Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Luana Piovani e outros famosos estrelam campanha pela descriminalização dos usuários de drogas. Ou desliguem suas TVs que eles perdem seus empregos e serão obrigados a fazer alguma outra coisa de suas vidas…

 

ZERO HORA

09/07/2012 | 10h59

 

"Lei de Drogas: é preciso mudar" da ONG Viva Rio quer coletar 1 milhão de assinaturas

Luana Piovani e outros famosos estrelam campanha pela descriminalização dos usuários de drogas Viva Rio/Divulgação

Luana Piovani e Luís Melo na campanha da ONG Viva RioFoto: Viva Rio / Divulgação

Luana Piovani, Luís Melo e Isabel Fillardis são alguns dos rostos da campanha Lei deDrogas: é preciso mudar da ONG Viva Rio. A instituição deseja coletar 1 milhão de assinaturas para apoiar o projeto de lei que deseja distinguir o usuário dos traficantes. Nas fotos, os atores foram fotografados como para uma ficha criminal e seguram cartazes com os dizeres "é justo isso?"

O lançamento oficial é nesta segunda-feira e, segundo a ONG, tem o objetivo de tornar a legislação sobre drogas no país mais justa e eficaz. A ideia é mudar a Lei 11.343/2006, que normatiza a política de drogas no Brasil, não faz distinção clara entre usuário e traficante.

Segundo comunicado da organização: "Desde que entrou em vigor, o número de presos por porte de drogas no país dobrou. Essa falta de clareza está levando à prisão milhares de pessoas que não são traficantes, mas sim usuárias. A maioria desses presos nunca cometeu outros delitos, não tem relação com o crime organizado e portava pequenas quantidades da droga no ato da detenção".

3 comentários:

G. Salgueiro disse...

At é que eles ficaram bem na foto! Hahaha!!!
E essa "viva rindo" tem MORAL pra alguma coisa? Claro que eles têm que defender os seus, pois estão enrolados até a ponta dos cabelos com os traficantes.
Cadeia pra vagabundo maconheiro!
Beijão!
MG

Elias disse...

Cambada de maconheiros.
Vi e vejo crianças que ficaram com sequelas,pois suas mães ao fazerem uso da maconha,prejudicaram a formação ossea e cerebral de fetos.
Muitas crianças apresentam retardamento mental e deficit de atenção.

Anônimo disse...

Cambada de maconheiros e apologistas do trafico.Se mostrassem o nascimento de bebes viciados,não dariam credito a esse bando de apologistas de traficantes.
Crianças nascendo com má formação ossea e cerebral,trazendo aumento de despesas em nosso sistema de saúde,considerado perto da perfeição,por um mau carater,tambem defensor de lideres narcotraficantes.

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".