Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

terça-feira, 20 de março de 2012

TRÊS COMENTÁRIOS SOBRE BOBAJADAS DOS NEO ATEUS

 

O COYOTE

Esta entrada foi publicada em 20/03/2012, in COLUNISTAS. Crie um bookmark para o link permanente. Deixe um comentário

POR EWERTON ALÍPIO

Um: Dá que pensar o que informa o link abaixo: para a sra. Asa Heuser, militante ateísta, diretora da UNA e Vice-Presidente da Liga Humanista Secular do Brasil (LiHS), a qual tem como sócios honorários Daniel Dennett e o revoltante Jean Wyllys, é normal ter 65 mil fotos de crianças nuas no computador:

Ter fotos pedófilas no computador é normal?

O leitor objetará: “Ah, seu papista, mas a Igreja Católica não está cheia de padres pedófilos?!” Vá lá, até onde sei é verdade que a ausência de envergadura moral e de espinha dorsal dos líderes do Concílio Vaticano II facilitou esse descalabro. No entanto, nem os mais desavergonhados representantes desta ala da Igreja Católicadefendem ou promovem pedófilos condenados como fez a inegável líder das organizações seculares e ateístas citadas acima, pois Haroldo Galves foi preso em flagrante e duplamente condenado pela Justiça. Então, que moral tem essa gente bonita para criticar o Romano Pontífice e sua inação no que tange ao problema dos padres pedófilos? Hein, vovó Heuser?

Dois: A Justiça do Rio Grande do Sul decidiu, no dia 06 de março de 2012, a pedido de uma ONG de sapas enfezadas, que a presença de símbolos religiosos em espaços do Poder Judiciário “não se coaduna com o princípio constitucional da impessoalidade na Administração Pública e com a laicidade do Estado brasileiro”.
E as imagens de Dice, filha de Zeus, a deusa da justiça usada em todos os tribunais? Estado Laico? Por favor…
A propósito disso, no Manhattan Connection de 11 de março de 2012, Diogo Mainardi reafirmou seu ateísmo e disse por que não é contra crucifixos em locais públicos‏:

http://www.youtube.com/watch?v=zxkXbtbJLWU

O liberal Rodrigo Constantino postou a mensagem abaixo no blog do Reinaldo Azevedo:

“Prezado Reinaldo, apenas para aumentar o coro dos ateus com algum bom senso e conhecimento histórico, afirmo que estou deste mesmo lado seu e do Diogo Mainardi nesta batalha. Sou ateu sim, graças a Deus! Mas nem por isso vou cuspir na tradição cristã, indissociável da cultura ocidental. Esse ataque aos crucifixos em locais públicos é uma bobagem de ateu militante (ou seja, crente de uma nova seita) na melhor das hipóteses, ou uma deliberada e perigosa campanha esquerdista contra certos valores nobres aos liberais e conservadores de boa estirpe, na mais provável das hipóteses. Continue a boa luta! Abraços, Rodrigo Constantino”.

Três: Os ateus militantes e os marxistas culturais comungam das mesmas bandeiras (feminismo, gayzismo, aborto, eutanásia, multiculturalismo, aquecimento global antropogênico, etc.). Legatários naturais dos humanistas seculares do séc. XIX, também professam uma arrogância e um otimismo cientificistas que fariam corar de inveja um Dr. Strangelove ou um Dr. Eric Vornoff . Apoiam e desenvolvem pesquisas como gestação em laboratório, criaturas semi-biológicas e híbridos de seres humanos com animais. A razão e a ciência estão a serviço de uma humanidade ideal, sem doenças nem defeitos.
Albert Camus (1913-1960), o generoso e íntegro escritor francês nascido na Argélia, era agnóstico. E, se por um lado desdenhava do apetite humano pela unidade, pelo absoluto e pela reconliação da criatura consigo própria na união com Deus, por outro fazia pouco caso dessas doutrinas racionalistas que têm a pretensão de explicar tudo. Em O mito de Sísifo, não rejeita em absoluto a razão, mas reconhece e demonstra seus limites, admitindo o irracional:

“É inútil negar absolutamente a razão. Ela tem sua ordem, na qual é eficaz. A ordem é, justamente, a da experiência humana. É por isso que queremos deixar tudo claro. Se não podemos fazê-lo, se o absurdo então surge, é precisamente no encontro dessa razão eficaz porém limitada com irracional sempre renascido”.

Para Camus, “Na história não faltam religiões nem profetas, mesmo sem deuses”. Os membros da LiHS, da UNA e da ATEA têm uma religião: o Humanismo Secular. Laicismo uma pinóia! E Christopher Hitchens (requiescat in pace), Richard Dawkins, Daniel Dennett e Sam Harris são seus profetas.

Encerro
Com a humildade de que falava Raymond Aron, uma humildade que pressupõe incerteza e o reconhecimento de que “o mundo e a vida são complicados”, Camus afirma que o homem deve “viver somente com o que sabe, arranjar -se com o que é e não admitir nada que não seja certo”. E conclui o tópico: “Respondem-lhe que nada é certo.  Mas isto, pelo menos, é uma certeza. É com ela que ele tem que lidar: quer saber se é possível viver sem apelação”. Com base nisso, Camus daria lucidamente de ombros para esses lobos neo ateus?

PS – Nunca é demais reforçar: militantes ateístas não são ateus!

Um comentário:

sergio disse...

Eu to assistindo os jogos de futebol através do site www.tvhd.com.br

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".