo jamais sonhou existir. Para alcançar esses objetivos, jamais se envergonhou de ter perdido a vergonha.

Nessa saga absolutista iniciada há dez anos, o PT não se importou em macular seu passado ao descompromissar-se com a ética, afastar-se da verdade, transgredir os limites da moralidade e deixar ao longo do caminho um rastro imenso de sórdida corrupção. Usou de todos os artifícios, quase sempre ilícitos, para ludibriar os incautos.

Abusou de artimanhas desonestas para conseguir  um certificado de honestidade e mostrou sua face mais perversa quando, em nome da redenção da miséria, subjugou os miseráveis. Desnudou-se por inteiro ao celebrar a promiscuidade, aliando-se ao que havia de pior no submundo da política. Agigantou-se na pequenês odiando seus inimigos viscerais.

Deslumbrados com a popularidade, tão estupenda quanto fictícia, de seu maior líder, petistas e agregados se deixaram levar pelo ego superdimensionado e passaram a acreditar que sob a proteção de Lula podiam pairar, atrevidos, acima da lei. Contaminados pela soberba, deixaram de lado a prudência e não demonstraram nenhum temor ao ridicularizar a Justiça, subestimar os ministros do STF e desqualificar o Procurador Geral da República.

Tripudiaram sobre nossa inteligência quando conduziram à presidência da Comissão de Constituição e Justiça um dos denunciados pelo Ministério Público como participante da quadrilha do mensalão. Não hesitaram em humilhar-nos outorgando honrarias a mensaleiros. Insatisfeitos com o conjunto da obra, atingiram o êxtase ao tentarem relegar-nos à condição de analfabetos honoris causa.

Certos de que realmente eram intocáveis, abdicaram do  bom senso, mandaram a cautela às favas e reduziram o governo federal a um celeiro inesgotável de escândalos. Mas as nuvens da ventura nas quais planavam arrogantes e absolutos repentinamente começaram a escurecer, anunciando a aproximação da colheita farta de tempestades que semearam durante uma década inteira. Os  incautos já não se mostravam tão cordatos. O certificado de honestidade foi considerado falso pelo STF. Os miseráveis não escondem mais o incômodo do jugo remunerado. Os inimigos íntimos já se preparam para abandonar o barco a tempo de escapar do naufrágio. Não restará nem a promiscuidade.

“Os desatinos que vêm assolando nosso país há praticamente nove anos, infelizmente, demandarão o esforço de gerações para recolocá-lo nos trilhos do desenvolvimento”, escrevi há algum tempo. “No entanto, apesar de todos os percalços, haveremos de ver triunfar a lisura e a retidão. Ainda que tardia, despida da toga servil maculada pela gratidão irrestrita, a história se incumbirá de fazer justiça a esses vendilhões da pátria. É só uma questão de tempo”. Hoje, esse tempo não está tão distante quanto me parecia em 2010.

NOTALATINA: as FARC já mandam na Colômbia!

 

QUARTA-FEIRA, 5 DE SETEMBRO DE 2012

Nova atualização do Notalatina.

A situação da Colombia é gravíssima e as informações de hoje são estarrecedoras, contrariando o que a imprensa simpática (ou conivente) às FARC revela.

Se gostarem divulguem mas não esqueçam de dar os créditos ao Notalatina.

Fiquem com Deus e até a próxima!

As FARC já mandam na Colômbia!

Brasil em Foco nº 6: Rui Falcão diz que PT foi 'vítima de golpe' de setores conservadores. Comentários

 

 

Rui Falcão diz que PT foi 'vítima de golpe' de setores conservadores

http://br.noticias.yahoo.com/rui-falc%C3%A3o-diz-pt-foi-v%C3%ADtima-golpe-setores-005533588.html

Agência O Globo

Por Sérgio Roxo (sergio.roxo@sp.oglobo.com.br) | Agência O Globo – seg, 3 de set de 2012

OSASCO (SP) - O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou na noite desta segunda-feira, em Osasco, que o partido foi vítima de um "golpe" de setores conservadores da sociedade com a condenação do deputado federal João Paulo Cunha no julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF).

- Vocês sabem que mexeram com o PT, um golpe grande, que faz parte de uma ação daqueles que foram derrotados nas urnas três vezes. São esses conservadores que diziam que o Brasil não podia crescer mais de 3%, que não podia dar aumento de salário, que gerava inflação. São esses mesmos conservadores que, junto com os setores da grande mídia, perderam na urna e tentam nos derrotar por outros meios - disse Falcão, durante o lançamento da candidatura do substituto de João Paulo à prefeitura de Osasco, Jorge Lapas (PT).

O presidente do PT não citou diretamente o julgamento do mensalão. O deputado João Paulo não compareceu ao evento.

- Eu queria dizer para vocês: não mexam com o PT. Porque quando o PT é provocado, ele cresce - prosseguiu.

Para Falcão, a condenação é uma reação às conquistas dos governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff.

- Essa elite suja, reacionária, não tolera que um operário tenha mudado o país. Não tolera que uma mulher dê continuidade a esse projeto (...) E isso, para quem mantinha o povo subjulgado, é inaceitável. E quando eles são derrotados nas urnas, eles lançam mão dos instrumentos de poder que ainda dispõe, desde a mídia conservadora, passando pelo Judiciário, para tentar nos derrotar.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, também esteve presente, mas em seu discurso não fez menção à condenação de João Paulo.

O prefeito da cidade, Emídio de Souza (PT), que bancou a candidatura de Lapas, seguiu a linha de Rui Falcão.

- O que reina aqui é: mexeu com um, mexeu com todos. Emídio disse ainda que Lula irá gravar depoimento para Lapas. O prefeito anunciou também que vai se licenciar do cargo para se dedicar à campanha do sucessor de João Paulo como candidato do PT a prefeito.

Presente ao ato, o deputado estadual Ênio Tatto afirmou que a eleição de Lapas virou "questão de honra" para o PT.

João Paulo anunciou a decisão de desistir da candidatura na quinta-feira, depois de o voto dos ministros do STF definir a sua condenação pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato.

Lapas era vice da chapa. Mesmo fragilizado, João Paulo ainda conseguiu bancar a indicação do novo vice da chapa de Lapas, o vereador Valmir Prascidelli.

ASSÉDIO HOMOSSEXUAL ONLINE: UMA NOVA ARMA DAS MILITÂNCIAS HOMOSSEXUXAIS?

 

ADHT: DEFESAHETERO.ORG

Estes são alguns dos comentários no nosso canal de vídeo, o “defesaheterovideos” no YouTube, em http://www.youtube.com/user/DefesaHeteroVideos.

Quem ainda não sabe, o fundador e presidente da ADHT é calvo sim.

Os nomes dos canais são claros: seus proprietários escolheram identidades masculinas, palavras masculinas. E estão claras duas outras coisas: o presidenrte e fundador da “ADHT: DefesaHetero.org“ é heterossexual e um ser humano do sexo masculino.

SERIA O ASSÉDIO HOMOSSEXUAL UMA NOVA ARMA DAS MILITÂNCIAS HOMOSSEXUAIS, UMA TENTATIVA DE INTIMIDAR E CONSTRANGER HETEROSSEXUAIS? NÃO SERIA ESTA, USANDO A MESMA LINHA ARGUMENTATIVA DELES, UMA VIOLÊNCIA?


Tirem suas próprias conclusões:

 ScreenShot001

ScreenShot002

VOCÊ SABE QUEM ESTÁ POR TRÁS DO NOVO CÓDIGO PENAL?

 

codigo-penal-01

Produtora da Europa está no Brasil para fazer um documentário sobre atentado de Ricardo Gama 22500, Rio de Janeiro

 

O fenômeno Celso Russomano

 

Publicado em 05/09/2012 por nivaldocordeiro

A última pesquisa do Datafolha consolidou a intenção de votos em São Pauoo, colocando Celso Russomano na frente, disparado, com 35%. José Serra vem em segundo lugar, com 21%. Mesmo abusando de Lula no programa eleitoral Fernando Haddad não conseguiu mais do que miseráveis 16%. Como explicar? Os conservadores de São Paulo, maioria da população, descobriram em Celso Russomano seu candidato. Mesmo contra as máquinas dos governos federal, estadual e muncipal, mesmo sem tempo de TV, mesmo contra os meios de comunicação o candidato do PRB disparou. A mentira esquerdissta chegou ao seu limite. A desqualificação do candidato está com força, a primeira é dizer que é malufista, isso depois de Maluf apoiar Fernando Haddad. A outra é o apoio dos bispos da Igreja Universal, como se eles não fossem brasileiros e não tivessem direitos políticos. Inês é morta. A esquereda pode perder a prefeitura de São Paulo.

ESPÍRITO SANTO: Ministério Público tem 338 servidores com salários acima do teto Vencimentos dos procuradores e promotores, relativos ao mês de agosto, foram publicados no site da entidade. Indenizações e valores retroativos fizeram os contracheques ultrapassarem R$ 26,7 mil

 

A GAZETA

05/09/2012 - 00h00 - Atualizado em 05/09/2012 - 08h07

Ednalva Andrade e Vinícius Valfré

Foto: Carlos Alberto Silva.

Carlos Alberto Silva

Eder Pontes (foto) ganhou R$ 9 mil extras e salário líquido chegou a R$ 26 mil

Ministério Público alega que valores extras estão dentro da lei

O Ministério Público Estadual (MPES) explica que os R$ 7 mil pagos aos promotores e procuradores de Justiça são quantias retroativas estabelecidas em lei e não estão sujeitas ao teto remuneratório.

O valor é composto por uma parcela de R$ 4 mil, relativa à equivalência de salário entre os Poderes, e outra de R$ 3 mil. Esta refere-se ao retroativo a que eles têm direito, devido ao período de um ano e meio, entre 2005 e 2006, em que permaneceram recebendo abaixo do teto baseado no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que é de R$ 26.723.

O MPES afirmou que todos os pagamentos efetuados são constitucionais e são os mesmos a que têm direito membros do Tribunal de Contas e do Tribunal de Justiça do Estado.

Embora as quantias engordem os salários, o MPES ressaltou que retroativos, 13º salário, abono de permanência e indenizações não estão sujeitos ao teto constitucional.

A folha de pagamento de agosto do Ministério Público Estadual (MPES), divulgada no final da noite da última segunda-feira em atendimento à Lei de Acesso à Informação, traz 338 nomes que receberam acima do teto remuneratório – R$ 26.723. O número é referente à soma do total de rendimentos brutos, indenizações e valores retroativos pagos a servidores, promotores e procuradores de Justiça.

Considerando apenas o salário bruto, 86 ultrapassaram o teto. O maior valor foi pago a um procurador de Justiça: R$ 74.367,24 brutos, descontado o que excedeu o teto, e R$ 64.026,65 líquidos.

A maior parte do rendimento desse procurador – R$ 43.042,22 – é relativa ao pagamento de retroativos desde 2004 de abono de permanência, valor equivalente ao desconto previdenciário pago a quem tem tempo para aposentar e continua trabalhando, e parcelas de diferenças salariais retroativas.

Essas parcelas de retroativos, de R$ 3 mil e R$ 4 mil, também estão sendo pagas a todos os procuradores e promotores. Os valores estão sendo depositados de forma integral, sem qualquer desconto. O MPES alega que esse tipo de pagamento, assim como das indenizações referentes a auxílio-alimentação e auxílio-saúde, 13º salário e abono de férias, não estão sujeitos ao teto constitucional, seguindo resolução do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

O MPES é a última instituição estadual a divulgar a folha de pagamento com salário nominal, o que só ocorreu após o CNMP aprovar uma resolução sobre o tema.

Conforme dados da folha de agosto, com 1.404 nomes, o procurador-geral de Justiça, Eder Pontes, teve o salário cortado no teto, R$ 26.723, mas ganhou R$ 9.014,27 em indenizações e valores retroativos. Com isso, a quantia bruta chegou a R$ 35.737,40 e a líquida em R$ 26.025,54.

Entre os subprocuradores-gerais de Justiça, os seguintes valores foram pagos em agosto: R$ 40,3 mil brutos e R$ 27,1 mil líquidos para a subprocuradora de Justiça Administrativa, Elda Márcia Spedo; R$ 35.737,40 brutos e R$ 27.013,90 líquidos para o subprocurador de Justiça Judicial, Josemar Moreira; e R$ 35.798,06 brutos e R$ 27.119,81 líquidos para o subprocurador-geral de Justiça Institucional, Fábio Vello Corrêa.

Desembargadores
Ex-procuradores de Justiça e atuais desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado, Sérgio Gama, José Luiz Barreto Vivas e José Paulo Calmon também estão na lista dos que receberam parcelas de retroativos do MPES, em agosto. Os dois primeiros receberam R$ 4 mil cada, enquanto Calmon ganhou R$ 6.670. 

Aboudib destaca divulgação
Apesar de o Ministério Público ter sido a última instituição a divulgar os salários, o vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCES), Sérgio Aboudib, comentou ontem: “Todos estão se adequando à Lei de Acesso à Informação. As informações que estão em acesso hoje há poucos meses eram impensáveis. O importante é que está acessível”.

Ranking

1) R$ 74.367,24 - Procurador recebeu R$ 30.674,81 de salário bruto e R$ 43,7 mil em retroativo e indenizações. Líquido foi de R$ 64 mil.
2) R$ 48.100,35 - Procuradora recebeu R$ 39.522,75 brutos, além de R$ 8,5 mil extras. Total líquido foi de R$ 36,2 mil.
3) R$ 43.881,70 - Promotor ganhou brutos, R$ 36.791,43, R$ 7 mil extras e R$ 32,6 mil líquidos.
4) R$ 42.945,19 - Além de R$ 34.367,61 brutos, promotor ganhou R$ 8,5 mil extras. Líquido chegou a R$ 32.345,84.
5) R$ 41.925,48 - Promotor ganhou brutos de R$ 31.124,78, R$ 10,8 mil extras e salário líquido de R$ 32,6 mil.
6) R$ 41.194,62 - Procuradora recebeu R$ 36.733,88 brutos, R$ 9 mil extras e R$ 31,5 mil líquido.
7) R$ 40.363,08 - Promotor teve R$ 35.163,50 brutos, R$ 5,2 mil em retroativos e indenizações. Líquido: R$ 30.475,13.
8) R$ 40.300,71 - Subprocuradora de Justiça teve R$ 30.147,03 brutos e R$ 9 mil  extras. Salário líquido: R$ 27,1 mil.
9) R$ 40.115,60 - O promotor teve R$ 27.528,48 brutos e R$ 12,5 mil em indenizações e atrasados. Ele recebeu líquido: R$ 31.486,18.
10) R$ 39.952,62 - Procuradora ganhou R$ 34.286 brutos e mais de R$ 9 mil em extras. Líquido: R$ 30.721,45.
Apesar de o Ministério Público ter sido a última instituição a divulgar os salários, o vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCES), Sérgio Aboudib, comentou ontem: "Todos estão se adequando à Lei de Acesso à Informação. As informações que estão em acesso hoje há poucos meses eram impensáveis. O importante é que está acessível".

Fonte: A Gazeta

Fumar maconha na adolescência prejudica a inteligência

 

SUPER INTERESSANTE

Carol Castro 29 de agosto de 2012

Mais uma pesquisa para aumentar a discussão sobre o uso de maconha. Se por um lado ela faz menos mal aos pulmões do que o cigarro, por outro, pesquisadores da Universidade Duke, nos Estados Unidos, e King’s College, na Inglaterra, descobriram recentemente que usar maconhana adolescência pode diminuir seu QI (quociente de inteligência).

O teste foi feito com pouco mais de mil pessoas, entre homens e mulheres, da Nova Zelândia, nascidas entre 1972 e 1973. Aos 13 anos, os pesquisadores passaram a eles um teste de QI – repetido 25 anos depois, quando já beiravam os 40. Nesse meio tempo, os voluntários foram convocados cinco vezes (aos 18, 21, 26, 32 e 38 anos) para responder perguntas sobre o uso de maconha.

Entre os participantes, aqueles que haviam começado a fumar na adolescência, lá pelos 18 anos, apresentaram uma redução de 8 pontos no QI, em comparação ao resultado alcançado aos 13 anos. Eles também se mostravam mais desatentos e tinham uma memória fraca. Já os usuários que começaram a fumar depois dessa idade não tiveram nenhum prejuízo mental.

Segundo pesquisadores, a adolescência é a pior fase para fumar maconha ou usar qualquer outro tipo de entorpecente, já que o cérebro passa por um surto rápido de crescimento. Aí qualquer substância tóxica pode interferir e atrapalhar esse desenvolvimento.

E aí, o que você pensa sobre maconha? Dá para liberar depois dos 18 anos ou ela deveria ser eliminada de uma vez?

Crédito da foto: flickr.com/edwardthebonobo

Leia também:
Fumar maconha não prejudica o pulmão, afirmam cientistas
Pessoas que ouvem música alta tendem a fumar mais maconha
Tomar ecstasy pode ajudar a superar traumas

Um dos pré-candidatos ao Supremo presidiu comissão de juristas que propôs legalização do aborto

 

REINALDO AZEVEDO

05/09/2012 às 6:25


Vamos lá!

O ministro Gilson Dipp, do STJ, parece ter caído nas graças da presidente Dilma Rousseff. Tanto é assim que ele é um dos integrantes da tal “Comissão da Verdade”, este grupo de nome estupefaciente em tempos de democracia. No dia em que uma comissão estatal for a responsável pela definição da “verdade”, então estaremos numa forma de ditadura. Ainda bem que se trata de nome fantasia. Adiante.

Dipp presidiu a tal comissão de juristas que elaborou a nova proposta de Código Penal. É esta que foi enviada ao Senado, coordenada por Luiz Carlos dos Santos Gonçalves (o tal do post acima). Muito bem! Gonçalves agora diz que o objetivo era mesmo legalizar o aborto e ponto final. “Orgulhosamente”!!!

A mesma comissão, quero lembrar, finalmente definiu o crime de terrorismo — mas exclui de qualquer punição quem venha a praticar atos que seriam considerados terroristas motivado por questões sociais… Ah, bom! Se for por uma causa nobre, tudo bem!

Dipp é um forte candidato a ser indicado por Dilma para uma das vagas que se abrem neste ano para o Supremo: a de Cezar Peluso, já aberta em 3 de setembro, e a de Ayres Britto, em novembro. Celso de Mello deu sinais de que pode se aposentar no ano que vem.

Eis aí uma boa tarefa para os senadores, que têm o papel constitucional de sabatinar os indicados. Caso Dipp seja um deles, cumpre lhe perguntar se a comissão que ele presidiu quis mesmo legalizar o aborto por intermédio do Código Penal, ignorando que a vida é um bem protegido pela Constituição. E se o fez “orgulhosamente”, conforme revela Gonçalves.

Por Reinaldo Azevedo

terça-feira, 4 de setembro de 2012

MARXilena Chauí, os cidadãos de São Paulo e os políticos do PT: A MORAL PETISTA

 

Se você tem estômago, ouça o que MARILENA CHAUÍ tem a dizer na íntegra sobre os cidadãos da CIDADE DE SÃO PAULO agora que estes aprenderam que votar no PT é votar nos mais corrPTos da história deste país. O nome do vídeo é “Ascensão Conservadora” e está aqui: http://www.youtube.com/watch?v=KrN_Lee08ow.

Tem este trecho aí de baixo “para nossa alegria”, visto que não podemos esquecer que a cidadã em questão não é uma petista qualquer.

Deliciem-se!!

Dois vídeos:

1. "2 Ascensão Conservadora: Marilena - Participação de Marilena Chauí no debate A Ascensão Conservadora em São Paulo, em 28 de ago de 2012 na USP" em http://www.youtube.com/watch?v=KrN_Lee08ow e

2. "Marilena Chaui Roda Viva 1999 xvid", em http://www.youtube.com/watch?v=BSVhMmIlrNU
.

Debate do mensalão: a incompetência da oposição


 

Publicado em 03/09/2012 por vejapontocom

No 11º encontro, Augusto Nunes, Marco Antônio Villa e Reinaldo Azevedo conversam sobre o sumiço da oposição, os votos de Joaquim Barbosa e Lewandowski sobre os executivos do Banco Rural e o substituto de Cezar Peluso.

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".