Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

O que os Papas disseram sobre o socialismo – Textos pontifícios esclarecedores: I, II e III

INSTITUTO PLINIO CORRÊA DE OLIVEIRA - I, II e III



O estudo do socialismo deixa clara a total incompatibilidade entre essa ideologia e a doutrina da Igreja. Isso explica porque o socialismo foi firmemente condenado por todos os Papas, desde que começou a tomar uma importância particular durante o pontificado de Pio IX (o ”Manifesto comunista” de Marx e Engels foi publicado em 1848).

Não poucos, entretanto, em nossos dias, parecem ignorar que o socialismo é condenado pela Igreja. Outros pensam que o magistério da Igreja sobre o socialismo mudou.

Por essa razão pareceu útil apresentar aqui uma compilação de textos pontifícios, começando com Pio IX e terminando com Bento XVI. Como se verá, os pronunciamentos pontifícios contra o socialismo são muito numerosos, claros e consistentes.[1]

Cavaleiro do Templo: para que não fique NENHUMA DÚVIDA sobre o motivo deste post, veja o filme abaixo.




PIO IX (1846-1878):

“Transtorno absoluto de toda a ordem humana”

“… tampouco desconheceis, Veneráveis Irmãos, que os principais autores desta intriga tão abominável não se propõem outra coisa senão impelir os povos, agitados já por toda classe de ventos de perversidade, ao transtorno absoluto de toda a ordem humana das coisas, e entregá-los aos criminosos sistemas do novo socialismo e comunismo”[2].

LEÃO XIII (1878-1903):

“Monstro horrendo”

“… o “comunismo”, o “socialismo”, o “nihilismo”, monstros horrendos que são a vergonha da sociedade e que ameaçam ser-lhe a morte”[3].

“Ruína de todas as instituições”

“… suprimi o temor de Deus e o respeito devido às suas leis; deixai cair em descrédito a autoridade dos príncipes; dai livre curso e incentivo à mania das revoluções; dai asas às paixões populares, quebrai todo freio, salvo o dos castigos, e pela força das coisas ireis ter a uma subversão universal e à ruína de todas as instituições: tal é, em verdade, o escopo provado, explícito, que demandam com seus esforços muitas associações comunistas e socialistas”[4].

Seita destruidora da sociedade civil

“… esta seita de homens que, debaixo de nomes diversos e quase bárbaros se chamam socialistas, comunistas ou nihilistas, e que, espalhados sobre toda a superfície da terra, e estreitamente ligados entre si por um pacto de iniqüidade, já não procuram um abrigo nas trevas dos conciliábulos secretos, mas caminham ousadamente à luz do dia, e se esforçam por levar a cabo o desígnio, que têm formado de há muito, de destruir os alicerces da sociedade civil. É a eles, certamente, que se referem as Sagradas Letras quando dizem: ‘Eles mancham a carne, desprezam o poder e blasfemam da majestade’ (Jud. 8)”[5].
Seita pestífera

“… todos sabem com que gravidade de linguagem, com que firmeza e constância o Nosso glorioso Predecessor Pio IX, de saudosa memória, combateu, quer nas suas Alocuções, quer nas suas Encíclicas dirigidas aos Bispos de todo o mundo, tanto os esforços iníquos das seitas, como nomeadamente a peste do socialismo, que já irrompia dos seus antros”[6].
Seita demolidora

“… os socialistas e outras seitas sediciosas que trabalham há tanto tempo para arrasar o Estado até aos seus alicerces”[7].

“Seita abominável”

“É necessário, … que trabalheis para que os filhos da Igreja Católica não ousem, seja debaixo de que pretexto for, filiar-se na seita abominável (do socialismo), nem favorecê-la”[8].
Inimigo da sociedade e da Religião

“… temos necessidade de corações audaciosos e de forças unidas, numa época em que a messe de dores que se desenvolve diante de nossos olhos é demasiado vasta, e em que se vão acumulando sobre nossas cabeças formidáveis perigos de perturbações ruinosas, em razão principalmente do poder crescente do socialismo. Esses socialistas insinuam-se habilmente no coração da sociedade. Nas trevas das suas reuniões secretas e à luz do dia, pela palavra e pela pena, impelem a multidão à revolta; rejeitam a doutrina da Igreja, negligenciam os deveres, só exaltam os direitos, e solicitam as multidões de desgraçados, cada dia mais numerosos, que, por causa das dificuldades da vida, se deixam prender a teorias enganosas e são arrastados mais facilmente para o erro. Trata-se ao mesmo tempo da sociedade e da Religião. Todos os bons cidadãos devem ter a peito salvaguardar uma e outra com honra”[9].

Perigo para os bens materiais, a moral e a Religião

“… era o Nosso dever advertir publicamente os católicos dos graves erros que se ocultam sob as teorias do socialismo, e do grande perigo que daí resulta, não somente para os bens exteriores da vida, mas também para a integridade dos costumes e para a Religião”[10].
“Germe funesto”
“… a Igreja do Deus vivo, que é ‘a coluna e o sustentáculo da verdade’ (1 Tim. 3,15), ensina as doutrinas e princípios cuja verdade consiste em assegurar inteiramente a salvação e tranqüilidade da sociedade e desarraigar completamente o germe funesto do socialismo”[11].
Serpente perigosa
Os comunistas, os socialistas e os niilistas são uma “peste mortal que se introduz como a serpente por entre as articulações mais íntimas dos membros da sociedade humana, e a coloca num perigo extremo”[12].

Negação das leis humanas e divinas

Os socialistas, os comunistas e os niilistas “nada deixam intacto ou inteiro do que foi sabiamente estabelecido pelas leis divinas e humanas para a segurança e honra da vida”[13].

O socialismo diverge diametralmente da Religião Católica

“… ainda que os socialistas, abusando do próprio Evangelho, a fim de enganarem mais facilmente os espíritos incautos, tenham adotado o costume de o torcerem em proveito da sua opinião, entretanto a divergência entre as suas doutrinas depravadas e a puríssima doutrina de Cristo é tamanha, que maior não podia ser. Pois ’que pode haver de comum entre a justiça e a iniquidade? Ou que união entre a luz e as trevas?’ (2 Cor. 6, 14)”[14].


1-A maioria dos excertos de documentos pontifícios desta compilação, bem como as respectivas ementas, foram tomados de Plinio Corrèa de Oliveira et. alii,Reforma Agrária Questão de ConsciênciaEditora Vera Cruz, São Paulo, 1962, 4ª ed., XX – 498 pp.
2- Pio IX, Encíclica Noscitis et Nobiscum, 8 de dezembro de 1849 – Colección Completa de Encíclicas Pontifícias”, Editorial Poblet, Buenos Aires, pág. 121.
3- Leão XIII, Encíclica Diuturnum Illud, 29 de junho de 1881 – Editora Vozes Ltda., Petrópolis, pág. 16.
4- Leão XIII, Encíclica Humanum Genus, de 20 de abril de 1884 – Editora Vozes Ltda., Petrópolis, págs. 20-21.
5- Leão XIII, Encíclica Quod Apostolici Muneris, 28 de dezembro de 1878 – Editora Vozes Ltda., Petrópolis, págs. 3-4.
6- Leão XIII, Encíclica Quod Apostolici Muneris, 28 de dezembro de 1878 – Editora Vozes Ltda., Petrópolis, pág. 7.
7- Leão XIII, Encíclica Libertas Praestantissimum, 20 de junho de 1888 – Editora Vozes Ltda., Petrópolis, pág. 16.
8- Leão XIII, Encíclica Quod Apostolici Muneris, 28 de dezembro de 1878 – Editora Vozes Ltda., Petrópolis, pág. 14.
9- Leão XIII, Encíclica Graves de Communi, 18 de janeiro de 1901 – Editora Vozes Ltda., Petrópolis, págs. 15-16.
10- Idem, pág. 4.
11-Leão XIII, Encíclica Quod Apostolici Muneris, 28 de dezembro de 1878 – Editora Vozes Ltda., Petrópolis, pág. 7.
12- Idem, pág. 3.
13- Idem, pág. 4.
14-Idem, pág. 8.

São Pio X (1903-1914)
O sonho utópico de reconstruir a sociedade trará o socialismo
“O equívoco está desfeito; a ação social do Sillon não é mais católica. … Porém, mais estranhas ainda, ao mesmo tempo inquietantes e acabrunhadoras, são a audácia e a ligeireza de espírito de homens que se dizem católicos, e que sonham refundir a sociedade … e estabelecer sobre a terra, por cima da Igreja Católica, ‘o reino da justiça e do amor’, com operários vindos de toda parte, de todas as religiões ou sem religião, com ou sem crenças, … Que é que sairá desta colaboração?
Uma construção puramente verbal e quimérica, em que se verão coruscar promiscuamente, e numa confusão sedutora, as palavras liberdade, justiça, fraternidade e amor, igualdade e exaltação humana, e tudo baseado numa dignidade humana mal compreendida. Será uma agitação tumultuosa, estéril para o fim proposto, e que aproveitará aos agitadores de massas, menos utopistas. Sim, na realidade, pode-se dizer que o Sillon escolta o socialismo, o olhar fixo numa quimera”[15].
Bento XV (1914-1922):
A condenação do socialismo não deveria jamais ser esquecida
“Não é nossa intenção aqui repetir os argumentos que demonstram claramente os erros do socialismo e de doutrinas semelhantes. Nosso predecessor, Leão XIII, muito sabiamente já o fez em encíclicas verdadeiramente memoráveis; e Vós, Veneráveis Irmãos, tomareis o maior cuidado para que esses graves preceitos não sejam jamais esquecidos, mas sempre que as circunstâncias o exigirem, eles deverão ser expostos com clareza e inculcados nas associações católicas e congressos, em sermões e na imprensa católica”[16].
Pio XI (1922-1939):
“O socialismo concebe a sociedade de modo completamente avesso à verdade cristã.”
“E se o socialismo estiver tão moderado no tocante à luta de classes e à propriedade particular, que já não mereça nisto a mínima censura? Terá renunciado por isso à sua natureza essencialmente anticristã?
Eis uma dúvida, que a muitos traz suspensos. Muitíssimos católicos, convencidos de que os princípios cristãos não podem jamais abandonar-se nem obliterar-se, volvem os olhos para esta Santa Sé e suplicam instantemente que definamos se este socialismo repudiou de tal maneira as suas falsas doutrinas, que já se possa abraçar e quase batizar, sem prejuízo de nenhum princípio cristão.
Para lhes respondermos, como pede a Nossa paterna solicitude, declaramos: O socialismo, quer se considere como doutrina, quer como fato histórico, ou como “ação”, se é verdadeiro socialismo, mesmo depois de se aproximar da verdade e da justiça nos pontos sobreditos, não pode conciliar-se com a doutrina católica, pois concebe a sociedade de modo completamente avesso à verdade cristã”[17].
Socialismo católico, uma contradição: ”Ninguém pode ser ao mesmo tempo bom católico e verdadeiro socialista”
“E se este erro, como todos os mais, encerra algo de verdade, o que os Sumos Pontífices nunca negaram, funda-se contudo numa concepção da sociedade humana diametralmente oposta à verdadeira doutrina católica. Socialismo religioso, socialismo católico são termos contraditórios: ninguém pode ser ao mesmo tempo bom católico e verdadeiro socialista”[18].
Falsa conciliação: Não é lícito mitigar os princípios católicos para se aproximar dos socialistas
“Mas não se vá julgar que os partidos socialistas, não filiados ainda ao comunismo, professem já todos teórica e praticamente esta moderação. Em geral, não renegam a luta de classes nem a abolição da propriedade, apenas as mitigam.
Ora, se os falsos princípios assim se mitigam e obliteram, pergunta-se, ou melhor, perguntam alguns sem razão, se não será bem que também os princípios católicos se mitiguem e moderem, para sair ao encontro do socialismo e congraçar-se com ele a meio caminho.
Não falta quem se deixe levar da esperança de atrair por este modo os socialistas. Esperança vã! Quem quer ser apóstolo entre os socialistas é preciso que professe franca e lealmente toda a verdade cristã, e que de nenhum modo feche os olhos ao erro”[19].
[15] São Pio X, Carta Apostólica Notre Charge Apostolique (Nosso encargo apostólico), aos Bispos da França, Sobre os erros do Sillon, 25 de Agosto de 1910, n. 34. – Apud Plinio Corrêa de Oliveira, Em Defesa Da Ação Católica, 2ª edição – março de 1983, Artpress Papéis e Artes Gráficas Ltda, São Paulo.
[16] Bento XV, Encíclica Ad Beatissimi Apostolorum, 1° de novembro de 1914, n. 13.
[17] Pio XI, Encíclica Quadragesimo Anno”, 15 de maio de 1931 – Editora Vozes Ltda., Petrópolis, págs. 43-44.
[18] Idem, pág. 44.
[19] Idem, págs. 42-43.



Pio XII (1939-1958):

A socialização total tornaria pavorosa realidade a imagem terrificante do Leviatã
“Ademais, a proteção do indivíduo e da família, frente à corrente que ameaça arrastar a uma socialização total, em cujo fim se tornaria pavorosa realidade a imagem terrificante do Leviatã. A Igreja travará esta luta até o extremo, pois aqui se trata de valores supremos: a dignidade do homem e a salvação da alma”.[20]
Perigos da mentalidade socialista
Não se pode cair no erro de “retirar … o gerenciamento dos meios de produção da responsabilidade pessoal dos proprietários privados [indivíduos ou companhias] para transferi-lo à responsabilidade coletiva de grupos anônimos, [uma situação] que se acomodaria muito bem com a mentalidade socialista”[21].
João XXIII (1958-1963):

“Nenhum católico pode aprovar sequer o socialismo moderado”


“Adiante, o Papa Pio XI enfatizou a fundamental oposição entre o comunismo e o Cristianismo, e deixou claro que nenhum católico pode subscrever nem mesmo o socialismo moderado.
A razão está em que o socialismo funda-se em uma doutrina a respeito da sociedade humana que é ligada ao tempo e não toma em conta nenhum outro objetivo que o bem-estar material. Desde que ele propõe uma forma de organização social que tem em vista unicamente a produção, ele coloca uma muito severa restrição á liberdade humana, ao mesmo tempo que viola a verdadeira noção de autoridade social”.[22]
Paulo VI (1963-1978):
Cristãos, atraídos pelo socialismo, tendem a idealiza-lo
“Muito freqüentemente os cristãos, atraídos pelo socialismo, tendem a idealizá-lo em termos que, além de tudo o mais, são muito genéricos: um desejo de justiça, solidariedade e igualdade. Eles se recusam a reconhecer as limitações do movimento socialista histórico, que continua condicionado pelas ideologias das quais se originaram.”[23]
[20] Pio XII, Radiomensagem de 14 de setembro de 1952 ao Katholikentag de Viena. Discorsi e Radiomessaggi di Sua Santità Pio XII, vol. XIV, p. 314.
[21] Pio XII, Discurso aos Congressos de Estudos Sociais e à União Social Cristã, 5 de junho de 1950.
[22] João XXIII, Encíclica Mater et Magistra, 15 de maio de 1961, n. 34.
[23] Paulo VI, Carta Apostólica Octogesima Adveniens, 14 de maio de, 1971, n. 31.

______

Cavaleiro do Templo: leia
este também sobre a EXCOMUNHÃO AUTOMÁTICA de quem ajuda de qualquer maneira que seja o Socialismo/Comunismo.

20 comentários:

Everardo disse...

Acho que o Sr. Plínio poderia ser lembrado com alguma coisa diferente da de simples fundador de uma versão do partido nazista no Brasil. Os registros estão aí para confirmar. Essa semente não brotou por causa do fracasso militar e ético do nazismo na Europa, razão pela qual estamos livres de uma facção que levou à desgraça milhões de jovens da "Juventude Hitlerista" e matou, sob tortura severa, com requintes de prazer mórbido, pelo menos 6 milhões de judeus, incluindo crianças. Se tivermos algo que ainda falta ser passado a limpo no Brasil é a ação desses criminosos.

Cavaleiro do Templo disse...

O assunto aqui é: NÃO EXISTE CRISTÃO SOCIALISTA/COMUNISTA. A excomunhão é automática.

Everardo disse...

Mas, o pensamento exposto vem da ideologia do instituto que leva o nome de uma dos mais notáveis fascistas brasileiros. Eis o nexo!

Cavaleiro do Templo disse...

Sim, claro. O carteiro é o CULPADO pelas contas que nos chegam por suas mãos. O engraçado é que você em outro comentário defende a tese que Olavo de Carvalho não tem curso superior e portanto é farsante.

Entendo que você tenha curso superior, portanto. Tem um papel de uma das entidade que entregam ao mercado 32% de analfabetos funcionais.

Entender, portanto, que o carteiro do artigo acima é o culpado não é uma anomalia, portanto.

Everardo disse...

Nunca falei que Olavo de Carvalho é farsante por não ter curso superior. Falei, sim que ele é farsante e que gosta de agradir a quem tem curso superior para desqualificar o oponente. Ele é um mentiroso. E é facilimo provar.

Cavaleiro do Templo disse...

Olá pessoal

A Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva nos diz que uma das características de sociopatas é não ter memória boa.

Everardo disse...

Como Núncio de Pio XI, durante a ascenção do III Reich, Pio XII adquiriu horror aos comunistas, que ajudou a perseguir como um ativo colaborador na "Operação Odessa".

Everardo disse...

A minha memória se lembra das provas incontestáveis de que os criminosos nazistas que fugiram para a Argentina e para outros países, o fizeram com passaportes "faciilitados" pelo Vaticano. E vocês ainda tentam convencer os judeus a seguí-los!

Cavaleiro do Templo disse...

Isso, deixe de se passar por vítima.

Anônimo disse...

Esse Everardo é comunista e precisa ser desmascarado.

roquegambit2008@gmail.com disse...

gostaria de saber porque ainda se tenta um debate com tal criatura como esse Everardo. Tu desmacara o Professor Olavo. Olha só, até hoje, e são mais de dez anos de pesquisa, não consegui encontrar um só da tua laia que o tenha conseguido. Não passas de mais um rato intelectual frustado. O Professor nunca desqualificou quem quer que seja por portador de diploma,sem mal intencionado. Ele desqualifica o cara que coloca o diplominha antes de qualquer coisa. Era um favor a esse blog que tu sumises.

Paulo Ricardo Costa

Cavaleiro do Templo disse...

Ei Paulo, pois é. Everardo é deste tipo de criatura que acha que é o governo quem deve "fazer o bem". Isto significa, para ele, que deve o governo fazer a distribuição (tirar de uns e dar para outros) do que quer que seja, DESDE QUE nem mesmo as cuecas dos Everardos entre na partilha. Que dirá então o dinheiro dos Everardos, suas as propriedades...

É a moral do Satanás, a moral dos canalhas, dos piores entre todos.

Deixa ele escrever pois quanto mais escreve mais fácil é percebê-lo enquanto criatura.

Abraços

CT

Anônimo disse...

Paulo Ricardo, você poderia me indicar uma pesquisa do professor Olavo? Onde posso encontrá-la?

Cavaleiro do Templo disse...

Vai no site do professor Olavo e pergunta para ele.

Anônimo disse...

Fui no site e não encontrei pesquisa. Estou preocupado. Creio que não existe nem mesmo o tal Olavo. Será?

Cavaleiro do Templo disse...

Quem sabe? Se você tem esta pergunta, o que fazer? Está preocupado, portanto, com um fantasma? Que tal visitar um psiquiatra?

Homero disse...

O anônimo está equivocado. Olavo existe, sim, e hoje mesmo está pedindo dinheiro aos seus "admiradores".

Cavaleiro do Templo disse...

Bom momento para exaltar mais uma vez a decência do professor Olavo. Uma das poucas maneiras de ser INDEPENDENTE é contar com a ajuda das pessoas com a, digamos, mesma visão de mundo. Se o professor recebesse dinheiro do PT, com TODA A CERTEZA não poderia falar negativamente desta seita demoníaca.

Agradeço a deixa que, ao contrário de ser um demérito, é algo precioso e raro nos dias de hoje.

Olivério M. Simões disse...

"Se o professor recebesse dinheiro do PT, com TODA A CERTEZA não poderia falar negativamente desta seita demoníaca".

Você está dizendo que se o PT der dinheiro a ele, ele se cala?
EU acho que, não apenas se cala. Passa a elogiá-lo.

Cavaleiro do Templo disse...

Eu sei, esquerdopatas vivem "no" futuro...

"... SE Olavo recebesse dinheiro do PT..."

Se um dia acontecer acha que meu mundo vai desabar? Que eu vou sair chorando pela rua? Que vou me matar?

São delirantes MEEEEEEEESMO esta turminha da esquerdopatia.

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".