Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

MPF quer retirar frase 'Deus seja louvado' das notas de reais

 

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

URGENTE! Querem domesticar a internet!

 

Salve Maria!

Precisamos de sua ajuda urgente.

Amanhã (terça-feira, dia 13/11/2012) será votado na Câmara dos Deputados, em Brasília, o Projeto de Lei a respeito do uso da Internet (PL 2126/2011).

Trata-se de uma lei aparentemente inocente, mas que deixa margens para a instalação de uma FUTURA censura e possível controle ditatorial da internet. Leia abaixo um artigo publicado ontem na Folha de São Paulo. Nele, o comentarista compara a atual situação com a instituição do AI-5, da ditadura militar.

Por isto, convoco todos os amigos para a AÇÃO!

Telefonem ou escrevam um fax para os líderes dos Partidos na Câmara dos Deputados e peça que A BANCADA DO PARTIDO VOTE CONTRA O PL 2126 DE 2011. Os endereços estão logo abaixo.

É importante porém que você demonstre que está informado do projeto. Se isolado, ele pode parecer inocente. Mas este foi este o caminho usado pela Venezuela para controlar “democraticamente” a Internet. É um projeto em si mesmo inocente, mas ele aplaina o caminho para o FUTURO CONTROLE da rede.

Ligue já! A votação é amanhã à tarde.
Deus lhe pague por sua disponibilidade!

Padre Paulo Ricardo

Querem domesticar a internet

Elio Gasparri (Folha de São Paulo)
11/11/2012 - 03h00

Com mão de gato, puseram pelo menos dois cascalhos no projeto do marco regulatório da internet que permitirão a censura da rede. Coisa de mágicos. Veja-se o parágrafo 3º do artigo 9º: "Na provisão de conexão à internet, onerosa ou gratuita, bem como na transmissão, comutação ou roteamento, é vedado bloquear, monitorar, filtrar, analisar ou fiscalizar o conteúdo dos pacotes de dados, ressalvadas as hipóteses admitidas na legislação".

É o arcabouço do qual saiu o modelo chinês. A internet é livre, desde que cumpra as normas de serviço, portarias e regulamentos do governo. Felizmente o deputado Miro Teixeira apresentou uma emenda supressiva ao texto do comissariado, cortando-o a partir de "ressalvadas as hipóteses".

Outro dispositivo diz que, para "assegurar a liberdade de expressão", o provedor poderá ser responsabilizado civilmente se não cumprir uma ordem judicial que manda bloquear uma conexão. A coisa fica assim. O soldado Bradley Manning rouba 750 mil documentos secretos do governo americano, transmite-os para o site WikiLeaks por meio de um sistema impossível de ser rastreado (ele só foi descoberto porque contou sua proeza) e um juiz de Mato Grosso manda o Google esterilizar o link. Se não o fizer, pagará uma multa e seu gerente poderá ser preso.

O projeto, que poderá ser votado na terça-feira, fala na defesa da liberdade de expressão e de acesso à informação para aspergir limitações. É a técnica da reunião que baixou o AI-5, na qual se falou 19 vezes em democracia e criou-se a ditadura.

TELEFONE E FAX dos Líderes dos Partidos

Ligar e pedir voto contrário ao PL 2126-2011

==================================================
Deputado HENRIQUE EDUARDO ALVES
==================================================
Nome civil: HENRIQUE EDUARDO LYRA ALVES
Aniversário: 9 / 12 - Profissão: Bacharel em Direito
Partido/UF: PMDB / RN / Titular
Telefone: (61) 3215-5539 - Fax: 3215-2539

==================================================
Deputado BRUNO ARAÚJO
==================================================
Nome civil: BRUNO CAVALCANTI DE ARAÚJO
Aniversário: 15 / 3 - Profissão: ADVOGADO
Partido/UF: PSDB / PE / Titular
Telefone: (61) 3215-5718 - Fax: 3215-2718

==================================================
Deputado GUILHERME CAMPOS
==================================================
Nome civil: GUILHERME CAMPOS JÚNIOR
Aniversário: 20 / 11 - Profissão: Comerciante e Empresário
Partido/UF: PSD / SP / Titular
Telefone: (61) 3215-5283 - Fax: 3215-2283

==================================================
Deputado LINCOLN PORTELA
==================================================
Nome civil: LINCOLN DINIZ PORTELA
Aniversário: 3 / 11 - Profissão: Radialista e Comunicador.
Partido/UF: PR / MG / Titular
Telefone: (61) 3215-5615 - Fax: 3215-2615

==================================================
Deputado ARTHUR LIRA
==================================================
Nome civil: ARTHUR CÉSAR PEREIRA DE LIRA
Aniversário: 25 / 6 - Profissão: Agropecuarista, Bacharel em Direito, Empresário
Partido/UF: PP / AL / Titular
Telefone: (61) 3215-5942 - Fax: 3215-2942

==================================================
Deputado RIBAMAR ALVES
==================================================
Nome civil: JOSÉ DE RIBAMAR COSTA ALVES
Aniversário: 15 / 6 - Profissão: MEDICO
Partido/UF: PSB / MA / Titular
Telefone: (61) 3215-5729 - Fax: 3215-2729

==================================================
Deputado ANTONIO CARLOS MAGALHÃES NETO
==================================================
Nome civil: ANTÔNIO CARLOS PEIXOTO DE MAGALHÃES NETO
Aniversário: 26 / 1 - Profissão: Advogado
Partido/UF: DEM / BA / Titular
Telefone: (61) 3215-5939 - Fax: 3215-2939

==================================================
Deputado ANDRÉ FIGUEIREDO
==================================================
Nome civil: ANDRÉ PEIXOTO FIGUEIREDO LIMA
Aniversário: 10 / 11 - Profissão: Advogado, Economista, Empresário
Partido/UF: PDT / CE / Titular
Telefone: (61) 3215-5940 - Fax: 3215-2940

==================================================
Deputado JOVAIR ARANTES
==================================================
Nome civil: JOVAIR DE OLIVEIRA ARANTES
Aniversário: 4 / 6 - Profissão: Cirurgião-Dentista
Partido/UF: PTB / GO / Titular
Telefone: (61) 3215-5504 - Fax: 3215-2504

==================================================
Deputado RUBENS BUENO
==================================================
Nome civil: RUBENS BUENO
Aniversário: 23 / 5 - Profissão: Professor
Partido/UF: PPS / PR / Titular
Telefone: (61) 3215-5623 - Fax: 3215-2623

==================================================
Deputado ANDRE MOURA
==================================================
Nome civil: ANDRÉ LUIS DANTAS FERREIRA
Aniversário: 23 / 2 - Profissão: Político
Partido/UF: PSC / SE / Titular
Telefone: (61) 3215-5846 - Fax: 3215-2846

==================================================
Deputado ANTONIO BULHÕES
==================================================
Nome civil: ANTONIO CARLOS MARTINS DE BULHÕES
Aniversário: 5 / 5 - Profissão: Apresentador de Televisão, Administrador, Teólogo e Bispo Evangélico
Partido/UF: PRB / SP / Titular
Telefone: (61) 3215-5327 - Fax: 3215-2327

==================================================
Deputada JAQUELINE RORIZ
==================================================
Nome civil: JAQUELINE MARIA RORIZ
Aniversário: 18 / 8 - Profissão: Pedagogo
Partido/UF: PMN / DF / Titular
Telefone: (61) 3215-5408 - Fax: 3215-2408

==================================================
Deputado ANTONIO CARLOS MENDES THAME
==================================================
Nome civil: ANTONIO CARLOS DE MENDES THAME
Aniversário: 13 / 6 - Profissão: Professor Universitário.
Partido/UF: PSDB / SP / Titular
Telefone: (61) 3215-5624 - Fax: 3215-2624

==================================================
Deputado LINCOLN PORTELA
==================================================
Nome civil: LINCOLN DINIZ PORTELA
Aniversário: 3 / 11 - Profissão: Radialista e Comunicador.
Partido/UF: PR / MG / Titular
Telefone: (61) 3215-5615 - Fax: 3215-2615

==================================================
Deputado SARNEY FILHO
==================================================
Nome civil: JOSÉ SARNEY FILHO
Aniversário: 14 / 6 - Profissão: Advogado
Partido/UF: PV / MA / Titular
Telefone: (61) 3215-5202 - Fax: 3215-2202

==================================================
Deputado RUBENS BUENO
==================================================
Nome civil: RUBENS BUENO
Aniversário: 23 / 5 - Profissão: Professor
Partido/UF: PPS / PR / Titular
Telefone: (61) 3215-5623 - Fax: 3215-2623

==================================================
Deputado JÂNIO NATAL
==================================================
Nome civil: JÂNIO NATAL ANDRADE BORGES
Aniversário: 25 / 12 - Profissão: Administrador
Partido/UF: PRP / BA / Titular
Telefone: (61) 3215-5671 - Fax: 3215-2671

==================================================
Deputado DR. GRILO
==================================================
Nome civil: RODRIGO MOREIRA LADEIRA GRILO
Aniversário: 26 / 7 - Profissão: Advogado
Partido/UF: PSL / MG / Titular
Telefone: (61) 3215-5645 - Fax: 3215-2645

==================================================
Deputado JOSÉ HUMBERTO
==================================================
Nome civil: JOSÉ HUMBERTO SOARES
Aniversário: 29 / 10 - Profissão: Comerciante, Consultor, Engenheiro Mecânico
Partido/UF: PHS / MG / Titular
Telefone: (61) 3215-5267 - Fax: 3215-2267

==================================================
Deputado AUREO
==================================================
Nome civil: AUREO LIDIO MOREIRA RIBEIRO
Aniversário: 17 / 2 - Profissão: Empresário
Partido/UF: PRTB / RJ / Titular
Telefone: (61) 3215-5581 - Fax: 3215-2581

==================================================
Deputado EDIVALDO HOLANDA JUNIOR
==================================================
Nome civil: EDIVALDO DE HOLANDA BRAGA JUNIOR
Aniversário: 1 / 7 - Profissão: Bacharel em Direito, Empresário
Partido/UF: PTC / MA / Titular
Telefone: (61) 3215-5484 - Fax: 3215-2484

A velha bufonaria disfarçada de análise

 

GOSPEL+

 

Avatar de Edson CamargoPor Edson Camargo em 9 de novembro de 2012

A velha bufonaria disfarçada de análise

Leio num artigo postado em um blog cujos editores garantem não serem esquerdistas (já ficou claro que mentem) a seguinte pérola:

“A convergência de fenômenos como: o estimulo ao capital e consumo, a abertura e flexibilização da mídia, aumento do poder de compra, e o desejo coletivo em consumir, proporcionaram o cenário ideal para o crescimento da teologia da prosperidade no Brasil.”

E lá vamos nós. Aí está mais um exemplo claro de “bufonaria paramarxista”, como dizia Raymond Aron.  E, mais uma vez, disfarçada de crítica eclesiológica pretensamente apologética.

A começar pelo óbvio: para o autor, o problema da teologia da prosperidade é um problema decorrente da presença do livre mercado e de um estado de direito parecido com o das democracias liberais: com a possibilidade de que cada cidadão seja responsável pela melhoria de sua própria condição econômica, com imprensa livre e os direitos de propriedade e produção assegurados.

E o que os socialistas querem? Qualquer um sabe: regulação econômica brutal, controle da mídia, nivelamento entre classes. E então, para o pseudoeclesiólogo, a maldita teologia da prosperidade não será mais problema.

O engraçado é que essa turma culpa o livre mercado pelo consumismo e pelo materialismo (note: para eles não existe o indivíduo e suas decisões pessoais, apenas “classes” em disputa), mas dizem que estes são fenômenos recentes. O fato é que a intervenção estatal na economia é que é a verdadeira novidade na história, e em nada reduz o consumismo e o materialismo. Nós brasileiros talvez sejamos mais dinheiristas e mesquinhos do que muitos povos europeus que ainda desfrutam de mais liberdade de mercado do que nós. E se o livre mercado é de séculos anterior ao problema do consumismo e do materialismo, não pode ser necessariamente sua causa. Até por que ser assim é pura decisão pessoal, pecaminosa, e algo que pouco tem a ver com posições políticas. Nossa esquerda-caviar que o diga.

Mas os esquerdistas, estes sim, querem acabar com o pecado acabando com a liberdade humana de produzir, comprar, vender, investir, etc. E depois o autoritário é o “reaça” aqui. Temos ou não diante de nós um bando de criaturas asnificadas pela ideologia socialista?

Outra: quem mais fomenta esse relativismo moral, materialista, hedonista e consumista é a indústria cultural, dominada pela esquerda. Da maconha à glamurização sistemática de símbolos revolucionários, passando pelo ambientalismo e pelo aborto, tudo o que se tem hoje na mídia de massa é artefato produzido para destruir os valores tradicionais; é militância pura e simples, e os recentes surtos de idolatria obâmica, onipresentes em nossa grande imprensa, não me deixam mentir.

Como não culpar quem detém a hegemonia cultural pela crise de valores, pela própria derrocada cultural? Propondo sanar os problemas que eles mesmos produziram, os esquerdistas preferem defender o absurdo. Afinal, poder comprar e vender não faz de ninguém um boboca disposto a cantar música do Planet Hemp ou dançar imitando a Lady Gaga. Mas a hegemonia cultural, sim, faz um pelotão de cristãos imbecilizados nas universidades, seminários e lendo veículos de comunicação como as revistas Ultimato e Cristianismo Hoje saírem tagarelando clichês da New Left mal disfarçados de crítica eclesiológica respeitável.

O autor posa de analista mas não passa de ‘idiota útil’, como dizia Lênin destes militantes apaixonados que no fim das contas só vão se ferrar com a conquista do poder total pelanomenklatura.

O ridículo, para boa parte dessa patota, é que eles nem sequer fazem isso por opção. Ou alguém aí acha que muitos deles estudaram outra coisa na vida além de conteúdos esquerdistas? Até teologia, graças à “teologia” da “libertação” e à “missão integral”, eles já a aprenderam ‘esquerdizada’. Tanto que, vale destacar, qualquer artigo imbecil do pró-poligamia Robinson Cavalcanti (já enaltecido no blog em que foi publicado o artigo) de 10, 15, ou 20 anos atrás fala exatamente a mesma coisa deste que agora comento.

Mas é da mente esquerdista viver repetindo, como um robô, a doxa partidária como se fosse ciência e análise vinda da consciência autônoma do indivíduo. George Orwell percebeu isso com clareza e temos no romance 1984 a presença da newspeak, a ‘novilíngua’, papagaiada por um processo mental chamado duckspeaking, ou ‘patofalar’. Segue uma amostra do que se lê no artigo: “o desenvolvimento da teologia da libertação na América Latina, aconteceu em decorrência a corrupção, desigualdade e injustiças sociais.”

Mais marxista, mais subserviente ao esquerdismo e mais fiel à estratégia de infiltração revolucionária nas igrejas, impossível.

É claro que penso que a teologia da prosperidade e o materialismo grosseiro de nossas classes B e C devem, sim, ser criticados. Mas ter de aturar críticas com duckspeaking é dose para leão. E não menos nojenta é essa sanha ideológica que se disfarça de eclesiologia e apologética visando o lucro político: doutrinar cristãos incautos e despreparados visando fortalecer a corrente ideológica que está empreendendo há pelo menos 50 anos uma perseguição cultural ferrenha a tudo aquilo que representa o legado cristão no Ocidente. Essa sim, é a grande mesquinharia, o grande devaneio, a grande ambição que assola os setores de igreja contaminados pela ideologia socialista.

E nem vou entrar na questão do fiasco que é a teoria econômica socialista e social-democrata. Se eu trouxer ao debate as lições de Böhm-Bawerk, Ludwig von Mises, Hayek, ou dos cristãos R. C. Sproul Jr. e Gary North contra Marx, Keynes, cepalinos da América da Latina e seus fãs da mídia gospel-canhota-tapuia, serei acusado de agredir pimpolhos (intelectualmente falando) com armas contundentes.

Se há algo que essa turma não percebe, com toda esta subserviência intelectual a uma ideologia assassina que usa um cristianismo falsificado para atacar o verdadeiro, é o fato de que pensar sobre questões cristãs não é necessariamente pensar de forma cristã.

O alerta de Harry Blamires (foto), que foi aluno de C. S. Lewis, deve ser lembrado: sem uma mente cristã, não teremos um pensamento cristão; sem ele, não teremos ações dignas de serem chamadas de cristãs.

Passou da hora de se aprender esta lição.

Compartilhar

"As opiniões ditas pelos colunistas são de inteira e única responsabilidade dos mesmos, as mesmas não representam a opinião do Gospel+ e demais colaboradores."

 

Avatar de Edson Camargo

Por Edson Camargo
Jornalista e músico, é editor-executivo do site de opinião e análise de conteúdo midiático "Mídia Sem Máscara". Estudioso da filosofia, com ênfase nas áreas de teoria do conhecimento, história das idéias e filosofia política, é um amante dos grandes temas da teologia e um entusiasta da educação clássica.

BREVE RETRATO BIOGRÁFICO DA PRINCESA ISABEL, para a causa de sua beatificação, 1ª parte: Do nascimento à abolição. Por HERMES RODRIGUES NERY, 2012

 

Nos links abaixo temos duas entrevistas e uma reportagem que HERMES RODRIGUES NERY fez sobre a Princesa Isabel:

http://www.causaimperial.org.br/?p=1032

http://idisabel.wordpress.com/2012/01/07/idii-entrevista-o-propositor-da-beatificacao-de-d-isabel

http://www.aascj.org.br/home/2012/05/19/princesa-isabel-documentos-confirmam-sinais-de-santidade

http://diasimdiatambem.com/2011/12/05/a-catolicidade-da-princesa-isabel-expressao-de-um-amor-universal/

Estes quatro links contextualizam a questão

 

BREVE RETRATO BIOGRÁFICO DA PRINCESA ISABEL - para a causa de sua beatificação - 1ª parte - Do nascimento à...

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Academia em Debate com o dr. Ives Gandra Martins

 

Published on Nov 6, 2012 by MatrixReformata

A falsa liberdade e o estabelecimento da República Popular do Brasil que está sendo construída pelo pacto secreto entre socialistas marxistas (PT) e socialistas fabianos (PSDB).

True Outspeak - Olavo de Carvalho - 07 de novembro de 2012

 

Published on Nov 7, 2012 by CanalMSM

Gravação do programa True Outspeak, de Olavo de Carvalho, transmitido em 07 de novembro de 2012. http://www.midiasemmascara.org/true-outspeak.html

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Olavo de Carvalho: Estratégia Gramsciana no Brasil

 

 

Projeto contra “homofobia” será votado hoje em comissão

 

 

MÍDIA SEM MÁSCARA

ESCRITO POR JULIO SEVERO | 07 NOVEMBRO 2012
ARTIGOS - GOVERNO DO PT

 

Os socialistas em geral e o PT em particular não vão dar descanso para a população brasileira. Nesta quarta-feira, 7 de novembro, a Comissão de Direitos Humanos e Minoria estará votando o PL 6418/2005, que, como o PLC 122, criminaliza a “homofobia”.

É necessário fazer pressão sobre os deputados, para que votem contra esse projeto gayzista, cujo autor é o Senador Paulo Paim, do PT.

Para se comunicar com os deputados, veja este link contendo os membros da Comissão de Direitos Humanos e Minoria: http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cdhm/conheca-a-comissao/membros

Para fazer contato com cada deputado, clique no link acima, no qual aparecerá o e-mail e o telefone de cada um.

Abaixo, está a lista de emails dos deputados da CDHM, para facilitar a manifestação contra a PL 6418/2005:

dep.liliamsa@camara.leg.br, dep .antonialucia@camara.leg.br, de p.manueladavila@camara.leg.br, dep.rosinhadaadefal@camara.leg.br,
dep.antonialucia@camara.leg.br, dep.liliamsa@camara.leg.br, de p.chicoalencar@camara.leg.br, dep.robertodelucena@camara.leg.br,

dep.arnaldojordy@camara.leg.br, dep.luizaerundina@camara.leg.br, dep.keikoota@camara.leg.br, dep.janetecapiberibe@camara.leg.br,
dep.ronaldofonseca@camara.leg.br, dep.lincolnportela@camara.leg.br, dep.luizfernandomachado@camara.leg.br,dep.antoniocarlosmendesthame@camara.leg.br,
dep.teresasurita@camara.leg.br, dep.luizcouto@camara.leg.br, d ep.luizalberto@camara.leg.br, dep.janeterochapieta@camara.leg.br

Sei que é cansativo enfrentar tantas pressões que o PT e outros partidos socialistas estão fazendo, mas a população brasileira é em maior número. Unidos jamais seremos vencidos.

Meu blog já tratou do perigo do 6418/2005 anos atrás, neste link. O projeto só ficou parado por causa da mobilização da população.

Mobilize-se de novo! Estou longe do Brasil, para poder alertar com liberdade você e sua família. Faça agora sua parte.

Diga para que os deputados votem “NÃO” no PL 6418/2005.

www.juliosevero.com

Mitt Romney e a crônica de uma derrota anunciada e merecida

 

LUCIANO AYAN

 

A metáfora bíblica da “corrupção” (Adão mordendo a maçã) pelo conhecimento não deve ser vista como uma crítica ao conhecimento, mas uma constatação de que, após o conhecimento obtido, não podemos renegá-lo. A partir do momento em que perdemos nossa inocência, mudamos nossos filtros, e não conseguimos retornar ao estado anterior de inocência.

Isto significa que, após eu ter lido “A Arte da Guerra Política”, de David Horowitz, que eu traduzi aqui (vejam os links para os 8 capítulos ao final deste texto), eu não poderia ter esperanças na eleição de Mitt Romney, de maneira diametralmente oposta a muitos conservadores, que ainda alimentavam fé em sua vitória. A cada manifestação do tipo “Romney, eu acredito!” eu já pensava “Se ganhar, é por que o Obama realmente está com o filme queimado, pois no que depender de Romney…”.

A quem ainda não leu o livro de Horowitz, recomendo fazê-lo. Faça por sua livre iniciativa, ciente dos riscos que terá. Simplesmente, após a leitura do livro (e caso sua mente não edite o conteúdo), você perderá o direito à alimentar falsas esperanças na guerra política.

Ao entendermos o que é a guerra política, mudamos a forma de analisar toda a questão envolvendo essa disputa, que transcende à recém terminada eleição. Obama e os democratas estão afundando os Estados Unidos, e seu índice de rejeição era alto. Ganhar dele seria fácil demais, desde que os republicanos soubessem jogar o jogo político.

Porém, enquanto os democratas continuavam com seu “candidato das minorias”, os republicanos colocaram como seu oponente alguém que não possuiria qualquer identificação com o eleitorado. Romney era um verdadeiro aristocrata. Fica óbvio que a estratégia de buscar identificação com a massa dos eleitores nem de longe passou pela mente republicana.

Sei que após muitas eleições, a maioria dos perdedores tem a mania de culpar “a mídia”. Sim, claro que a mídia de esquerda ajudou o Obama tanto quanto aos petralhas no Brasil. Mas a questão é: “Ainda com  a questão da mídia contra, o que vocês (oposição) fizeram para reverter o quadro?”.

Em suma, não dá mais para aturar o chororô de “a mídia é sacana” (sim, ela é, mas a questão é errada, e deveria ser: “agora, como você vai lidar com isso?”), mas já deu no saco ver isso ser utilizado como muleta para que sejam tomadas as mais estapafúrdias decisões políticas sem o menor senso de responsabilidade.

Por exemplo, quem foi que disse aos republicanos que Paul Ryan seria um bom vice? Com suas posições “anti-aborto em qualquer hipótese” (sim, eu sei que muitos conservadores de direita defendem esta posição), qual foi a mensagem que os republicanos queriam sub-comunicar ao eleitorado? Eu só consigo interpretar esta: “O voto feminino, em sua maioria, não nos interessa”.

Sei que o aborto é uma questão dura para a maioria dos conservadores de direita, especialmente os puristas, mas qual era o objetivo: fazer uma afirmação de seus princípios ou ganhar a eleição? Mas se o objetivo é somente afirmar princípios, então para que concorrer à eleição?

Eis então a grande diferença que decidiu esta eleição, mesmo sendo Obama um candidato facilmente derrotável: os democratas entraram para vencer e, na medida do possível, implementarem seus programas; os republicanos entraram para afirmar seus ideais e, com isso, desistiram da eleição.

Agora, a pergunta final: se é através da vitória eleitoral que se consegue implementar programas, o que querem os republicanos? Pode-se supor que a meta é massagearem seus próprios egos e depois terem como contar aos filhos e netos: “Olha, nós perdemos, lindamente, para um candidato fraco, mas não abandonamos nossos ideais”.

Seguem abaixo as regras para a guerra política, diretamente do livro de Horowitz. Regras seguidas à risca pelos democratas, e ignoradas de forma retumbante pelos republicanos.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Justiça Eleitoral da Bahia decide atuar como Departamento de Censura da candidatura de ACM Neto


 

REINALDO AZEVEDO

02/10/2012 às 16:54

Leiam este absurdo. Volto em seguida:

Na Folha Online:
A Justiça Eleitoral da Bahia proibiu os candidatos a vereador da coligação de ACM Neto (DEM), candidato à Prefeitura de Salvador, de fazer referências ao mensalão e ao ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, em seus programas no rádio e na TV. A decisão atendeu pedido da campanha de Nelson Pelegrino (PT), que está em empate técnico com ACM Neto segundo pesquisa Ibope da última quinta-feira (27). O petista tem 34% das intenções de voto, contra 31% do democrata.

A coligação do petista ainda conseguiu um direito de resposta de seis minutos, que deverá ser cumprido no próximo programa eleitoral dos vereadores da coligação de ACM Neto. “Tenho 22 anos no parlamento, fui secretário da Justiça da Bahia e sou ficha limpa. Liderei o PT na Câmara no início do governo Lula e jamais o meu nome foi citado, nem relacionado a qualquer irregularidade, ou mensalão. Por isso o processei quando, levianamente, ele fez essa ilação”, disse Pelegrino.O departamento jurídico do DEM disse que vai recorrer.

Voltei
É inaceitável que a Justiça Eleitoral seja o último reduto da censura no Brasil. E, se querem saber, ela é ainda mais perversa do que aquela outra, do Regime Militar, porque exercida em nome da… democracia!

Há dias, e confesso que não acompanhei o desdobramento, essa Justiça determinou direito de resposta à campanha de Fernando Haddad (PT) em São Paulo, contra a coligação liderada por José Serra (PSDB), porque considerou que não era verdade que a Prefeitura tivesse disponíveis em caixa apenas R$ 16 mil quando Serra assumiu o cargo em 2005. Era! Esse era o total de dinheiro no qual se podia mexer. Os R$ 200 e tantos milhões alegados pelo PT eram dinheiro imobilizado, carimbado, com destinação certa. Não era caixa propriamente. A Prefeitura estava quebrada. Ponto!

De todo modo, ainda que impreciso fosse, o PT dispõe de seu horário para dar a sua versão dos fatos. Pergunto: a Justiça Eleitoral se ocupou de censurar, por acaso, todas as mentiras que foram ditas sobre a gestão Kassab? Cabe a ela decidir o que um candidato pode ou não falar na sua propaganda? Exceção feita aos casos de calúnia, injúria e difamação, qualquer outra interferência é absurda.

Notem bem: eu sou contra a existência do horário eleitoral gratuito — que, de resto, gratuito não é; nós pagamos por ele, já que as emissoras têm direito à renúncia fiscal. Havendo o horário, no entanto, juiz eleitoral não tem de se meter no que é dito, exceção feita nos casos de eventuais crimes contra a honra.

Agora o caso baiano
Então o senhor Nelson Pelegrino não quer seu nome ligado ao mensalão? Deveria sair do PT, ora essa! Que eu saiba, a campanha de ACM Neto (DEM) não o acusou de ter recebido dinheiro no Banco Rural. O que fez foi ligar seu nome ao partido que protagonizou o escândalo. Isso é falso?

Quando o senhor Rui Falcão, presidente do partido de Pelegrino, emite uma nota oficial, EM NOME DE TODA A LEGENDA, para negar a existência daqueles crimes e para atacar o STF, está ou não se comprometendo com aqueles fatos e com o julgamento em curso? Falcão, no que concerne à legenda, é ou não presidente de Nelson Pelegrino também?

Mais: o PT, inclusive o baiano, usou ou não o mensalão do Distrito Federal contra a oposição, especialmente contra o DEM, em 2010? Ora, por tudo o que se sabe do caso, tratava-se um esquema local, que era, inclusive, suprapartidário. Mas o Democratas pagou o preço político. E não que eu esteja comparando os dois escândalos. O mensalão do DF era pistolagem regional, coisa de bandidos com abrangência limitada. O mensalão do PT era federal e tinha como objetivo tornar irrelevante um dos Poderes da República.

O que a Justiça Eleitoral da Bahia está a fazer tem nome: CENSURA! E beneficia um partido: O PT!

Por Reinaldo Azevedo

MENSALÃO: Os brasileiros de bem e a imprensa livre estão com a alma lavada. O Supremo, com maioria de ministros designados por governos petistas, acaba com a farsa e mostra que, SIM, houve compra de votos para apoiar Lula

 

RICARDO SETTI

28/09/2012 às 14:03 \ Política & Cia

 

Metáfora: um arco-íris envolve o edifício do Supremo Tribunal, em Brasília, na foto feliz de Carlos Humberto (Foto: STF)

Amigas e amigos do blog, acabou a festa.

Acabou a palhaçada.

Acabou a farsa.

O Supremo Tribunal Federal ontem viveu um dia histórico quando, pelo voto de ministros ou por apartes e comentários a votos de colegas, e ainda sem que todos os ministros hajam terminado seus votos, deixou claro, por maioria de 6 dos 11 ministros, que, SIM, existiu o mensalão, que o mensalão foi alimentado por dinheiro público e, principalmente, que se tratava de um ESQUEMA DE COMPRA DE VOTOS NA CÂMARA DOS DEPUTADOS.

Na sessão de ontem, coube ao ministro Luiz Fux, um dos dois integrantes do Supremo indicados pela presidente Dilma, reiterar pelo menos dez vezes, com todas as letras, que foi disso que se tratou.

As pessoas de bem “deztepaiz” estão de alma lavada por verem ser revelado à plena luz do dia — e, felizmente, se esboroar de vez — um esquema corrupto e totalitário cujo intento sinistro era fazer o Executivo, por meios escusos, ilegais e sórdidos, ser dono do Legislativo, acabando com o equilíbrio entre os poderes e instituindo uma espécie de “bolivarianismo” enviezado no Brasil.

A imprensa livre, objeto de insultos, ofensas, injúrias, mentiras — como a de ser supostamente “golpista” – e todo tipo de lama arremessada por adeptos do lulo-petismo, até por setores minoritários da própria mídia, aí incluídos os que publicam opinião em troca de soldo, está de alma lavada — por ter, desde o começo, baseada em fatos concretíssimos, apontado que o mensalão era exatamente isso que o Supremo acaba de deixar claro que era.

Colunistas livres e sem amarras com o poder ou com quem quer que seja, como tenho o orgulho de me considerar, estão de alma lavada, depois de serem criticados, insultados, enxovalhados e xingados por fanáticos ou malandros, inconformados com o primado da lei e com a reafirmação da independência e da correção de instituições como o Ministério Público e a mais importante corte de Justiça.

Ministro Luiz Fux: em pelo menos dez passagens de suas intervenções de ontem, a inequívoca constatação de que o mensalão foi um esquema de compra de apoio parlamentar (Foto: José Cruz / Agência Brasil)

A decisão, cujo pleno desfecho ainda está por ocorrer, espalhará seus efeitos benéficos, reavivando a crença, até agora enormemente fragilizada, dos brasileiros nos mecanismos criados pela Constituição.

Aquele que seria o grande beneficiário da bandalheira toda — o “deus” de Marta Suplicy e do lulalato –, aquele que prometera destruir a “farsa” do mensalão, e que enfiou a viola no saco, agora esbraveja, reclamando que a suposta “compra de votos” durante o governo FHC não foi investigada.

Cala, descaradamente, sobre a condenação frontal e inequívoca que seu pessoal — os companheiros de sempre, e os companheiros que passaram a sê-lo mediante gorda e suja mesada — recebe da mais alta corte de Justiça.

Ignora, descaradamente, a Constituição, ao reclamar do procurador-geral da República durante a maior parte do governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, Geraldo Brindeiro, chamando-o de ”procurador-geral da República no tempo deles” e classificando-o de “engavetador” — com isso ofendendo gravemente a todo o Ministério Público, por considerar, implicitamente, que o governo FHC “mandava” no MP, instituição independente.

É a gritaria do desespero, é a gritaria dos sem-razão, é a gritaria de quem pediu desculpas ao país sem nunca explicar os motivos, é a gritaria espalhafatosa de quem se disse “traído” sem jamais identificar os traidores.

Lula esbravejando em ato em favor de Fernando Haddad em São Paulo: é a gritaria do desespero (Foto: J. F. Diorio / AE)

Lula esbravejando em ato em favor de Fernando Haddad em São Paulo: é a gritaria do desespero (Foto: J. F. Diorio / AE)

O comportamento de Lula indica o que já está ocorrendo, e já está sendo captado pelos governos estrangeiros e pela imprensa internacional: seu inexorável e inevitável declínio.

MAS ATENÇÃO: há ainda muito a fazer, tanto no julgamento do mensalão quanto na recuperação moral da vida pública do país.

Não acho que o Brasil já tenha sido “passado a limpo”, nem nada parecido.

Mas celebro o fim de uma farsa — a farsa segundo a qual o mensalão era uma farsa.

Já está definitivamente inscrito na História: houve um esquema para COMPRAR, com DINHEIRO PÚBLICO, apoio para o governo Lula dominar completamente o Congresso.

PLC 122: Medo das eleições faz PT adiar escolha do relator

 

JULIO SEVERO

2 de outubro de 2012

PT dá preferência para evangélico progressista

Julio Severo

O novo relator do PLC 122 já estava quase certo como sendo o senador Magno Malta, que logo que Marta Suplicy saiu não perdeu tempo em pedir a relatoria.

Contudo, o PT não quer arriscar a perda de um projeto homossexualista que surgiu de suas próprias entranhas.

Paulo Paim, senador petista e presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado, disse que só depois que as eleições passarem ele irá escolher o novo relator do projeto de lei que pune a oposição à homossexualidade. Nem ele nem o PT querem correr risco algum com a reação dos eleitores, cujos sentimentos foram comprovados por um instituto de pesquisa ligado ao PT que apurou que 99 por cento dos brasileiros são “homofóbicos”, isto é, não concordam com as práticas homossexuais.

O senador Paim está propenso a entregar a relatoria do PLC 122 ao líder do PT no Senado, Walter Pinheiro (BA), que é ligado à ala progressista da Igreja Batista.

Evangélicos progressistas: a nova arma do PT para avançar o PLC 122

Quando o assunto é criminalizar opiniões contrárias ao homossexualismo, Paim sabe exatamente o que está fazendo. Ele é autor do PLS 309/2004, cuja proposta de criminalização das opiniões contrárias ao homossexualismo é muito semelhante ao PLC 122.

Com o PLC 122 nas mãos de um evangélico progressista diretamente ligado ao PT, dificilmente o PT e os supremacistas gays vão ficar desapontados com as decisões e trabalhos de Pinheiro. Além disso, Paim espera que o rótulo de evangélico de seu potencial novo relator acalme os evangélicos que estão de prontidão para fazer oposição ao projeto petista de ameaça cristã.

Os cristãos não têm dificuldade de ver que o PLC 122 ameaça trazer perseguição religiosa a todo o Brasil, mas os evangélicos progressistas tratam essa ameaça como mero delírio. Um conhecido tabloide evangélico progressista declarou sobre o PLC 122: “Faz-se um escarcel danado para que os crentes pensem que a tal ‘ditadura gay’ vai obrigar às igrejas a aceitarem e celebrarem o casamento entre pessoas do mesmo sexo”. A esquerda em geral e o PT em particular — sem mencionar os supremacistas gays — tratam a mobilização cristã contra o PLC 122 como escarcéu. Por que os evangélicos progressistas tratariam de modo diferente?

Os evangélicos progressistas darão louvores e glórias ao PT pela escolha de Walter Pinheiro.

Entretanto, mesmo que o projeto que castiga críticos do homossexualismo não estivesse sob o controle de petistas e evangélicos progressistas, Paim fez uma revelação importante: ele disse que o novo Código Civil impõe punições à “homofobia” — isto é, quem fizer ou dizer qualquer coisa negativa a um homem que pratica perversão homossexual vai ser tratado, em termos de sentença de cadeia, como se tivesse assassinado uma pessoa inocente ou estuprado uma criança.

Portanto, com ou sem PLC 122, o PT quer garantir que os cristãos não progressistas do Brasil sejam punidos.

Com informações do site homossexual A Capa.

Fonte: www.juliosevero.com

PLC 122: Sai Marta Suplicy, entra Magno Malta

Marta Suplicy e PLC 122: a volta da mentira

PLC 122: Senado faz público de palhaço

Blogagem profética, testemunho de Julio Severo na sua luta contra o PLC 122

Medo de perder eleições leva PT a evitar debate sobre aborto

Pastor batista progressista afirma que casaria gays

Pastor gay elogia Genizah

Calvinistas conservadores silenciam enquanto calvinistas progressistas fazem a farra

Um dos maiores evangélicos progressistas do Brasil é pego enganando e tentando se passar por conservador

Sensacionalismo gospel vermelho: tabloide progressista canoniza protestantes que sofreram consequências por sua colaboração com o comunismo no Brasil

De “cristão revoltado” a homossexual defensor da pedofilia: como um evangélico progressista ajudou nessa “conversão”

Pastor assembleiano mantém seu nome em tabloide evangélico progressista custe o que custar

Evangélicos progressistas, evangelicais ou encaPeTados?

Evangélicos progressistas que atrapalham o testemunho cristão e ajudam o socialismo

O voto conservador

 

Published on Oct 2, 2012 by nivaldocordeiro

A vinda de Dilma Rousseff a São Paulo, para servir de cabo eleitoral a Fernando Haddad, é gesto inócuo, incapaz de agregar votos ao candidato do PT. Sua vinda serve unicamente para que se lhe credite a derrota inexorável do candidato. O voto conservador é majoritário em São Paulo e escolheu Celso Russomanno como seu representante. Uma lição para os que comandam a propaganda política dos partidos.

Três vídeos: um com Silas Malafaia e dois que Fernando Haddad queria apresentar às crianças nas escolas

 


REINALDO AZEVEDO

02/10/2012 às 6:51

O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus, gravou um vídeo em apoio à candidatura do tucano José Serra à Prefeitura de São Paulo. Setores da imprensa “isentamente pró-Haddad” — vocês conhecem o tipo — estão tentando dar ao vídeo um conteúdo que ele não tem: de demonização dos gays. É mentira! O vídeo segue abaixo. O que diz Malafaia?

1) Religiosos, como filósofos, professores, operários etc. têm o direito e até o dever de declarar seu voto;
2) apoios são dados por indivíduos, não por instituições;
3) ele repudia, sim, o kit gay preparado pela gestão Haddad para ser ministrado nas escolas. Aliás, qualquer pessoa de bom senso repudiaria. Até Dilma os proibiu;
4) Malafaia defendeu um kit contra a intolerância, contra qualquer intolerância: gays, negros, altos, baixos, gordos, magros,  narigudos, de nariz arrebitado…;
5) irresponsável é tentar doutrinar, como a gestão Haddad tentou fazer.

Segundo o pastor, é quase certo que o adversário de Russomanno num eventual segundo turno seja eleito, especialmente depois que ficou evidenciada a ligação do candidato com a Igreja Universal. E ele declara que votará em Serra, um candidato de passado limpo, porque repudia os métodos de Haddad. Que mal intrínseco há nisso? 

Seu pronunciamento é, na verdade, impecável. Deixa claro que cada um tem o direito de votar em quem quiser. Ele se limita a dizer o que vai fazer e por quê. Segue o vídeo. Volto depois.

 

Voltei
Muito bem! Os setores militantes da imprensa referem-se a “kit gay”, sempre entre aspas, para deixar claro que não endossam a denominação, como se, afinal, aquilo não fosse aquilo. Ora… Pergunta-se: o kit gay de Haddad educava ou fazia a apologia de determinadas práticas sexuais? Então vamos ver. Escrevi a respeito no dia 25 de maio de 2011. Haddad era só ministro da Educação. Dava-se como praticamente certo que a candidata do PT à Prefeitura seria Marta Suplicy. Relembrem um dos filmes do kit. Comento em seguida.

 

Comento
Muito bem! Como viram, a personagem Leonardo é um garoto heterossexual que muda de cidade. Sofre porque deixa para trás A NAMORADA, Carla. Na nova escola, conhece Mateus. Ficam amigos e acabam alvos da chacota dos colegas. O outro revela ser  gay. Numa festa, Leonardo conhece Rafael, primo de Mateus. E, vejam só, o hétero Leonardo, o ex-namorado de Carla, se apaixona e sente atração sexual pelo rapaz. Fica confuso. “Será que ele era gay?”. Mal conseguia prestar atenção à aula de matemática… Mas, diz o filme, na “aula de probabilidade”, ele aprendeu que não precisava escolher. Poderia ficar com meninas e meninos.

Huuummm…

E aí se dá a maravilha matemática. Segundo o filme, “foi copiando a lição de probabilidade, que Leonardo teve um estalo: por que precisaria decidir ficar só com garotas ou só com garotos se ele se interessava pelos dois? E ele não era de ficar com qualquer um. Mas, quando ele gostava, não importava se era garoto ou garota. E, gostando dos dois, a probabilidade de encontrar alguém por quem sentisse atração era quase 50% maior. Tinha duas vezes mais chance de encontrar alguém (…)!”

Fraude também matemática
Bem, vocês entenderam o, digamos assim, sentido moral do filme. A mensagem é a seguinte: qualquer um que assiste ao filme, qualquer daqueles estudantes presentes, pode, a exemplo de Leonardo, ser gay e não saber — ou, no caso, bissexual. Implicitamente, incita-se a experimentação. Se não tentar, como sabê-lo, não é mesmo? A tese é, obviamente furada, basta vocês procurarem qualquer pessoa que estude o assunto a sério.

Agora a matemática. Não! Se Leonardo, antes, colhia os seus namoros em apenas 50% do público namorável — as meninas — e poderia, descoberta a sua bissexualidade, fazer a coleta também nos outros 50%, então a probabilidade de encontrar alguém por quem sentisse atração “era 100% maior”, não 50%. Erro de matemática. Bando de ignorantes! O professor que ensinou probabilidade para o Leonardo deveria ser um craque em homoafetividade, mas um estúpido na sua disciplina.

Há outro erro, este de matemática e de língua. Se eu tenho uma laranja e você tem duas laranjas, você não tem “duas vezes mais laranja do que eu”, mas apenas uma. Quando a chance de alguém dobra, ela aumentou uma vez, não duas. Por que setores da imprensa ficaram cegos para essa questão? Em primeiro lugar, por ignorância. Boa parte dos jornalistas jovens aprendeu “cidadania” na escola, não matemática. De resto, que importância tem essa disciplina quando é preciso provar que todo mundo, no fundo, bem lá no fundo, é gay e não sabe? Assinam essa porcaria as entidades estrangeiras Pathfinder (EUA) e Gale (Holanda) e as ONGs Reprolatina, Comunicação em Sexualidade e ABGLT. Não foi um material preparado por educadores. Não acreditam em mim? O filme segue abaixo.

Travesti em banheiro feminino???
Num outro filme, a gestão Haddad queria defender nas escolas que as “transgêneras” — salvo engano, são os travestis — passassem a usar o banheiro feminino. Pergunta-se às mulheres: “Vocês concordam?” Pergunta-se aos homens: “É o que vocês querem para suas filhas, mulheres, namoradas, mães?”. Eis o vídeo.

 

Concluo
Dilma vetou os filmes. Ela foi nesta segunda a São Paulo pedir votos para Haddad e participar de um evento da revista petista “Carta Capital”, fartamente financiada por estatais — sem o dinheiro destas, não existiria. A agenda do PT e a da publicação, como se vê, estão casadas. Para todos os efeitos, a presidente se deslocou de Brasília para a capital paulista para “cumprir sua agenda”. Assim, o dinheiro público que financia a sua ida ao comício acabou escamoteado.

É assim que tentam construir uma República como nunca antes na históriadestepaiz… 

Texto publicado originalmente às 23h02 desta segunda

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".