Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Prefeito de SP Gilberto Kassab (PSD) NÃO cumpre promessas de campanha. E os eleitores?




From: 99239721rg  | Dec 30, 2011  
Prefeito de SP Gilberto Kassab não cumpre promessas de campanha, e os eleitores?

Meus votos de feliz ano novo

Pesquei no FACEBOOK:

Nigel Farage no parlamento europeu - Fracasso do euro

DICA DO MÍDIA SEM MÁSCARA

O “Eurodesastre”. Pouco mais de 2 minutos com Nigel Farage ao microfone no Parlamento Europeu ensinam e informam mais do que meses assistindo aquilo que a imprensa brasileira dilmista chama de “cobertura internacional”.



CT: está difícil a disputa pelos melhores de 2011. O outro concorrente é este.

Credo de Dom Quixote

MÍDIA SEM MÁSCARA

Creio na sabedoria divina criadora do cosmos; creio no cavalheirismo dos libertadores de bons prisioneiros; creio no amparo aos perseguidos, e aos necessitados, ávidos de justiça e de liberdade.

Creio no orgulho ante os poderosos; na justiça ante os maus; na magnanimidade ante os bons e os mansos, na delicadeza ante as mulheres e as crianças.
Creio na coragem; no domínio dos desejos e no amor eterno.
Creio na vida e na morte; amo as sombras dos bosques e a luz plena do meio-dia.
Creio na cavalaria andante, realização suprema do homem bom e viril.

Creio que há sempre um ideal a conquistar; feiticeiros que combater, duendes que enfrentar, e monstros que destruir.
Creio na necessidade do mal para maior glória do bem.
Creio na noite para maior glória do sol, e no sol para maior glória da lua, inseparáveis amigos e confidentes dos campeadores do ideal.

Da obra Antologia da Literatura Mundial - Páginas Várias, Editora Logos, 1ª edição, 1960, págs. 198 e 199.

Brasil: dos eleitos e seus eleitores

MÍDIA SEM MÁSCARA

Temos aí o governo do PT. Os eleitos. Vamos lá:

(1) Começando por algo de mais recente: Carlos Marighella é o novo herói nacional, segundo o PT.Vamos a um trecho da sua obra “intelectual”:
"os modelos de ação que o guerrilheiro urbano pode realizar são os seguintes:
a. assaltos
b. invasões
c. ocupações
d. emboscadas
e. táticas de rua
f. greves e interrupções de trabalho
g. deserções, desvios, tomas, expropriações de armas, munições e explosivos
h. libertação de prisioneiros
i. execuções
j. seqüestros
l. sabotagem
m. terrorismo
n. propaganda armada
o. guerra de nervos"
(do Mini-Manual do Guerrilheiro Urbano, cap. 9)
Alguém aí ainda estranha por que o PCC orienta seus cães a votar no PT?
Quanto às famílias das vítimas da “obra” de Marighella e da sua Aliança Libertadora Nacional, fico esperando (sentado) as honrarias, reparações e indenizações vindas das hostes petistas encalacradas no governo.
Adiante.
(2) A seguida queda de ministros enlameados até o cocoruto – e as desconversas após a demissão, como se a mera perda do cargo os anistiasse diante da Justiça e da opinião pública. Alguém aí sabe se algo de realmente sério, do ponto de vista jurídico, foi aplicado ao caso Palocci, o ministro que enriquece à velocidade da luz?
(3) O governo paralelo do Pajé Dirceu, que visa, sobretudo, manter, compensar, e se possível (e é, infelizmente) “lavar a égua” com os esquemões surgidos desde a chegada de Lula a Brasília.
(4) A tentativa de calar a imprensa, por meio do “controle social” revolucionário, apoiado por todo um bando de jornalistas contrários à liberdade de imprensa, grande invenção brasileira for export.
(5) A doutrinação socialista descarada nas escolas, além do kit-gay (aguarde o kit-Marighella), e as palhaçadas fraudulentas e ideologicamente manipulatórias do ENEM.
(6) A insistência nas políticas pró-aborto e as intervenções na família por meio de leis como a da “palmada” (anticristã, sobretudo), e da proibição do homeschooling.
(7) Nem é necessário falar do histórico e contínuo apoio do PT às FARC, ao ELN, a Chávez, a Fidel, a Evo Morales, vide o papel central do PT nas atividades do Foro de São Paulo. Da desinformação ao narcoterror em toda a América Latina, o PT sempre dá seu empurrãozinho.
(8, 9, 10, 11...) E há mais absurdos, mas é impossível lembrar de tudo. Opa, lembram do Aerolula? Há alguns escândalos que basta a menção de um nome, ou um mero substantivo, e logo se percebe que é impossível reaver tantas investigações nas estranhas do poder político, para tentar, nem digo lavar a roupa suja, mas ao menos manter alguma legitimidade jurídica à permanência do PT no governo. Delúbio. Erenice. Valdomiro. Sarney. Cueca. Rafale. Lulinha. ONG's. Petrobras. Orlando Silva. Aloprados. Francenildo. Cartões Corporativos. Mensalão. A carga tributária. A dívida pública exorbitante: 1,5 trilhão. Fernando Pimentel. Its never ends...
Abomino a ideia do governo se metendo no mercado, na saúde, e na economia. O PT ama, é da essência totalitária. E o grosso do nosso povo também, afinal, para muitos Getúlio Vargas ainda é ícone. E o que o PT prometeu? O de sempre, o paraíso proporcionado pelo Estado. E como estão as coisas após uma década de PT no governo? SUS para um adoentado queridinho da mídia e da elite acadêmica? "Ah, pare, que ofensa."

É difícil listar, num breve artigo, tantos escândalos, tanto golpes, tanta patifaria.
Diante de tudo isso, só se pode concluir que, no Brasil, a impunidade do PT e sua trupe se tornou o fundamento da governabilidade.

E os eleitores, onde entram nessa? Como se comporta nosso típico eleitor "politizado", aspirante a formador de opinião no Facebook (aquele aterro sanitário)?
Bem, ele não sabe quem é Aleksandr Dugin, ou Herman Von Rumpuy, e quer falar do jogo geopolítico no mundo.
Não sabe o que é keynesianismo, nem da estratégia Cloward-Piven, e quer falar da economia mundial.
Confunde gay com gayzista, negro com afronazi, trabalhador rural com militante do MST, e quer não só posar de bem informado, como impor rótulos odiosos a quem discorda.
Louva o saber científico, mas adere a qualquer slogan catastrofista de ongueiro vegan. Só para ficar na moda.
Louva a liberdade, mas, da regulação dos mercados à proibição de certas palavras, ele defende absolutamente tudo. Afinal, ele é “do bem”.
E ele é sempre “crítico”. Mas sua “crítica” não é nada além do que o repeteco do consenso. Afinal, ele é “antenado”. “Antenado” é o novo nome do “maria-vai-com-as-outras”, da vaca que vai ao matadouro seguindo “as novas tendências, as novas ‘demandas sociais’”. Tanto que, veja só, ele acreditou piamente na “primavera árabe”. E na seriedade do Protocolo de Kyoto, afinal, as "mudanças climáticas" estão aí... Pergunta se ele soube do primeiro Climategate? Nunca! E do segundo? Jamais.
E até se diz cristão. Mas diante da foto de um entusiasta do aborto amigo de velhos terroristas, que foi financiado a vida toda pela elite saudita, perseguidora brutal de cristãos, a figura vibra: “Esse Obama é o cara!”
Eis a “pessoa bem informada” dos dias de hoje.
Ele até tem um amigo que pensa bem diferente dele, e o confronta: “Ih, o fulano, o “teórico da conspiração”! (No Brasil, esse é o nome de quem sabe mais do que o Bonner contou, ou, dependendo do ambiente, mais do que saiu nas páginas 2 e 3 da Falha de São Paulo.) Para este cidadão “bem informado”, o amigo “vê coisas”, é “paranóico”, “se acha muito inteligente”, está sempre “revoltado” e “gosta de discordar”. Como Festus ao apóstolo, ele escarnece: “as muitas leituras o deixam louco”.
E nem desconfia que essa afetação de superioridade não passa de uma variante modernete do velho farisaísmo.
Nem desconfia que conhecer a realidade tem um preço. E que dificilmente são muitos os que querem pagá-lo. E que assistir ao telejornal não basta, e do jeito que as coisas andam, mais atrapalha do que ajuda.
Nem desconfia de que mais importante que o "acesso democrático à informação", é a conquista árdua, solitária e exigente, de uma autêntica formação. Intelectual e moral. Sem ela, não se interpretam os fatos, nem se identificam os nexos entre eles. Sem a formação, não se conhece a história, nem as implicações de se interpretá-la deste ou daquele jeito.
Sim, formação. Que o eleitor médio no Brasil hoje confunde com o seu diploma, com sua especialização, com os cursos que concluiu. Tudo com o carimbo do MEC, é claro. Esse, do Haddad. Das últimas colocações nos exames internacionais.
Faz algum sentido o fato de um povo que tem o “malandro” como ícone seja feito de otário da forma que tem sido, e ainda esbanje uma confiança prepotente em si mesmo, na grande imprensa e nesta classe política delinquente que controla o país?

Olavo de Carvalho: o charlatão Paulo Guiraldelli e a pupunha da sua esposa "filósofa"




Uploaded by on Feb 20, 2011
O filósofo Olavo de Carvalho, em seu programa semanal, definitivamente demonstra o alto grau de charlatanismo e estelionato intelectual do autointitulado Filósofo da Cidade de São Paulo, Paulo Ghiraldelli Jr.

Referência de Áudio: http://www.blogtalkradio.com/olavo

Site de Olavo de Carvalho: http://www.olavodecarvalho.org

Obs.: Imagens colhidas aleatoriamente na Web.

Nota: http://www.olavodecarvalho.org/textos/091016.html

________________

Abaixo um vídeo do canal do Paulo Ghiraldelli, onde fala com a esposa com todo o respeito possível: "Eu adoro comer sua pupunha, Fran". O nome dela é FRAN, como podem conferir da boca do Paulo.



E aqui outro vídeo - também do canal dele - onde vemos como ele tenta vender um livro que escreveu.



O vídeo abaixo tem como nome "A deliciosa professora de Filosofia Francielle Maria Chies". Parece a Fran, não parece? Mas não sei se é. A FRan é "filósofa" segundo o marido... Sei lá...



CONCLUSÃO: OLAVO DE CARVALHO, MAIS UMA VEZ, ESTÁ COBERTO DE RAZÃO.

Igreja uruguaia promete excomungar políticos que aprovarem a lei do aborto no país.

FRATRES IN UNUM

Montevidéu (Quarta-feira, 28-12-2011, Gaudium Press) Católicos uruguaios estão vivendo um verdadeiro drama neste final de ano. A preocupação está em torno da aprovação por parte do Senado do projeto de lei que legaliza o aborto nas 12 primeiras semanas de gestação. A votação aconteceu na última sessão da casa e agora segue para a Câmara dos Deputados que, mesmo tendo encerrado os trabalhos de 2011, já sinaliza com a aprovação do projeto. O que torna as coisas ainda mais difíceis é o fato de que o presidente do Uruguai, José Mujica, declarou que “não usará sua possibilidade de veto nesta matéria”.

Após nove horas de debate, o projeto de lei foi aprovado por 17 dos 31 senadores presentes, em sua maioria da Frente Ampla e um voto de um senador do Partido Nacional, de oposição. Segundo a senadora Mónica Xavier, “a lei vigente é ineficaz, discriminatória e injusta, por que algumas mulheres podem levar adiante suas decisões e outras, não”.

A senadora explicou ainda que a medida constitui “um mecanismo de garantia de que a mulher que não pode prosseguir com a gravidez tenha as mesmas garantias da mulher que levou a gravidez a termo”.

O texto do projeto afirma que “toda mulher maior de idade tem o direito de decidir pela interrupção voluntária da gravidez durante as primeiras doze semanas de gestação”. O prazo não se aplica se a gravidez foi produto de estupro, se há risco para a saúde da mulher ou se existem “problemas fetais graves, incompatíveis com a vida fora do útero”.

Com a aprovação do projeto, todos os serviços de saúde, públicos e privados, terão a obrigação de realizar o aborto de forma gratuita se forem solicitados.

A lei vigente, aprovada em 1938, pune com entre três e nove meses de prisão a mulher que faz aborto não autorizado.

A Igreja Católica uruguaia já anunciou que deve excomungar os legisladores que se posicionarem a favor da descriminalização do aborto. Nas últimas décadas, houve várias tentativas para legalizar a prática do aborto no Uruguai.

A Conferência dos Bispos do Uruguai, através de seu presidente, Dom Jaime Fuentes, publicou uma nota direcionada aos senadores e criticando duramente a aprovação do projeto. O prelado relata a visita que fez no início do mês a uma penitenciária feminina onde teve o contato com duas presas que vivem com seus filhos; uma menina de um ano e meio e outra de dois anos.

Segundo Dom Jaime “uma das mulheres me pediu que as batizasse; ela e sua filha. Perguntei sobre o pai da criança e a mãe, não sabia dizer quem era, mas, afirmou que, por sua filha, daria a própria vida”.

O presidente da Conferência Episcopal afirma ainda que o relato desta visita não é para contar apenas uma “pequena história comovente”, mas mostrar que são “mulheres uruguaias de verdade, sem ideologias e com muito peso nas costas por estarem presas porque roubaram e praticaram outros delitos, mas tem bem claro que a vida é sagrada, divina, no sentido mais espontâneo e forte da palavra”.

Dom Jaime questiona os senadores perguntando sobre o que pretendem com a lei do aborto. “Não é suficiente a violência diária da qual padecemos e querem facilitar ainda mais a maior delas matando as crianças no ventre de suas mães? Pensam que, tornando o aborto legal, essa prática deixará de ser crime que agrava a consciência da mulher que o pratica? Pensam que esta lei é progressista porque com ela, a mulher decidirá sobre seu próprio corpo? Essas são ideias que não correspondem ao pensamento da mulher uruguaia.”

Dom Jaime Fuentes termina sua mensagem afirmando que “estamos em tempo que reclamam a grandeza de espírito e por isso, busquem soluções humanas a maior e mais humana das situações. Os senhores tem capacidade de encontrá-la”. (LB)

Cristina Kirchner vai retirar tumor! Onde está a criatividade esquerdista?

LUCIANO AYAN


Segundo o UOL, a presidente ditadora da Argentina, Cristina Kirchner, está com câncer.
Segundo a notícia, o câncer de Cristina é na tireóide e ela será operada no dia 4 de janeiro.
Claro que se fosse com um artista, como no caso de Patrick Swayze, haveriam grandes chances dela ir para o saco. Assim como também aconteceu com Andy Whitfield, da série “Spartacus – Sangue e Areia”. Ou está acontecendo com Gianecchini. Nota-se que o coitado só está o barbante…
Mas no caso de ditadores de esquerda, a questão é bem diferente: fazem uma “quimio” rapidinha e aparecem como se nada tivesse acontecido. Veremos como serão as notícias dela no dia 5 de janeiro. Prevejo algo como: “Cristina se recupera de maneira surpreendente”. Ah, tá…
Em resumo, o câncer de ditadores de esquerda é como a nossa gripe.
É claro que há caroço nesse angu e não é de hoje que devemos suspeitar disso.
Eu também sei que petralhas ficaram irritadíssimos com meu texto sobre o câncer suspeitíssimo de Lula.
Deviam ficar felizes. Aquele artigo era um texto de otimismo (para os lulistas). Eu digo em alto e bom tom: “podem ficar tranquilos que, conforme o script, Lula estará recuperado!”. Motivo: eu duvido que ele tenha realmente câncer.
No caso de presidentes da América latina, nos últimos 3 anos já são 5 casos: Cristina Kirchner (Argentina), Lula (Brasil), Dilma (Brasil), Chavez (Venezuela) e Fernando Lugo (Paraguai). Todos de esquerda, naturalmente.
Todos continuam gordinhos e com as bochechas rosadas.
Será que a Cristina vai inovar e contratar um maquiador? Ela bem que podia contratar o maquiador do Freddy Krueger e criar um ar cadavérico. Sei lá, é só uma idéia. Ajudaria a tornar essa encenação toda mais convincente. Como diria o ceguinho esperançoso, veremos.
O grande humorista, no entanto, é Hugo Chavez.
Sei que para os venezuelanos, ele não tem graça nenhuma. Mas vendo de fora, o sujeito é uma verdadeira pândega.
Segundo Chavez, há algo de suspeito nos casos de câncer entre “líderes latino americanos”. Disse ele: “Seria estranho que tivessem desenvolvido uma tecnologia para induzir o câncer e ninguém saiba até agora, e se descubra isto apenas dentro de 50 anos?”.
Realmente, eu concordo que é muito estranho. Devíamos investigar todos esses casos. Mas investigar MESMO…
O curioso é que todos os cânceres de presidentes de esquerda aparecem em momentos oportunos.
No caso de Dilma, ela estava sendo alçada para o cargo de presidente. Isso poderia reforçar a imagem dela de “lutadora”.
No caso de Lula, a coisa estava ficando feia por causa da queda de ministros (vários deles empossados por ele). A notícia do câncer já ajudou a desviar o foco.
Agora, Cristina oficializa a ditadura na Argentina, arquiteta e executa planos para controlar a imprensa. Nada melhor que aparecer um câncer para que a patuléia se derrame em prantos por ela.
Com um câncer em mãos, não há mais julgamentos sobre quaisquer ações que ela cometer.
Assim como existe a teoria da suspensão de crença ou descrença, no caso dela, por causa do câncer, temos agora um momento de suspensão de julgamento sobre tudo que ela fizer.
Nada mal para quem está indo da hegemonia para o poder…

Silas Malafaia dá um safanão argumentativo no picareta Jean Wyllis

LUCIANO AYAN


Segundo o Notícias Gospel, Silas Malafaia (como sempre, bom argumentador), colocou Jean Wyllis em seu devido lugar. Leia abaixo:
O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) acredita que pastores e padres devem ser impedidos de usarem o espaço de programas de TV e rádio para falarem que o homossexualismo é uma doença e que os gays podem ser “curados”.
Ele disse que os religiosos “são livres para dizerem no púlpito de suas igrejas que a homossexualidade é pecado”. Para ele, contudo, o problema é o uso de concessões públicas para “demonizar e desumanizar uma comunidade inteira, como é a comunidade homossexual” e sugere que isso seja considerado crime como o racismo. O assunto rapidamente passou a ser comentado nas redes sociais e gerou reações de apoio e também críticas, principalmente no Twitter.
O novelista Aguinaldo Silva apoiou o deputado: “Concordo com Jean Wyllis: instituições que dizem curar gays devem ser processadas por estelionato. Eu, por exemplo, conheço vários gays que disseram estar ‘curados’. O problema é que todos eles tiverem recaídas. Também conheci vários heteros que disseram: ‘dessa água não beberei!’. Mas beberam”, afirmou ele no Twitter
O pastor Silas Malafaia entrou no debate. Afirmou que a homossexualidade é uma questão comportamental e não pode ser comparada ao racismo. Suas declarações foram postadas no seu perfil do Twitter para rebater os argumentos de Jean Wyllys, a quem o pastor classificou de “mentiroso de marca maior”.
Malafaia também negou que há igrejas que prometem a cura dos gays. “Os pastores pregam a libertação de qualquer tipo de pecado. São os próprios homossexuais que pedem ajuda para serem libertos”, afirmou.
O pastor apontou várias coisas que o deputado “finge que não sabe”:
1. Que ninguém nasce homossexual.
2. É uma questão comportamental, portanto não se pode comparar a racismo. Vamos ter que fazer leis para todos os comportamentos do ser humano.
3. Crime de injúria já esta previsto em lei seja para homossexuais, seja para heterossexuais.
4. Criticar homossexuais, evangélicos, ou seja lá quem quer que seja, é principio basilar do Estado Democrático de Direito.
Wyllys reagiu pelo Twitter e escreveu que sua bíblia são as “cláusulas pétreas da Constituição Cidadã”. Sem citar diretamente o pastor, Wyllys afirmou que é a Constituição que “garante a pluralidade dos homens e mulheres e a laicidade do Estado, fundamental para a diversidade religiosa”.
Jean Wyllys continua defendendo o projeto de Lei que criminaliza a homofobia, conhecido por PL 122. Ele considera que as mudanças feitas pela senadora Marta Suplicy deixaram o texto “defasado”. “O próprio texto cria um novo tipo penal e reduz a homofobia a uma mera questão de agressão e assassinatos, né. Como se a homofobia se expressasse apenas e tão só nessa forma letal”, escreveu.
O pastor Malafaia tem sugerido uma consulta pública para que os brasileiros digam se apoiam ou não a união afetiva entre homossexuais. “O medo de Jean Wyllys: Uma consulta popular nas próximas eleições para o povo decidir se apoia ou não a união homoafetiva. Ele já sabe qual ė o pensamento da sociedade Brasileira: NÃO!”.
Por fim, o pastor afirmou que “o grupo social mais intolerante da pós modernidade são os homossexuais, que querem calar e criminalizar a opinião. É só ler o famigerado PLC 122 que ele defende, para confirmar todas as minhas palavras”.
Meus comentários
Silas Malafaia fez muito bem!
Como eu sempre digo, quando lidamos com desonestos intelectuais, é inútil somente refutarmos os argumentos deles. O ideal é, depois da refutação, deixarmos claro para a platéia que eles são INTELECTUALMENTE DESONESTOS e MENTIROSOS. Simples assim.
A situação dos gayzistas está passando dos limites.
É claro que é um ambiente de provocação explícita.
Oras, hoje em dia os religiosos aturam livros como “Deus, Um Delírio”, em que a prática religiosa é considerada NOCIVA, e ao mesmo tempo um gay não pode ser criticado?
Vamos realizar a situação: se o sujeito resolve ir na Igreja e um neo ateu resolve criticá-lo por isso, a lei permite. Mas se ao invés de ir na Igreja, largar a religião e for dar o rabo, não pode ser criticado. Se eu entendi bem a idéia dos gayzistas, não passa disso. (Se algum esquerdista a favor dos gayzistas quiser demonstrar que estou errado, a caixa de comentários deste blog está livre DESDE QUE não sejam feitas provocações infantis e ofensas)
Portanto, já passou da hora de aumentarmos o tom de voz ao falarmos com eles. Agora, o negócio é meter o dedo na cara e chamar de safado A CADA mentira que eles proferirem.

True Outspeak - 28 de dezembro de 2011




Uploaded by on Dec 29, 2011
Gravação do programa True Outspeak, de Olavo de Carvalho, transmitido em 28 de dezembro de 2011.

Sensato, Paes de Lira mostra sua oposição ao PLC 122

GAYS DE DIREITA
QUINTA-FEIRA, 29 DE DEZEMBRO DE 2011

Ao contrário do fanfarrão Jair Bolsonaro, o então Deputado Paes de Lira demonstra sensatez e elegância ao se contrapor ao PLC 122 neste debate promovido por ocasião do VI Seminário Nacional pela Cidadania LGBT, em 2009. Reparem na bela respota dada ao militante gay de São Paulo, que o ameaça no final do vídeo.

LEI DA PALMADA, OU XUXA VAI AO CONGRESSO

DICTA & CONTRADICTA
Data do post: 28 de dezembro de 2011

Sociedade incluído por Joel Pinheiro

Os ilustres do Congresso conseguiram mais uma: aprovaram a Lei da Palmada, que agora segue para o Senado. Sim, a palmadinha será proibida e passível de punição; basta que alguém delate o agressor. O benefício é 2 em 1: não só coíbe uma prática violenta e perigosíssima como estimula a virtude cívica da delação. O projeto de lei é da ex-deputada, hoje ministra, Maria do Rosário; a mesma que considera o aborto questão de saúde de pública. Ou seja: palmada no bumbum, ato criminoso; esquartejar feto e jogá-lo no lixo, medida profilática. Detalhes. Vamos à discussão da palmada em si.

O que mais chama atenção é a ausência de qualquer dado objetivo para embasar a afirmação principal: palmadas esporádicas na criança pequena têm consequências danosas no longo prazo? Há pesquisas que mostram que maus tratos e violência doméstica têm; mas essas práticas já eram proibidas. Por que ir além da lei existente e punir também a palmada leve?
A argumentação da Maria do Rosário (veja-a aqui) visa negar a distinção antiga da lei brasileira, muito razoável, entre violência moderada e imoderada. Para isso ela se vale de dois recursos argumentativos. O primeiro é dizer que não dá para traçar uma linha clara e válida para todos os casos entre os dois. Isso é óbvio e vale para qualquer ação humana: há algum critério claro e objetivo para diferenciar entre um tapinha amigável nas costas e um golpe desleal? Entre um beijo roubado e um assédio sexual? É para, entre outras coisas, fazer esse tipo de distinção, que temos tribunais e juízes. Que às vezes abusos ocorram não desmerece a distinção.
O segundo expediente da ex-deputada é, sempre que se refere à violência moderada, escrever “moderada” entre aspas; e quando se refere aos fins pedagógicos da palmada, dizer “fins pretensamente pedagógicos”. Dizem que a internet baixou o nível da discussão; por acaso quem diz isso lê ou já leu o que passa por argumento nos projetos de lei e discussões do Congresso? E esses arremedos vergonhosos, que não passariam no crivo dos blogs mais tolerantes, julgados por políticos cuja única qualificação foi terem sido eleitos por massas que nem lembram em quem votaram um mês depois, têm o poder de determinar a vida de todos os habitantes do país.
“Castigo físico é ação de natureza disciplinar ou punitiva com o uso da força física que resulte em sofrimento e/ou lesão à criança ou adolescente”. Por essa definição, deixar de castigo no quarto ou no “cantinho da disciplina” também deveria ser proibido. Afinal, é com o uso da força física que o pai ou mãe leva o filho esperneante até o local do castigo; e o castigo, mesmo que seja dois minutos sentado no primeiro degrau da escada, causa sofrimento, como evidenciado pelo choro. Na verdade, toda forma de impor obediência ao filho pequeno envolve ou força física ou a ameaça do uso da força. Assim como a palmada e o castigo, o mero falar firme e sério funciona exatamente porque a criança sente que haverá consequências caso ela não pare. Trata-se, afinal, de alguém que ainda não consegue entender e se relacionar racionalmente com o mundo; alguém que, não importa quantos argumentos sobre a saúde futura de seus dentes sejam dados, continuará a fugir para não ter de escová-los. A única solução, se quisermos limpar aqueles dentinhos, é pegá-la e levar na marra para o banheiro, usando, sim, a tenebrosa força física.
Conforme a criança cresce e se desenvolve, o uso da força física vai ficando menos necessário e mais inadequado, dando lugar à persuasão. E daí, imagino, há diferentes perfis de criança: algumas mais fáceis, outras mais teimosas e dadas a chiliques, que talvez precisem da punição física ou do castigo por mais tempo. Para outras, bastará o castigo moral, a ameaça de ficar sem TV, sem sobremesa, etc. Ou vamos proibir esses também, já que trazem sofrimento? Toda punição faz sofrer. E já que a criança ainda não é um adulto bem formado, não responde a motivos racionais e não pensa no longo prazo, a punição continua sendo necessária.
O que estou dizendo? Mesmo muitos adultos precisam de ameaça de punição física (cadeia) para coibi-los de cometer algum crime. Punição física, e ameaça de dor (como é a palmada, que em si não dói) são partes da vida. É uma pena; seria ótimo se os homens já nascessem com perfeita boa vontade, convivendo sem conflitos e brigas. “Filho, vamos parar de brincar de monstro e vamos para o berço?” “Oba, berço!!” – E lá iria o nenê. Mas a vida não é assim; a associação de certos comportamentos ao sofrimento imposto por alguma autoridade (pai, governo, Deus) é o primeiro passo da educação moral, e infelizmente se faz necessário quando a persuasão racional ou emocional não dá conta do recado.
O tipo de uso da força que deve ser proibido, e que já é proibido, é aquele que causa danos à criança. Não é o caso da palmada: ela não causa nem dor. É o tipo de coisa que, se aplicada com muita frequência, perde seu poder; pois ela é, em si, inócua, mais fraca do que impactos que a criança sofre em brincadeiras físicas; sua eficácia vem do que ela representa. A palmada funciona porque é rara; daí sim, o filho sente que invadiu território novo e perigoso. Já o soco na cara – esse sim, agressão – machuca de verdade, e se se tornar comum trará cada vez mais danos.
Por que se aplica a palmada? É com vistas ao desenvolvimento de longo prazo? Em geral não. Aliás, a esse respeito, estudos estatísticos têm mostrado que diferentes métodos de educação e disciplina têm pouco ou nenhum efeito sobre as características do adulto que deles resulta. Construtivista, tradicional, rígido, liberal; no final das contas, nada disso tem muito efeito (claro, considerando uma infância dentro de parâmetros normais. Subnutrição, surras diárias, ficar fechado o dia todo num quarto escuro, não ser alfabetizado; esses tipos de nurture fora da curva têm efeitos duradouros). O objetivo do pai que aplica a palmada é fazer o filho obedecer ou parar de ser mal-criado. Ela visa melhorar o presente; não necessariamente o futuro.
E funciona muito bem; posso atestar por experiência. Em momentos de teimosia muito agudos, em que meu filho (agora entendo o porquê do nometerrible twos) não obedece de jeito nenhum e faz questão de fazer o que ele sabe que não queremos que ele faça, às vezes o único modo de dissuadi-lo é com a ameaça da palmada, dita em tom sereno mas sério. Nossos métodos de último recurso – quando conversas, pedidos e negociações não funcionam – são o castigo (ficar uns minutos no berço) e a palmada, e essa é de longe a mais eficaz para dar um basta instantâneo em birras e manhas.
Outros métodos funcionam também, dependendo da ocasião. Mas por que usá-los ao invés da palmada, se nenhum deles tem efeitos negativos? Que vigore a multiplicidade dos métodos, e que as pessoas escolham os que julgarem mais eficazes, sem se impor sobre elas, com o braço armado do Estado (olha aí a força física de novo), a palpitaria de psicólogos da moda.
Ou das estrelas da Globo. Eis o detalhe mais sórdido de toda campanha da lei da palmada: que sua porta-voz midiática seja ninguém menos do que a Xuxa, apresentadora que despejou por décadas seu esgoto televisivo diariamente nas mentes de milhões de baixinhos, e cuja única filha, de 13 anos, transformada pela mãe em espetáculo midiático desde o nascimento, é semi-analfabeta, como exposto no breve mas hilário twitter da apresentadora (“fui vcs não merecem falar comigo nem com meu anjo” é como a rainha dos baixinhos encerrou seu microblog; vitória do baixo astral?). Essa mulher, que vive num mundo de fantasias Disney e Revista Caras, se coloca como autoridade para dizer o que os pais podem ou não fazer na educação dos filhos; o depoimento dela é ouvido pela Câmara como subsídio para a decisão dos deputados. Daqui a pouco será o quê? ET e Rodolfo discursando sobre geopolítica no Senado? Palhaço Tiririca eleito deputado? Opa!
Todo pai tem defeitos. Detesto essa neurose de paternidade e maternidade perfeitas que tem se imposto como modelo obrigatório. (Aliás, a lei da palmada se encaixa nisso: todas as soluções que fujam do ideal imaginado por psicólogos e sociólogos são proscritas, por mais que sejam boas em vários contextos. Se não é perfeito, é péssimo; só isso explica associarem palmada à “cultura da violência”.) Estamos todos tentando fazer o melhor possível num mundo de imperfeição. Deixem lá, portanto, a Xuxa dar apartamento e carro particular pra Sasha, ensinar que duendes existem e abolir a palmada de seu lar. Mas é pedir demais que suas opiniões não sejam erigidas em lei federal?

USP é a 232ª do Mundo




Uploaded by on Apr 30, 2011
http://www.youtube.com/user/MrJPMadeira
True OutSpeak de 20 de Abril de 2011
Talk show de Olavo de Carvalho
Sinceridade de fato
Segundas-feiras, 20h00, em
www.blogtalkradio.com/olavo
Site:
http://www.olavodecarvalho.org

-----
(Clip extraído do programa levado ao ar em 20 de Abril de 2011)
-----

Sobre o programa, por Olavo de Carvalho

Este programa nasceu da pura impossibilidade de responder por escrito a dezenas de e-mails que me chegam por dia com consultas sobre livros, estudos, política, religião e filosofia. Dirige-se especialmente aos leitores e alunos que me enviam esses pedidos, mas receberá com prazer os ouvintes novos. As perguntas poderão continuar sendo enviadas por e-mail, mas para consultas ao vivo haverá uma linha telefônica aberta durante o programa. O telefone é 646-915-8924 (antecedido, é claro, do prefixo 00211 se você estiver ligando do Brasil). Se você tem Skype, Voip ou programa similar, pode ligar baratinho. Sua voz entrará no ar automaticamente. Os únicos riscos que você corre ao enviar perguntas são os seguintes: (1) Você pode ter de esperar na linha, pois o canal só admite cinco ouvintes no ar de cada vez; (2) ao ser atendido, você pode talvez receber a resposta mais curta e mais infalível que conheço: "Não sei." Tenho um amor especial por essa frase, tão raramente usada pelas classes falantes no Brasil.

As transmissões, de uma hora de duração cada, serão feitas do meu escritório na periferia de Richmond, Estado da Virginia, EUA, e diretamente da mesa que você está vendo na fotografia. A linguagem e o estilo do programa serão exatamente iguais aos de minhas conversas domésticas com meus alunos, amigos e familiares, sem nenhuma estilização radiofônica. Os ouvintes americanos receberão respostas diretamente em inglês, que em seguida traduzirei para o português, mas, é claro, nesta fase do programa não haverá tempo para traduzir em inglês todas as respostas dadas aos ouvintes brasileiros. Perguntas atrevidas e insultuosas -- espero que não venha nenhuma -- serão respondidas com palavrões ou ignoradas. Perguntas que exijam pesquisa mais aprofundada do assunto ficarão para a semana seguinte. Nesta fase, o programa será transmitido uma vez por semana, sempre no mesmo horário. Se houver excesso de perguntas, farei transmissões extraordinárias cuja data será anunciada no programa de segunda-feira.


Contrastando com a imagem de rancoroso ferrabrás que seus adversários quiseram sobrepor à sua figura autêntica, Olavo de Carvalho é reconhecido, entre quem desfruta de seu convívio, como homem de temperamento equilibrado e calmo mesmo nas situações mais difíceis, e como alma generosa capaz de levar às últimas conseqüências, mesmo em prejuízo próprio, o dom de amar, socorrer e perdoar.

Roxane Andrade de Souza

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Coronel da PM Paes de Lira fala sobre estupro, pedofilia, pena de morte e sistema prisional

RICARDO GAMA




From: 99239721rg  | Dec 29, 2011 
Coronel da PM Paes de Lira fala sobre estupro, pedofilia, e pena de morte, e sistema prisional lep lei de execução penal

Pela Legitima Defesa: resumo do ano de 2011




Uploaded by on Dec 22, 2011
Foi bom no sentido de que evitou-se a aprovação de leis danosas. Muitas leis danosas foram apresentadas. Uma delas prevê expropriação de terras rurais onde houver caça ilegal.

Livro que promete 'cura' para homossexualidade causa polêmica na Espanha

O DIA ONLINE
28.12.11 às 09h31




Madri (Espanha) - O livro "Comprender y sanar la homosexualidad" ("Compreender e curar a homossexualidade", em tradução literal), do psicoterapeuta Richard Cohen, foi retirado da livraria virtual de uma grande cadeia espanhola de lojas de departamento diante da avalanche de protestos. A Federação Andaluza de Associações LGTB (lésbicas, gays, transexuais e bissexuais) afirmou nesta terça-feira em comunicado que o grupo El Corte Inglés retirou o livro de sua livraria virtual, embora ainda permaneça em suas lojas.
Segundo essa organização, a empresa também pediu desculpas nas redes sociais às pessoas que se sentiram "ofendidas" pelo livro. Cohen, que diz ter "curado" durante os últimos quinze anos a "milhares" de homens e mulheres que sentiam atração por pessoas do mesmo sexo, escreveu o livro a partir de sua própria experiência pessoal, já que garante que, após ser homossexual "durante décadas", voltou a ser heterossexual.

"Se estamos decididos, contamos com o amor de Deus e o apoio de outras pessoas, a cura é possível", ressalta Cohen em entrevista publicada no site da editora que traduziu o livro para o espanhol. A decisão de retirar o livro de sua loja virtual foi tomada pelo El Corte Inglés após conhecer os protestos que sua venda suscitou na internet após uma iniciativa da Actuable, uma comunidade online de pessoas e organizações "que unem esforços para lutar contra as injustiças".

Em apenas três horas, segundo informou hoje em comunicado esta plataforma de ativismo, mais de quatro mil pessoas expressaram sua "indignação" pela venda do livro. Para a Federação Andaluza de Associações LGTB, a retirada do livro é uma "vitória do ativismo".

"Foram de grande ajuda as ferramentas das novas tecnologias da informação e comunicação, que permitiram uma pronta e decisiva atividade por parte doscidadãos", destacou esta organização em comunicado.Na opinião da organização, o livro pode provocar "não só a desinformação radical sobre a própria classe LGTB, mas uma clara ameaça para os jovens homossexuais e transexuais e suas famílias baseada nos tão condenados e temidos tratamentos reparadores".

As informações são da EFE

FIM DO ENSINO RELIGIOSO NA BOLÍVIA

HEITOR DE PAOLA

Bolivia excluye de la enseñanza a la Religión

Emilio J. Cárdenas

Evo Morales sigue adelante, a toda marcha, con lo que él llama -pomposamente- la “descolonización” de Bolivia. En todas las áreas y en cada uno de los rincones de la actividad económica y social. Particularmente en materia de educación. Para ello el Parlamento del país vecino aprobó la ley denominada: “Avelino Siñani-Elizardo Pérez”. Su promulgación fue anunciada, en su momento, en la sede de la “Organización de Maestros Rurales”, una organización absolutamente afín al Movimiento al Socialismo (MAS) y al propio alicaído Presidente boliviano.

Tanto la Iglesia Católica, tradicionalmente activa en la enseñanza primaria y secundaria en Bolivia, como los educadores urbanos que trabajan en La Paz hicieron observaciones de peso al texto de la ley recientemente aprobada. Ninguna de ellas fue tenida en cuenta. El MAS no escucha. Tiene un discurso infalible. Y único por su perversidad.

La nueva norma educativa excluye además específicamente a la Iglesia Católica de la formación de los docentes. Al efecto, la Escuela Normal Católica, deberá cesar en sus actividades en el 2014.

Afecta asimismo a los convenios existentes entre la Iglesia Católica y la Administración Nacional, en virtud de los cuales se ha podido -hasta ahora- mantener a la educación religiosa dentro de las escuelas, particularmente de aquellas muchas que están -desde hace décadas- a cargo de las propias instituciones religiosas.

La nueva norma “estandariza” la educación, eliminando las distinciones entre los planes de estudio de la ciudad y del campo, y promoviendo, en paralelo, al “bachillerato técnico”. Los discapacitados, así como las personas con “talentos extraordinarios”, serán objeto de programas específicos, que tendrán pretendidamente en cuenta “sus respectivas capacidades”. Sólo ellos.

De esta manera el MAS intenta eliminar del escenario educativo no solo a la religión, sino a los educadores religiosos. Para sus ideólogos, el dejar a la religión completamente de lado forma parte central de la supuesta estrategia de “descolonización” (más bien, “desoccidentalización”) de Bolivia. Por esto la confrontación permanente con la Iglesia Católica, en todos los planos. Por esto el odio en su contra que se siembra sistemáticamente dentro del racismo de resentimientos que alimentan constantemente las actuales autoridades bolivarianas..


Emilio J. Cárdenas é Ex Embaixador da Argentina nas Naciones Unidas.

EXPLICAÇÃO SIMPLES E DIRETA DA CRISE ECONÔMICA EUROPÉIA!

DICA DO HEITOR DE PAOLA

CT: lavada de alma o "SEUS VIGARISTAS!!!". Valeu o ano.




Uploaded by on Dec 17, 2011
No Parlamento Europeu...

UPLOAD PATROCIONADO POR:
www.MDDVTM.org - MOVIMENTO DE DEMOCRACIA DIRECTA VTM
www.NOVACOMUNIDADE.org - O MODELO COOPERATIVO FAMILIAR

"Tudo que o homem não conhece não existe para ele. Por isso o mundo tem, para cada um, o tamanho que abrange o seu conhecimento."
(Carlos Bernardo González Pecotche)

"Um povo ignorante é um instrumento cego da sua própria destruição."
(Simón Bolivar)

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Livro do psicoterapeuta Richard Cohen que promete cura para homosexualidade causa polêmica.




Uploaded by on Dec 28, 2011
Livro do psicoterapeuta Richard Cohen que promete cura para homosexualidade causa polêmica.

Educação na era do Mal Objetivo: 20% dos alunos de 151 municípios brasileiros são reprovados

INSTITUTO MILLENIUM
28 de dezembro de 2011

Contrariando orientação do Ministério da Educação (MEC), 151 cidades brasileiras deixaram de aprovar 20% dos alunos na faixa dos 6 anos, quando começam a ser alfabetizados. Há municípios em que metade das crianças da faixa etária analisada repetem.

Dos 151 municípios mapeados pelo Censo Escolar 2010, 89 estão no Nordeste. Só no Piauí, 39 cidades ultrapassaram a meta de reprovações. Na cidade de Lagoa do Piauí, 48,4% dos alunos não passaram de ano, em Aroeiras do Itaim foram 47,4% reprovações.

No Sudeste, a segunda região com maior número de cidades, 40 municípios reprovam mais de 20% dos estudantes do primeiro ano. O Estado campeão é o Rio de Janeiro, com 31 cidades, incluindo Petrópolis (20,7%) e Paraty (24%). São Paulo tem apenas um município entre os 151: Aramina, a 450 quilômetros da capital, com 26% de reprovação.

Apesar de ser contra o sistema de aprovação automática, Ocimar Alavarse, professor da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP) ressalta o impacto negativo das reprovações. “O aluno que reprova não recebe tratamento pedagógico adequado, é tratado como um estudante qualquer e acaba excluído.”

Fonte: O Estado de S.Paulo, 28/12/2011

Novo Código Penal ameaça favorecer a causa abortista

IPCO
27, dezembro, 2011


Edson Carlos de Oliveira
Segundo informa o Painel da Folha de São Paulo (26/12/2011), o anteprojeto de reforma do Código Penal pretende uma “abertura na legislação sobre o aborto, para ampliar o leque de situações em que a interrupção da gravidez é permitida”.
“Não teremos nenhum tabu. Vamos enfrentar todos os temas”, afirma o ministro do STJ, Gilson Dipp, presidente da comissão de juristas criada pelo senado para redigir o anteprojeto.
Atualmente, o artigo 128 do Código Penal considera como crime toda forma de aborto consentido, mas suspende a pena quando a gravidez é resultante de estupro, ou quando configura risco de vida para a mãe.
Já essa suspensão do cumprimento da pena é algo moralmente inaceitável. Acrescente-se que a mídia se aproveita disso para alimentar na sociedade a ideia de que é “aceitável” a prática de um crime contra o nascituro nessas condições. E os ativistas pró-aborto interpretam tendenciosamente essa concessão jurídica não como uma “não punição”, mas como um “direito” à prática daquilo que eles chamam de “aborto legal”.
Descriminalizar o aborto em alguns casos ou aumentar as hipóteses em que a pena do aborto não é aplicada favorecerá ainda mais o assassinato de inocentes.

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".