Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Site das FARC

E não é que o site dos amigos criminosos do PT está fora do ar a alguns dias? www.farcep.org.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

É o PT, claro (de novo)...

O ministro Guido Mantega (Fazenda) afirmou que o compromisso do governo de não elevar impostos para compensar o fim da cobrança da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) valia apenas para 2007.

"O que o presidente Lula disse é que não faria um pacote de medidas. Isso não é um pacote. São apenas duas medidas tributárias de ajuste. É um ajuste mínimo", explicou o ministro.

"O presidente Lula disse que não mexeria na área tributária em 2007 e de fato não o fez. Estamos fazendo em 2008 e portanto está dentro daquilo que foi estabelecido", afirmou.

Explica isto, Chávez...

Como em todo estado SOCIALISTA, se você é contra, você está MORTO...



http://www.ruedalo.org

É o PT, claro...


“Xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz.”
Lênin

“Quando um dedo de uma mão aponta para alguém, pelo menos
três dedos da mesma mão apontam para seu próprio dono.”


Faz poucos meses que os moradores de Fradinhos, bairro de Vitória, a capital do Espírito Santo, ficaram sabendo, POR ACASO, que a prefeitura (petista - prefeito João Coser) de VITÓRIA estava já a 2 (DOIS) ANOS envolvida em um projeto de assentamento de moradores de outros bairros da região.

Moradores de outros bairros seriam assentados em Fradinhos. Ou seja, pessoas que moram em outros bairros viriam a ser moradores de Fradinhos através deste projeto.

Pois bem...

Este projeto estava em desenvolvimento SEM O CONHECIMENTO DOS MORADORES DE FRADINHOS. Ninguém foi convidado a participar do projeto, nem mesmo avisado da intenção do mesmo. Nem mesmo a nossa Associação de Moradores sabia do fato.

Mas as pessoas que seriam contempladas com este projeto não só sabiam como participaram do projeto, mesmo que apenas como convidados das reuniões com a Prefeitura. Até abaixo-assinado estes moradores fizeram afirmando que querem morar em Fradinhos, segundo os assessores da Prefeitura.

Confesso que não entendi bem... Agora as pessoas vão poder morar onde quiserem “por decreto”? Não sei, acho que estou enlouquecendo, não devo ter entendido direito. Com certeza não entendi, afinal não é assim que as coisas funcionam. A menos que alguma coisa tenha mudado e eu não esteja sabendo...

Nossa Associação de Moradores, a AMF (Associação de Moradores de Fradinhos), fundada no dia 5 de abril de 1984, foi à Prefeitura saber se isto tudo era verdade e nos disseram que sim, era verdade.

Como pode uma Prefeitura ser tão descarada, maliciosa, inconseqüente e maquiavélica a este ponto?

Porque escondeu deliberadamente DURANTE DOIS ANOS um projeto que afetaria a vida de todas as comunidades envolvidas? Qual o preço que todos pagarão por esta atitude irresponsável? E quando falo que TODOS PAGARÃO quero dizer todas as comunidades e todos os envolvidos MESMO, não só os moradores de Fradinhos.

Para quem não sabe, a imensa maioria dos moradores de Fradinhos reside a décadas, muito antes das regras de mercado transformar Fradinhos em um “bom negócio”. Ao contrário dos que imaginam que é “bairro de rico”, Fradinhos é um local especial porque aqui ainda temos árvores e muitos animais silvestres que os moradores PRESERVAM E CUIDAM, as crianças descem de skate e bicicleta pelas ladeiras e problemas com violência são raros. Basta ver na mídia a freqüência com que assaltos acontecem aqui. Estes são apenas alguns dos motivos que levaram Fradinhos a ter seus terrenos valorizados. Meu lote foi trocado, 35 anos atrás, por um automóvel, um Fusca. E nos chamaram de loucos porque na frente corria um riozinho a céu aberto que recebia esgoto. Quando chovia... Bem, vocês imaginem o que acontecia...

Mas a prefeitura de Vitória, ao contrário de TODAS AS TENDÊNCIAS MUNDIAIS E A EVOLUÇÃO HUMANA, PREOCUPADOS QUE ESTAMOS TODOS NÓS, SERES HUMANOS RACIONAIS, COM A PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE, quis implantar “na surdina”, “na moita” e “do dia para a noite”, mais de CEM CASAS EM UMA ÁREA QUE POR LEI É PROTEGIDA, UMA ZPA (ZONA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL).

O apelido de Fradinhos é “Pulmão da Cidade de Vitória” mas a Prefeitura quer passar por cima de tudo para fazer valer a sua vontade.

Porque tudo isto é indigno de um governante?

Alguém em sã consciência acredita que políticos não saberiam que um projeto deste tamanho e peso (político, social, econômico e ambiental) causaria um conflito com alto poder de transformar-se em um movimento perigoso e inclusive violento se fosse mantido escondido de uma comunidade (Fradinhos) e completamente aberto às outras que seriam em tese favorecidas? Será mesmo que um projeto como este...

... PRECISAVA SER ESCONDIDO DE UMA COMUNIDADE INTEIRA? SE SIM, POR QUAL MOTIVO?

Seria porque a Câmara de Vereadores estava “adequando” a área para a construção através de uma mudança casuística na Legislação?Ou seria porque vai render muitos e muitos votos? Ou os dois motivos? Ou outro(s) ainda não conhecido(s)?Não era o partido do prefeito que se propunha a acabar com os conflitos sociais? Ao contrário disto, criou um enorme. Mesmo SE Fradinhos fosse “terra de ricaços”, de “trilionários”, seria desta forma que se igualam as condições sociais?Criando deliberadamente um problema entre comunidades para depois vir com este discurso (logo abaixo)?Esta é uma das receitas para AUMENTAR OS CONFLITOS SOCIAIS, basta ler livros de História.

Vejam acima a matéria publicada em jornal local (A Tribuna) para entenderem o que estou dizendo. Atentem para o que nos diz o jornalista: “... a BARULHEIRA feita do outro lado (Fradinhos) é interpretada (pela prefeitura) como receio de convivência futura com famílias de baixa renda...”.

Ou seja, temos um jornal que AFIRMA com todas as letras que a Prefeitura de Vitória tem uma opinião absolutamente asquerosa sobre os motivos que nos levam a fazer a tal “barulheira”. Nossa “barulheira” é contra a DESTRUIÇÃO DE ZONAS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL.

E antes que entendam que estamos criticando a empresa que publicou a matéria ou o responsável pela mesma, queremos agradecê-los por terem tornado pública a POSIÇÃO da prefeitura frente a este projeto. É tarefa da mídia divulgar a verdade, doa a quem doer e isto foi feito. Parabéns!!!

Porque o Prefeito escondeu da comunidade de Fradinhos este projeto? O que ele ganhou com isto? O que Vitória ganha ao perder parte de seu verde?

E aliás, no ANO MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE, porque o nosso prefeito, ao invés de ajudar o “Pulmão da Cidade de Vitória” a ganhar mais fôlego, pretende justamente o contrário ao por fim a uma ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL? Nossa briga a décadas é pela PROTEÇÃO DO QUE AINDA TEMOS, não nasceu agora.

Não venham nos dizer que não existem outras saídas pois MUITAS foram propostas pela Comissão da nossa Associação de Moradores à Prefeitura. Nenhuma foi aceita pela mesma.

Pessoas de diversas classes sociais e grau de instrução MORAM E CONVIVEM EM FRADINHOS. Nossa comunidade não é como “INTERPRETA” a prefeitura. Se o projeto fosse para um condomínio de altíssimo luxo também estaríamos fazendo a tal “barulheira” pois QUEREMOS NOSSAS ZONAS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL cheia de árvores, animais silvestres e córregos correndo. Para o bem da Grande Vitória e do mundo.

As ELITES BRASILEIRAS, ao contrário do que nos diz a mídia, está DENTRO DOS PODERES. Vejam abaixo:

“Estado madrasta

A média salarial dos ocupados no setor privado no Brasil é pouco superior a R$ 1.100.
Já entre os funcionários públicos do Legislativo, ela é superior a R$ 9.700 para os ativos;

No Judiciário, R$ 10.300;
No Ministério Público, R$ 12.000.

No Executivo, prefeituras incluídas portanto, (que emprega mais gente) o salário médio é superior a R$ 4.400 entre os servidores civis.”

Fonte: Site ALERTA TOTAL (http://alertatotal.blogspot.com/2008/01/lula-sente-presso-de-aliados-e-da.html).

Responsável pelo site:

Jorge Serrão, 41 anos, Jornalista, Radialista e Publicitário, tem 24 anos de vivência diária no mercado de mídia. Sua atuação é focada nas áreas de Política, Economia, Educação, Terceiro Setor e Assessoria de Comunicação Social. Foi Diretor Geral da Rádio Carioca. Apresentador e Editor nas Rádios Globo, Tupi e Bandeirantes. Trabalhou nos jornais Gazeta de Notícias, Tribuna da Imprensa, O Dia e Folha Dirigida. Editou o jornal de assuntos estratégicos O Farol, com circulação nacional na área militar. Atualmente, edita sua coluna blog e podcast Alerta Total. É vice-presidente e um dos 13 membros da Confraria do Garoto, entidade guardiã da tradição cultural e protetora do bom humor carioca.
Site da Associação de Moradores de Fradinhos: www.fradinhosonline.blogspot.com

Olhem onde está a ELITE BRASILEIRA

Do blog ALERTA TOTAL

A média salarial dos ocupados no setor privado no Brasil é pouco superior a R$ 1.100.

Já entre os funcionários públicos do Legislativo, ela é superior a R$ 9.700 para os ativos.

No Judiciário, R$ 10.300

No Ministério Público, R$ 12.000.

No Executivo (que emprega mais gente) o salário médio é superior a R$ 4.400 entre os servidores civis.

Católicas (?) pelo Direito de Decidir - Quem são elas, o que fazem e onde estão

Do portal FAROL DA DEMOCRACIA REPRESENTATIVA

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz
Presidente do Pró-Vida de Anápolis

Em 1970, o Estado de Nova Iorque aprovou uma lei que permitia o aborto por simples solicitação da gestante (“abortion on demand”) até o quinto mês da gravidez, não se exigindo sequer o domicílio em território estadual. Isso produziu uma avalanche surpreendente de gestantes provenientes de vários outros estados americanos, principalmente dos da costa leste, à procura dos “serviços” de aborto de Nova Iorque, as quais retornavam logo em seguida para os seus estados de origem. Essa lei foi um marco decisivo para que, em 1973, a Suprema Corte dos EUA, na célebre decisão Roe versus Wade, declarasse que o nascituro não é pessoa e que não tem direitos, impondo assim a legalidade do aborto a todo o território estadunidense.

Como a Igreja Católica se opusesse à lei abortista de Nova Iorque, três membros do grupo pró-aborto NOW (“National Organization for Women” – Organização Nacional para as Mulheres) fundaram em 1970 a organização CFFC (“Catholics For a Free Choice” - Católicas pelo Direito de Decidir). Seu primeiro ato público foi o de ridicularizar a Igreja Católica, coroando uma feminista, na escadaria da Catedral de São Patrício em Nova Iorque, com o título de papisa Joana I. A primeira sede das CFFC localizou-se em Nova Iorque, nas dependências da “Planned Parenthood Federation of América” (PPFA), a filial estadunidense da IPPF[1], e atualmente a proprietária da maior cadeia de clínicas de aborto da América do Norte.

Embora CFFC seja uma organização anticatólica, o nome “católica” é estratégico para confundir o público. O objetivo é infiltrar-se nas paróquias, nas dioceses, nas universidades católicas, nos meios de comunicação, nas casas legislativas a fim de dar a entender que é possível, ao mesmo tempo, ser católico e defender o direito ao aborto. Além do aborto, tais “católicas” defendem o uso de anticoncepcionais, o divórcio, as relações sexuais pré-matrimoniais, os atos homossexuais, o matrimônio de pessoas do mesmo sexo e todas as formas de reprodução artificial.

Quanto à liturgia, as CFFC assumem uma série de rituais e práticas da Nova Era: são devotas do ídolo feminista Sofia (a deusa Sabedoria) e compõem poesias em honra de Lúcifer. O aborto é tratado como um ato sagrado. São recitadas orações a “Deus Pai e Mãe” enquanto a mulher que está abortando é abençoada, abraçada e encorajada a salpicar pétalas de rosas. A ex-freira Diann Neu elaborou uma cerimônia pós-aborto, em que a mulher abre uma cova no jardim e deposita os restos mortais de seu bebê, dizendo: “Mãe Terra, em teu seio depositamos esse espírito”.

O maior obstáculo que os promotores do aborto têm encontrado no seio das Nações Unidas é a presença da Santa Sé, que é reconhecida como Observador Permanente. Em 1999, CFFC lançou a campanha “See change” (“mudança de sé”). O objetivo, até agora não atingido, é pressionar a ONU a fim de rebaixar o status da Santa Sé ao de simples organização não-governamental (ONG), como é a própria CFFC.

Por que atacar justamente a Igreja Católica?

Francis Kissling, que foi presidente da CFFC durante anos desde 1982, explica, em uma entrevista de setembro de 2002, porque a Igreja Católica é o alvo chave: “A perspectiva católica é um bom lugar para começar, tanto em termos filosóficos, sociológicos, como teológicos, porque a posição católica é a mais desenvolvida. Assim, se você puder refutar a posição católica, você refutou todas as demais. OK. Nenhum dos outros grupos religiosos realmente tem declarações tão bem definidas sobre a personalidade, quando começa a vida, fetos etc. Assim, se você derrubar a posição católica, você ganha”.[2]

Financiamento

CFFC recebe vultosas doações de fundações de controle demográfico, entre elas: Fundação Ford, Fundação Sunnen, Fundação Mc Arthur e Fundação Playboy. Hoje a maior parte dos investimentos é destinada à promoção dos “direitos reprodutivos” na América Latina, ou seja, do direito ao aborto, à esterilização e à anticoncepção.

Em 1987, CFFC criou uma filial latino-americana em Montevidéu, Uruguai, com o nome de “Católicas por lo Derecho a Decidir”. Em língua espanhola foi publicado um livro sarcástico intitulado “Y Maria fue consultada para ser madre de Dios”, que apresenta Nossa Senhora como símbolo do “direito de decidir” sobre a prática do aborto. Em 1993 foi criada em São Paulo a filial brasileira, com o nome “Católicas pelo Direito de Decidir” (CDD).

Onde elas estão?

Recentemente, as Católicas pelo Direito de Decidir (CDD) transferiram-se para a Rua Sebastião Soares de Faria, n.º 56, 6º andar, São Paulo, isto é no mesmo prédio da sede do Regional Sul 1 da CNBB, que ocupa o 5º andar. O fato tem gerado perplexidade, uma vez que, além de usarem o nome de “católicas”, elas agora compartilham o mesmo edifício usado pelos Bispos. Na verdade, o prédio não pertence à CNBB, mas à Ordem Carmelita (Província de Santo Elias). Mas a perplexidade permanece: como uma Ordem de frades católicos pode alugar um imóvel para uma organização abortista?

As CDD e a Campanha da Fraternidade 2008

Na segunda quinzena de dezembro de 2007, as livrarias católicas puseram à venda um DVD produzido pela Verbo Filmes, trazendo na capa o cartaz da Campanha da Fraternidade 2008, com o lema “Escolhe, pois, a vida”, o tema “Fraternidade e defesa da vida” e o logotipo da CNBB. O que deixou os militantes pró-vida estupefatos foi a participação da Sra. Dulce Xavier, membro das CDD, no bloco IV do vídeo (“Em defesa da vida: pontos de vista”), com uma fala de cinco minutos, criticando a Igreja Católica por não aceitar a anticoncepção, e defendendo a realização do aborto pela rede hospitalar pública para preservar “a vida das mulheres”. A inserção das “católicas” no vídeo tinha sido feita sem a autorização da CNBB, que, quando soube da notícia, exigiu o recolhimento dos DVDs. A Verbo Filmes fez então uma outra edição, desta vez sem a fala das CDD. No entanto, até a data da edição deste jornal, podia-se encontrar no sítio da Verbo Filmes (www.verbofilmes.org.br) a descrição do conteúdo do DVD, ainda com a participação das Católicas pelo Direito de Decidir.

É mais do que urgente que a CNBB emita uma nota oficial sobre as CDD, à semelhança do que fez a Conferência Episcopal dos Estados Unidos, conforme transcrevemos a seguir.

DECLARAÇÃO DA CONFERÊNCIA NACIONAL

DOS BISPOS CATÓLICOS DOS ESTADOS UNIDOS (NCCB), de 10/05/2000

Por muitos anos, um grupo autodenominado “Católicas pelo Direito de Decidir” (Catholics for a Free Choice — CFFC), tem publicamente defendido o aborto ao mesmo tempo em que diz estar falando como uma autêntica voz católica. Esta declaração é falsa. De fato, a atividade do grupo é direcionada para rejeitar e distorcer o ensinamento católico sobre o respeito e a proteção devida à defesa da vida humana do nascituro indefeso.

Em algumas ocasiões a Conferência Nacional dos Bispos Católicos (NCCB) declarou publicamente que a CFFC não é uma organização católica, não fala pela Igreja Católica, e de fato promove posições contrárias ao magistério da Igreja conforme pronunciado pela Santa Sé e pela NCCB.

CFFC é, praticamente falando, um braço do “lobby” do aborto nos Estados Unidos e através do mundo. É um grupo de pressão dedicado a apoiar o aborto. É financiado por algumas poderosas e ricas fundações privadas, principalmente americanas, para promover o aborto como um método de controle de população. Esta posição é contrária à política existente nas Nações Unidas e às leis e políticas da maioria das nações do mundo.

Em sua última campanha, CFFC assumiu um esforço concentrado de opinião pública para acabar com a presença oficial e silenciar a voz moral da Santa Sé nas Nações Unidas como um Observador Permanente. A campanha de opinião pública tem ridicularizado a Santa Sé com uma linguagem que lembra outros episódios de fanatismo anticatólico que a Igreja Católica sofreu no passado.

Como os Bispos Católicos dos Estados Unidos têm afirmado por muitos anos, o uso do nome “Católica” como uma plataforma de apoio à supressão da vida humana inocente e de ridicularização da Igreja é ofensivo não somente aos católicos, mas a todos que esperam honestidade e franqueza em um discurso público. Declaramos outra vez com a mais forte veemência: “Por causa de sua oposição aos direitos humanos de alguns dos mais indefesos membros da raça humana, e porque seus propósitos e atividades contradizem os ensinamentos essenciais da fé católica, Católicas pelo Direito de Decidir não merece o reconhecimento nem o apoio como uma organização católica”

(Comitê Administrativo, Conferência Nacional dos Bispos, 1993).[3]

Roma, 4 de janeiro de 2008.

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz

Presidente do Pró-Vida de Anápolis

Telefax: 55+62+3321-0900

Caixa Postal 456

75024-970 Anápolis GO

http://www.providaanapolis.org.br

“Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto”

Bibliografia consultada:

CLOWES, Brian. Mulheres católicas pelo direito de decidir. In: PONTIFÍCIO CONSELHO PARA A FAMÍLIA. Lexicon: termos ambíguos e discutidos sobre família, vida e questões éticas. São Paulo: Escolas Profissionais Salesianas, 2007. p. 659-668.

HUMAN LIFE INTERNATIONAL. “Católicas pelo direito de decidir” sem máscaras: idéias sórdidas, dinheiro sujo. Tradução de Teresa Maria Freixinho. Brasília: Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família, 2000.

SCALA, Jorge. IPPF: a multinacional da morte. Anápolis: Múltipla Gráfica, 2004. p. 227-228

Notas:

[1] IPPF - International Planned Pareenthood Federation (Federação Internacional de Planejamento Familiar), conhecida como “a multinacional da morte”, com sede em Londres e filiais em 180 países.

[2] Kissling, Frances. Interview by Rebecca Sharpless. Audio recording, September 13– 14, 2002. Population and Reproductive Health Oral History Project, Sophia Smith Collection. Disponível em: http://www.smith.edu/libraries/libs/ssc/prh/transcripts/kissling-trans.html.

Condensado em português disponível em: http://www.pesquisaedocumentos.com.br/Kissling.doc


[3] Disponível em http://www.providaanapolis.org.br/deccdc.htm.
Original inglês disponível em http://www.providaanapolis.org.br/deccffc.htm

Enquete

Chegou ao fim mais uma enquete, "Franklin Martins foi acusado de participar do seqüestro do embaixador americano Charles Elbrick, na tarde do dia 4 de setembro de 1969. Deveríamos entregá-lo para o Governo Americano (pelas mesmas regras do revanchismo contra a Operação Condor)?"

Ganhou o sim de 9 a zero.

Portanto, nossos leitores, POR UNANIMIDADE, entendem que o que vale para um, vale pro outro. Quem não acha isto é SOCIOPATA.

Mais uma no site, votem também?

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Em pleno Natal, grito de guerra do MST

Do blog de D. Bertrand de Orleans e Bragança - Paz no Campo

Uma antiga tradição, observada até nos campos de batalha, nos mostra que no Natal cessa toda beligerância, e os corações se voltam para a Gruta de Belém, na qual nasceu o nosso Salvador, em atitude de oração e ação de graças. As mensagens desse dia são, pois, de paz e esperança.

Contudo, outra é a mentalidade que preside ao MST, aliás coerente com sua doutrina e com os atos ilícitos que ele pratica, acobertado por setores do governo e pela CPT, órgão da CNBB. Basta ver a mensagem que por ocasião do Natal ele dirigiu a seus cúmplices, prometendo para 2008, ao campo e ao agronegócio, não a paz ansiada por todos, mas guerra sem trégua nem quartel!

Curiosamente, a redação original parece ter sido feita por alguém de origem espanhola – quiçá um cubano, ou algum agente das FARCs –, haja vista a utilização do verbo seguir em lugar de continuar.

Os destaques em negrito e os sublinhados são nossos, bem como os comentários entre parêntesis e em itálico.


* * *Mensagem de Natal do MST aos seus militantes


Para o ano que se inicia fica a certeza da continuidade da luta e de que colheremos os frutos das sementes plantadas


21/12/2007

Estimado amigo e amiga do MST, O ano de 2007 vai chegando ao fim e por isso gostaríamos de socializar com você um balanço político da nossa luta. Queremos prestar contas do que fizemos na nossa trincheira, que é a luta pela Reforma Agrária. Queremos compartilhar com nossos companheiros e companheiras, que militam em outras trincheiras, o que fizemos nesse período, e ao mesmo tempo, reafirmar nosso compromisso na luta pela transformação desta sociedade.

(veja o que diz o MST em seu Documento Básico do MST - aprovado pelo VI Encontro Nacional: 'As ocupações e outras formas massivas de luta pela terra, vão educando as massas para a necessidade da tomada do poder e da implantação de um novo sistema econômico: o socialismo!').

Acreditamos que o ano de 2007 foi importante para a organização da nossa militância, na luta pela Reforma Agrária e também pelas lutas gerais que travamos em alianças com diversos outros movimentos do campo e da cidade. O ano também foi importante para que pudéssemos amadurecer nosso entendimento de que não é possível fazer Reforma Agrária se não derrotarmos o agronegócio. A realização de nosso 5° Congresso Nacional, com mais de 17 mil delegados de todo país, foi fundamental para construirmos a unidade na análise da realidade agrária e na construção de uma nova proposta de Reforma Agrária Popular.

Nos últimos anos houve uma ofensiva das transnacionais sobre a agricultura para controlar terra, sementes, água, solo, enfim, nosso território e nossos recursos naturais. Essa ofensiva ainda é fruto do avanço do neoliberalismo que se instalou no país no início da década de 1990. A correlação de forças mudou. Nossos inimigos ficaram mais fortes. Antes nós estávamos acostumados a brigar contra o latifúndio. Agora nossos inimigos são os latifúndios improdutivos, as empresas transnacionais que querem dominar a agricultura e o agronegócio. Essa avaliação nos levou a compreender que a Reforma Agrária só irá avançar se derrotarmos o neoliberalismo.

(Perfeitamente de acordo com o que diz D.Tomás Balduíno, um dos grandes apoiadores do MST : Pedimos para Deus ajudar o Lula a acabar com as maldições dos transgênicos, do latifúndio, do agronegócio e do trabalho escravo”. Cfr Folha de São Paulo, “Stédile elogia presidente e provoca Palocci 22 de novembro de 2003)

Nossas Lutas

Começamos o ano com uma grande mobilização que marcou o 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Em vários estados mulheres trabalhadoras rurais se organizaram em luta por Soberania Alimentar e Contra o Agronegócio. Em São Paulo, as mulheres da Via Campesina ocuparam a Usina Cevasa, agora controlada pela estadunidense Cargill, e em outros estados foram ocupadas áreas da Aracruz Celulose, da Stora Enso e da Boise.

Em abril, realizamos uma grande Jornada de Luta pela Reforma Agrária. Foram feitas marchas, ocupações de latifúndios improdutivos, protestos em prédios públicos, fechamento de praças de pedágios e de estradas em 24 estados, onde estamos organizados. A jornada também cobrou punição aos assassinos dos 19 Sem Terra executados em abril de 1996, em Eldorado dos Carajás (PA). E seguimos em mobilização no mês de maio, quando nos reunimos aos movimentos populares urbanos e centrais sindicais para realizar a jornada unificada do dia 23. 'Nenhum Direito a Menos', contra as reformas neoliberais, a retirada de direitos dos trabalhadores e a política econômica do governo Lula.

No segundo semestre também realizamos atos e ocupações no Dia do Trabalhador Rural, celebrado no dia 25 de julho, quando ocupamos a fazenda Boa Vista, em Alagoas, de propriedade da família Calheiros. Fizemos a Jornada Nacional em Defesa da Educação Pública (realizada em agosto), junto com os estudantes para cobrar acesso às universidades, e participamos da Campanha 'A VALE é Nossa', que teve como ponto alto a realização do plebiscito popular, em setembro. Foram 3.729.538 de brasileiros que participaram, dos quais 94,5% votaram que a VALE não deveria continuar nas mãos do capital privado.

Ocupações e marchas seguiram pelos meses de setembro e outubro, em quase todos os estados, para denunciar o abandono em que se encontra a agricultura familiar e a Reforma Agrária. No Rio Grande do Sul, três colunas de trabalhadores e trabalhadoras marcharam por 62 dias rumo ao grande latifúndio – Fazenda Guerra, em Coqueiros do Sul, para cobrar a desapropriação da área para a Reforma Agrária. E fechamos o ano com as ocupações das sedes da empresa suíça Syngenta Seeds, em vários estados, e com a ocupação da Estrada de Ferro Carajás, da VALE, no estado do Pará.

Não podemos nos calar ao lembrarmos com saudade os companheiros e companheiras que pagaram com a própria vida o direito de lutar. É o caso de Valmir Mota de Oliveira (Keno), executado a sangue frio no dia 21 de outubro, por uma milícia armada contratada pela transnacional Syngenta, em Santa Teresa do Oeste, no Paraná. Perdemos também outros companheiros e companheiras como Maria Salete Ribeiro Moreno (MA), Cirilo de Oliveira Neto (RN), Dênis Santana de Souza (PE), para citar alguns.

(Uma longa lista de crimes, confessados publicamente e apresentados como atos virtuosos que demonstram uma absoluta falta de senso moral ou de justiça. Mostram também que os movimentos ditos sociais são movimentos políticos, que querem a luta de classes e a implantação de um regime socialista em nosso País. Progride e aumenta a união tática desses movimentos que vão minando as instituições nacionais. Pior: vão aproximando os movimentos políticos cada dia mais do que previa Lênin –“ A palavra de ordem da repartição da terra, difusa na massa, serve a nós comunistas para tornar mais próximo o comunismo: quando a vitória da revolução se completar, substituiremos aquela palavra de ordem por outra da ditadura comunista”)

Prioridade na Educação

Em 2007 seguimos investindo em educação e formação. Nossa Campanha Nacional de Solidariedade às Bibliotecas do MST arrecadou mais de 220 mil exemplares de livros! Estamos orgulhosos pelo apoio recebido de muitos parceiros, intelectuais e amigos, que se dispuseram não só a doar os livros, mas também a divulgar nossas idéias. Também temos orgulho dos nossos 2.500 jovens camponeses que estão fazendo graduação em universidades e dos nossos 240 jovens que foram estudar medicina na Escola Latino-Americana de Medicina (ELAM), em Cuba. Também nos orgulhamos do crescimento da Escola Nacional Florestan Fernandes, como um patrimônio, não só para a formação do MST, mas como local de formação de toda a classe trabalhadora.

(Vejamos o que a Revista Época publicou sobre a educação no MST: Há 20 anos eles eram crianças colocadas pelos pais na linha de frente das invasões, para constranger a polícia e suas baionetas. Hoje eles são o comando de ocupações, marchas e saques pelo Brasil afora. A nova geração do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a primeira nascida nos acampamentos e formada nas escolas da organização, chegou ao poder.” Eis o que pregam alguns desses alunos:

? “Quando boa parte do povo estiver pronta para pegar na enxada, a gente faz uma revolução socialista no Brasil”.

? “Meus pais só queriam um pedaço de terra. Agora queremos mudar a sociedade, mesmo que não seja pela via institucional”.

? “A gente precisa ir para a luta, acampar e viver o desconforto para destruir o capitalista que vive dentro de nós.”

? “Quando 169 milhões de pessoas no País quiserem o socialismo, não vai ter jeito. Nem que seja pela força”.

? “Queremos a socialização dos meios de produção. Vamos adaptar as experiências cubana e soviética ao Brasil”.

Eles querem a revolução! E pela educação vão formar revolucionários para incendiar o campo.e as cidades.”

O ano foi de lutas e se encerra com nosso apoio ao ato do Frei Dom Luiz Cappio, que durante 24 dias permaneceu em greve de fome contra o projeto de transposição do rio São Francisco. Precisamos fortalecer a trincheira da luta contra a transformação de nossos recursos naturais e de nossos bens mais valiosos, como a água, em mercadoria. Apesar da intransigência do governo em abrir o diálogo, concordamos com frei Cappio quando ele diz que 'uma de nossas grandes alegrias neste período foi ter visto o povo se levantando e reacendendo em seu coração a consciência da força da união'.

Sabemos que o próximo ano não será fácil, assim como 2007 não foi. Sabemos que a disputa entre os dois projetos de agricultura vai se acirrar ainda mais. Porque no modelo do agronegócio e das transnacionais não há lugar para os camponeses nem para o povo brasileiro. Eles querem uma agricultura sem agricultores! Por isso seguimos nossa luta contra o agronegócio, pela ampliação da desapropriação de terras para a Reforma Agrária, contra as sementes transgênicas, contra o domínio do capital estrangeiro sobre a agroenergia, contra a expansão da cana e do eucalipto. Lutaremos para impedir o avanço da propriedade estrangeira, que vem dominando nosso território. Em todas essas lutas esperamos encontrar você que sempre nos apoiou.

Um ótimo ano de 2008 para todos (as) nós com muita luta e muitas vitórias! Reforma Agrária: Por Justiça Social e Soberania Popular!

Secretaria Nacional do MST

Em 2008 Seguiremos Lutando e Fazendo Nascer o Impossível!

O que diria nosso Presidente Lula a respeito de tudo isso? Ele já o disse: "não pensem que eu não acordo de madrugada pensando numa reforma agrária radical..." (cfr. O Estado de São Paulo, 'Apelo por unidade e ameaça de expulsão' 30 de abril de 2003).

Faça sua doação para ajudar nossa luta, clique aqui!

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

De José Bonifácio

Do blog LOST IN THE E-JUNGLE

“(...) porque em um povo ignorante, mas generoso como o brasileiro, uma vez que abram os olhos, o trono não se poderá sustentar.”

"No Brasil a virtude, quando existe, é heróica, porque tem que lutar com a opinião e o governo."

Bola de Cristal – 2008

Do blog MÍDIA SEM MÁSCARA
por Ipojuca Pontes em 07 de janeiro de 2008

Resumo: Previsões para o cenário político nacional neste ano de 2008 devem levar em conta um fator básico: o socialismo é irreversível no cotidiano nacional.

© 2008 MidiaSemMascara.org

“Em certas circunstâncias, no mundo das previsões o difícil não é acertar, mas errar prognósticos”

Baba Vanga, vidente búlgara.


Por solicitação de alguns leitores que me vêem por vezes como vidente, capaz de vislumbrar acontecimentos que apenas estão no limbo, retiro do fundo do baú minha Bola de Cristal e, humildemente, com a ajuda dos astros, antecipo o que ocorrerá neste promissor ano eleitoral de 2008. Bafejado por uma atmosfera de semi-obscuridade, iluminada apenas pela luz diáfana da própria bola mágica (abençoada por Baba Vanga, a centenária vidente búlgara, fundadora do Instituto de Sugestiologia e Parapsicologia de Sofia - que profetizou, um ano antes, a morte de Joseph Stalin, sendo por isso trancafiada numa jaula), antevejo o seguinte quadro:

NO CAMPO ECONÔMICO - A instabilidade dos preços dos alimentos, que gerou nesta área em 2007 uma inflação na ordem de 10,6%, atingirá, por baixo, em 2008, o índice nada desprezível de 20,10% - em boa parte devido às consideráveis altas de produtos como leite, carne, ovos, pão, feijão, arroz, farinha, frutas, verduras e legumes. Em outra escala de aferimento inflacionário, os consumidores comerão o pão que o diabo amassou com os substanciais aumentos nos preços dos combustíveis, transportes, aluguéis, tarifas de energia elétrica, telefone, gás, água, serviços bancários e outros que tais. Pelo que demonstra a luminosa Bola de Cristal, a inflação brasileira, mesmo camuflada, ultrapassará mole o índice de 10% (contra 4,61%, em 2007).

NO CAMPO DIPLOMATICO - No ar, sempre repleto de aspones, vejo o AeroLula decolando rumo a países da África, Ásia, Europa e América do Sul – em viagens cada vez mais dispendiosas com pagamentos (em dólares) de diárias, gratificações, gastos com presentes e verbas de representação. Na América do Sul, em particular, o AeroLula descerá repetidas vezes no aeroporto de Caracas (“Simon Bolívar”), para visitas de Inácio da Silva ao “líder” venezuelano Hugo Chávez, tramadas em solo pátrio pelo Itamaraty Vermelho, com o objetivo de abreviar a chegada do “socialismo do século XXI” no subcontinente - uma velha aspiração totalitária do Foro de São Paulo, orientado pelo caquético Fidel Castro e o próprio Inácio da Silva.

(Coisa curiosa: quem aparece desembarcando no aeroporto de Carrasco – em Montevidéu, Uruguai – para orientar mais um encontro do Foro de São Paulo destinado ao fomento de “políticas revolucionárias” na América Latina não é o atual ocupante do Palácio do Planalto. Quem preenche o espaço luminoso é o chanceler Sargento Garcia, homem celebrizado pelo pornográfico “top top” e, no momento, agente de inteira confiança dos companheiros Fidel e Chávez).

CARGA TRIBUTÁRIA - Como a execução das tarefas revolucionárias apontadas pelo Foro de São Paulo exige muito dinheiro dos cofres da Viúva, antecipo aos leitores que a equipe econômica do governo, para manter em quantidade e qualidade o processo transformador em andamento, aumentará ainda mais a carga tributária em vigência. Seu objetivo será atingir 50% do Produto Interno Bruto (BIP), meta desgastante, capaz de levantar protestos da Fiesp e da população trabalhadora, mas absolutamente necessária em face da irreversível ampliação do Estado socialista. Tidos como principais aliados do projeto do governo, os banqueiros e as ONGs, cada vez mais empanzinados com a grana pública, regurgitarão de alegria e de lucros – embora a coisa arrole o escândalo.

ELEÇÕES MUNICIPAIS - Falar em escândalo... Vejo aqui na minha Bola de Cristal que as eleições municipais, previstas para outubro, farão recrudescer como nunca o espetáculo da corrupção. De muito pouco servirão as medidas tomadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o clamor da oposição, no sentido de coibir a distribuição de bens e benefícios oficiais ou a ampliação de programas sociais tipo Bolsa Família ou Cheque Cidadão. A ambição política totalitária de ampliar os alicerces do terceiro mandado e a manutenção do poder a todo custo, despertarão nos políticos uma capacidade de inventar métodos para a compra de votos capaz de fazer inveja ao consagrado Thomas Alva Edison e o fabuloso Houdini, juntos.

POLÍTICA SOCIAL - No campo das promessas de um porvir venturoso, nossa especialidade, o país atingirá o nirvana: tal como previsto, já com a “casa arrumada”, teremos afinal uma educação perfeita, a saúde funcionando a todo vapor e a segurança pública mais que estruturada... tudo, no entanto, conforme nos mostra a Bola de Cristal, só no papel e nos discursos proclamados em Brasília, visto que chegaremos em 2008 à casa dos 35 milhões de iletrados, analfabetos e analfabetos funcionais; cerca de 40 milhões de pessoas sem assistência hospitalar e, o mais trágico, alguma coisa em torno de 70 mil mortos por motivos de violência explicita - o duplo do ocorrido no Iraque, em 2007.

(Detalhe: a Bola de Cristal abençoada pela centenária Baba Vanga não esclarece, por mais que implorasse, se vai aumentar ou não o número de vítimas em desastres aéreos, trânsito, mortes por suicídio, etc., nem falou da sobrevivência dos loucos, mendigos, alcoólatras, drogados e miseráveis em geral, no presente ultrapassando a casa dos 60 milhões de infelizes).

CULTURA E MANIPUILAÇÃO IDEOLÓGICA – O governo continuará ampliando os gastos públicos com o pessoal do show business, mormente na área do cinema de denúncia social, teatro engajado, música empenhada e a literatura participante. Nas universidades públicas, diz a Bola, a política de inclusão cotista, considerada por muitos como neo-racista, ganhará alento. Em resumo, as políticas nas áreas da educação e cultura continuarão no firme propósito de consolidar um senso comum revolucionário, capaz de acirrar a luta de classe e detonar a derrocada final do “velho mundo burguês” – vale dizer, a digna civilização ocidental e cristã.

E dinheiro não é problema: as estatais estão de cofres empanturrados.

Crise militar à vista

As legiões mandam avisar que duas pendengas judiciais, apoiadas pelos radicais ideológicos no desgoverno, podem abrir uma séria crise militar no desgoverno Lula.

A primeira é apoio da área de direitos humanos do desgoverno ao pedido de prisão de 13 brasileiros, acusados pela Justiça italiana de integrar a Operação Condor.

A segunda é a confirmação do STJ, em caráter definitivo, de sentença da Justiça Federal para que a União, no prazo de 120 dias, abra os arquivos militares e informe o paradeiro dos desaparecidos da guerrilha do Araguaia.

Desgoverno negocia nos bastidores para que STF rejeite ações do DEM contra aumentos de impostos

Do blog ALERTA TOTAL
Por Jorge Serrão, Segunda-feira, 07 de janeiro de 2008

O DEM ingressa hoje no Supremo Tribunal Federal (STF) com duas ações diretas de inconstitucionalidade (Adins) contra o aumento das alíquotas de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL). Além de negociar nos bastidores da Justiça para não perder mais uma, o desgoverno terá de amansar a base aliada, já que a área econômica pretende cortes de até 70% nos R$ 12 bilhões e 900 milhões fixados para as emendas de bancadas. O ministro das Relações Institucionais, José Múcio, avisará ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, que os cortes devem ser negociados, ou há risco de o Orçamento de 2008 não ser aprovado.

No ano de eleição municipal, o chefão Lula mandou preservar as emendas individuais (chamadas de paroquiais) dos parlamentares. São R$ 4 bilhões e 800 milhões destinados a projetos e ações nos redutos eleitorais. A área econômica pretende cortar R$ 20 bilhões no Orçamento deste ano. Quer recuperar R$ 10 bilhões com aumento de impostos, ou 25% dos R$ 40 bilhões previstos com a CPMF, além de cortar R$ 20 bilhões de despesas nos três poderes. Mas se o desgoverno sofrer uma derrota no STF, nas adins sobre o IOF e a CSLL, terá de refazer todas as contas. Outra aposta dos burocratas é que o aumento do Imposto sobre Operações Financeiras deve frear o crescimento do crédito, o que pode segurar o consumo, conter a inflação e abrir espaço para a redução da Selic a partir de junho.

O risco de derrota é grande. O DEM argumentará no STF que ocorre dupla incidência do OF sobre as mesmas operações. Nos empréstimos incide a alíquota de 0,0082% ao dia e a alíquota adicional de 0,38%. Além disso, a medida do desgoverno fere o princípio da isonomia, porque estabelece diferentes alíquotas para pessoas físicas e jurídicas, em operações de crédito idênticas. No caso da CSLL, o DEM entende que a medida provisória que elevou a alíquota de 9% para 15% é inconstitucional e só poderia valer para 2009. O partido alega também que a MP não tem urgência nem relevância, como exige a Constituição.

Já o PSDB, por meio do senador Álvaro Dias (PR), apresentará no Senado um decreto legislativo prevendo a suspensão do decreto presidencial que aumentou o IOF.

Álvaro Dias acredita que há grandes chances de o Senado aprovar o decreto legislativo que deve ser apresentado no início de fevereiro e precisa ser aprovado, por maioria simples, no Senado e na Câmara.

“Minha assessoria jurídica garantiu que é possível apresentar esse projeto suspendendo os efeitos do decreto sobre o IOF. Considero essa medida mais eficaz do que recorrer à Justiça. No Senado, onde o governo não tem maioria, há grande possibilidade de êxito. O problema é na Câmara”.

Urna Eletrônica: Pagou, Levou...

Do blog LOST IN THE E-JUNGLE

Deu no New York Times. Por lá eles têm "problemas" com mas chamadas "máquinas de votar", por aqui é fraude mesmo (procure no google!). Enquanto o Times fala sobre umas besteiradas que ocorrem por lá (que eles levam bem à sério!), por aqui já houveram dezenas de denúncias sobre fraude nas chamadas "urnas eletrônicas". Saiba que:

Apenas os partídos políticos têm acesso ao software das chamadas "urnas eletrônicas", mesmo assim por um breve período de tempo;

"Especialistas" dizem que as urnas são seguras por, um dos motivos, existirem milhares de linhas de código (ou seja, a complexidade do sistema garante a segurança... de onde eu venho isso é justamente o contrário);

Denúncias com demonstrações já foram feitas no Paraguai. Procure no acervo do blog para mais informações;

Já se perguntou porque o molusco foi eleito? Todo mundo que conheço diz não ter votado na besta hexagonal (quadrada só não basta!). Ora, se ninguém votou nele, como ele foi eleito?

Leia o artigo do New York Times aqui.

Comentário do Cavaleiro do Templo: veja abaixo matéria da BAND sobre uma fraude comprovada em Guarulhos, 2006. Nada foi feito, evidentemente, pois aqui é o Brasil e como brasileiros é este tipo país que vamos deixar para nossos filhos. Afinal, a covardia canalha é a marca do brasileiro.

Aquecimento Global: mais uma "Obra" Esquerdista (Al Gore é democrata, não se esqueçam)

Do blog LOST IN THE E-JUNGLE

O então vice-presidente Al Gore ganhou o prêmio Nobel em 2007 por sua campanha sobre o aquecimento global e ganhou o Oscar por seu documentário "Uma Verdade Inconveniênte". Mas diversos relatórios surgiram durante o ano contestando a grande mídia, de que o debate estaria encerrado a respeito da responsabilidade sobre o aquecimento global ser causados por humanos ou não.

Um novo relatório do senado americano documenta que diversos de cientistas proeminentes - experts em dúzias de áreas de conhecimento, no mundo todo - dizem que o aquecimento e resfriamento global são um ciclo da natureza e não podem ser legitimamente conectados à atividade do homem.

Uma análise da literatura científica feita pelo instituto Hudson demonstra que mais de 500 cientistas publicaram evidências que refutam o atual amedrontamento sobre o aquecimento global.

Depois de uma investigação, um metereologista veterano disse que as predições sobre o aquecimento global são baseados em má ciência desde o princípio, indicando que a temperatura da superfície, registradas nos Estados Unidos, são feitas sem quase nenhuma preocupação com padrões científicos.

Anthony Watts descobriu que estações de monitoramento de temperatura usadas pela NASA, National Oceanic e a Atmosferic Administration eram construídas sem nenhuma preocupação em obter leituras acuradas de temperaturas naturais.

A afirmação suporta outro estudo em que a WND revela que a emissão de dioxido de carbono (CO2) nada tem haver com aquecimento global. Com base nestes resultados, diz Reid Bryson, fundador e chairman do Departamento de Metereologia da Universidade de Wisconsin: "Você pode ir lá fora, cuspir e terá o mesmo efeito com o dobro do CO2".

WND também relata que um estudo financiado pela NASA diz que alguns alertas podem ser um exagero, com relação ao aquecimento global.

Apontando para Al Gore e outros ativistas da "mudança do clima", o fundador do Weather Channel disse que a campanha para promover a teoria de que o aquecimento global é criado pelo homem é "o maior golpe da história".

John Coleman, agora um metereologiasta da estação de TV KUSI, de San Diego, chama isso de uma "crise manufaturada" por "cientistas com motivaçções ambientalistas e políticas" que têm "manipulado dados científicos há muito tempo para criar uma ilusão de um aquecimento global rápido".

Muriel Newman, diretora do Centro para Pesquisa Política da Nova Zelância, pede para que o prêmio Nobel de Al Gore seja recindido, depois que um juiz da alta corte britânica concluiu que "Uma Verdade Inconveniente" deveria ser mostrada em escolas britânicas apenas como guia para prevenir doutrinamento. E ainda há um processo movido pelo padre Steward Dimmock, que julga que o filme contém "sérias imprecisões científicas, propaganda política e sentimentalismo barato". A corte britânica aponta para 11 imprecisões na produção.

Uma história de capa da Newsweek relata uma "máquina de negação", supostamente comprada e paga pela grande indústra, com o objetivo de impedir ações do governo para parar o aquecimento global. Mas a revista, na semana seguinte, contém um relatório estarrecedor do editor Rober J. Samuelson caracterizando a matéria da semana anterior como "altamente artificial" e "fundamentalmente desorientadora".

Um dramático documentário produzido pelo canal de televisão britânico "Channel 4" desviou-se do desastre inevitável do aquecimento global. Em "The Great Global Warming Swindle" o diretor de TV britânico Martin Durkin estrevista cientistas e mais cientistas que dizem que a histeria sobre o aquecimento global é "sem noção".

Artigo, em tradução livre do inglês, do site World Net Daily

Presidente da Colômbia Álvaro Uribe Sequestra Sequestrado segundo o Grupo Narco-traficante-sequestrador FARC

Do blog LOST IN THE E-JUNGLE

Para quem ainda acha que é "viagem" afirmar que qualquer movimento esquerdista tem como um de seus pilares acusar os outros de fazerem o que eles mesmo estão fazendo e de serem o que eles mesmo são, tornando desta forma extremamente fácil descobrirmos suas máscaras, eis mais uma pérola.

"Em comunicado na Internet, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) acusaram o presidente colombiano, Álvaro Uribe, de seqüestrar em Bogotá o menino Emmanuel para sabotar a entrega de reféns. A guerrilha admitiu que o menino, sob proteção de um órgão estatal, é Emmanuel, filho de Clara Rojas, uma das reféns".

Sempre lembrando que as FARC são integrantes do balaio de CRIMINOSOS conhecido como FORO DE SÃO PAULO, do qual o PT faz parte e o LULA é o membro fundador.

A Segurança dos Narcoguerrilheiros

Do portal do MOVIMENTO ENDIREITAR
Escrito por Denis Rosenfield, em 04 de janeiro de 2008

Dentre as inúmeras bobagens ditas durante as (não)negociações, que levaram ao fracasso da suposta operação venezuelana de resgate dos reféns das FARCS, encontra-se uma declaração do enviado presidencial brasileiro à selva colombiana, na verdade uma cidade que reuniu alguns péssimos atores políticos latino-americanos. O enviado em questão, assessor presidencial, chegou a afirmar que a operação não teria prosseguido num determinado momento porque essa organização não teria tido "segurança" para libertar essas pessoas. O vocabulário perdeu completamente o sentido, salvo na ótica dessa esquerda "politicamente correta", que se utiliza das palavras com o objetivo de mascarar os seus propósitos autoritários e, mesmo, totalitários.

Primeiro, as FARCS são uma organização de tipo totalitário, formada nos moldes da concepção socialista, que propugnava pela servidão dos povos via a conquista violenta do poder. Acostumando-se com a máxima marxista de que os fins justificam os meios, fez uso corriqueiro de seqüestros e do tráfico de drogas. Afetada essencialmente por esses meios, tornou-se um bando de criminosos que procura simplesmente se reproduzir fisicamente, mantendo o seu objetivo de derrubar o Estado colombiano, erigindo-se em um "Estado" dentro do Estado. Logo, dizer que as FARCS precisam de "segurança" significa dizer que os seqüestradores e narcotraficantes precisam de segurança! Interessante não essa defesa da criminalidade?

Segundo, equiparar, no mesmo nível, um governo constituído como o de Uribe, aos seqüestradores é um sinal inequívoco de debilidade mental, produto da miopia ideológica. Para setores da esquerda brasileira, é como se o presidente colombiano não fosse objeto de confiança, sendo ele o responsável da existência dos seqüestrados. Um jornalista muito conhecido do centro do país chegou a escrever que o fracasso das negociações se deveu ao fato de Uribe não ter mantido a palavra e ter estado imbuído do propósito de sabotar a ação dita humanitária. Ou seja, os seqüestradores e narcoguerrilheiros seriam, então, pessoas confiáveis que manteriam a sua palavra! Vejam o que fizeram com o governo colombiano anterior, que lhes outorgou uma imensa área com o propósito de encetar uma negociação definitiva para o fim da guerra de guerrilha. O que fizeram os narcoguerrilheiros? Implodiram o processo e levaram o anterior presidente ao ridículo. Na verdade, aproveitaram a ocasião para aumentar a sua capacidade de força militar, sem nenhuma preocupação com o fim do confronto. Ganharam tempo, meios e recursos.

Terceiro. Segundo essa lógica, o governo colombiano seria responsável dos seqüestros e não os seqüestradores. Opera-se aqui, graças a essa ideologia, uma inversão completa de posições. Os criminosos se tornam bons sujeitos com preocupações humanitárias e os responsáveis por combater a violência indivíduos sem palavra, sem anseios civilizatórios. O fato dos seqüestros serem, inclusive, anteriores ao governo Uribe não entra nem em linha de consideração. A cegueira ideológica parece não conhecer mais limites.

Quarto. O ditador Chávez pretendeu aproveitar a ocasião para posar de grande representante de causas humanitárias, como se tivesse um pingo de respeito para com o outro. Fez uma grande encenação para a qual convidou atores medíocres, ou melhor, à altura do bufão que ele é. O próprio ex-presidente argentino fez parte da comitiva, junto com representantes do Brasil, França, Equador, Bolívia, Cuba e outros. Chega a dar dó uma reunião deste tipo, onde os participantes só buscam os holofotes. O ápice da peça consiste em ver pessoas, que pisam e massacram os direitos humanos como os representantes do regime castrista, dizendo-se ansiosos pela libertação dos reféns. Por que os irmãos Castro não libertam o seu povo da tirania por eles exercida? Ora, não esqueçamos que a esquerda petista gosta de beijar a mão do ditador cubano! É tocante!

Quinto. Há uma longa história de colaboração do PT com as FARCS. Recentemente, no congresso petista, foi reconhecida essa íntima ligação na criação e no desenvolvimento do Foro de São Paulo. Lula, quando o candidato, há cinco anos, negou peremptoriamente essa vinculação, atribuindo tudo a um tresloucado cubano, que ousara divergir de seu amigo Fidel. Agora, as coisas ficaram claras pela boca do próprio presidente. O compromisso com a verdade parece não existir. Não esqueçamos tampouco que as FARCS foram recepcionadas no Palácio Piratini pelo ex-governador [do RS] Olívio Dutra. Não espanta, pois, essa colaboração diplomática que tem sólidas bases partidárias, baseadas num comum apreço pelo autoritarismo e pelo totalitarismo.

Para quem tem memória ruim...

Do blog UPEC - UNIÃO PELA ÉTICA E CIDADANIA

domingo, 6 de janeiro de 2008

Carta da UPEC ao Presidente da República

Da Comunidade no Orkut UPEC - UNIÃO PELA ÉTICA E CIDADANIA

Amigos:

A carta abaixo foi feita em nome da UPEC. Foi feita, em sua grande maioria , por Alan Patriota.

Vamos postá-la e esperamos que quem concordar com ela que assine (clique aqui para tal). Se não quiser colocar o nome completo no tópico, coloque sua adesão e o nome completo em depoimento em minha página, porque não pode ir com apelido.

Não poste nada aqui, além de sua adesão.

Obrigada.

✡Ester Anjo Azul

A Carta

Somos cidadãos(ãs) brasileiros(as) que prezamos, acima de tudo, nossas instituições e nossas garantias constitucionais, tais como: liberdade, independência, integridade e propriedade; prezamos nossos valores éticos e morais tradicionais ao longo de nossa história. Somos cidadãos(ãs) brasileiros(as) que nos preocupamos com nossa SOBERANIA e com nossa INTEGRIDADE TERRITORIAL. Somos cidadãos(ãs) brasileiros(as), cientes de nossos deveres e direitos para com o nosso país.

Infelizmente a percepção geral é que nós, o povo, temos mais deveres à cumprir do que direitos à reclamar, mas considerando-se que “Todo poder emana do povo, pelo povo e para o povo”, venho lhe pedir que junto a seus pares, leve à discussão e posterior votação, algumas alterações que se fazem necessárias em nossa Constituição Federal, alterações estas que expomos e comentamos:

1º.
Art. 4º - A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:

III - autodeterminação dos povos;

Comentário :

Considerando-se a diversidade étnica existente entre os indígenas brasileiros, há que se supor que o reconhecimento à autodeterminação dos povos em conjunto com a Declaração Universal dos Direitos dos Povos Indígenas, do qual o Brasil é signatário, abre precedentes para a criação de inúmeros estados independentes dentro do território brasileiro, haja vista as inúmeras e extensas reservas indígenas já criadas, por este governo e pelos seus antecessores..

Ex.: Reserva Indígena Roosevelt, em Rondônia; Reserva Indígena Apinajé, em Tocantins;
Parque Indígena do Xingu, no Mato Grosso; e a mais recente(?) −e que receberá um parágrafo a parte ainda nesta carta− Reserva Indígena Raposo-Serra do Sol, em Roraima.
Estes são apenas alguns exemplos do imenso mosaico que faz a realidade nacional, e que podem, sem sombra de dúvidas, fazer de nosso pais uma verdadeira “colcha de retalhos”.
Portanto, há que se rever tal situação, para que fique em harmonia com o que rege nossa Carta Magna:

TÍTULO I
DOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS

Art. 1º - A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito...

2º.
CAPÍTULO VIII
DOS ÍNDIOS

Art. 231 - São reconhecidos aos índios sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições, e os direitos originários sobre as terras que tradicionalmente ocupam, competindo à União demarcá-las, proteger e fazer respeitar todos os seus bens.
§ 2º - As terras tradicionalmente ocupadas pelos índios destinam-se a sua posse permanente, cabendo-lhes o usufruto exclusivo das riquezas do solo, dos rios e dos lagos nelas existentes.
Comentário:

Há que se garantir ao índio o uso da terra, mas precisa-se deixar claro que toda e qualquer riqueza hídrica e mineral que possa existir nas terras ora ocupadas por eles −inclusive aquelas que se encontrem no subsolo− pertencem única e exclusivamente à União; não cabendo ao índio o uso, exploração e comercialização. Tampouco será autorizado ao índio conceder à terceiros o uso, exploração e comercialização de tais riquezas.

Vale lembrar que em algumas reservas, existe a ação de garimpos e madeireiras, que agem à margem da lei, mas que atuam com o conhecimento dos próprios indígenas.
Obs.: Ao índio será permitido o uso do solo para a lavra e dos rios, lagos, igarapés, etc. para a pesca e para meios de higiene e sobrevivência.

Sobre a reserva indígena Raposo-serra do Sol:

Há também que se rever a homologação da Reserva Indígena Raposo-Serra do Sol
Tal reserva, senhor parlamentar, é uma afronta à nossa Integridade Territorial, considerando-se que a mesma ocupa uma área que está no limite fronteiriço entre Brasil, Venezuela e Guiana
A localização da Reserva fere frontalmente o preceito constitucional que prevê no

TÍTULO III

DA ORGANIZAÇÃO DO ESTADO

CAPÍTULO II
DA UNIÃO

§ 2º - A faixa de até cento e cinqüenta quilômetros de largura, ao longo das fronteiras terrestres, designada como faixa de fronteira, é considerada fundamental para defesa do território nacional, e sua ocupação e utilização serão reguladas em lei.

Portanto, senhor parlamentar, se não se pode revogar a homologação de tal reserva, pelo menos que a coloque em conformidade com o que rege a Constituição Federal, para que a já mencionada reserva respeite a faixa de fronteira, e mais , para que ela deixe de fazer fronteira com o Brasil e seja novamente parte integrante do território brasileiro. Não nos esqueçamos que a área em questão é extremamente rica em jazidas minerais de altíssimo valor comercial e estratégico, que com certeza, desperta o interesse e a cobiça da comunidade internacional.

Considerações Finais

─ Aquele índio que Pedro Álvares Cabral conheceu, que amava a terra e a natureza, há muito já não existe. Muitos dos nossos índios hoje têm barba e bigode (eram imberbes há 500 anos), têm cabelos louros e olhos azuis e falam francês e inglês, alguns como primeira língua, segundo se fala. Por que nosso índio precisa ser tratado como cidadão de terceira categoria? Por que não pode morar na cidade, freqüentar a universidade, ser médico, advogado, engenheiro empresário? Por que não pode vestir paletó e gravata e falar bem o Português? Nada impede que também conserve seu idioma, seu costumes, seus ritos, sua religião.

Muitos estrangeiros que vivem no Brasil conservam suas culturas, seus costumes, suas tradições, sem que para isto precisem se esconder no mato.

Nossa Constituição lhes garante este direito.

─A reserva indígena Raposo- Serra do Sol não é de interesse nacional, tampouco é de interesse nacional a Declaração Universal dos Direitos dos Povos Indígenas, do qual o Brasil infelizmente é signatário. Portanto creio que devam ser revistos, uma vez que não trazem nenhum benefício ao Brasil. Trarão sim, prejuízos incalculáveis.

−O Estado brasileiro precisa se fazer mais presente e atuante na região Norte do país.
Nossas fronteiras estão desprotegidas, e sofrem a ação de grupos guerrilheiros, narcotraficantes e contrabandistas de armas, isso sem mencionarmos a ação de inúmeras ONGs, religiosos e ambientalistas, que atuam em favor dos países desenvolvidos; países estes que já declaram abertamente a intenção de “internacionalizar” (apropriarem-se) nossa Amazônia, tirando de nós muito mais que as riquezas ali existentes. Planejam além de desmembrar nosso território, tripudiar sobre nossa Soberania, Integridade e Independência Nacional.

Para finalizar, lembramos ao senhor que o assunto em questão é de interesse de todos nós brasileiros, independente de orientação partidária e ideológica.

Esperamos que o senhor −juntamente com seus pares− considere nossas sugestões e argumentos, que atue com consciência e dever patriótico, e principalmente não se esqueça que:

“Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente”
Atenciosamente,

UPEC – União Pela Ética e Cidadania
“Nos reunimos no mundo virtual e atuamos no mundo real”

Fortuna em Política

Do site do NIVALDO CORDEIRO
04/01/2008

A obra O PRÍNCIPE, de Maquiavel, é certamente o marco decisivo para a modernidade e se opõe diretamente aos valores não apenas cristãos, mas também àqueles da tradição de Sócrates, Platão e Aristóteles. Esse livro é o manual para novos príncipes que irão surgir desde então, tornando-se o pai de todos os aventureiros políticos e a bíblia daqueles que construíram os partidos de vanguarda. Maquiavel conseguiu transformar todos os vícios e canalhices da política nas virtudes por excelência dos governantes. Tresvalorizou todos os valores muito antes de Nietzsche, filósofo que fechou o ciclo macabro aberto pelo florentino no campo da política.

Não que a canalhice não fosse prática corrente desde tempos imemoriais onde se organizou alguma forma de Estado. É próprio da política a violência, a traição, a rapina. A guerra, diz a expressão consagrada, é a continuação da política por outros meios, e nada há de mais atroz do que a guerra. O que Maquiavel fez foi teorizar a canalhice e dar sustentação filosófica para ela. Não é possível compreender o morticínio perpetrado na modernidade, desde a Revolução Francesa pelo menos, sem que essa filosofia seja devidamente situada na motivação e na justificação da ação dos atores políticos. Que seria de Napoleão sem Maquiavel? E de Lênin? E de Hitler? E de todos os herdeiros gnósticos da modernidade? Marx e Nietzsche são santos perto do que fez Maquiavel.

Estudiosos da obra do florentino não se cansam de exaltar a fria lógica e o cálculo racional que ele emprestou ao estudo da ciência política. E, no entanto, quedam surpreendidos com o elemento mítico com que o autor fecha a obra, ao falar da Fortuna ou, em termos astrológicos, da Roda da Fortuna, a X carta dos Arcanos Maiores do Tarô, que era ao que ele se referia verdadeiramente. A questão colocada é que todos os aventureiros poderiam usar do manual maquiavélico, como aliás têm feito desde sempre. Por que apenas alguns chegam lá, como Lula lá, e outros fracassam redondamente, como Luiz Carlos Prestes? Por que outros são efêmeros, como o nosso Fernando Collor de Mello? [As declarações da ex-esposa Roseane à revista Veja, relatando os sacrifícios de animais no quintal da Casa da Dinda pelas madrugadas quando ele era presidente da República – 3 da manhã é a hora satânica – são fatos ilustrativos de como o elemento irracional demoníaco pode tomar conta das personalidades mais proeminentes. O poder pode literalmente enfeitiçar aqueles que foram por ele fascinados]. Efêmeros como Hitler, este que também era um satanista emérito? E por que outros se mantêm no poder até a morte, como Lênin, Mao e Fidel Castro?

Não basta o manual de canalhice para ser bem sucedido, disso Maquiavel sabia. O símbolo da Roda da Fortuna é encimado por uma figura que é metade anjo e metade demônio. É, a meu ver, uma excelente representação pictórica do poder, que pode ter tanto um lado benéfico como um lado maléfico, dependendo de quem esteja a exercê-lo. Platão e Agostinho criaram a tradição de que deve o governante buscar a Justiça, sendo esse o papel fundamental do poder de Estado, a sua missão por essência. A política, para eles, era a arte de praticar a Justiça. Por isso São Paulo escreveria sobre a fundamentação divina do poder. Do governante esperava-se ao menos a boa intenção.

Maquiavel joga na lata do lixo a investigação das virtudes, despreza a missão de Justiça e recomenda expressamente que os candidatos a novos príncipes sejam mal-intencionados. Que Justiça que nada! Põe ele as armas como o único sustentáculo do poder. Obviamente que isso é um erro, a negação da essência do elemento civilizacional. Maquiavel tem, no entanto, o mérito de reconhecer esse elemento transcendente que condiciona o poder de Estado e a ação dos seus agentes, fato que seus discípulos posteriores negam ou abandonam. Esqueceram-se do principal.

Quanto maior o orgulho, maior será a queda. Ou, dito de outra forma, quanto maior a ambição política, maior a frustração. Hitler terá sido o mais audacioso dos revolucionários, o mais temerário e, no entanto, foi consumido pelas chamas de sua paixão. Queimou numa pira funerária, uma maneira plástica de ser remetido aos infernos. Muitos ditadores seguiram o seu caminho. Permanece a questão de saber porque o governante malvado pode morrer no governo, em pleno exercício do poder totalitário.

Entendo que as coisas do poder não são alheias a Deus. O jovem teólogo Ratzinger, no seu brilhante INTRODUÇÃO AO CRISTIANISMO, escrito quando ainda não tinha as responsabilidades que hoje tem, sugere haver um elemento irreconciliável entre o reino desse mundo e as coisas de Deus. Por isso o Deus de Abraão não tinha território, vivia em tendas, uma maneira bastante didática de dizer que não era um Deus estatal, não era um concorrente de Baal e Moloch. É aquele que é, o Deus vivo. Da mesma forma, Cristo rejeita peremptoriamente a terceira tentação que lhe fez o Demônio e disse a quem queria ouvir que seu reino não era o desse mundo.

Penso que a contribuição do homem virtuoso à política é se manter virtuoso quando do exercício da política. Ao contrário do que pensava Maquiavel, isso não implica em fraqueza ou tibieza. A virtude pode ser varonil, viril, como bem o demonstra Voegelin no seu A NOVA CIÊNCIA DA POLÍTICA. O governante virtuoso pratica o bem por escolha, mas sempre poderá usar mão da força para combater os oponentes movidos pela ambição das trevas. E esse uso da força é santificado, caracteriza o bom combate.

Os tempos de hoje conhecem os piores governantes simplesmente porque as idéias de Maquiavel (e de Marx, Hegel, Lênin, Gramsci. Nietzsche e tutti quantti) governam gente do seu próprio nível moral. A Europa da primeira metade do século XX já não era mais cristã, era atéia, como agora o é mais ainda. A força do Islã no território europeu é o espelho de sua fraqueza espiritual. O que dizer de nosso Brasil de Lula Lá? Collor, sacrificando animais no quintal à terceira hora da madrugada, é bem o emblema de um povo que cultua o Maligno alegremente. Um povo assim merece os seus governantes. Com propriedade poderíamos repetir aqui, com Cristo, que essa gente é palha que deve ser queimada no fogo inextinguível. Vivemos o tempo do Estado Total e tudo pode acontecer.

EXCELENTÍSSIMOS SENHORES: Presidente da República e outras Autoridades

Do site do GRUPO GUARARAPES

EXCELENTÍSSIMOS SENHORES: Presidente da República e outras autoridades

Doc. 1/2008

Presidente da República
Procurador Geral da Republica
Presidente do Supremo Tribunal Federal
Presidente do Senado Federal
Presidente da Câmara dos Deputados
Presidente do Superior Tribunal de Justiça
Presidente da Comissão de Direitos Humanos

A Sociedade Brasileira encontra-se cansada de ouvir acusações e denúncias contra as Forças Armadas Brasileiras e chefes ilustres do passado. Há como um silêncio criminoso por parte das autoridades brasileiras, permitindo que os meios de comunicação divulguem, às vezes de maneira distorcida, fatos que aconteceram no passado.

O GRUPO GUARARAPES faz este documento numa tentativa para que o País possa de uma vez por todas olhar com confiança para o futuro.

Vossas Excelências são responsáveis pelo destino do País e não podem ficar assistindo a se querer a mudar um passado por meio de embustes e mentiras. O momento que vivemos é muito grave e quando a bomba explodir não venham dizer que são as Forças Armadas as culpadas. Os culpados serão Vossas Excelências que foram omissos perante os fatos.

O GRUPO GUARARAPES admira a paciência dos Chefes Militares. São acusados de não defenderem os seus antigos chefes, às vezes até por companheiros de farda. Estão se mantendo nesta posição para que o País não tenha mais uma crise política, criada por políticos podres e muitas das vezes corruptos, como no momento atual. Eles devem estar sofrendo, pois sabem que um dos mais sagrados deveres do CHEFE É DEFENDER OS SEUS COMPANHEIROS E SUBORDINADOS CONTRA UMA INJUSTIÇA, ESTEJA ELE VIVO OU MORTO, COMO NO CASO da OPERAÇÃO CONDOR. Só como um pequeno lembrete: as crises políticas de 1930 até os dias atuais foram fabricadas por políticos (que se lembrem as "vivandeiras dos quartéis):

- 1930 - políticos do Rio Grande do Sul, Minas e Paraíba deram o golpe na eleição legal de Júlio Prestes;
- 1932 - políticos de São Paulo DEFLAGRARAM A "REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA;
- 1935 - políticos comunistas, vendidos ao Poder da URSS e financiados por Moscou deflagraram a Intentona Comunista. O Chefe – Carlos Prestes - recebia dinheiro (200 dólares por mês) de Moscou bem como a sua amante OLGA (AGENTE Comunista de MOSCOU);
- 1937 - políticos comandados pelo ditador - e político - VARGAS;
- 1938 - políticos integralistas (Don Helder Câmara, Plínio Salgado e outros);
- 1945 - políticos para restabelecer a democracia no País e colocar o ditador Vargas para fora;
- 1954 - suicídio do presidente, causado por crime praticado por políticos ligados ao presidente, que era inocente. Até a embaixada Brasileira nos USA foi comprada por 30.000 dólares (SAMUEL WEINER AUTOBIOGRAFIA);
- 1961 – crise Jânio Quadros, político que, irresponsavelmente, abandonou o cargo, pretensamente para causar uma convulsão social exigindo o seu retorno;
- 1964 - insuflação da indisciplina DENTRO DAS FORÇAS ARMADAS, por políticos de esquerda membros do governo João Goulart, visando uma república socialista comunista, resultando, por falta de autoridade, vagância do cargo de Presidente da República decretado pelo Congresso Nacional;
- 1968 - Desencadeamento da luta armada marxista pelos políticos da esquerda brasileira. Vamos citar um insuspeito comunista brasileiro para que Vossas Excelências não nos imputem paixões políticas. Diz JACOB GORENDER em seu livro COMBATE NAS TREVAS, página 248: "A esquerda brasileira de inspiração marxista pegou duas vezes em armas. Em 1935 e em 1968-1974".. Eles mataram, roubaram, seqüestram, fuzilaram e assaltaram para implantarem um sistema político ditatorial, nos moldes de CUBA – CHINA – URSS – ALBÂNIA etc. Não esqueçam a revolta da SORBONNE DE 1968.

Após este resumo histórico lembramos que não é bom esquecer os pensamentos de ALEXANDRE DUMAS:

"Pobre loucos que não compreendem que os homens podem às vezes mudar o futuro... nunca o passado"! e "O orgulho dos que não podem construir é destruir".

O passado foi de trabalho, organização do País e luta pelo desenvolvimento. O passado conseguiu colocar o Brasil em posição de destaque. Gostem ou não gostem, a história aí se encontra. O Brasil é outro. Muitos dos que roubaram, seqüestraram e cometeram crimes no passado cometeram outros, agora, no presente, fazendo parte de mensaleiros, aloprados e outras coisas mais.

Pensa o GRUPO GUARARAPES que é chegado o momento de se construir a Nação Brasileira e não destruí-la como está querendo uma esquerda que não aceita a sua incapacidade e mediocridade no Governo e por esta razão procura alimentar o ódio entre irmãos, para poder sobreviver nas crises que sempre criaram e procuram manter.

Se querem continuar a chafurdar na lama da desgraça que trouxe a luta armada, iniciada pela esquerda, seria bom que as AUTORIDADES RESPONSÁVEIS DESTE PAÍS INFELIZ apurassem onde se encontram os assassinos do português MANOEL HENRIQUE DE OLIVEIRA, morto no dia 21 de fevereiro de 1973; os assassinos do tenente ALBERTO
MENDES Jr., morto barbaramente na guerrilha de REGISTRO; os assassinos de Câmara Ferreira, Márcio Leite de Toledo (morto em 23 de março de 1971), Carlos Alberto Maciel Cardoso (morto em 12 de novembro de 1971), Francisco Jacques Moreira de Alvarenga (28 de junho de 1973), Salatiel Texieira Rolim (22 de junho de 1973) mortos pela esquerda
acusados de traição e sem nem direito de defesa. JACOB GORENDER não considera o assassinato do marinheiro inglês David A. Cuthbert como justiçamento e sim como um assassinato bárbaro. Não se tem notícia de que a COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS tivesse procurado a família do marinheiro inglês e dos muitos hediondamente mortos pela esquerda.

Ao terminar este documento, lembramos que muitos juramentos são feitos. Jura-se a Constituição e a modificam e a falsificam. Jura-se por tudo neste País e o juramento não é valido, pois se rouba o povo e os ladrões importantes soltos.

Os militares cumprem o JURAMENTO que fazem perante a BANDEIRA NACIONAL. Os políticos dão golpes e quebram juramento e nós que defendemos a DEMOCRACIA e não roubamos somos acusados das safadezas que eles fazem. O GRUPO GUARARAPES lembra o juramento da nobreza catalã ao REI:

"Nós, que cada um somos tanto como vós, e todos juntos mais que vós, vos fazemos nosso rei. Se observardes nossas leis e privilégios, estaremos a nós submetidos, e senão, não."

É assim que pensam os militares brasileiros. "SENÃO, NÃO".

ESTAMOS VIVOS! GRUPO GUARARAPES! PERSONALIDADE JURÍDICA sob reg. Nº 12 58 93, Cartório do 1º registro de títulos e documentos, em Fortaleza. Somos 1.299 CIVIS –
41 da Marinha – 401 do Exército – 39 DA FAB total 1780 Fortaleza, 02012008

In memoriam 28 militares e 2 civis

www.fortalweb.com.br/grupoguararapes

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".