Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

terça-feira, 10 de abril de 2012

DILMA PRETENDE DOAR ESTADO DO ACRE PARA HAITIANOS

 

O COYOTE

Esta entrada foi publicada em 10/04/2012,

POR JOSELITO MÜLLER

Após anunciar regularização da situação de quatro mil haitianos que vivem em solo brasileiro e estabelecer um limite máximo de emissão de cem visto mensais para aqueles que pretendam emigrar para o Brasil, a presidente Dilma Rousseff anunciou na última quarta-feira que irá doar o Estado do Acre, no norte do País, para os oriundos do país centro americano.

A emigração em massa de haitianos para o Brasil se deu após o terremoto de 2010, tendo muitos cidadãos daquela república ingressado por rotas ilegais, com intermediação de coiotes, sobretudo na região amazônica.

Segundo o secretário-executivo e ex-ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, o que havia sido criado anteriormente era “um canal adicional aos haitianos, além do canal tradicional de vistos.” Segundo Barreto, “como a demanda continua crescendo, a presidenta decidiu levar à discussão a possibilidade de doação do Estado do Acre para os haitianos por dois motivos; os imigrantes ilegais estão entrando por aquela região do país e tal doação não constituiria nenhum prejuízo ao Brasil.”

No documento assinado pela presidente Dilma, enviado ao Congresso Nacional para discutir a proposta de doação, é argüido que “o Acre arrecada uma média de 177 milhões por ano de impostos federais, ao passo que recebe da União a média de 605 milhões de reais no mesmo período. São mais de 400 milhões de reais anuais de prejuízo. O que a União Federal gasta para manter o Acre poderia ser aplicado em educação, saúde e moradia, melhorando as condições de vida dos brasileiros.”

Em outro trecho do documento é feita a seguinte afirmação: “Um deputado federal custa, em média, 6,6 milhões de reais; já um senador custa 33 milhões. Como no Acre há 8 deputados e 3 senadores, estima-se que por ano os parlamentares acreanos custam 150 milhões de reais à nação. Se calcularmos o que tal estado custou ao erário nos últimos cem anos, chegamos à espantosa cifra de 28 bilhões de reais.”

Alguns parlamentares da oposição concordam com a proposta, como é o caso do deputado Jair Bolsonaro do PP do Rio de Janeiro: “O Brasil adquiriu esse território da Bolívia em troca de um cavalo. Para não termos mais prejuízos, poderíamos exigir dos haitianos ao menos um jumento.” Brincou o deputado.

Os parlamentares do Estado do Acre publicaram um manifesto no qual dizem que a proposta é absurda.

A Câmara Federal realizará audiência pública para discutir o assunto no próximo dia 29, caso seja aprovado, o projeto segue para o Senado.

Um comentário:

Gabriel BK disse...

Alex, só uma sugestão: quando colocar uma matéria fictícia, escreva um adendo no fim, explicando que a mesma não é real. Senão os mais ingênuos podem acreditar...rs
Abraço

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".