Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Com autorização da Graça Salgueiro (NOTALATINA), que coloca Ingrid Betancourt em seu devido lugar

Anda circulando pela rede um PPS da Ingrid Betancourt praticamente canonizando-a. Pois bem, Graça Salgueiro do NOTALATINA nos traz fatos sobre mais esta esquerdopata:






Estimados amigos,

         Respondo a vários de vocês em um único e-mail e, se acharem conveniente podem repassar, porque o que vou dizer aqui são FATOS que no Brasil imprensa nenhuma divulgou porque não agradaria às esquerdas que bajulam esta criatura ordinária (Ingrid Betancourt).

         É lamentável que tenham criado mais um mito apoiado apenas no fato desta senhora ser mulher, bem nascida e que teve sua liberdade cobiçada por muitos interesses escusos, tanto da parte das FARC como de governantes politiqueiros. Ingrid não é NADA disso que retratam nesse elaborado, meloso e romântico PPS (arquivo de PowerPoint, devidamente removido deste e-mail).

        
Primeiro: ela deixou-se seqüestrar porque quis, porque julgava que, sendo ela "a senadora" e por sua vontade imperial, seria logo libertada. Os militares a advertiram de que a zona que ela resolveu fazer campanha era perigosa, que a desaconselhavam seguir aquele rumo e que, finalmente, não poderiam lhe garantir segurança naquela região. Ela, voluntariosa e arrogante - COMO NUNCA DEIXOU DE SER - não deu ouvidos e aconteceu o previsto. Isto me foi dito por militares colombianos e está também registrado no livro de Clara Rojas, intitulado "Cautiva";

        
Segundo: durante os primeiros anos de seu seqüestro ela era, para as FARC, apenas mais um político com possibilidades de ser trocada por algum (ou vários) terrorista preso. Foi então que seu primeiro marido francês resolveu mover céus e terra para conseguir sua liberdade. Juntou-se com o atual (daquela ocasião) marido e fizeram a reprodução de uns cartazes gigantescos com sua foto, que foram jogados nas selvas para tentar "sensibilizar" os terroristas. Depois, sua venenosa mãe, Yolanda Pulecio, acompanhada pela irmã Astrid, apelaram para Dominique de Villepin, que fora amante de Ingrid e Astrid, que apelou a Sarkozy e este fez com que Uribe libertasse da prisão um dos membros do secretariado, Rodrigo Granda, como "gesto de boa-vontade" pela liberação de Ingrid. Foi assim que este seqüestro começou a ganhar notoriedade, tornando-a a "jóia da coroa" para as FARC;

        
Terceiro: não foram cinco mas duas, as tentativas de fuga feitas por ela;

        
Quarto: durante o cativeiro Ingrid foi amante - mesmo ainda estando casada - de Luis Eladio Pérez, daí porque a emoção no lançamento do livro. Mas também teve caso com o cabo William, que seria seu enfermeiro por um tempo, e com um dos três americanos a quem usou e quando cansou jogou-o fora, além de intrigá-lo e entregá-lo aos carcereiros das FARC. Sua desavença com Clara Rojas deu-se pelo fato de Clara ter tido caso - que acabou gerando o filho Emmanuel - com "Rigo" um guerrilheiro de apenas 15 anos (que na Colômbia seria considerado pedofilia, crime previsto em lei, daí porque ela não revela sua identidade) a quem Ingrid "roubou", pois era insaciável e achava que todos os seus desejos tinham que ser satisfeitos. Os detalhes desses casos amorosos de Ingrid constam dos relatos dos três americanos descritos minuciosamente no livro "Lejos del Infierno" e o caso de "Rigo", relatado por militares que estiveram seqüestrados junto com ela ditos pessoalmente a amigos meus, militares colombianos;

        
Quinto: todo o seu discurso, propostas e ações são de esquerda e esse PPS cita alguns nomes e frases reveladoras. Seu próprio partido, o Partido Verde, é comunista da ala "ambientalista-ecologista";

        
Sexto: o sucesso desta operação deveu-se UNICAMENTE ao presidente Uribe, ao então ministro da Defesa Juan Manuel Santos mas principalmente aos Militares do Exército da Colômbia, pois não contou com a intervenção de nenhum oportunista apoiador das FARC, como pretendiam Correa e Chávez. No entanto, não só neste PPS como em seus discursos mundo afora, esta ingrata agradeceu a "participação" de Chávez, de Evo Morales, de Correa e, sobretudo, de Sarkozy, partindo no dia seguinte à liberação para a França onde agradeceria sua liberdade ao povo francês;

        
Sétimo
: durante o cativeiro, dona Yolanda juntou-se a Chávez numa campanha sórdida contra Uribe, alegando que era culpa DELE e não das FARC sua filha ainda estar presa. Ao lado disso, inventou para Ingrid que seu marido tivera um caso com outra mulher, de modo que tão logo desceu do avião que a trouxe de volta à liberdade ela o dispensou e hoje já estão divorciados.

         Enfim,  esta é a verdadeira história de mais um mito fabricado pela mídia,
tal como fabricaram Lulinha paz e amor, Obama, Mockus. São todos ídolos de pés de barro e esta senhora, que querem retratar como uma heroína muito religiosa, não passa de uma criatura egoísta, mesquinha, fútil, voluntariosa, amoral e que nunca cansou de fazer intrigas entre outros seqüestrados iguais a ela, e os carcereiros das FARC de quem ela pretendia favores - de todos os tipos.

         Ingrid não é anjo, nem muito menos uma doce e santa criatura como querem retratar; é antes uma víbora muito perigosa e que não merece meu mais mínimo respeito, apesar de reconhecer que NINGUÉM merece padecer a desgraça de ser cativa de monstros como esses das FARC.

         Desculpem, mas odeio quando mentem - para o bem ou para o mal - sobre alguma pessoa e tudo isto que relatei aqui está documentado por quem conviveu com ela dentro e fora das selvas.

         Abraços 

         G. Salgueiro

__________

Graça Salgueiro não precisa ter seus escritos corroborados, portanto esta não é minha intenção com o link abaixo, com mais detalhes do comportamento desta pessoa: 
http://www.publico.pt/Mundo/livro-ingrid-betancourt-manipulava-os-outros-refens-das-farc_1366934

5 comentários:

Anônimo disse...

Apesar de sua pouca educação, temos coisas em comum, detestamos os comunistas, guerrilheiros e guerrilheiros disfasçados de ONGs da paz e amor

Cavaleiro do Templo disse...

Menos mal.

Kelly Konrath disse...

Você se baseia em palavras ditas por terceiros? Esteve alguma vez com ela? Sequer a conhece e fala como se fosse íntimo, como se tivesse presenciado tudo que diz. Leviano, mesquinho e criatura ordinária é quem fala sem ter propriedade de causa, se fia em opiniões equívocas e ainda quer impor suas verdades. Lamentável.

Canal Verdades: vídeos do Cavaleiro do Templo disse...

Kelly, "ficar dodói" com o escrito é besteira. Publiquei teu comentário para te responder. No rodapé do artigo tem um link que você não viu ou viu e fez de conta que não. E a Graça Salgueiro é a pessoa que recebeu do então presidente Alvaro Uribe uma carta de felicitações pelo trabalho que desenvolve.

Você tem o que para nos apresentar, já que está tão indignada com o que leu? Só "palavras de terceiros" como falou ou tem mais alguma coisa?

G. Salgueiro disse...

Dona Kelly,

Vou lhe responder porque quem escreveu essa nota fui eu, e não o proprietário do blog.
A senhora contesta meus argumentos afirmando que não valem porque são escritos "de terceiros". Ocorre que esses "terceiros" foram os que conviveram com ela, dentro e fora das selvas, inclusive sua então parceira de candidatura política, Clara Rojas, o cabo William, que estava seqüestrado junto com ela no mesmo acampamento e que salvou sua vida, quando ela esteve gravemente doente, o americano Marc Gonsalves, de quem ela foi amante por um tempo, e de documentos oficiais registrados em ata no Exército da Colômbia.
Agora lhe pergunto e gostaria de ter uma resposta clara e objetiva: quais são as suas "provas" de que estou mentindo, sou mesquinha, sou leviana e ordinária por revelar a VERDADE de fatos JAMAIS contestados pela mesma Ingrid ou sua família?
E tanto esse relato é verdadeiro que ela passou a ser odiada na Colômbia, principalmente depois de processar o Governo colombiano pelo seu seqüestro, e esse repúdio dos colombianos foi tão grande que ela teve de deixar o país definitivamente.
Lamentável, dona Kelly, é pessoas como a senhora fazerem um papel de idiota agredindo quem informa o que a imprensa esconde, apenas porque não lhe agradou saber que seu ídolo tem pés de barro. Aguardo suas PROVAS.
MG

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".