Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

ESPÍRITO SANTO: “…o desembargador entendeu que Gratz e Nogueira teriam sido no mínimo negligentes em relação ao esquema, mesmo com o reconhecimento da falsificação em assinaturas do ex-presidente da Casa (José Carlos Gratz)…”

 

SÉCULO DIÁRIO

Justiça mantém condenação de Sérgio Borges por desvios de diárias da Assembleia

Atual líder do governo foi condenado à perda dos direitos políticos e restituição ao erário

Nerter Samora

28/08/2012 17:07 - Atualizado em 30/08/2012 18:08

Os desembargadores da 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado (TJES) mantiveram, nesta terça-feira (28), a condenação do deputado estadual Sérgio Borges (PMDB) à perda dos direitos políticos por oito anos e a restituição ao erário por desvio de diárias na Assembleia Legislativa. O colegiado também manteve as penas contra o ex-presidente da Casa José Carlos Gratz e o ex-diretor-geral André Luiz Nogueira. 

Leia também

O relator dos recursos, desembargador William Silva, negou as alegações da defesa dos acusados de prescrição do crime, assim como a existência de qualquer excesso na fixação da pena pelo juízo de 1º grau. O magistrado também considerou que o arquivamento do procedimento penal em relação às mesmas denúncias não teria efeitos sobre a ação de improbidade.

William Silva rejeitou a alegação da defesa do parlamentar de que as viagens para Rio de Janeiro e São Paulo – entre 1999 e 2002 – teriam sido realizados de carro particular. Da mesma forma, o desembargador entendeu que Gratz e Nogueira teriam sido no mínimo negligentes em relação ao esquema, mesmo com o reconhecimento da falsificação em assinaturas do ex-presidente da Casa.
O relator fez menção de que o atual líder do governo seria um dos principais homens de confiança do ex-parlamentar no Legislativo. O trio foi acusado pelo Ministério Público Estadual (MPES) de ter participado do batizado "esquema das falsas diárias" durante a chamada Era Gratz, entre os anos de 1999 e 2002.

Ao final do voto, seguido por unanimidade no colegiado, Silva manteve os termos da sentença do juiz Ademar João Bermond, proferida em fevereiro de 2011,  que condenou todos os envolvidos à perda dos direitos políticos por oito anos e a proibição de contratar com o poder público por 10 anos.

Borges também foi condenado a restituir os cofres públicos o valor das diárias recebidas indevidamente (R$ 6.920,00), enquanto Gratz e Nogueira foram sentenciados ao pagamento de multa no valor de R$ 15 mil cada. A decisão cabe recurso às instâncias superiores.

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".