Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Los Angeles proíbe venda legal de “maconha medicinal”

 

LUZES DA ESPERANÇA

SEGUNDA-FEIRA, 10 DE SETEMBRO DE 2012

 

Dispensários de "maconha medicinal":vizinhos apontavam aumento insegurança

Dispensários de "maconha medicinal":
vizinhos apontavam aumento da insegurança.

A Câmara dos Vereadores de Los Angeles (EUA) proibiu por unanimidade a venda de maconha “com fins medicinais” em lojas especializadas, informou o jornal 'Los Angeles Times'.

Tentativas anteriores de limitar esse comércio com impostos e controles se revelaram ineficientes e inaplicáveis.

As 762 lojas autorizadas receberam carta intimando o fechamento imediato sob pena de processo judicial.

Maconha em Los Angeles: aguardando para ganhar receita legal

Aguardando para ganhar receita legal

Em 2010, a venda e consumo legal de maconha com finalidades medicinais ou “recreativas” foi reprovada em referendum pelos eleitores californianos.

Porém, os partidários da maconha encontraram juízes ideologizados que baixaram liminares e sentenças, em acinte contra a vontade popular expressa.

Entrementes, cresceram as queixas dos moradores de que esses locais “legais” eram uma contínua fonte de insegurança pública.

Os vereadores, temendo a reprovação popular, adotaram a draconiana e salutar norma.

Maconha legal alimentava ilegalidade

Maconha legal alimentava ilegalidade

Os drogados ainda poderão cultivar suas próprias mudas e até comparti-las com terceiros.

Porém, os viciados, muitas vezes entregues à inação por causa do vício, alegam que muitos deles não conseguirão produzir sua própria droga
A Câmara deixou aberta a possibilidade de manter alguns desses dispensários do vício, a titulo de exceção, caso se encontre neles algum meio de garantir o respeito da lei.

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".