Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Papai Noel achou seu lugar, hehehehe...

A todos um Feliz Natal. Sem "ho-ho-ho"...

Fonte: http://sandrogerio.zip.net/arch2007-12-01_2007-12-31.html

Natal sem Jesus é festa roubada!!!

Abaixo o papai Noel. Viva o menino Jesus!

 
[capa do jornal diocesano, Anúncio, dez/2007]


Encontrei a imagem que possivelmente me reconcilie com "Papai Noel".

Diante dele se dobre todo joelho, no céu, na terra e nos infernos!
Toda boca proclame para a glória de Deus:
Jesus Cristo é o Senhor!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Colombiano preso em São Paulo. Seus crimes: fazer concorrência às FARC e matar seus integrantes. Ou a moral esquerdopata petista.

G1

21/12/2010 10h06 - Atualizado em 21/12/2010 10h06

Ex-membro das Farc é preso em SP


Homem montou uma quadrilha de tráfico de drogas. Ele foi preso com 240 kg de cocaína.



Da Agência Estado
Um colombiano de 50 anos, ex-integrante das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que vivia na Bolívia, foi preso sábado (18), com mais quatro homens, na região da Penha, Zona Leste de São Paulo. Ele estava com 240 kg de cocaína escondidos no fundo falso de um caminhão.
Um boliviano e um comerciante brasileiro foram capturados porque estavam com o colombiano em um Fiat Palio branco, escoltando o carregamento.
Em uma casa na Aclimação, Zona Sul, a polícia encontrou um laboratório de refino de drogas e apreendeu mais 43 kg de maconha, 1,5 kg de crack, além de cocaína. Segundo a polícia, os entorpecentes seriam levados para pontos dominados por uma facção criminosa que atua nos presídios paulistas.
De acordo com o delegado titular da 1ª Seccional (Centro), Aldo Galiano Júnior, o colombiano se juntou a outros dissidentes das Farc e iniciou sua escalada no tráfico internacional de drogas montando um cartel. "Ele tem contatos e leva cocaína pura da Colômbia para Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, onde estava vivendo. De lá, a droga entra no Brasil por Corumbá e chega até São Paulo."
A polícia começou a monitorar a quadrilha em setembro. O colombiano é acusado de ter matado 19 guerrilheiros das Farc para se vingar. "O pai dele era agropecuarista. Os guerrilheiros das Farc souberam disso e o mataram para tomar suas terras", contou o delegado. Jurado de morte, o criminoso tem medo mesmo na cadeia. "Ele tem certeza de que as Farc virão atrás dele aqui no Brasil", revelou Galiano. "Esse colombiano é um arquivo vivo de informações e tem consciência de que pode morrer a qualquer momento. Vamos pedir para que seja levado a um presídio federal.

True Outspeak - 22 de dezembro de 2010

Logo de cara a gritante diferença entre um homem são, que busca a realidade e viver dentro dela e a turma do outro lado, a esquerdopatia, o contrário disto (da realidade e, portanto, da Natureza).

Quando um homem são erra, assume e pede desculpas públicas, se o erro foi cometido publicamente como no caso.

Olavo de Carvalho. Parabéns professor. Nós sabemos que sempre que o senhor desliza volta atrás e se retrata. Evidentemente, mesmo isto é aula.




CanalMSM | 23 de dezembro de 2010 | 
Gravação do programa True Outspeak, de Olavo de Carvalho, transmitido em 22 de dezembro de 2010.

Resposta torta. Mas claro, o governante é um torto em todos os sentidos que consigo imaginar. Aliás, torto é elogio para o ogro barbudo.

MÍRIAM LEITÃO.com
22.12.2010 | 13h42m

O Blog do Planalto rebaixou o Brasil. Para justificar o injustificável 53º lugar no PISA, diz o seguinte: “Na lista dos 52 países que estão à nossa frente, apenas um tem o PIB inferior ao do Brasil, a Tailândia.Como somos a oitava economia, fica o mistério: como podem existir 51 países maiores do que o Brasil? Com argumentos toscos e obviedades, o governo repete sua autolouvação.

Estão na nossa frente, na lista do desempenho da educação, países como Chile, Bulgária, Eslovênia, Estônia, Romênia, Lituânia, Turquia, Sérvia e Trinidad e Tobago. Inúmeros outros de PIBs menores do que o do Brasil.

A educação sempre foi uma chaga aberta no país. Foi protelada governo após governo. Não é um problema só do atual. Na administração passada, deu um passo importante que foi a universalização. Os avanços que ocorreram agora foram insuficientes. É melhor reconhecer isso para dar sentido de urgência a um déficit que pode nos roubar o futuro. Melhor reconhecer os erros do que tentar torcer a aritmética mais básica e dizer que existem 51 países maiores do que o oitavo do mundo.

O Blog do Planalto mobilizou ministros para responder ao jornal O GLOBO, que fez no fim de semana um caderno com o balanço dos oito anos do governo Lula. É natural que um espaço oficial ressalte os avanços e dê menos ênfase aos erros. O que cansa é a versão de que nada de certo ocorreu antes de 2003.

Há um trecho em que a defesa do governo diz que fez uma “minirreforma tributária.” E na lista dos itens dessa minirreforma inclui “prorrogação da DRU e da CPMF.” Em outro trecho, diz que a DRU foi uma forma “engenhosa” feita pelo governo anterior de “desviar R$ 100 bilhões da educação.” Ou bem prorrogar a DRU é parte de uma minirreforma ou é uma forma perversa de desviar recursos da educação. O governo tem que escolher como definir o mecanismo que, a propósito, bom nunca foi. Quando inventada, a Desvinculação das Receitas da União (DRU) tinha o objetivo de ser uma ferramenta temporária, enquanto não se fazia uma reforma tributária. O governo FHC e o governo Lula não fizeram a reforma e o que era para ser temporário se eternizou.

O Blog do Planalto diz que eu fui parcial porque disse que o crescimento de 2010 é em parte devido à queda de 2009. E que ao citar o déficit em transações correntes de US$ 50 bilhões não o atribuí à crise internacional.

Vamos por partes na suposta parcialidade. Que o crescimento de 2010 é em parte devido à queda do ano passado é um fato estatístico. Como se mede o crescimento do PIB comparando um ano com o anterior, a recuperação após uma queda é atingida por um fenômeno conhecido como carregamento estatístico. Isso não desmerece o desempenho de 2010, mas assim é a estatística. Faça-se a conta pelo crescimento médio dos dois anos e se terá que o país cresceu em média 3,5%. Bom, mas nada espetacular.

Quanto ao déficit em transações correntes, ele tem pouca relação com a crise externa. O que os escribas oficiais poderiam ter dito é que mostra a força do crescimento, da importação, inclusive de máquina e equipamentos. O Brasil não teve queda de exportação. Os produtos que o Brasil exporta aumentaram de preço. Então, não se culpe a crise externa pelo déficit brasileiro.

O governo diz que é mito que ele manteve a política econômica do governo anterior e fica procurando nuances para negar o inegável. Diz que a queda das metas de inflação foram mais drásticas antes e agora são mais graduais. Ora, a ferramenta é exatamente a mesma.

É falso dizer que o atual governo derrubou a inflação de dois dígitos para o nível de 5%. Todos sabem que o que fez subir a inflação no finalzinho do governo anterior foi o temor de que o governo Lula fosse colocar em prática certas ideias amalucadas que seus economistas defendiam para segurar os preços.

A média de investimento público dos dois governos é de medíocres 0,8% do PIB. Com o balanço do PAC pode-se fazer mágicas, mas os fatos são eloquentes. A única obra de logística do PAC concluída foram as eclusas de Tucuruí, iniciadas há 30 anos. Mesmo assim, a contabilidade do PAC registra 70% das ações de logística concluídas. O presidente Lula inaugurou, dias atrás, 16 km da ferrovia Oeste-Leste que terá 1.700 km. Não se inaugura uma obra com menos de 1% concluída, a menos que se pense que as pessoas são bobas.

O governo se credita ter diminuído a mortalidade infantil. É verdade. O governo anterior também. A taxa tem caído fortemente há três décadas. A mortalidade infantil caiu, segundo o IBGE, 33% no governo Fernando Henrique, e 27% no atual. A torcida é para que essa queda seja ainda maior no governo Dilma.

A autolouvação chega a comemorar queda de doenças transmissíveis no país, onde quase 5.000 pessoas morrem por ano de tuberculose.

Há dramas urgentes e números inaceitáveis. Se o governo admitisse isso seria levado mais a sério ao mostrar suas conquistas.

Os conservadores cristãos, o maior grupo (perfazendo uns 20 por cento da população), foram os que mais fizeram doações para as instituições de caridade — 2.367 dólares por ano, em comparação com 1.347 dólares para os EUA em geral.

JULIO SEVERO
23 de dezembro de 2010


Ann Coulter
É época de Natal. Por isso, os esquerdistas, que não querem nada com Deus, estão citando a Bíblia para exigir a redistribuição de renda mediante força governamental. Jesus não disse “Bem-aventurados os burocratas da assistência social do governo, pois dos tais é o reino dos céus”?
Os esquerdistas estão sempre indignados e acusando os conservadores de afirmar que Deus está do nosso lado. O que de fato dizemos é: Estamos do lado de Deus, principalmente quando os esquerdistas estão exigindo que Deus seja banido das escolas públicas, querem impor leis de aborto legal irrestrito e exigem que o dinheiro do imposto dos trabalhadores seja gasto em “obras de arte” como quadros de Jesus submersos em jarro de urina ou quadros da Virgem Maria cobertos de fotos pornográficas.
Ann Coulter
Mas para esquerdistas como Al Franken, não há a menor dúvida de que Jesus apoiaria um aumento no seguro-desemprego federal.
Isso não tem nada a ver com a Bíblia, mas ilustra bem o que Shakespeare quis dizer quando disse que o “diabo pode recitar a Bíblia para atingir seus propósitos”.
O que a Bíblia diz sobre fazer doação para os pobres é: “Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria.”. (2 Coríntios 9:7 NVI)
Mas ser forçado a pagar impostos sob a pena de ir para a cadeia não é algo voluntário e raramente é algo feito com alegria. Além disso, nossos impostos não vão para “os pobres”. Em grande parte, nossos impostos vão para funcionários governamentais que ganham mais dinheiro do que você ganha trabalhando.
As razões por que os esquerdistas adoram o governo redistribuindo dinheiro é que as políticas de redistribuição permitem que eles passem por cima da parte da caridade que envolve abrir o próprio bolso e entregar o próprio dinheiro. Conforme sabemos a partir de estudo após estudo, eles não aguentam fazer isso — a menos que lhes sejam garantidas entrevistas coletivas à imprensa onde eles possam se gabar de sua generosidade.
Arthur Brooks, professor da Universidade de Syracuse, fez um estudo sobre doações para entidades filantrópicas nos EUA. O estudo revelou que os conservadores doam 30 por cento a mais para instituições de caridade do que doam os esquerdistas, apesar do fato de que os esquerdistas têm rendas mais elevadas do que os conservadores.
Em seu livro “Who Really Cares?” (Quem realmente se importa?), Brooks comparou as doações de caridade de quatro grupos: conservadores cristãos, esquerdistas seculares, conservadores seculares e esquerdistas “cristãos”.
A conclusão surpreendente dele foi que… o esquerdista Al Franken foi o homem que mais fez doações!
Ha, ha! Só estou brincando. Os conservadores cristãos, o maior grupo (perfazendo uns 20 por cento da população), foram os que mais fizeram doações para as instituições de caridade — 2.367 dólares por ano, em comparação com 1.347 dólares para os EUA em geral.
Mesmo em se tratando de instituições de caridade puramente seculares, os conservadores cristãos doam mais do que os outros americanos, o que é de surpreender, pois os esquerdistas se consideram especialistas em “entidades de caridade” que lhes dão um benefício direto, tal como balé ou as escolas particulares de elite para seus filhos.
Aliás, os cristãos, diz Brooks, “fazem mais caridade em todos os aspectos não religiosos que dá para se medir”.
Brooks revelou que os conservadores doam mais em tempo, serviços e até sangue do que os outros americanos, notando que se os esquerdistas e moderados doassem tanto sangue quanto os conservadores doam, o abastecimento de sangue aumentaria em cerca de 50 por cento.
Deviam estabelecer bancos de sangue nas reuniões do movimento conservador Tea Party.
Em média, uma pessoa que frequenta cultos cristãos e não crê na redistribuição de renda doará 100 vezes mais — e 50 vezes mais para instituições seculares de caridade — do que uma pessoa que não frequenta cultos cristãos e crê fortemente na redistribuição de renda.
Os esquerdistas seculares, o segundo maior grupo (perfazendo 10 por cento da população), foram os mais brancos e ricos dos quatro grupos. (Alguns de vocês talvez os conheçam também como os “insuportáveis alardeadores”.) Esses “mesquinhos de bom coração”, como os chama Nicholas Kristof, colunista do jornal esquerdista New York Times, foram os mais sovinas, logo atrás dos conservadores seculares, que são caras brancos em grande parte jovens, pobres e excêntricos.
Apesar de sua riqueza e vantagens, os esquerdistas seculares fazem doações para entidades de caridade a uma taxa de 9 por cento menos do que todos os americanos e 19 por cento menos do que os conservadores cristãos. Eles tinham também “consideravelmente menos probabilidade do que a média da população de devolverem troco a mais lhes dado por engano por um caixa de loja”. (Ao atender a deputada esquerdista Nancy Pelosi numa loja, conte o troco com todo cuidado!)
Contudo, os esquerdistas seculares têm 90 por cento mais de probabilidade de dar discursos santarrões no Senado exigindo a redistribuição forçada de renda. (Essa exigência subiu 7 por cento desde o ano passado!)
Examinaremos esquerdistas específicos na próxima semana.
É desnecessário dizer que os “esquerdistas cristãos” perfizeram o menor grupo (cerca de 6 da população).
O que é interessante é os esquerdistas cristãos foram também o “grupo mais confuso” de todos. Composto em grande parte de negros e unitaristas, os esquerdistas cristãos alegam que fazem quase tantas doações de caridade quanto os conservadores cristãos, mas a suposição é que os unitaristas são os responsáveis pelos números baixos deles, tornando-os o segundo colocado em doações para instituições de caridade.
Brooks escreveu que ele ficou chocado com suas conclusões, pois ele cria que os esquerdistas “genuinamente se importavam mais com os outros do que os conservadores se importavam” — provavelmente porque os esquerdistas estão sempre nos dizendo isso.
Por isso, ele refez os cálculos e coletou mais dados, mas os resultados que vinham eram sempre os mesmos. “No fim”, diz ele, “não tive opção senão mudar minha perspectiva”.
Cada segundo estudo sobre o assunto produziu resultados semelhantes. Aliás, um estudo sobre filantropia no Google revelou uma disparidade ainda maior, com conservadores fazendo 50 por cento mais doações do que os esquerdistas. O estudo do Google mostrou que os esquerdistas fizeram mais doações para causas seculares em geral, mas os conservadores ainda fizeram mais doações conforme a percentagem de suas rendas.
O Índice de Ajuda Humanitária analisou uma década de declarações estaduais e federais do imposto de renda e constatou que as regiões conservadoras eram muito mais generosas do que as regiões esquerdistas, com a percentagem mais elevada dos pães duros vivendo na região esquerdista do Nordeste dos EUA.
Em seu livro “Intellectuals” (Intelectuais), Paul Johnson cita Pablo Picasso debochando da ideia de que ele faria doações às pessoas que estão em necessidade. “Temo que você entendeu errado”, explica Picasso, “somos socialistas. Não fingimos ser cristãos”.
Feliz Natal a todos, tanto para avarentos esquerdistas quanto para cristãos generosos!
Copyright 2010 Ann Coulter
Traduzido e adaptado por Julio Severo
Fonte: WND
Divulgação: www.juliosevero.com
Outros artigos de Ann Coulter neste blog:

Charlton Heston e a guerra cultural

BRUNO PONTES
17 DE DEZEMBRO DE 2010


No jornal O Estado (não chamo de artigo porque só o primeiro parágrafo é meu)

Em 1999, o ator Charlton Heston (1923-2008) fez um belo pronunciamento aos estudantes de Direito da Harvard, do tipo que está caindo na ilegalidade, exortando-os a lutar contra a tirania politicamente correta. Heston, naturalmente, pensava nos Estados Unidos, mas a opressão que ele denuncia se alastra por todo o Ocidente. Deixo à vossa apreciação trechos do discurso do ator aos universitários, intitulado Vencendo a guerra cultural:


“Dedicando o memorial de Gettysburg, Abraham Lincoln disse da América: ‘Estamos envolvidos numa grande guerra civil, testando se esta nação consegue resistir’.

Essas palavras são verdadeiras de novo. Estamos novamente envolvidos numa grande guerra civil, uma guerra cultural prestes a sequestrar seu direito natural de pensar e de dizer o que existe no seu coração. Tenho certeza de que vocês não confiam mais no sangue vital da liberdade que pulsa dentro de vocês, a coisa que fez esse país se erguer da natureza selvagem ao milagre que ele é.

Há um ano ou dois, me tornei presidente da Associação Nacional do Rifle (National Rifle Association), que protege o direito dos cidadãos americanos de ter armas. Agora sirvo de alvo móvel para a mídia, que me chama de tudo, de ‘ridículo’ e ‘iludido’ a ‘velho doido, senil, deficiente mental’. Sei que sou bem velho, mas certamente não estou senil.

Como fiquei no caminho daqueles que miram as liberdades da Segunda Emenda, percebi que as armas de fogo não são a única questão. É muito maior que isso. Compreendi que uma guerra cultural está se alastrando por nossa terra, na qual, com fervor orwelliano, certos pensamentos e discursos são obrigatórios.

Por exemplo: eu marchei com o senhor King pelos direitos civis em 1963 - muito antes de Hollywood considerar isso aceitável, devo dizer. Mas quando eu disse a uma audiência no ano passado que orgulho branco é tão válido quanto orgulho negro, orgulho vermelho ou qualquer outro orgulho, me chamaram de racista.

Trabalhei com homossexuais brilhantemente talentosos ao longo da minha carreira inteira. Mas quando eu disse a uma audiência que os direitos dos gays não deveriam ultrapassar os seus direitos ou os meus direitos, me chamaram de homofóbico.

Todo mundo que eu conheço sabe que eu nunca agrediria meu país. Mas quando eu pedi a uma audiência que se opusesse a essa perseguição cultural da qual estou falando, fui comparado a Timothy McVeigh.

Da revista Time aos amigos e colegas, eles estão basicamente dizendo: ‘Como você ousa se expressar assim? Você está usando linguagem não autorizada para consumo público’. Mas eu não tenho medo. Se os americanos acreditassem em correção política, nós ainda seríamos os criados do rei George - sujeitos à Coroa Britânica.

Como vencer essa submissão generalizada? A resposta sempre esteve aqui. Eu a aprendi 36 anos atrás, nos degraus do Lincoln Memorial, ao lado do doutor Martin Luther King e 200 mil pessoas. Você simplesmente desobedece. Sim, pacificamente. Respeitosamente, é claro. Sem violência, definitivamente. Mas quando nos disserem como pensar, o que falar ou como nos comportar, nós nos recusamos. Nós desobedecemos ao protocolo social que reprime e estigmatiza a liberdade pessoal”.

No "Nôvu Múndu Poçíveu" se os cruzados voltassem a agir todo mundo ia chamá-los de brutos, violentos, assassinos, cruéis, selvagens, etc., certo? Pois vejam abaixo.

DEXTRA

QUINTA-FEIRA, 23 DE DEZEMBRO DE 2010



Pamela Geller : Atlas Shrugs, 22 de dezembro de 2010
Tradução e links*: Dextra

'O Natal é um mal' : Grupo MUÇULMANO lança campanha de cartazes contra a celebração

      Muçulmanos devotos [na Inglaterra] lançaram uma campanha contra o Natal, responsabilizando nosso feriado pelas doenças venéreas, putas, abortos e pedofilia (olha o sujo falando).

      Hmmmmm. E qual é a resposta a esta blasfêmia? Os cristãos estão queimando mesquitas? Os cristãos estão usando os facões, amputando os membros dos muçulmanos? Os cristãos estão trancando os muçulmanos em mesquitas e pondo fogo nelas? Há disturbios pelas ruas do mundo todo, milhares de carros incendiados, carros de polícia depredados, ônibus destruídos, muçulmanos atacados?

      Veja este cartaz religioso repulsivo e faça a contagem regressiva até começarem as lamúrias de preocupação com uma reação anti-muçulmana.


Daily Mail

      Fanáticos de um grupo de ódio islâmico que já foi banido pela justiça lançaram uma campanha de cartazes em todo o país, denunciando o Natal como um mal.

      Os organizadores planejam afixar milhares de cartazes por todo o Reino Unido, afirmando que a temporada de boa-vontade é responsável por estupros, gravidez na adolescência, abortos, promiscuidade e pedofilia.

      Eles esperam que a campanha ajudará a 'destruir o Natal' neste país e assim levar os britânicos a se converterem ao Islam.


Revolta: o cartaz apareceu na região da Torre Hamlets, atacando a celebração.

Os Males do Natal

No primeiro dia do Natal, meu grande amor me deu uma DST de presente!!!

Dívidas no segundo dia, estupro no terceiro, gravidez na adolescência no quarto, além de aborto, farras, a afirmação de que Deus tem um filho, blasfêmia, exploração, promiscuidade sexual, boates, crimes, pedofilia, paganismo, violência doméstica, pessoas vivendo nas ruas, violência, vandalismo, álcool, drogas...

No Islam, estamos protegidos de todos estes males
Temos casamento, família, honra, dignidade, segurança, direitos para o homem, a mulher e a criança


      O deputado e ativista anti-racismo Jim Fitzpatrick chamou os cartazes de 'extremamente ofensivos' e exigiu que fossem imediatamente arrancados.

    Os cartazes, que já apareceram em partes de Londres, mostram uma imagem aparentemente celebrativa, com a Estrela de Belém por sobre uma Árvore de Natal.

      Mas logo abaixo de uma chamada anunciando 'os males do Natal', ele traz uma mensagem ridicularizando a canção the 12 Days of Christmas [os doze dias do Natal]*.

      Trechos: 'No primeiro dia de Natal, meu grande amor me deu de presente uma DST (doença sexualmente transmissível).

      'Dívidas no segundo dia, estupro no terceiro, gravidez na adolescência no quarto, além do aborto.'

     De acordo com os cartazes, o Natal também é responsável pelo paganismo, violência doméstica, pessoas vivendo nas ruas, vandalismo, álcool e drogas.

      Outra transgressão dos cristãos, anuncia ele, é 'afirmar que Deus tem um filho'.

Tudo absolutamente normal no PT II: Futura ministra usa verba irregular em hospedagem

JUSBRASIL
Extraído de: PPS  -  1 hora atrás

MATHEUS LEITAO, ANDREZA MATAIS, JOSÉ ERNESTO CREDENDIO 

Titular da Pesca a partir de janeiro, senadora do PT recebeu duas vezes para cobrir a mesma despesa, o que é ilegal



A futura ministra da Pesca, senadora Ideli Salvatti (PT-SC), gastou mais de R$ 4.000 em verba indenizatória do Senado com pagamento de diárias de um hotel em Brasília enquanto recebia auxílio-moradia, o que é irregular.
O Senado informou que o uso da verba indenizatória para essa finalidade não é permitido, uma vez que os senadores já recebem um benefício para custear despesas com moradia em Brasília no valor de R$ 3.800 mensais. Ou seja, ela recebeu duas vezes pela mesma despesa.
Após ser procurada ontem, Ideli, há oito anos no Senado, disse por meio de nota ter havido um erro da sua assessoria e mandou devolver o dinheiro aos cofres públicos.
A Folha apurou que a petista pediu ainda ao Senado que apague a informação sobre o gasto no site da Casa, onde ficam registradas todas as despesas dos senadores com a verba indenizatória, após o ressarcimento.
A verba, no valor de R$ 15 mil mensais, só pode ser usada para custear despesas com os escritórios dos senadores "exclusivamente no Estado do parlamentar" ou com o pagamento de aluguel de jatinho para uso dentro de seu Estado.
Conforme registro oficial, a senadora pediu e recebeu ressarcimento do Senado para pagar diárias no hotel San Marco em vários dias dos meses de janeiro, novembro e dezembro deste ano.
A Casa informou que só agora, depois de questionado pela reportagem, a petista percebeu ter havido "erro".

A Folha encontrou notas fiscais do hotel que somam R$ 4.606,68. O site do Senado só passou a dar transparência a esses gastos a partir de abril do ano passado.
No mês passado, Ideli apresentou cinco notas com valores variados: R$ 260,70, R$ 747,01, R$ 475,64, R$ 571,89 e 198,99. Elas somam R$ 2.254,23. Neste mês, apresentou três notas. Somadas, elas chegam a R$ 1.607,65. Em janeiro, foi apresentada uma nota de R$ 744,80.
Os senadores podem optar pelo apartamento funcional ou por usar o auxílio moradia para se hospedar em Brasília -neste caso, o auxílio é pago automaticamente mesmo que o congressista tenha casa própria na cidade.
Segundo a assessoria de Ideli, ela optou pelo hotel San Marco, um quatro estrelas em bairro nobre.
A petista liderou no segundo mandato de Lula a tropa de choque do governo no Senado. Ela defendeu colegas da base acusados de irregularidades, entre eles Renan Calheiros (PMDB-AL) e José Sarney (PMDB-AP).
Defendeu ainda a então ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), quando a hoje presidente eleita foi acusada de envolvimento na elaboração de um dossiê com gastos do governo tucano.
A fidelidade levou Ideli a ser convidada para o ministério da Pesca, após a derrota na eleição para o governo do Estado de Santa Catarina.
Autor: Folha de S.Paulo

No país onde tem muita demoNIOcracia, Internet sob censura.

EXAME
22.12.2010 - 19h05

A Assembleia Nacional da Venezuela aprovou a reforma da Lei de Responsabilidade Social em Rádio, Televisão e Meios Eletrônicos, que estende para a Internet as restrições de conteúdo que já são aplicadas aos meios audiovisuais. Entre outras restrições, o artigo 28 desta lei classifica como “conteúdos proibidos” mensagens que “promovam ansiedade no público ou perturbem a ordem pública”, “desconheçam as autoridades legalmente constituídas” e “incitem ou promovam a violação da lei existente”.
A cláusula também obriga os provedores de Internet a “estabelecer mecanismos que permitam restringir a difusão de mensagens que se enquadrem nas proibições contidas no presente artigo”.
Para o deputado oposicionista Ismael García, esta lei piora a situação das liberdades na Venezuela: “Ela está absolutamente em desacordo com a Constituição, a liberdade de expressão e o livre exercício da comunicação no país”, disse ele.
Fonte: “El País”

Tudo absolutamente normal no PT: Brasil: A pouco mais de uma semana da tomada de posse escândalo atinge ministro de Dilma

CORREIO DA MANHÃ

Por: Domingos G. Serrinha, Correspondente Brasil

Mesmo antes de tomar posse, a 1 de Janeiro, o governo de Dilma Rousseff já começa a ser manchado por denúncias envolvendo os seus futuros membros. Na linha de fogo está o futuro ministro do Turismo, o deputado Pedro Novais, que alegadamente terá pago uma festa privada num hotel de encontros sexuais com fundos destinados à actividade parlamentar.

A referida festa ocorreu em Junho, no Hotel Pousada Caribe, em São Luis, capital do estado do Maranhão, de onde o deputado é oriundo. Novais alugou uma das suítes mais caras, normalmente usadas para encontros sexuais, pagou 980 euros e depois apresentou a factura à Câmara dos Deputados, como se fosse uma despesa de serviço.

Oficialmente, o deputado, que tem 80 anos, alugou a suíte para presentear amigos e amigas com um inocente jantar de confraternização, mas, além de ter pago indevidamente com dinheiros públicos, o local escolhido é, no mínimo, estranho. O hotel é usado exclusivamente para encontros amorosos há anos, e a suíte que o parlamentar pagou com dinheiro dos contribuintes tem, além da tradicional cama redonda e dos grandes espelhos, piscina interior privada, sauna e banheira de hidromassagem.

Novais, que vai no sexto mandato como deputado e cuja nomeação para a pasta do Turismo no futuro governo causou surpresa, confirmou a realização da festa e alegou que a factura foi apresentada ao Parlamento por engano.

EXECUTIVO ESTÁ COMPLETO

Com a escolha dos futuros titulares das pastas do Desenvolvimento Agrário e das Políticas para Mulheres, ambas atribuídas ao Partido dos Trabalhadores (PT), Dilma Rousseff concluiu finalmente a escolha dos 37 ministros do seu futuro governo, onde permanecerão vários ministros do actual governo Lula, numa clara aposta na continuidade das políticas do seu antecessor. O PT terá a maior fatia dos cargos, 17, seguido pelo PMDB, com seis, e do PSB, com dois, havendo vários outros partidos com um e ainda oito independentes. O número de mulheres, como Dilma queria, é grande, entre elas a actriz, cantora e gestora cultural Ana de Holanda, irmã do cantor e compositor Chico Buarque de Holanda, futura ministra da Cultura.

Decreto dos falsos quilombos do ES

IPCO
22, dezembro, 2010


Dom Bertrand
Recebi notícia do Eliezer Nardoto do decreto arbitrário e injusto contra os legítimos produtores rurais de São Mateus. Arbitrário porque os próprios negros recusam essa classificação de “quilombolas”. Esse é o presente de “Natal” do presidente Lula para os movimentos revolucionários do confisco e da divisão racial do Brasil.
Esperemos que o Judiciário revogue este decreto inconstitucional.
“Segue o decreto do presidente para desapropriação das terras dos produtores rurais para demarcação de um território quilombola inventado pela Fundação Palmares.” Eliezer
A notícia é mais grave. São 10 decretos conforme o site do Planalto:
Decreto de 15.12.2010 – Declara de interesse social, para fins de desapropriação, os imóveis abrangidos pelo “Território Quilombola Cacau e Ovos”, situado no Município de Colares, Estado do Pará, e dá outras providências.
Decreto de 15.12.2010 – Declara de interesse social, para fins de desapropriação, os imóveis abrangidos pelo “Território Quilombola Serraria e São Cristóvão”, situado no Município de São Mateus, Estado do Espírito Santo, e dá outras providências.
Decreto de 15.12.2010 – Declara de interesse social, para fins de desapropriação, os imóveis abrangidos pelo “Território Quilombola Fazenda Amarelona e Acauã”, situado nos Municípios de Poço Branco e Bento Fernandes, Estado do Rio Grande do Norte.
Decreto de 15.12.2010 – Declara de interesse social, para fins de desapropriação, os imóveis abrangidos pelo “Território Quilombola de Parateca e Pau D’Arco”, situado no Município de Malhada, Estado da Bahia, e dá outras providências.
Decreto de 15.12.2010 – Declara de interesse social, para fins de desapropriação, os imóveis abrangidos pelo “Território Quilombola Dandá”, situado no Município de Simões Filho, Estado da Bahia, e dá outras providências.
Decreto de 15.12.2010 – Declara de interesse social, para fins de desapropriação, os imóveis abrangidos pelo “Território Quilombola Santana”, situado no Município de Quatis, Estado do Rio de Janeiro, e dá outras providências.
Decreto de 15.12.2010 – Declara de interesse social, para fins de desapropriação, os imóveis abrangidos pelo “Território Quilombola Santa Maria dos Pinheiros”, situado no Município de Itapecuru Mirim, Estado do Maranhão, e dá outras providências.
Decreto de 15.12.2010 – Declara de interesse social, para fins de desapropriação, os imóveis abrangidos pelo “Território Quilombola Morro Sêco”, situado no Município de Iguape, Estado de São Paulo, e dá outras providências.
Decreto de 15.12.2010 – Declara de interesse social, para fins de desapropriação, os imóveis abrangidos pelo “Território Quilombola Kalunga do Mimoso”, situado nos Municípios de Arraias e Paranã, Estado do Tocantins.
Decreto de 15.12.2010 – Declara de interesse social, para fins de desapropriação, os imóveis abrangidos pelo “Território Quilombola Salamina Putumuju”, situado no Município de Maragojipe, Estado da Bahia, e dá outras providências.

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".