Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Você o conhece? Franz Jagerstatter - o homem que disse não a Hitler

SENTIR COM A IGREJA
 Postado por Emerson


Em abril de 1938, Franz Jägerstätter - um agricultor sem instrução e católico devoto - era a única pessoa na sua aldeia para lançar um voto de discordância contra o plebiscito cínico dos nazistas ao ratificar a anexação da Áustria ao Terceiro Reich no mês anterior. Ele conseguiu evitar o recrutamento para a Wehrmacht alemã através da isenção como agricultor até a sua terceira convocação, em fevereiro de 1943. Preparado para ignorar a ordem, e suportar o desprezo locais e críticas, Jägerstätter ficou chocado quando alguns padres e seu bispo de Linz aconselharam-no a cumprir e servir para o bem de sua esposa e três filhas. Ele ficou tão chocado com a fragilidade desses líderes religiosos e sua vontade de abandonar os princípios de sua fé que ele chegou à conclusão de condenação definitiva.

Após ser convocado, Jägerstätter imediatamente declarou-se objector de consciência e foi devidamente preso e condenado à morte por "minar o moral militar". No início no dia 9 de agosto de 1943, ele foi levado para a prisão de Brandenburg-Gordon onde, com a idade de 36 anos, ele foi decapitado na guilhotina. Apesar dos inspirados esforços de sua dedicada e devota esposa católica, sua campanha para limpar o nome de seu marido caíram em ouvidos surdos até que Gordon Zahn - ele próprio um objector de consciência na Segunda Guerra  - trouxe a história à luz com a publicação de Testemunho Solitário. Um tribunal de Berlim finalmente anulou o veredicto criminal e sentença de morte em 1954 e, como resultado mais do livro de Zahn, a história de Jägerstätter chamou a atenção de autoridades da Igreja moderna. Em 26 de outubro de 2007, na presença de sua esposa Franzisca (com 94 anos) e suas três filhas, Jägerstätter foi beatificado na Catedral de Linz. Um cardeal do Vaticano fez uma homenagem reconhecendo a fé resoluta de um homem tão simples, desafiou os líderes católicos e da Igreja que abandonaram suas ovelhas quando sua fé foi posta à prova:

"... o depoimento do Beato Franz, sua bravura ininterrupta, e sua forte consciência imperturbável é um exemplo brilhante [para os cristãos] a viverem sua fé com coerência e compromisso radical, mesmo aceitando conseqüências extremas, se necessário. "
 "Se a Igreja permanece em silêncio diante do que está acontecendo, que diferença faria se nenhuma igreja jamais fosse aberta novamente?" - Franz Jägerstätter

A inspiradora história de Franz Jägerstätter é aquela que deve ser dito regularmente para as crianças atualmente. Num país como o nosso, devorado e destruído por uma ideologia infectada de podridão marxista, laicista e secularista, é mais do que imperativo que grandes personagens como este sejam mais e mais comentados.

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".