Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

sábado, 12 de maio de 2012

SE OS ECOCHATOS TRIUNFAREM, PREPAREM-SE PARA A ESCASSEZ DE ALIMENTOS NO BRASIL!

 

BLOG DO ALUIZIO AMORIM

Sábado, Maio 12, 2012

 

Produção de alimentos não pode, sob hipótese nenhuma, estar à mercê dos embusteiros ecochatos.

Creio que este artigo da senadora Kátia Abreu, presidente da Confederação Nacional da Agricultura e produtora rural, resume de forma perfeita o que está realmente ocorrendo no Brasil em relação ao tal Código Florestal. Se a bandalha ecochata triunfar com a sua idiotia politicamente correta, mais adiante os brasileiros terão que enfrentar o racionamento de alimentos. 

Considero que o artigo de Kátia, que transcrevo da Folha de S. Paulona íntegra após este prólogo, está de bom tamanho, mas continua contemporizando com os idiotas e fanáticos comunistas fantasiados de verde. Aliás, a absorção de conceitos e idéias cretinas propagadas pela estupidez ecochata foi longe demais. Houve excessiva condescendência com esses fanáticos irresponsáveis.

E a questão mais grave é que pelo menos há 20 anos a população do planeta vem sofrendo uma permanente lavagem cerebral que começa no jardim de infância e segue avançando até o ensino universitário. Como a maioria dos humanos é incapaz de pensar com objetividade, qualquer afirmativa vazada numa retórica ôca que despreza os postulados da ciência é absorvida sem qualquer discussão. 

Resultado: as novas gerações são transformadas em legiões de cretinos, que repetem feito robôs aquilo que os embusteiros da ecologia lhes enfiaram na cérebro. Tanto é que acreditam piamente que o tal do C02, um gás, é o responsável por um suposto aquecimento global, quando se sabe que a única fonte de aquecimento do planeta é o Sol!

Não me canso de afirmar que a primeira providência no plano da ecologia deveria ater-se ao plano sanitário. O Brasil é hoje uma imensa cloaca, já que não existe em 99% das cidades brasileiras esgoto tratado. Boa parte das moléstias que ceifam a vida de milhares de pessoas decorre fundamentalmente da falta de higiene. No entanto, nenhum desses arautos do apocalipse climático é capaz de levantar esta questão.

Em contrapartida estão como loucos pelas redes sociais a defender o veto da Presidência da República ao novo Código Florestal. 

Sugiro que leiam o artigo de Kátia Abreu, intitulado "Um Código Florestal para o Brasil". Contém dados importantes que devem ser levados em consideração por todos aqueles em cujas mãos está o poder de decidir. Oxalá não estejam eles com os seus cérebros completamente idiotizados pela cantilena dos embusteiros ecochatos. Leiam:

FEIJÃO E arroz interessam a todos, assim como água limpa e ar puro (Rolf Kuntz, 8/5/2012, no site "Observatório da Imprensa"). Mas esses dois lados não recebem o mesmo peso nas avaliações dos formadores de opinião. Predomina o enfoque da preservação ambiental em detrimento da produção de alimentos.

A proteção do ambiente é, hoje, uma preocupação de todos os seres humanos e vemos com alívio que governos, empresas e consumidores estão mais conscientes de que os recursos da Terra devem ser explorados de modo sustentável.

No Brasil rural não é diferente -basta observar os índices cada vez menores de desmatamento e o desenvolvimento de técnicas avançadas como a agricultura de baixo carbono.

No entanto, também é importante que os países produzam mais alimentos para um mundo desigual, em que atualmente 900 milhões de pessoas passam fome, segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO).

Lamentavelmente, essa triste realidade não é considerada pela utopia ambientalista, que tenta separar o inseparável, como se possível fosse discutir ambiente sem considerar o econômico e o social.

Será que é racional abrir mão de 33 milhões de hectares da área de produção de alimentos, que representam quase 14% da área plantada, para aumentar em somente 3,8 pontos percentuais a área de vegetação nativa do país?

Essa troca não me parece justa com os brasileiros, pois corremos um alto risco de aumento no preço dos alimentos sem um ganho equivalente na preservação ambiental.

Reduzir 33 milhões de hectares nas áreas de produção agropecuária significa anular, todos os anos, cerca de R$ 130 bilhões do PIB (Produto Interno Bruto) do setor.

Para que se tenha uma noção do que representam 33 milhões de hectares, toda a produção de grãos do país ocupa 49 milhões de hectares.

O Código Florestal não foi construído para agradar a produtores ou ambientalistas, mas, sim, para fazer bem ao Brasil. Agora, está nas mãos da nossa presidente, a quem cabe decidir, imune a pressões, o que é melhor para sermos um país rico, um país sem miséria, que é a grande meta da sua gestão.

A utopia ambientalista, no entanto, não respeita a democracia política, muito menos a economia de mercado. Há líderes do movimento verde que pregam abertamente um Estado centralizado, com poderes para determinar a destinação dos recursos, da produção e até mesmo do consumo. Nesse tipo de sociedade autoritária, não há lugar para a liberdade e para as escolhas individuais. Salvam a natureza e reduzem a vida humana à mera questão da sobrevivência física.

Mas slogans fáceis e espetáculos midiáticos não podem ofuscar a eficiência da agropecuária verde-amarela. O Ministério da Agricultura acaba de divulgar os dados do primeiro quadrimestre de 2012. Exportamos US$ 26 bilhões, gerando superavit de US$ 20,8 bilhões. Nunca é demais lembrar que o agro exporta somente 30% de tudo o que produz. E, para isso, usa apenas 27,7% do território, preservando 61% com vegetação nativa. Qual país do mundo pode ostentar uma relação tão generosa entre produção e preservação?

Os ambientalistas, em sua impressionante miopia, ainda cobram que a agropecuária deva elevar a produtividade. Nos últimos 30 anos, com apenas 36% a mais de área, a produção de grãos cresceu 238%! Eles não consideram que os índices brasileiros já são elevados e que aumentos são incrementais.

Exigem maior produção em menor área, mas condenam sistematicamente as plantas transgênicas, o uso de fertilizantes químicos e de defensivos contra pragas e doenças, pregando a volta dos velhos métodos tradicionais herdados de nossos avós.

É fundamental que o novo Código Florestal garanta segurança para que o país continue produzindo o melhor e mais barato alimento do planeta.

É inaceitável que o Brasil abra mão da sua capacidade produtiva, deixando de contribuir plenamente para a redução da pobreza, já tendo a maior área de preservação do mundo.

Da Folha de S. Paulo deste sábado

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Calendário com travestis reproduzindo cenas clássicas do cristianismo gera polêmica e pastor Marco Feliciano promete investigar “aberração”

 

GOSPEL+

Publicado por Tiago Chagas em 11 de maio de 2012

Calendário com travestis reproduzindo cenas clássicas do cristianismo gera polêmica e pastor Marco Feliciano promete investigar “aberração”

A divulgação de um calendário que reproduz imagens consideradas ícones do cristianismo com travestis compondo cenas como a do quadro “A Santa Ceia”, de Leonardo Da Vinci, está gerando polêmica.

Segundo o deputado estadual pelo Ceará, Fernando Hugo (PSDB-CE), a produção do calendário contaria com recursos públicos, provenientes da prefeitura de Fortaleza, capital do estado, de acordo com informações do jornal “O Estado de São Paulo”.

O deputado ressaltou que iria pedir investigação do Ministério Público sobre o envolvimento da prefeitura, não por ser contra os homossexuais, mas por ser “contra a prefeitura gastar dinheiro com este material, que é improdutivo, irresponsável e insano”.

Porém o deputado estadual Antonio Carlos (PT) afirmou entender que a polêmica em torno do calendário é “exagerada”, e defendeu a publicação: “O calendário não traz nada demais. Ele apenas foca no respeito à diversidade sexual”, minimiou.

Entre as obras retratadas pelo calendário estão obras de Michelangelo, como por exemplo, a famosa tela “A criação de Adão” e a escultura Pietá.

No Twitter, o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) afirmou que iria investigar se havia envolvimento de dinheiro público na produção “dessa aberração de calendário”.

O pastor mostrou-se indignado com a imagem que parodia a pintura “A Santa Ceia” que mostra artefatos de transfiguração homossexual, como perucas e maquiagem, no lugar do pão e do vinho. “Se tem dinheiro público, não vai ficar assim”, afirmou Feliciano.

Fonte: Gospel+

Por que devemos estudar a religião política?

 

LUCIANO AYAN

 

Se alguém já ouviu falar da disciplina “Estudos da Religião”, provavelmente se lembrará mais ou menos do seguinte conjunto de componentes

  1. Um professor humanista, ou de qualquer outra variação da esquerda, que não é religioso tradicional
  2. Exposição de várias religiões, de forma comparada, relativizando-as, e buscando os pontos em comum entre elas
  3. Estudo da religião tradicional como um fenômeno natural, da mesma forma que estuda-se o vício de cigarro ou o câncer

Enfim, temos uma situação no qual apenas aquele que é anti-religioso vence, pois durante toda essa exposição a religião tradicional está sob crivo cético e investigação, enquanto que as crenças desse professor não passam pelo mesmo crivo.

É por isso que pessoas como Héctor Ávalos, Daniel Dennett e Bart Ehrman passam TANTO TEMPO falando sobre religião para alunos… religiosos. Obviamente, depois de muito discurso bate-estaca em sala de aula, vários naturalmente se convertem em anti-religiosos.

A justificativa desse tipo de professor para, mesmo sendo anti-religiosos, “estudarem” a religião é o seguinte: “A religião é um fenômeno universal, e possui padrões, além do fato de causar impactos de diversos tipos. Logo, deve ser estudada.”

Ora, se concordarmos com essa argumentação, temos uma lacuna injustificável. Antes, veja os dois fatores desa análise:

  • A. Religião tradicional, composta por cristianismo, judaísmo, islamismo, animismo
  • B. Religião política, composta por marxismo, nazismo, fascismo, humanismo, progressismo

Qual é o tempo gasto por (1) professores que sejam participantes de (A) e oponentes de (B), falando para um público sobre estudos de (B), em comparação com (2) o tempo gasto por professores que sejam participantes de (B) e oponentes de (A), falando para um público sobre estudos de (A).

Por exemplo, quanto tempo um professor marxista ficou falando a alunos sobre “estudos da religião”, teorizando sobre os “males do cristianismo”? (Exemplo: Inquisição)

Compare agora com quanto tempo um professor anti-marxista ficou falando a alunos sobre “estudos da religião política”, denunciando as atrocidades do comunismo.

Quer queira ou não, esse é um dos fatores fundamentais para a definição da guerra política.

Portanto, se temos “estudos da religião”, praticados por anti-religiosos, já passou da hora do estabelecimento de “estudos da religião política”, praticados por anti-esquerdistas. (E, como já falei várias vezes, esquerda e religião política são a mesma coisa)

Se neo ateístas em sala de aula querem estudar os fenômenos da crença na autoridade para explicar a crença em Deus (como Dawkins fez em “Deus, um Delírio”), que anti-esquerdistas estudem os mesmos fenômenos para explicar a crença no homem.

Se a religião tradicional já está no tubo de ensaio, não há uma razão lógica para não fazer o mesmo com a religião política.

E voltemos à justificativa dos humanistas professores de “estudos da religião”: “A religião é um fenômeno universal, e possui padrões, além do fato de causar impactos de diversos tipos. Logo, deve ser estudada.”

Ora, a mesma explicação vale para a religião política. Temos o fenômeno de aderência ao esquerdismo em praticamente todos os países do mundo. Os altíssimos impostos nos Estados Unidos, Europa (chegando a quebrar alguns países) e o totalitarismo de esquerda na América Latina comprovam que hoje a religião política é um tema mais urgente para estudos até do que a religião tradicional.

Dennett e asseclas dizem que as pessoas devem que ser “esclarecidas em relação aos benefícios e malefícios da religião”, mas novamente isso vale exatamente para a religião política.

E se esquerdistas possuem “estudos da religião”, para poderem obter espaço para falar da religião tradicional aos seus alunos, anti-esquerdistas deveriam lutar para estabelecer “estudos da religião política”, onde teriam um espaço para falar do esquerdismo (e denunciá-lo) aos seus alunos.

Se o culto a Cristo é objeto de estudo de anti-cristãos, por que o culto a Che Guevara não deveria ser também objeto de estudo de anti-esquerdistas?

José Dirceu, acreditem!, prevê massas nas ruas se for condenado pelo STF!!! Ou: na raiz da pantomima do Zé está a briga pelo espólio do PT. A lenta sucessão no partido já começou

 

REINALDO AZEVEDO

11/05/2012 às 6:57


Entenda por que José Dirceu montou a tresloucada operação para tentar se safar no Supremo, sem poupar STF, PGR ou imprensa. Ele quer mais do que a absolvição. Ele quer é, finalmente, ter o controle total do PT.

Ai, ai, terei de apelar a um autor que eles julgam “deles”, mas que José Dirceu certamente não leu porque não consta que o folgazão tenha sido um socialista muito disciplinado. No “18 Brumário”, ao esculhambar Luís Bonaparte — o sobrinho de Napoleão, que tentava viver como farsa as glórias do tio — escreveu Marx, acusando-o de se ligar à pior escória e formar um exército informal de vagabundos e desclassificados:
“(…) só quando ele próprio assume a sério o seu papel imperial, e sob a máscara napoleônica imagina ser o verdadeiro Napoleão, só aí ele se torna vítima de sua própria concepção do mundo, o bufão sério que não mais toma a história universal por uma comédia e sim a sua própria comédia pela história universal.”

A tirada serviria tanto para definir Luiz Inácio Lula da Silva como José Dirceu. O primeiro, no entanto, já está virando história (e esse fato é central nesta pantomima) — e fatalmente chegará o tempo em que será revisitado, por mais que o país emburreça. A caracterização da personagem patética, que faz de si mesmo uma imagem que os fatos se negam a referendar, serve hoje como a luva em José Dirceu, certamente o elemento mais deletério do petismo porque não carrega consigo nem mesmo a marca de certa inovação que Lula, sem dúvida, representou num dado momento da história — depois o sindicalista se perdeu e se dedicou à construção do aparelho partidário que ambicionaria, como ambiciona, substituir a sociedade.

Dirceu, com o aporte de Lula, está na raiz de uma frenética movimentação para tentar desmoralizar as instituições brasileiras. Nada escapa ao seu radar, como aqui se vem dizendo desde o fim de março: Procuradoria-Geral da República, Supremo Tribunal Federal e, obviamente, a imprensa. A exemplo de Luís Bonaparte, também tem a sua escória: o subjornalismo pistoleiro — em versão impressa e eletrônica — e uma gangue organizada para patrulhar a Internet e constituir uma enorme rede de difamação de adversários. O objetivo é um só: demonstrar que ninguém tem autoridade moral no país para condená-lo e aos demais quadrilheiros (como os caracterizou a Procuradoria Geral da República).

Todas as acusações que há contra a turma — escandalosamente recheadas de EVIDÊNCIAS E CONFISSÕES, como a feita por Duda Mendonça — seriam fruto de uma grande conspiração. Não por acaso, Rui Falcão, presidente do PT, a lorpa da democracia e do estado de direito, saiu atirando contra a o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e contra a imprensa. “Contra a imprensa, não, contra a VEJA!”, diria um bobinho. Isso é bobagem! Podem ter lá a sua hierarquia de desafetos dentro do ódio geral. Mas o ódio que cultivam é à liberdade de expressão. Basta que lembremos quantas vezes eles tentaram criar mecanismos para censurar o jornalismo. Lula teria feito a promessa solene a alguns interlocutores que ainda conseguirá esse intento antes de sair de cena. Na semana passada, Falcão anunciou que a “mídia” será o próximo alvo do governo Dilma. Consta que falou por sua própria conta. De todo modo, o dinheiro público continua a financiar a esgotosfera, prática inexistente nas demais democracias do do mundo. Sigamos.

Povo nas ruas
O “Zé” agora deu para espalhar por aí, com convicção mesmo, a seus interlocutores que “a sociedade não aceitará a sua condenação” e que, se isso acontecer, “haverá reação”. É mesmo? Reação de quem? Dirceu está confundindo a súcia virtual criada pelos seus sequazes, que finge formar um exército de milhões na Internet, com pessoas de verdade. Quem irá às ruas por José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino? Ousaria dizer que, hoje, nem mesmo o sindicalismo da CUT, que sabe ser pragmático quando interessa, se apressaria mover uma palha em favor deste senhor.

Por que tanto desespero?
Lula e Dirceu se uniram nessa batalha por motivos diferentes. O primeiro não quer que seu governo fique com a marca de ter protagonizado o maior escândalo da história republicana. Se for superado, será pelo próprio petismo — algo me diz que, bem investigada, as relação do governo federal com a Delta pode disputar o primeiro lugar. Lula já reescreveu o passado, fez com o presente o que bem quis — porque boa parte da crítica política houve por bem suspender o juízo — e agora pretende aprisionar o futuro. Tem alma de ditador, mas contida por uma institucionalidade que nunca foi de seu agrado. De todo modo, está de olho na história.

Dirceu não! Dirceu está mesmo é de olho num, como direi, futuro mais próximo, que já começa a ser presente.  Lula, é fato, perdeu muito de seu vigor. Ainda que venha a recobrar  a saúde possível, já não é mais aquela força da natureza. Poucos se deram conta de que o PT começa a ensaiar os primeiros passos da sucessão — não sucessão formal, claro! Esta é irrelevante. O partido começa a dar os primeiros passos em busca da nova força unificadora. A máquina é gigantesca, e esse é um processo muito lento.

Atenção! Não se trata de buscar um novo Lula — isso não haverá, como não houve um novo Getúlio Vargas (Emir Sader, o apedeuta diplomado, escreve “Getulho”!!!). Trata-se de consolidar posições para liderar uma era partidária pós-Lula. Se José Dirceu for condenado — e, acreditem, há mais gente no PT torcendo por isso do que no PSDB!!! —, é evidente que ele e seu grupo perdem força. Ninguém se candidata a liderar uma das maiores legendas no país com uma condenação das costas de “chefe de quadrilha”. Gente com essa denominação merece é aquele terno listrado.

O Zé não está apenas querendo limpar a sua biografia ou pensando, sei lá, em obter ganhos pessoais. Nessa área, ele é um portento, não é mesmo? Já foi até consultor da construtora… Delta! Nada disso! O Zé quer é o poder mesmo! Se não for ele a liderar esse PT pós-Lula, pensa lá com seus botões, será quem? Sabe que a eventual condenação no Supremo provocará a deserção de alguns de seus generais. O Zé precisa da absolvição para travar a luta interna, que fatamente virá.

Perderam o juízo e a vergonha
Daí o vale-tudo. Essa gente perdeu o que restava de juízo e também a vergonha. E anda falando demais! Aqui e ali, os supostos votos no Supremo estão sendo cantados e anunciados como se a Corte fosse a casa da mãe-joana, e os ministros pudessem ser separados entre aqueles que estão enquadrados e aqueles que não estão. Prefiro pensar que isso tudo é fantasia e uma forma de difamação da corte. Nesse sentido, a defesa que ministros do Supremo fizeram ontem de Gurgel foi positiva.

Eis Dirceu! Na luta pelo poder, este senhor não mede consequências. O que o Supremo vai decidir, além da sua culpa ou da sua inocência perante a Justiça (e que os ministros decidam segundo os autos), é se o Brasil continuará ou não sujeito a seus métodos e à sua comédia pessoal, vivida como se fosse a história universal.
*
Se gostaram, passem o texto adiante. Vocês, de hábito, são do balacobaco. Nestes últimos dias, no entanto, têm se superado na grandeza. Muito obrigado!

Texto publicado originalmente às 5h20

Por Reinaldo Azevedo

Nióbio, o metal que só o Brasil fornece ao mundo. Uma riqueza que o povo brasileiro desconhece, e tudo fazem para que isso continue assim.

 

TRIBUNA DA IMPRENSA

quarta-feira, 20 de abril de 2011 | 12:05

 

Recebemos  do comentarista Mário Assis Causanilhas este artigo sobre o nióbio, sem a menção do órgão de comunicação, site ou blog de onde foi extraído. Por sua importância, decidimos postá-lo aqui na Tribuna da Imprensa, para conhecimento de nossos comentaristas e leitores. (Carlos Newton, editor do blog)

Júlio Ferreira

A cada vez mais no dia-a-dia, o tema é abordado em reportagens nas mídias escrita e televisiva, chegando a já ser alarmante. Como é possível que metade da produção brasileira de nióbio seja subfaturada “oficialmente” e enviada ao exterior, configurando assim o crime de descaminho, com todas as investigações apontando de longa data, para o gabinete presidencial?

Como é possível o fato do Brasil ser o único fornecedor mundial de nióbio (98% das jazidas desse metal estão aqui), sem o qual não se fabricam turbinas, naves espaciais, aviões, mísseis, centrais elétricas e super aços; e seu preço para a venda, além de muito baixo, seja fixado pela Inglaterra, que não tem nióbio algum?

EUA, Europa e Japão são 100% dependentes do nióbio brasileiro. Como é possível em não havendo outro fornecedor, que nos sejam atribuídos apenas 55% dessa produção, e os 45% restantes saíndo extra-oficialmente, não sendo assim computados.

Estamos perdendo cerca de14 bilhões de dólares anuais, e vendendo o nosso nióbio na mesma proporção como se a Opep vendesse a 1 dólar o barril de petróleo. Mas petróleo existe em outras fontes, e o nióbio só no Brasil; podendo ser uma outra moeda nossa. Não é uma descalabro alarmante?

O publicitário Marcos Valério, na CPI dos Correios, revelou na TV para todo o Brasil, dizendo: “O dinheiro do mensalão não é nada, o grosso do dinheiro vem do contrabando do nióbio”. E ainda: “O ministro José Dirceu estava negociando com bancos, uma mina de nióbio na Amazônia”.

Ninguém teve coragem de investigar… Ou estarão todos ganhando com isso? Soma-se a esse fato o que foi publicado na Folha de S. Paulo em 2002: “Lula ficou hospedado na casa do dono da CMN (produtora de nióbio) em Araxá-MG, cuja ONG financiou o programa Fome Zero”.

As maiores jazidas mundiais de nióbio estão em Roraima e Amazonas (São Gabriel da Cachoeira e Raposa – Serra do Sol), sendo esse o real motivo da demarcação contínua da reserva, sem a presença do povo brasileiro não-índio para a total liberdade das ONGs internacionais e mineradoras estrangeiras.

Há fortes indícios que a própria Funai esteja envolvida no contrabando do nióbio, usando índios para envio do minério à Guiana Inglesa, e dali aos EUA e Europa. A maior reserva de nióbio do mundo, a do Morro dos Seis Lagos, em São Gabriel da Cachoeira (AM), é conhecida desde os anos 80, mas o governo federal nunca a explorou oficialmente, deixando assim o contrabando fluir livremente, num acordo entre a presidência da República e os países consumidores, oficializando assim o roubo de divisas do Brasil.

Todos viram recentemente Lula em foto oficial, assentado em destaque, ao lado da rainha da Inglaterra. Nação que é a mais beneficiada com a demarcação em Roraima, e a maior intermediária na venda do nióbio brasileiro ao mundo todo. Pelo visto, sua alteza real Elizabeth II demonstra total gratidão para com nossos “traíras” a serviço da Coroa Britânica. Mas, no andar dessa carruagem, esse escândalo está por pouco para estourar, afinal, o segredo sobre o nióbio como moeda de troca, não está resistindo às pressões da mídia esclarecida e patriótica.

O Demônio é o grande inimigo do homem

 

Padre Paulo Ricardo

· 24.174 curtiram isso (Facebook)

‎11 de maio


"É o inimigo número um", dizia Papa Paulo VI. Satanás parece nos inícios do gênero humano, apresenta-se desde o início um homicida, mentiroso e pai da mentira"Consegue fazer cair os nossos antepassados Adão e Eva e se torna o príncipe deste mundo (2 Cor 4,4), acusador dos nossos irmãos (Ap 12,10). Com o pecado original, todo o mundo jaz sob o malígno (I Jo 5,19) e os demônios são dominadores deste mundo tenebroso (Ef 6,12). Como aparecem tenebrosos os primeiros acontecimentos à Humanidade Nova por causa deste infernal assassino que possui o império das trevas (Lc 22,53). Pe. Pio escreveu em um carta ao seu Diretor espiritual contando que ele viu a figura monstruosa de Satanás em seus sonhos. Era um ser horrível e gigante, alto como uma negra montanha. S. Pedro nô-lo apresenta como a imagem de um leão que ruge sempre pornto a devorar-nos (I Pd 5, 8-9). Como o tortura a inveja, porque nós podemos nos salvar. Ele nos quer todos no Inferno.

A aurora que surge

Uma cena estupenda nos aparece no início da humanidade dominada por Satanás e oprimida pelo pecado. Uma mulher sublime, com o seu Filho,"amassa a cabeça da serpente" (Gn 3,15). A Imaculada, vencedora de Satanás, brilhante nas trevas do pecado, com o seu Divino Filho, é a desafeta de Santanás. Em Gênesis, Deus apresenta a Imaculada semelhante a aurora que se eleva maravilhosa sobre a noite da humanidade pecadora. Em Cântico dos cânticos, o autor inspirado exclama: "Quem é aquela que avança como aurora, bela como a lua, eleita como o sol, tremenda como exército formado?" (6,9). É a Imaculada, Guerreira invencível, Senhora das vitórias, Terror dos demônios. Santa Bernadette nos narra em Lourdes que viu ao lado da gruta uma turma de demônios que berravam gritos infernais. Assustada, a santa olhou a Imaculada; bastou um olhar severo de Maria para eles e fugiram. Assim o demônio, em frente à Imaculada, demonstra o que significa seu nome (Belzebu): Deus das moscas.

Tentadores em luvas amarelas

A tática do diabo é alegrar os sentidos e a imaginação do homem para perder o seu espírito. Se apresenta como um conselheiro e um servidor em luvas amarelas, com ofertas de bens e prazeres sedutores a ganhar. Fez isso com Eva (Gn 3, 1-7) com Jesus (Mt 4, 1-11) e com os santos de todos os tempos: S. Bento, S. Francisco de Assis, S. Teresa D'Ávila, S. Cura d'Ars, S. João Dom Bosco, S. Pe Pio... Hábil e na defensiva, o demônio sabe servir-se de tudo para nos arruinar: a imodéstia de Davi (2 Sm 11, 2-26), a gula de Esaú ( Gn 25, 29-34) o apego às riquezas de Ananias e Safira (At 5, 1-10). Ele tenta até propor coisas aparentemente úteis para as almas. Sabe-se que Cura d'Ars pregava de maneira simples, fecunda de graças para as almas. Cheio de premuras, o diabo foi a ele exortando-o a pregar de modo difícil, assegurando-lhe a fama de grande pregador. O santo adviu o engano, recusou-se e continuou com seus sermões simples e eficazes. Pagou com muitos despeitos furiosos que o demônio lhe fez dia e noite.

Quatro estúpidos

Satanás tem uma obra-prima: convencer os homens que ele não existe. Conquistando isso, trata os homens como bonecos. Pe. Pio escutou um sermão onde o orador nada fazia mais que perguntar-se sobre a existência do diabo. No final o orador concluiu que ele existe. Passado o sermão, Pe. Pio advertiou-o dizendo-lhe que ao se falar do demônio, deve ser preciso em afirmar sua existência e sua ação nefasta no mundo. Ao final, acrescenta-se a exitência dos "Quatro estúpidos" que ousam negar a existência do diabo. Hoje são mais que quatro, e há até na Igreja, infelizmente. Tanto é verdade que Paulo VI teve que intervir expressamente em um discurso (15/11/1972) para confirmar a verdade da fé sobre a existência de Santanás como pessoa e constatou amargamente como a "fumaça do diabo" está fumegando na Igreja. A uma de suas filhas espirituais, Pe Pio disse:"Se se pudesse ver a olhos nus quantos demônios invadiram a Terra, não mais veríamos o Sol".Contra estes apóstatas, qual não deve ser nossa defesa?

Vigiai e rezai

Jesus nos previniu contra as insídias do diabo. Ele nos ensinou no Pai-nosso :"Não nos deixeis cair em tentação" (Mc 14,38). A guarda e a oração são as duas maiores forças do homem contra o demônio. Façamos nossa a recomendação de Pe. Pio: "Filho, o inimigo não dorme! Esteja alerta com a guarda e a oração. Com a 1ª avistaremos; com a 2ª teremos arma para nos defender". A guarda nos faz avistar as ocasiões perigosas ( uma leitura, um espetáculo, uma pessoa, um lugar, uma vontade...). A oração nos dá força de evitar os perigos, de fugir às ocasiões como recomendava S. Felipe Néri. S. Agostinho ensina que o demônio é só um cão amarrado, e só pode morder quem dele se aproxima. Ao largo, então! Se o demônio se faz insolente, escutemos a palavra de S. João Bosco que dizia aos seus jovens: "Quebrai os cornos do demônio com a Confissão e a Comunhão".

Amassa-lhe a cabeça

S. Maximiliano escreveu que "a serpente levanta a cabeça em todo o mundo, mas a Imaculada lhe pisa em vitórias grandiosas". Para abater o demônio de modo mais humilhante, precisamos recorrer à Imaculada. O demônio tem pavor d'Ela que sozinha é terrível como um exército formado (Ct 6,9). Quando S. Verônica Giuliani era atacada fisicamente pelo demônio, ao conseguir invocar Nsa Sra, o demônio fugia precipitadamente, gritando: "Não invoque minha inimiga!" A oração Mariana mais forte contra o demônio é o Rosário. Uma vez lhe perguntaram durante um exorcismo, qual oraçãoele mais temia. Respondeu: "O Rosário é o meu flagelo". Se os cristãos levassem consigo e usassem amiúde este flagelo dos demônio, quantas ruínas, desventuras e pecados a menos sobre a Terra...

Votos

* Levar consigo o Rosário e recitá-lo na tentação;
* Oferecer hoje uma mortificação contra a gula;
* Ler e meditar a página do Evangelho sobre as tentações de Jesus no deserto. (Mt 4,1-11
*Meditações do livro "Um mês com Maria", do padre Stefano Maria Manelli.

Ampliando a definição do que chamamos de debate

 

LUCIANO AYAN

 

Quando falamos em “debate”, costumamos pensar em dois palestrantes em um palanque, com a presença de um mediador. Elementos como uma introdução de 10 minutos, a réplica do outro debatedor, e uma tréplica do primeiro são comuns.

Isso é o que chamo de debate formal. Você provavelmente já viu isso nos embates entre William Lane Craig e Christopher Hitchens, ou até contra Sam Harris. Assim como já viu em qualquer debate político na época das eleições.

Entretanto, essa é apenas uma forma de debate.

Defino aqui o debate de uma forma mais ampliada: qualquer situação onde exista conflito de ideias.

Assim, um debate não precisa ser formal. Não precisa ter mediador. Também não precisa de duas partes atuando AO MESMO TEMPO.

Esperem aí, muita calma nesta hora… Um debate não precisa de duas partes? Eu não disse isso. Disse que um debate não precisa de duas partes opostas atuando AO MESMO TEMPO.

Vamos então exercer minha visão ampliada de debate. E, nesta visão, o debate está ocorrendo praticamente a todo momento em que opiniões, idéias, argumentos e propagandas são externalizados a partir de pessoas.

Vejamos como essa noção funciona.

Imagine o mago James Randi chamando um paranormal para o palco. Esse paranormal seria alguém com alegados poderes paranormais. No palco, o paranormal é desmascarado. Randi sai eufórico, vitorioso.

Temos aí um debate, onde foi dito “paranormais são farsantes”. E, com a derrota pública do paranormal, a outra parte do debate saiu perdendo.

Um outro exemplo: um esquerdista lança um vídeo na Internet dizendo que cuspir em militares é uma boa ideia. Se militares lançam um vídeo rebatendo essa ideia, sugerindo o processo dos esquerdistas que defendem a apologia ao ódio, temos então a outra parte do debate finalmente soltando a sua voz.

Quer dizer, o debate está acontecendo a praticamente todo o momento. E envolve muito mais que pessoas, mas conjuntos de idéias.

E o que isso muda em relação à definição tradicional de debate? Muita coisa, especialmente a questão da responsabilidade.

Hoje em dia vemos algumas pessoas dizendo “Que coisa, esse fórum virou uma arena onde querem a vitória a qualquer custo, e não ‘buscar a verdade’. Portanto não participo mais”.

Na verdade, esta pessoa continua participando do debate, apenas com a diferença de que sua participação envolve o silêncio.

Assim, não há diferença técnica entre alguém que pertence a um grupo ofendido em um vídeo no Orkut e alguém que vai a um debate acadêmico e usa o seu tempo para ficar em silêncio, enquanto a outra parte o detona.

Sei que alguns não gostarão dessa minha definição, mas ela é coerente com a realidade dos fatos.

Por exemplo, imagine uma mãe que vê uma filha ser estuprada continuamente por um pai pedófilo. Ela não é culpada? Na verdade, ela tem parcela de culpa pois sua omissão foi útil para este pai estuprar a filha.

Podemos, é claro, discutir o nível de punição, ou apenas repreensão moral, a responsáveis por omissão, mas o fato é que responsáveis são sempre responsáveis.

Enfim, em uma época onde a Internet conectou a todos, os debates ocorrem a todo momento, e pessoas que optam pelo silêncio estão na verdade participando do debate com o seu silêncio, e então ajudando a dar vitória ao grupo oponente.

A farta e escabrosa distribuição de plumas e paetês

 

HEITOR DE PAOLA


Gen. Bda Valmir Fonseca Azevedo Pereira

Uma das mais degradantes medidas que presenciamos nos últimos anos é a visão distorcida seja por defeito físico seja por escandaloso puxa - saquismo de determinadas autoridades.

Sem pejo, elas distribuem honrarias e distinções.

O ato sempre ocorre com pompa e muita circunstancia.

A apoteose é do interesse do agraciador e, logicamente, do agraciado.

Assim, sem pedir (?), mas extremamente gratificado com tanta honra, o honorável aceita a comenda, a medalha, o diploma, a distinção.

São as plumas e os paetês que enfeitam a sua vaidade. As plumas no vasto rabo, e os paetês em torno da face, resplandecendo a risonha cara-de-pau. Um espanto de bonito.

As autoridades concedentes, escandalosamente, jogam no lixo, normas, tradições, e o respeito à sua entidade ou instituição e, principalmente, com desrespeito aos antigos amedalhados e diplomados, que com tanto sacrifício, esforço, dedicação e às vezes árduo estudo alcançaram a distinção e, sem o menor pudor, concedem mimos de alto valor simbólico para qualquer um.

Infelizmente, esta farta distribuição deve ser conseqüência da orgia de barbaridades a que assistimos, em todos os níveis da desavergonhada sociedade brasileira, pois os agraciadores gozam de altas posições, devendo  (ou deveriam) ter um mínimo de recato.

A pilantragem ocorre como uma praga, disseminada por cotas inconcebíveis que se espraiam por cotas de homenagens indevidas a qualquer energúmeno.

Assim, como o fabuloso Ronaldinho gaúcho, que por realizações desconhecidas pelos reles mortais, foi agraciado pela vetusta Academia Brasileira de Letras, que prêmio ou exaltação deverá esperar no futuro, a madrinha da recente “melhoria ” do vernáculo português?

Ultimamente, não sabemos se para provocar o homenageado, uma vez que todos sabem que o dito nunca foi chegado às lides estudantis, diversas universidades e outros templos do ensino, entronizando a imbecilidade, em massa, distribuíram diplomas de Doutor Honoris Causa.

E com alarde, e com magnificência, e com trombetas em claro e descarado desrespeito a tudo o que de honrado a entidade preservava até àquela data. Impressionantemente degradante.

No Brasil, assistimos não apenas à assunção da impunidade, ao enterro da meritocracia, testemunhamos muito mais, a degradação dos indivíduos, a edificação de um templo à hipocrisia, portanto, quando falam em instituir um memorial, um monumento a um grande cretino, só nos resta rezar para que um dia, uma hecatombe caia sobre esta terra e apague da nossa história, homenangeantes e homenageados.

Bons tempos em que os nativos adoravam o sol, as estrelas, o mar, pois depois de anos de lavagem cerebral, esquecemos das maravilhas da natureza, e cá estamos prestes a adorar um mal cheiroso monte de esterco.

A maldade, a inépcia, a falta de caráter, a patifaria e uma gama de atributos que ornam os patifes sempre existiram, contudo, tristemente, testemunhamos a glorificação da calhordice, e, inclusive, a sua premiação.

É como se volta-e-meia tivéssemos a distribuição do Oscar da patifaria, o Oscar de melhor Diretor do escárnio nacional, e todos, aplaudindo de pé, delirantemente, e aos gritos de “ELE merece” , chorássemos de alegria.

Breve, ELE será entronizado Doutor Honoris Causa pela Universidade do Comando Vermelho por decisão unânime de seus Reitores.

Brasília, DF, 07 de maio de 2012

quinta-feira, 10 de maio de 2012

MP pede abertura de inquérito para apurar venda da Delta Procurador questiona participação do BNDES na principal empresa do grupo J&F, que anunciou a intenção de comprar a construtora

 

VEJA

10/05/2012 - 19:20

Justiça

Fernando Cavendish, dono da DELTA

Fernando Cavendish, dono da DELTA (Oscar Cabral)

O procurador regional da República no Rio de Janeiro, Nívio de Freitas Silva Filho, requereu nesta quinta a abertura de procedimento - provavelmente será um inquérito civil público - para apurar possíveis irregularidades na venda da construtora Delta, alvo de denúncias de fraude, corrupção e superfaturamento, ao grupo J&F. O objetivo, segundo o procurador explicou, é evitar que a empreiteira, sob investigação da CPI do Cachoeira, venda seu patrimônio, que deve ser preservado para garantir o pagamento de futuras ações na Justiça. "A Delta provavelmente será processada em vários Estados", afirmou o procurador. "Não pode alienar seu patrimônio".

A investigação foi requerida por ofício à Procuradoria da República no Rio (a primeira instância do Ministério Público Federal no Estado), responsável pela apuração porque a Delta tem sede na capital fluminense. O pedido foi encaminhado ao setor de Tutela do Patrimônio Público do MPF. Uma das sugestões de Silva Filho foi que seja tomada "medida urgente" para evitar que os controladores "se elidam" (escapem) às suas responsabilidades - por exemplo, o pedindo a indisponibilidade dos bens dos acionistas da empresa. O controlador da Delta é o engenheiro Fernando Cavendish, que se afastou, pelo menos oficialmente, do comando da empresa, para facilitar a sua venda. A decisão sobre qual medida tomar, porém, será do procurador que cuidará do caso.

"A se confirmarem os indícios (de ilegalidades na Delta), diversas ações judiciais deverão ser propostas, uma para cada negociação", explicou o procurador regional.

Segundo Silva Filho, um dos motivos para a ação do MPF no caso é a participação de 31% do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no capital da JBS, principal controlada da J&F. "Caso se concretize esse negócio, por força de sua participação acionária no grupo JBS, o BNDES, em evidente afronta aos princípios da legalidade e moralidade, irá inexoravelmente participar de empresa sobre a qual recaem notícias da prática de graves ilicitudes e que se sujeita a ser declarada inidônea para contratar com o poder público", declarou ele, que é procurador-chefe-substituto da Procuradoria Regional da República da 2ª Região (RJ/ES).

No ano passado, a Procuradoria abriu um inquérito civil público para investigar a regularidade da participação do BNDES no grupo JBS.

BNDES- Nesta quinta à tarde, o vice-presidente do BNDES, João Carlos Ferraz, afirmou que o banco não participará como sócio da Delta caso a construtora seja vendida para a J&F. O executivo disse que o banco não terá nenhuma participação no financiamento do possível negócio, nem precisa ser consultado sobre o assunto.

O BNDES também divulgou nota, na qual afirmou que não participa das negociações. "A iniciativa do negócio partiu exclusivamente da holding da família controladora e é uma decisão privada de natureza empresarial, que não depende da anuência do BNDES e sobre a qual a instituição não foi consultada. Caso seja concretizada a venda, o BNDES não se tornará sócio da construtora, já que é acionista apenas da JBS, empresa do setor de proteína animal", frisou o comunicado do banco.

(Com Agência Estado)

LEIA TAMBÉM:

Empréstimo do BNDES vira um problema para o JBS

Onde o grupo já investiu este ano (e onde está de olho)

Garotinho pede na Justiça quebra de sigilo telefônico de Cabral e Cavendish Inimigo político do governador do Rio, deputado do PR deu entrada em Ação Popular pedindo suspensão de pagamentos do estado à construtora Delga

 

VEJA

10/05/2012 - 18:18

Corrupção

Deputado Anthony Garotinho PR/RJ

Deputado Anthony Garotinho PR/RJ (Leonardo Prado/Agência Câmara)

O ex-governador do Rio e deputado federal pelo PR, Anthony Garotinho, deu entrada, na quarta-feira, a uma Ação Popular na Justiça do Rio. O objetivo é conseguir a quebra do sigilo telefônico de Cabral e de Fernando Cavendish e a suspensão dos pagamentos do governo do Estado a Delta Construções até o fim da auditoria nos contratos firmados entre o governo do estado e a empreiteira. Essa investigação nos contratos foi determinada por Sérgio Cabral em abril. Um dos integrantes da comissão de sindicância para apurar irregularidades é o chefe da Casa Civil do Rio, Régis Fichtner.

Garotinho condiciona o pedido de suspensão dos contratos não só ao término da auditoria, mas até a finalização das investigações na Policia Federal e da CPI do Cachoeira no Congresso Nacional. “A ação é uma iniciativa minha e da deputada estadual Clarissa Garotinho, e foi distribuída para o juiz Afonso Henrique Ferreira Barbosa, da 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca da Capital”, disse Garotinho em seu blog. Nesse mesmo espaço na internet, ele divulgou vídeos e imagens de Cabral com Cavendish e secretários de estado na Europa. A partir daí, começou a pressão da oposição para que o atual governador deponha na CPI.

LEIA TAMBÉM:

Garotinho divulga vídeo de jantar de Sérgio Cabral com Cavendish, da Delta

Sérgio Cabral nomeia amigos para fiscalizar sua relação com empresários

Garotinho divulga vídeo de Cabral e Cavendish em show do U2

Garotinho publica fotos de Cabral e Cavendish juntos

Tragédia na Bahia expõe ligações delicadas de Sérgio Cabral

PROMOTOR REITERA: ASSASINATO DO PREFEITO CELSO DANIEL, DO PT, FOI UM CRIME POLÍTICO.

 

BLOG DO ALUÍZIO AMORIM

Quinta-feira, Maio 10, 2012

O Promotor de Justiça Marcio Friggi de Carvalho

O promotor de Justiça Marcio Friggi de Carvalho fez a sua sustentação por 4 horas e meia, nesta quinta-feira, 10, no Tribunal do Júri de Itapecerica da Serra, grande São Paulo, e reiterou a tese de que a morte do prefeito de Santo André Celso Daniel (PT) foi um crime político. Carvalho ironizou ainda a reclamação feita por três réus sobre o tratamento recebido na penitenciária no momento da prisão e disse que os advogados que deixaram o tribunal responderão judicialmente por isso. O julgamento segue e a defesa dos réus tem a palavra.

Para o promotor, os réus ouvidos a princípio no julgamento Ivan Rodrigues da Silva, Rodolfo Rodrigo dos Santos Oliveira e José Edison da Silva queriam tratamento 5 estrelas na penitenciária. “Nem os mais ingênuos dos homens acreditaria (na suposta tortura sofrida pelos acusados). É querer fazer de bobo. É fazer pouco caso. O teatro do senhor Rodolfo é um desrespeito”, disse o promotor.

De acordo com ele, a estratégia da defesa dos dois últimos acusados de alegar não ter tempo suficiente para “plenitude da defesa” é um desrespeito ao juiz. “Eles vão responder judicialmente por abandonar o tribunal”, citou em sua sustentação. Os advogados de defesa de Itamar Messias dos Santos Filho e de Elcyd Oliveira Brito chegaram a pedir ao juiz o adiamento do júri, que foi indeferido pelo juiz. Eles deixaram o plenário mesmo assim, o que impossibilitou o julgamento dos seus clientes.

Quesitos. Os jurados do caso deverão responder a cinco perguntas para definir a sentença: “Celso morreu por arma de fogo?”, “Foi um terceiro que matou o prefeito?”, “Os réus que estão no plenário estão envolvidos no caso?”, “O jurado no caso absolve o réu?”, “O fato foi feito mediante pagamento de quantia não especificada?” e “ O fato foi praticado com uso de recurso que impossibilitava a defesa da vítima?”.

Do site do Estadão

Assassinato de Celso Daniel completa dez anos e continua sem explicação

 

Mesmo depois de tanto tempo, ainda não se sabe exatamente o que aconteceu. Oito pessoas foram acusadas do crime, mas apenas uma foi condenada.

O “arquivo-bomba” da Monte Carlo

 

LAURO JARDIM

quinta-feira, 10 de maio de 2012

12:04 \ Congresso

 

O arquivo dos políticos na operação

Delegado da Polícia Federal por profissão, o deputado Fernando Francischini resolveu se debruçar sobre o que considera ser o “arquivo-bomba” da Operação Monte Carlo.

Segundo Francischini, os agentes federais reuniram em um arquivo batizado de “@PLX” todos os grampos que citam políticos envolvidos com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Quantos grampos desta natureza existem no inquérito da Operação Monte Carlo? Simplesmente 3 753 ligações telefônicas citando políticos.

Francischini diz que o termo “@PLX” é uma forma de indexador de informações da PF para facilitar a pesquisa de grampos nos arquivos do Guardião. Diz Francischini:

– Reunindo todos os grampos “@PLX” nós chegaremos inclusive a escutas ainda não reveladas sobre um número incerto de políticos envolvidos com o Cachoeira.

Por Lauro Jardim

TCE silencia sobre apuração de escutas da PF envolvendo o conselheiro Pimentel

 

SÉCULO DIÁRIO (ESPÍRITO SANTO)

10/05/2012

Nerter Samora
Foto capa: Divulgação/Secom

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) ainda não se manifestou sobre os diálogos interceptados pela Polícia Federal que apontam a relação do conselheiro José Antônio de Almeida Pimentel e acusados de corrupção na prefeitura de Presidente Kennedy. A legislação prevê a abertura de sindicâncias após ciência de irregularidades envolvendo servidores públicos.

Leia Mais: Escutas da PF ligam assessor do MPES a Pimentel e acusados de fraude em Kennedy http://www.seculodiario.com/exibir_not.asp?id=64722

Apesar de os diálogos terem vindo a público no último final de semana após publicação do relatório da PF pela revista Veja, o corregedor do órgão, conselheiro Domingos Augusto Taufner, não se posicionou sobre a abertura – ou não – de investigações contra o colega. Nesta quinta-feira (10), o corregedor estava em missão oficial em Tocantins.

A informação no TCE é de que apenas Taufner irá se manifestar sobre o tema, possivelmente apenas na próxima semana.

No início da semana, o próprio conselheiro Pimentel divulgou uma nota de esclarecimento aos amigos e para a imprensa. Na terça-feira (8), ele concedeu entrevista à imprensa negando qualquer ligação com os acusados de corrupção. Ele afirmou que apenas orientou o prefeito e o procurador-geral sobre acertos nas irregularidades apresentadas em licitações, procedimento no qual avaliou como de praxe no tribunal.

Os diálogos entre o conselheiro – relator das denúncias envolvendo a prefeitura de Kennedy – e o prefeito Reginaldo Quinta (PTB) e o procurador-geral do município, Constâncio Borges Brandão, ambos presos durante a “Operação Lee Oswald” continuam repercutindo na mídia nacional. Nessa quarta-feira (9), o jornalista Cláudio Humberto publicou o assunto em sua coluna e se referiu a Pimentel como mais um “peixe graúdo” pego nas investigações da PF.

De acordo com a Lei Complementar Estadual n°46, que estabelece o Regime Jurídico Único dos servidores públicos do Estado, a autoridade que tiver ciência de irregularidade no serviço público é obrigada a promover sua apuração imediata, conforme o artigo 247.  No site da Corregedoria do TCE, criada há pouco mais de dois anos, indica como a missão do órgão: “orientar, controlar e disciplinar os procedimentos técnicos e administrativos e a atuação dos agentes públicos do Tribunal”.

Ministério Público nega participação de assessor

Procurada também pela reportagem, a assessoria do Ministério Público Estadual (MPES) negou que a relação do assessor jurídico Roland Leão Castello Ribeiro, também flagrado nas escutas da PF, com as funções na instituição. O órgão informou que tomará providências em relação à participação de Roland com os envolvidos, porém, fez questão de ressaltar de que não há qualquer ligação do assessor com os trabalhos desempenhados no MP.

Até o fechamento desta edição, a reportagem ainda não havia recebido a nota oficial do Ministério Público sobre o caso.

Projeto do Novo Código Penal: aborto, desinformação e impedimentos legislativos

 

CELSO GALI COIMBRA

09/05/2012 — Celso Galli Coimbra

Por Celso Galli Coimbra

Em 09 de março de 2012, foi publicada a notícia de que a Comissão de Juristas nomeada pelo Senado para elaborar o anteprojeto de lei do novo Código Penal está ampliando as regras para o aborto legal.  Se formos examinar o conteúdo desta suposta “ampliação” veremos que é mais uma pegadinha jurídica em torno desta questão, pois o que está de fato sendo proposto é a total liberação do aborto [1].

É  induzir a erro a sociedade brasileira dizer que existe mera “ampliação” das hipóteses de aborto, mas que ele “continua sendo crime”, pois o texto em que está exarada confere norma em branco à administração da subjetividade de profissionais da medicina e da psicologia para autorizar o amplo abortamento, quando preceitua que abortar é possível sem punibilidade “Por vontade da gestante até a 12ª semana de gravidez, se o médico ou o psicólogo atestar que a mulher não apresenta condições de arcar com a maternidade”

Se qualquer médico ou psicólogo puder atestar que a mulher pode abortar até a 12a. semana de gravidez por não ter “condições de arcar com a maternidade”, então o aborto pode ser objeto de mera concessão em aberto de médicos e psicólogos e ainda sob o indefinido pretexto de “não poder arcar com a maternidade”.  Para resumir o assunto: é suficiente uma mulher dizer para médico ou psicólogo que não quer continuar a gestação, que isto pode, sem dúvida alguma, ser aceito como “falta de condições para arcar com a maternidade”.

Porém, antes deste estratagema, é notória a falta de permissão legislativa para o Congresso Nacional aprovar a alteração do momento de proteção ao início da vida humana estabelecido na concepção ou sequer exceções ao mesmo (art. 4, I, da Convenção Americana de Direitos Humanos), que por disposição constitucional – ao final demonstrada – NEM  por Emenda Constitucional pode ser objeto de tramitação no Poder Legislativo. E um Código Penal é apenas legislação ordinária federal.

LEI COM CONTEÚDO ABORTISTA NÃO PODE TER TRAMITAÇÃO NO LEGISLATIVO ou LEI INCONSTITUCIONAL É DIFERENTE DE TRAMITAÇÃO INCONSTITUCIONAL

Dizer que uma lei é inconstitucional é diferente de dizer que a tramitação de projetos de lei que têm por objeto a alteração do momento de proteção à vida humana, ou abertura de exceções ao mesmo, não podem ter andamento para votação pelos parlamentares.

Uma lei pode ser inconstitucional e, mesmo assim, pode ter andamento nas casas legislativas, seguida da sanção dos Executivos e entrar em vigor no Brasil, de tal forma que sua inconstitucionalidade somente possa vir a ser declarada para todos ou para alguns mediante ação judicial própria.

Ao contrário, quando o valor maior protegido pela Constituição é de caráter pétreo por dizer respeito a tratados de direitos humanos firmados pelo Brasil e que seguiram a ratificação interna e formal prevista na época dentro do país, é a própria tramitação de Emendas Constitucionais e leis ordinárias que NÃO são permitidas, na vigência da atual Constituição.

Isto é assim determinado para não haver risco de que uma lei inconstitucional –  alterando o início da proteção da vida humana na concepção – possa entrar em vigor para ter posteriormente a sua inconstitucionalidade levada a julgamento.

Nestes casos especiais, o legislador constitucional impede, então, é a tramitação no Congresso Nacional.

Esta diferença vital entre lei inconstitucional e projeto de lei com a tramitação legislativa proibida, passa normalmente despercebida. No último caso, em situações excepcionais, como a alteração do momento de proteção à vida humana ou exceções a este momento, o que é inconstitucional é desde logo a tramitação de um PL ou emenda constitucional com este conteúdo.

Isto significa que apenas com uma nova Constituição seria cogitável esse encaminhamento, não com a que está em vigor.

A CONVENÇÃO AMERICANA DE DIREITOS HUMANOS NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL

Norma específica da Convenção Americana de Direitos Humanos (CADH), firmada pelo Brasil em 1992 e, por isso integradacomo norma de direitos humanos da Constituição Federal como cláusula pétrea por força do disposto no art. 5º, § 2º (“Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República do Brasil seja parte.”) e § 3º (“Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos [...] serão equivalentes às emendas constitucionais.”), assegura a proteção à vida humana desde a concepção, no seu art. 4º: “Toda pessoa tem direito de que se respeite sua vida. Esse direito deve ser protegido pela lei e, em geral, desde o momento da concepção.  Ninguém pode ser privado da vida arbitrariamente.”

Diante destes mandamentos constitucionais, acrescidos pela integração da CADH ao constitucionalismo brasileiro, em 1992, verifica-se:

1)  o nascituro, desde a concepção, passa a ser considerado pessoa para o direito, não mais apenas vida humana que já seria protegida por ele; e

2)  seu direito à vida está protegido desde o momento da concepção sob o status de cláusula pétrea constitucional por ser preceito de direitos humanos;

3)  o que significa que a vida do nascituro, desde a concepção, não pode ser desrespeitada até mesmo por emenda à Constituição, diante do art. 60, § 4º, IV, da CF:  “Não será objeto de DELIBERAÇÃO a proposta de emenda tendente a abolir os direitos e garantias individuais.” (grifos nossos)

Enfatizamos: no seu artigo 60, § 4º, IV,  a Constituição está proibindo que projetos de lei e emendas de conteúdo abortista possam seguir para deliberação do Poder Legislativo. Ou seja, a própria tramitação destes projetos, sejam de leis, sejam de emendas, não podem ir além da Comissão de Constituição e Justiça do Poder Legislativo, onde constatada esta inconstitucionalidade de conteúdo impedido de tramitação, eles terão que ser obrigatoriamente vetados e excluídos de encaminhamento para deliberação do Poder Legislativo Federal, por força do citado acima.

Portanto, é um direito pétreo à proteção da vida humana, a proibição de deliberação de leis ou emendas que comprometam a sua existência.   Como a todo direito sempre corresponde uma ação judicial em sua defesa, caso aquele não seja respeitado, desde esta fase proibitiva de deliberação, cabe acionar o Poder Judiciário até o STF no Brasil e recorrer em última instância  à Corte Interamericana de Direitos Humanos, sem que isto represente interferência alguma em outro poder, se a CCJ aprovar para deliberação do Poder Legislativo emenda ou projeto de lei que conflite com o art. 60, § 4º, IV, da CF.

Nos casos que envolvem o conteúdo da Convenção Americana de Direitos Humanos, quem tem a decisão final é a Corte Interamericana de Direitos Humanos, após esgotadas as instâncias judiciais no país de origem.  No caso do Brasil, o STF não tem a palavra final como vem sendo divulgado.

Esta jurisdição final da Corte Interamericana está no artigo 5º., § 4º. da Constituição: “O Brasil se submete à jurisdição de Tribunal Penal Internacional a cuja criação tenha manifestado adesão.”

Celso Galli Coimbra OABRS 11.352 cgcoimbra@gmail.com

1. Comissão do novo Código Penal amplia regras para aborto legal e eutanásia

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,comissao-do-novo-codigo-penal-amplia-regras-para-aborto-legal-e-eutanasia,846404,0.htm

2. Impossibilidade de legalização do aborto no Brasil desde sua proibição constitucional de ir à deliberação pelo Poder Legislativo

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2008/11/22/impossibilidade-de-legalizacao-do-aborto-no-brasil-desde-sua-proibicao-constitucional-de-ir-a-deliberacao-pelo-poder-legislativo/

DIRETO DA CORTE: petistas tentam a todo custo salvar os mensaleiros da condenação

 

UCHO.INFO

10/05/2012 | Escrito por admin

 

Vale tudo – Arruinar a respeitabilidade de Roberto Gurgel, procurador-geral da República, é o objetivo do maior do PT, pois é preciso salvar a pele dos 38 mensaleiros que serão julgados em breve no Supremo Tribunal Federal. E caberá a Gurgel manter as acusações contra esses criminosos que venderam um mandato por mesadas regulares e imundas. Querer arrastar Gurgel para o olho da CPI do Cachoeira é atropelar a Constituição Federal, que impede que membros do Ministério Público deponham como testemunhas em casos em que eles próprios são os denunciantes.

O PT e a base aliada se juntaram para cumprir as ordens do ex-presidente Lula, que nos bastidores e à distância comanda a operação para salvar a própria imagem e os mensaleiros. Essa manobra é rasteira e não deve ser levada em consideração. Alguns petistas protestaram na quarta-feira (9) contra a fala de Gurgel, que classificou o ataque que sofre como resultado do medo daqueles que serão julgados por envolvimento no escândalo que ficou nacionalmente conhecido como o “Mensalão do PT”. Alguns petistas cinco estrelas disseram que Roberto Gurgel deveria ser mais humilde ao responder às críticas. É no mínimo uma piada de mau gosto um grupelho de acometidos pela soberba falar em humildade.

No DIRETO DA CORTE, o jornalista Ucho Haddad, editor do ucho.info, analisa o golpe rasteiro que o PT quer aplicar e mostra que os donos do poder estão dispostos a tudo e mais um pouco para implantar no Brasil o totalitarismo.

Saiba mais sobre o assunto ouvindo o DIRETO DA CORTE, cujo link você encontra na coluna à esquerda da página principal do ucho.info, que traz um “player” que permite acessar o comentário do dia. E quando A MARCA DA NOTÍCIA chega aos seus ouvidos, é porque o ucho.info agora também é O SOM DA NOTÍCIA.

Processo no Google por “…não interfer(ir) nos resultados de buscas…”?

 

UOL

O advogado da atriz Carolina Dieckmann, Antônio Carlos de Almeida, o Kakay, anunciou na manhã desta quinta-feira (10) que voltou atrás e decidiu entrar com uma ação contra o site de buscas Google. Segundo ele, a decisão foi tomada depois que a empresa divulgou na tarde desta quarta-feira um comunicado informando que não interfere nos resultados de buscas. "Com certeza irei acionar, provavelmente amanhã por causa da minha agenda", disse Kakay por telefone ao UOL.

Kakay havia descartado a ação contra o Google na manhã desta quarta, depois de ficar sabendo que a empresa retirou as fotos de suas buscas primárias. Ele repensou o caso, porém, ao perceber que o acesso às fotos de Dieckmann através do Google tinha diminuído sensivelmente, mas a empresa não havia tomado nenhuma providência. "Na verdade, foi o fato dos sites que estavam hospedando as fotos terem cumprido a questão ética que levou a essa queda do acesso pelo Google".

Leia a íntegra da nota divulgada pela assessoria de imprensa do Google:

O Google vem a público esclarecer que não interfere em seus resultados de busca. O mecanismo de busca do Google é um indexador, ou seja, uma ferramenta que procura conteúdos disponíveis na Internet. Para que um conteúdo não apareça na busca do Google, é necessário entrar em contato com o site que hospeda esse conteúdo e solicitar sua remoção.

Veja a lista de citados em grampos de Cachoeira com 82 nomes

 

FOLHA

10/05/2012 – 15h26

PUBLICIDADE

ANDREZA MATAIS
RUBENS VALENTE
DE BRASÍLIA

Em depoimento sigiloso à CPI do Cachoeira, o delegado Matheus Mela Rodrigues, que coordenou a Operação Monte Carlo, citou uma lista com 82 nomes que tiveram relações ou foram apenas citados em conversas de Carlos Augusto Ramos, O Carlinhos Cachoeira.

A lista inclui os nomes de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), de governadores, senadores, deputados federais, prefeitos e até mesmo da presidente Dilma Rousseff.

Cachoeira mandou sequestrar comparsa, diz delegado à CPI; ouça
Delegado diz que Demóstenes revelava segredos a Cachoeira; ouça
Procurador-geral usa escutas de 2009 contra senador

O presidente da CPI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), fez um apelo aos parlamentares para que não comentassem com a imprensa os nomes da lista, uma vez que o fato de estarem citados em conversas do grupo não significa que tenham envolvimento com o esquema de Cachoeira. Os nomes podem ter sido usados pela quadrilha sem conhecimento dos citados.

O delegado cuidou da Operação Monte Carlo, deflagrada em novembro de 2010 e que resultou na prisão de Carlinhos Cachoeira e membros de seu grupo em fevereiro deste ano. Os 82 nomes citados se referem a esta operação, e não à Vegas, ação policial semelhante encerrada em 2009.

A Folha teve acesso a lista dos nomes citados pelo delegado. Constam três ministros do STF, Gilmar Mendes, Luiz Fux e Dias Toffoli; dos governadores Antonio Anastasia (PSDB-MG), Marconi Perillo (PSDB-GO), Beto Richa (PSDB-PR) e Agnelo Queiroz (PT-DF). O nome do presidente do Senado, José Sarney também está na lista.

A CPI mista no Congresso investiga as relações do grupo de Cachoeira com agentes públicos e privados.

Veja lista que a Folha conseguiu identificar de deputados federais, senadores, ministros e governadores citados na lista por odem alfabética:

Senador Aecio Neves (PSDB-MG)

Deputado distrital do DF Agaciel Maia (PTC-DF)

Governador Agnelo Queiroz (PT-DF)

Presidente DEM-DF Alberto Fraga

Secretário de Indústria e Comércio de Goiás Alexandre Baldy

Governador de Minas Gerais Antonio Anastasia

Suplente de senador Ataides de Oliveira

Procurador-geral da Justica de Goiás Benedito Torres

Governador do Paraná Beto Richa (PSDB)

Senador Blairo Maggi (PR-MT)

Senador Demostenes Torres (sem partito-DF)

Diretor da Delta Carlos Pacheco

Diretor Regional da Delta no Centro-Oeste Claudio Abreu

Jornalista Claudio Humberto

Ex-chefe de gabinete de Agnelo Queiroz Claudio Monteiro

Ministro do Supremo Tribunal Federal José Antonio Dias Toffoli

Presidente Dilma Rousseff

Ex-presidente do Detran de Goiás Edivaldo Cardoso

Ex-senador Eduardo Siqueira Campos (PSDB)

Ex-chefe de gabinete do governo de Goiás Eliane Pinheiro

Vereador de Goiânia Elias Vaz (PSOL)

Secretário Estadual de Comunicação de Santa Catarina Ênio Branco

Dono da construtora Delta Fernando Cavendish

Vereador de Anápolis Fernando Cunha

Presidente da Caesb Fernando Leite

Prefeito de Águas Lindas (GO) Geraldo Messias (PP)

Prefeito de Nerópolis (GO) Gil Tavares (PTB)

Deputado federal Fernando Francischini (PSDB-PR)

Ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes

Diretor da Delta na região Sul e em São Paulo Heraldo Puccini

Policial Militar, assessor do senador Demóstenes, Hrillner Ananias

Presidente da Agetop Jayme Rincon

Ex-sub-secretário de Esportes do DF João Carlos Feitosa, o Zunga

Secretário de Segurança de Goiás João Furtado

Jornalista João Unes

Diretor do Serviço de Limpeza Urbana do DF João Monteiro Neto

Jornalista Jorge Cajuru

Prefeito de Aparecida de Goiânia Maguito Vilela (PMDB)

Deputado federal Sandes Junior (PP-GO)

Senador Jose Sarney (PMDB-AP), presidente do Senado

Vice-governador de Goiás José Eliton (DEM)

Desembargador do TRT de Goiás Julio Cesar Brito

Deputado federal Jovair Arantes (PP-GO)

Deputado federal Leonardo Vilela (PMDB-GO)

Presidente do PRTB Levy Fidelis

Ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux

Governador Marconi Perillo (PSDB-GO)

Deputado federal Marcos Monti (DEM-MG)

Jornalista Mino Pedrosa

Diretor da Anvisa Norberto Rech

Jornalista Policarpo Jr, da revista Veja

Deputado federal Protogenes Queiroz (PC do B-SP)

Deputado distrital do DF Raad Massouh (PPL)

Secretário de Segurança do Paraná Reinaldo Sobrinho

Deputado federal Stephan Necessian (PPS-RJ)

Jornalista Renato Alves

Ex-procurador-geral do Estado de Goiás Ronald Bicca

Vereador em Goiânia Santana Gomes

Vice-governador do DF Tadeu Fillipeli (PMDB-DF)

Vereador em Anápolis Wesley Silva

Secretário de infra-estrutura de Goiás Wilder Morais

Ex-comandante da PM de Goiás Carlos Antonio Elias

Ex-governador de Tocantis Marcelo Miranda (PMDB)

Prefeito de Anápolis Antonio Gomide (PT)

Ex-vereador de Goiania e apontado como braço político do grupo de Cachoeira, Wladimir Garcêz

Pastor relaciona 10 características de 'Os Vingadores' a passagens bíblicas

 

SENTIR COM A IGREJA

quinta-feira, 10 de maio de 2012

 

Envolvido no trabalho com jovens, o pastor Greg Stier fez uma lista com 10 lições do filme 'Os Vingadores' que podem ser aplicadas na igreja.

Stier cita base bíblica para cada uma das lições citadas.

Confira a lista do pastor:

1. É difícil fazer com que eles lutem juntos, mas quando decidem fazê-lo, as pessoas são salvas (Filipenses 1:27).
2. Eles prosperam na diversidade (Gálatas 3:28).
3. Bruce Banner (o Hulk) tem um grande “poder interior” que pode usar a qualquer momento (Efésios 6:10).
4. O Homem de Ferro tem uma armadura impenetrável e sabe bem como usá-la (Efésios 6:13).
5. O Capitão América tem um poderoso escudo e sabe usá-lo (Efésios 6:15).
6. Thor empunha uma arma que destrói o inimigo (Efésios 6:17).
7. Hulk não se curva diante de outros deuses (Êxodo 20:3).
8. Eles não têm um plano de ataque. Eles só têm um plano... ATAQUE! (Tiago 1:22).
9. Seu líder tem cicatrizes (Isaías 53:3-6).
10. Eles estão unidos por uma causa comum (Mateus 28:18-20).

Ah, e só para lembrar (para o terror dos liberais de plantão), os filmes conservadores sempre arrecadam mais dinheiro que os liberais (com temáticas muitas vezes anticristãs).  Que venha CRISTIADA para nos comprovar isso:)

Cristiada é o filme mais assistido nos cinemas do México

 

ACIDIGITAL

 

Uma imagem do filme Cristiada

MEXICO D.F., 24 Abr. 12 / 02:01 pm (ACI/EWTN Noticias)

O filme Cristiada, que conta a história da Guerra Cristera no México ante a perseguição religiosa do presidente Plutarco Elías Calles, na década de 1920, é o filme mais assistido na sua primeira semana em cartaz no México.

Supera a filmes como Titanic 3D, Fúria de Titãs 3D e American Pie: O Reencontro.

Conforme reporta a Câmara Nacional da Indústria Cinematográfica e do Videograma (CANACINE), mais de 270,000 espectadores assistiram às salas de cinema para ver Cristiada.

No filme atuam estrelas como Andy García, Eva Longoria, Peter Ou’Toole, o cantor panamenho Rubén Blades e o conhecido ator e produtor mexicano Eduardo Verástegui.

A produção também acumulou durante sua estréia mais de um milhão de dólares, o que a colocou em segundo lugar em arrecadação dos filmes em cartaz, só atrás de Titanic 3D.

Em declarações ao Grupo ACI, em abril de 2011, o diretor de Cristiada, Dean Wright, quem ganhou o Oscar por seu trabalho em efeitos especiais no filme O Senhor dos Anéis, assinalou que o filme apresenta a história de "cinco pessoas ordinárias que optaram por levantar-se por (proteger) seus direitos".

"Quando se encontraram envolvidos nesta guerra civil, decidiram o que iam fazer e quão longe queriam chegar por manter sua liberdade", destacou.

Eduardo Verástegui disse recentemente aos meios mexicanos que durante a realização da Cristiada, "sentia-se como em uma produção de Hollywood, só que feita por mexicanos. Aplaudo ao produtor Pablo José Barroso, de New Land Filmes, por fazer um filme com essa qualidade. Isto marca um início".

VIA BNDES, GOVERNO PETISTA ACABA COMPRANDO A DELTA DOS CACHOEIRAS! FAZ SENTIDO E FALTA POUCO PARA BRASIL VIRAR UMA VENEZUELA!

 

BLOG DO ALUIZIO AMORIM

Quarta-feira, Maio 09, 2012

BNDES, o banco dos petralhas.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é sócio, com mais de um terço de participação, do principal empreendimento da holding J&F Participações: a empresa de proteína animal (carnes) JBS S.A., formada em setembro de 2009 a partir da associação com a Bertin, outra empresa do segmento. O banco informou que não tem participação acionária na J&F Participações nem concedeu financiamento à holding, e esclareceu que participa exclusivamente, com 31,4%, da JBS S.A, e que financia R$ 1,4 bilhão em investimentos na atividade produtiva da empresa, em operações contratadas entre 2008 e 2011.

O banco informou que usa recursos de giro para atuar no setor de frigoríficos, tendo como principal estratégia a subscrição de ações ou debêntures conversíveis — papéis que podem ser trocados por ações de uma empresa — por meio da sua subsidiária BNDESPAR. Desta forma, o banco liberou R$ 8,1 bilhões desde 2007, em quatro operações com a JBS. A maior delas foi a aquisição de R$ 3,5 bilhões em debêntures para reforçar a estrutura de capital da JBS após a aquisição da Pilgrim’s Pride pela JBS USA e a incorporação da Bertin S.A.

Além disso, o BNDES também aprovou, em junho do ano passado, financiamento de R$ 2,7 bilhões para a Eldorado Celulose e Papel, outra companhia do grupo. O empréstimo do BNDES corresponde a 53% da primeira linha da maior fábrica de celulose do mundo, que está sendo construída em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul. A expectativa é que a unidade comece a operar em novembro, produzindo 1,5 milhão de toneladas por ano de celulose branqueada de eucalipto. O volume de recursos representa quase 20% dos R$ 14 bilhões desembolsados pelo banco para o setor nos últimos dez anos.

Do site de O Globo

MEU COMENTÁRIO: Assim, disfarçadamente, pero no mucho, o Brasil vai caminhando para se tornar uma Nação socialista botocuda, nos moldes da Venezuela do "democrático" Hugo Chávez.

E o pior de tudo: com o apoio desse empresariado vagabundo e sabujo da bandalha comunista.

Na verdade, o Brasil não tem e nunca teve empresários, mas um bando de oportunistas especializados em mamar nas tetas governamentais, particularmente nas suculentas mamas de bancos estatais.

A indústria brasileira não passa de grandes ferrarias e fábricas de estopa.  Zero em tecnologia e inovação.

Aliás, essa nunca foi uma vocação para essa cambada de cretinos totais que são incapazes de responder de chofre quanto é 7 X 9! Todavia são ligeiros para catar caraminguás no terreiro do governo que, sob o desgoverno do PT, nunca foi tarefa tão fácil.

José Serra lidera em pesquisa do Ibope em São Paulo. Haddad tem só 3%.

 

ESTADÃO

ELEIÇÕES 2012

09.maio.2012 19:26:51

Por Daniel Bramatti, de O Estado de S.Paulo

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, é o preferido de 31% dos eleitores da capital, segundo a pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo. O tucano tem 15 pontos porcentuais de vantagem sobre Celso Russomanno, do PRB, que aparece com 16%.

Netinho (PC do B, 8%), Soninha (PPS, 7%), Gabriel Chalita (PMDB, 6%) e Paulinho da Força (PDT, 5%) têm menos de três pontos de distância entre si – porcentual que equivale à margem de erro da pesquisa. O petista Fernando Haddad tem apenas 3% das intenções de voto.

Líder na pesquisa, Serra enfrenta um grau de rejeição superior ao seu porcentual de apoio. Nada menos do que 35% dos paulistanos afirmam que não votariam nele de jeito nenhum. Haddad, pouco conhecido entre os eleitores da capital, é rejeitado por 12%.

A pesquisa também mediu o grau de satisfação dos paulistanos com os governos municipal, estadual e federal. A gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD) é considerada ótima ou boa por 22%, regular por 38% e ruim por 39%.

A administração de Geraldo Alckmin no Estado considerada ótima ou boa por 42% dos moradores da cidade, e a da presidente Dilma Rousseff é vista da mesma forma por 65% (veja quadro).

O Ibope ouviu 805 eleitores em todas as regiões de São Paulo entre os dias 5 e 7 deste mês. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo SP-00027/2012.

Para promotor, Celso Daniel queria 'dar fim à corrupção'

 

ESTADÃO

10 de maio de 2012 | 8h 04

FAUSTO MACEDO - Agência Estado

O prefeito Celso Daniel (PT), de Santo André, foi executado a tiros em janeiro de 2002 porque decidiu dar fim a um esquema de corrupção em sua própria administração. Essa é a tese que o promotor Marcio Friggi de Carvalho vai sustentar no Tribunal do Júri de Itapecerica da Serra, onde nesta quinta serão julgados cinco acusados pelo crime. O julgamento será presidido pelo juiz Antonio Augusto Galvão de França Hristov.

Segundo o promotor, Daniel foi vítima de "encomenda mediante paga".

O promotor afasta completamente a hipótese levantada pela Polícia Civil, de que o prefeito foi atacado por um bando de criminosos comuns, que o sequestraram para pedir resgate em dinheiro. Ele reafirma tese do Ministério Público, de que Daniel aceitava a corrupção em seu governo enquanto imaginava que dinheiro desviado ia para o caixa 2 do PT.

"O prefeito conhecia o esquema de dinheiro para o caixa 2 de seu partido, para beneficiar o PT nas eleições, inclusive para a campanha do presidente Lula naquele ano", afirma o promotor. "Ele estava de acordo. Aí descobriu que o dinheiro também servia para enriquecimento pessoal de integrantes do esquema."

O promotor relata que uma testemunha contou que Gilberto Carvalho, então assessor de Daniel na Prefeitura, "levava dinheiro do esquema de corrupção pessoalmente ao então presidente do PT, José Dirceu". Carvalho, hoje secretário geral da Presidência, é réu em ação civil por improbidade na Vara da Fazenda Pública de Santo André. Ele e Dirceu negam categoricamente envolvimento.

O principal suspeito, segundo a promotoria, é o empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sérgio Sombra. Ele seria o mandante do assassinato e teria pago uma parcela de US$ 40 mil aos executores. Seu advogado, Roberto Podval, questiona no Supremo Tribunal Federal a legitimidade do Ministério Público para fazer investigações criminais. O júri de Sombra ainda não tem data.

O primeiro julgamento do caso Celso Daniel, em novembro de 2010, levou à condenação de Marcos Roberto Bispo dos Santos, que pegou 18 anos de prisão. Hoje serão julgados outros cinco réus, entre eles o líder da quadrilha, Ivan Rodrigues da Silva, conhecido como Monstro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Palestra no Clube Militar: 1964, a Verdade. Aconteceu no dia 29 de março de 2012. Na íntegra

 

Publicado em 10/05/2012 por abmachadovideos

INSCREVAM-SE NO CANAL DO CLUBE MILITAR, em http://www.youtube.com/user/clubemilitaronline.

Esta palestra está lá em duas partes, que juntei e re-enviei. Façam o mesmo, mas a dica é minha, não tenho nem mesmo a autorização para o envio deste material. O YouTube anda meio louco e material tem sido perdido. Fica mais difícil perder se o material existir em diversos canais.

Obama: Jesus é a base do apoio ao “casamento” gay

 

JULIO SEVERO

9 de maio de 2012

Vitória conservadora na Carolina do Norte contra uniões gays impulsiona Obama a declarar apoio ao “casamento” gay

Julio Severo

Finalmente, Obama confessa que é a favor do “casamento” gay. “Acabo de concluir que para mim pessoalmente, é importante ir em frente e afirmar que penso que as duplas de mesmo sexo têm o direito de se casar”, Obama disse nesta tarde numa entrevista para Robin Roberts, jornalista da ABC News.

Ninguém ficou surpreso com a declaração de Obama, pois seu governo, desde o início, vem promovendo e impondo a agenda gay com agressividade fenomenal. Em dezembro do ano passado, seu governo ordenou que todas as embaixadas e órgãos dos EUA no exterior fizessem da agenda gay prioridade absoluta. Essencialmente, o decreto de Obama transforma os EUA em uma poderosa agência policial mundial a favor do homossexualismo.

Obama acha mais seguro usar Jesus, não Maomé, para apoiar “casamento” gay

Antes de chegar à presidência, Obama era um senador esquerdista que apoiava publicamente o “casamento” gay. Mas desde a primeira eleição presidencial, ele tem se mantido em discrição e “silêncio”, dando a entender que mudou de ideia, embora suas ações descaradamente pró-homossexualismo deixassem claro que sua “mudança” era só de lábios.

O que parece ter arrancado Obama do armário da incoerência entre seus lábios e ações foi a vitória que o povo da Carolina do Norte obteve recentemente contra os supremacistas gays. Esquerdistas de peso como o ex-presidente Bill Clinton entraram na votação do estado americano que estava decidindo proibir ou não o “casamento” gay, a união civil gay e todo tipo de parceria gay.

Billy Graham, o maior evangelista do mundo, entrou na briga, e saíram perdendo Bill Clinton e todos os supremacistas gays. Diante do quadro lúgubre para os extremistas, Obama, num momento de muita emoção e revolta contra a derrota decisiva na Carolina do Norte, não se conteve e saiu do armário, determinado a mostrar para o público americano e mundial que o “casamento” gay é certo e que Billy Graham e o povo da Carolina do Norte estão errados.

Contudo, ele não deixou transparecer tal motivação. O que ele apontou como motivação foi sua “fé”, usando como exemplo a declaração onde Jesus diz que devemos tratar os outros como gostaríamos de ser tratados. Ele disse: “Pensamos acerca da nossa fé, que está na raiz de nossas convicções, não só de Cristo se sacrificando em nosso favor, mas também de nos amarmos uns aos outros”.

Mencionar Jesus hoje para apoiar qualquer ideia ou prática perversa não traz consequências. Mas Obama, o grande defensor do islamismo como “religião de paz”, jamais ousaria dizer que a base para seu apoio ao “casamento” gay é Maomé. O mundo islâmico inteiro se levantaria em brados e bombas.

Entretanto, ofender os cristãos, ou insultando Cristo ou usando o nome dEle profanamente para promover ideias e práticas contra a natureza dEle, é conduta normal de esquerdistas.

No passado, os homens que viviam em aberrações confessavam que a base de seus atos era Satã ou Satanás. Mas hoje, homens desse tipo perderam a vergonha, usando e abusando do nome de Jesus em defesa de suas pérfidas escolhas. Só não ousam usar e abusar do nome de Maomé ou do Corão com o mesmo objetivo.

Com sua confissão em reação à derrota esquerdista na Carolina do Norte, Obama se torna o primeiro presidente dos Estados Unidos a declarar apoio público ao “casamento” gay.

Com informações de LifeSiteNews.

Fonte: www.juliosevero.com

Obama: Meu governo é o mais pró-homossexualismo da história

Sob Obama, EUA importarão gays

Hillary Clinton: Objeções religiosas à homossexualidade são como apoiar assassinatos de honra e queimar viúvas

Obama quer EUA como agência policial mundial a favor do homossexualismo

Vitória contra supremacistas gays na Carolina do Norte

Obama é gay? Tribunal federal extingue processo de difamação contra homossexual que delatou Obama

Estados Unidos: entre a Gaylândia e a Maomelândia

O presidente mais hostil à Bíblia que os EUA já tiveram…

Paranóia esquerdista: Governo de Obama classifica de “potenciais terroristas” pessoas que são contra o aborto

Ministério de Segurança Nacional dos Estados Unidos monitorando Julio Severo?

Governo de Obama dá força ao califado islâmico mundial

Obama quer EUA como agência policial mundial a favor do homossexualismo

Governo dos EUA persegue ex-lésbica e sua filha

Obama é, com certeza, maior do que Jesus

Obama declara: Os EUA não são uma nação cristã, mas foram moldados pelo islamismo para melhor

Militância anticristã avança declara guerra no Brasil.

 

SENTINELA CATÓLICO

Postado em May 10, 2012 por Sentinela Católico

Parece que a face mais sinistra e perversa da ala radical e fascista, tanto do movimento gay quanto dos ateístas militantes, finalmente é revelada. Uma plêiade de acusações, mentiras e incitação ao vandalismo que testemunhamos nestes últimos dias demonstram que cada vez mais nos aproximamos de um contexto semelhante ao que os primeiros cristãos viviam no tempo da grande perseguição romana, onde ser cristão era considerado um crime de Lesa Majestade. Não se surpreendam se nos próximos 50 ou 60 anos a prática do cristianismo autêntico e católico seja proibida em todo o ocidente, sendo substituída por uma prática sincrética, onde todos os credos deveram professar apenas o que a ONU e organismos globalistas lhes disser.

Os dois vídeos e um trecho do manifesto da III Marcha Nacional Contra Homofobia, agendada para o dia 16/05/2012 as 09h00 em frente a Catedral Metropolitana de Brasília, mostra claramente que estamos aqui enfrentando pessoas que além de serem perigosas para a ordem pública, creem piamente que o tempo do cristianismo autênticos chegou ao fim.

Ateu militante prega a segregação religiosa os moldes do mundo islâmico

Apresentador de programa da MTV incita vandalismo contra igrejas cristãs.

 


“Primeiro, foi o veto ao material didático-pedagógico do projeto Escola sem Homofobia(os famigerados kit-gays). Um projeto do próprio Ministério da Educação que foi sumariamente descartado por pressão dos fundamentalistas religiosos que têm mandato parlamentar no Congresso Nacional.

Depois veio a indiferença da presidenta Dilma com a realização da II Conferência Nacional LGBT. A presidenta perdeu uma oportunidade para reafirmar seu compromisso com a cidadania LGBT. Foi alvo de protestos na abertura.

Esse clima de retrocessos chegou ao ápice quando houve veto direto do Palácio do Planalto às peças publicitárias produzidas pelo Ministério da Saúde direcionadas a jovens gays e trans, na campanha de prevenção de aids no Carnaval.
Um moralismo tacanho censurou filmetes que mostravam afetividade entre pessoas do mesmo sexo. Nunca antes houvera intervenção direta do Palácio do Planalto nas ações do Programa de Aids do Brasil, elogiado do mundo inteiro, entre outros fatores, por seu compromisso com os direitos humanos.”

fonte: “http://www.inclusive.org.br/?p=22404


Assim como Adolf Hitler e seus sectários, os ativistas dos movimentos anticristãos esforçam-se para garantir a supremacia do que eles chamam de “razão ante o obscurantismo” ou “liberdade ante o preconceito”. Mudam-se os motes mas o principio continua o mesmo: Destruição dos valores milenares e a implantação de uma nova ordem civilizacional absolutamente caótica.

A partir de agora, a guerra cultural tomará um novo rumo. Efetivamente entraremos em mais uma era de terror e medo para os cristãos, cujo crime será o de lutar pela perpetuação da vida através da família, ordem pública e pelo direito de expressão de seus valore morais e sociais. Em pouco tempo, professar o Evangelho conforme a Igreja nos orienta desde os primórdios do cristianismo será crime, quem sabe até punido com a morte ou com o pagamento de altos impostos, como hoje acontece nos países declaradamente socialistas e muçulmanos. São as portas do inferno que se abrem e tentam mais uma grande ofensiva contra a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. Devemos crer, queridos leitores, que estes irão vir com toda fúria e todo ódio que é característico do demônio e daqueles a quem ele serve. Entretanto, somos agraciados com a proteção do Cristo Jesus, Deus Vivo e Ressurreto, que prometeu que estas mesmas portas infernais não iriam prevalecer contra a Santa Igreja (Mt 16,18).

Levantemo-nos pois e coloquemo-nos em ordem de batalha, para enfrentar o mal que se avizinha. Convoco a todos para que rezarem o Santo Terço todos os dias, como nos pede Nossa Senhora em Fátima. Rezemos pela reparação dos pecados e pelo fortalecimento dos homens que de alguma maneira possam frear o avanço das linhas inimigas. Não precisamos de violência nem de agressão, como os adeptos das ideologias revolucionárias tanto apreciam. Temos o Sangue de Cristo e a Santa Cruz estampadas em nosso peito e em nossa alma. Estejamos preparados não para matar, mas para morrer se preciso for.

Deus lo Vout!

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".