Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

quarta-feira, 7 de março de 2012

A verdade virou o novo discurso de ódio no Brasil

 

JULIO SEVERO

7 de março de 2012

D.L. Foster

A doença e a loucura social que tomaram conta do Brasil logo chegarão aos EUA, com a cortesia do movimento homossexual internacional.

O governo brasileiro realmente trata a oposição pública ao homossexualismo como se fosse crime.

O Dep. Jean Wyllys, o primeiro membro abertamente homossexual do Parlamento do Brasil, apresentou uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para legalizar o casamento de duplas de mesmo sexo. Essa legislação realmente criminalizaria a “homofobia” — ou, é claro, tudo o que o governo define como homofobia. Eles criam as palavras e as definem legalmente para beneficiar uma minoria de pessoas que então transformam essas palavras em instrumentos de terror e intimidação contra a maioria. Essa é a estratégia legal deles para silenciar e perseguir a oposição. A liberdade religiosa só é liberdade se as igrejas permanecerem em silêncio ou se se comprometerem formalmente a colaborar com as insanidades homossexuais. A lei não significa nada para esses pedófilos que estupram a verdade.

Marque minhas palavras: aqui nos Estados Unidos, todas as tão chamadas “cláusulas de isenção religiosa” ligadas às leis de “casamento” gay evaporarão logo que os homossexuais e seus aliados tiverem conseguido o controle total do direcionamento moral da nação. O assassinato a sangue frio de nossa moralidade virá logo em seguida. Aliás, já começou.

Não se deixe enganar por um segundo. A inspiração e a força por trás do movimento homossexual são satânicas e sua meta é erradicar tudo o que tenha a ver com Deus. Exatamente como os terroristas árabes querem aniquilar Israel, satanás usa a agenda homossexual para impor pressões para realizar seu plano.

Graças a Deus, de acordo com as Escrituras, ele não terá sucesso. Mas não vamos nos deixar enganar com toda essa profanação social em nome de atitudes bacanas, tolerantes e acolhedoras.

Agora, vamos à notícia de LifeSiteNews sobre o Brasil.

Um procurador federal do Brasil está exigindo que um televangelista se retrate de certas declarações que fez em 2011 que o procurador diz incitaram “ódio” aos homossexuais — uma ameaça pouco disfarçada de futuras ações legais.

“Os caras na Parada Gay ridicularizaram símbolos da Igreja Católica e ninguém fala nada”, o televangelista Silas Malafaia disse em reportagem. “É para a Igreja Católica ‘entrar de pau’ em cima desses caras, sabe? 'Baixar o porrete' em cima pra esses caras aprender”.

Em seus comentários, Malafaia estava se referindo à profanação de imagens sagradas que ocorre regularmente nas paradas homossexuais no Brasil.

O procurador federal Jefferson Aparecido Dias diz que os comentários contêm “claro conteúdo homofóbico, por incitar a violência em relação aos homossexuais” e “constituem discurso de ódio, incompatível com as funções constitucionais da comunicação social”. Ele está exigindo que Malafaia faça uma retratação pública, dando para seu pedido de perdão o dobro de tempo que ele teve para fazer as declarações originais.

Malafaia, pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, cuja programação é vista por milhões de pessoas no Brasil, nos Estados Unidos e muitos outros países, diz que as acusações contra ele são “absurdas”.

“Em hipótese alguma vou pedir retratação, pois isso é um absurdo. Os gays manipularam a minha fala para me incriminar, e sou eu que tenho de pedir retratação? Isto deve ser uma brincadeira”.

A ameaça contra Malafaia reflete um conflito crescente entre o governo socialista da presidenta Dilma Rousseff e programas de TV religiosos, em grande parte responsáveis pela quase derrota dela nas eleições presidenciais de 2010.

O Brasil também perseguiu o cristão Julio Severo porque seu blog frequentemente denunciava a conduta homossexual e colocava em dúvida o apoio fanático e irracional de autoridades governamentais à agenda gay. Temendo pela sua segurança e a segurança de sua família, Severo deixou o Brasil, para um local escondido. No ano passado, terroristas gays dos Estados Unidos e do Brasil fizeram pressões para que o PayPal cortasse o fluxo de doações que ele estava recebendo de apoiadores para ajudá-lo a cuidar de sua família.

É claro que Hillary Clinton, a principal bruxa estatal do governo de Obama, não disse nada sobre essa perseguição. E a Dra. Suzan Johnson Cook, nomeada pelo presidente Obama para ser a tão chamada Embaixadora Internacional da Liberdade Religiosa, também não disse nada. Desde sua posse, a Dra. Suzan tem sido pouco mais que uma lambe-pés de Obama.

Traduzido por Julio Severo do artigo: Truth is the new hate speech in Brazil

Fonte: www.juliosevero.com

Governo brasileiro exige pedido de desculpas de Silas Malafaia por “homofobia”

Grupo gay dos EUA por trás do fechamento da conta de PayPal de Julio Severo quer derrotar lei russa que proíbe propaganda homossexual

PayPal envolvido em atividade criminosa

PayPal coloca Julio Severo na lista negra

TV católica dos EUA relata caso PayPal versus Julio Severo

Meus estranhos visitantes: Sede do Comando de Sistemas de Informações do Exército dos Estados Unidos visitando meu blog pró-família?

Pressão gay sobre o PayPal classificada como quarto maior ataque anticristão de 2011

Ministério de Segurança Nacional dos Estados Unidos monitorando Julio Severo?

Maior revista gay do mundo e Julio Severo

Homossexualidade sancionada pelo Estado causa mais danos

Blogagem profética: a luta de Julio Severo contra as leis anti-“homofobia” no Brasil

Livro “O Movimento Homossexual” agora disponível em e-book

FBI prepara sistema de varredura e vigilância da internet

Estamos ajudando a criar um campo de concentração para nós mesmos

Hillary Clinton: Objeções religiosas à homossexualidade são como apoiar assassinatos de honra e queimar viúvas

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".