Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Barbaridade!!! Seis jovens assassinados em Mesquita, Baixada Fluminense. Que Rio de Janeiro é esse?

 

RICARDO GAMA

SEGUNDA-FEIRA, 10 DE SETEMBRO DE 2012

Que Rio de Janeiro é esse ?

Que a polícia prenda esses assassinos o mais rápido possível, o Rio agradece.

Jornal O Dia

Rio - A polícia acredita que a morte de seis jovens foi uma demonstração de poder de traficantes. Os corpos foram encontrados no bairro Jacutinga, em Mesquita, na Baixada Fluminense, na manhã desta segunda-feira. Segundo a delegada Sandra Ornelas, da 57ª DP (Nilópolis), os jovens não tinham envolvimento com o tráfico de drogas.

"Os jovens não têm passagens pela polícia. O crime foi uma demonstração de poder dos traficantes para demarcar território. Eles foram torturados. Isso é uma barbaridade injustificável", disse a delegada, que suspeita que traficantes da Favela da Chatuba, em Mesquita, sejam os responsáveis pelo crime.

Foto: Fábio Gonçalves / Agência O Dia

“Ele saiu de casa me avisando que ia jogar bola e que depois sairia com os colegas. Não o vimos mais”, conta a avó de Douglas, a aposentada Lourdes Fátima da Silva.

Último contato

Na última tentativa de contato por telefone com o filho Cristiano, o pedreiro Sildes Vieira teria conversado com um homem desconhecido, que avisou: “O dono desse telefone já era”.

Segundo parentes e amigos das vítimas, nenhum dos desaparecidos tinha qualquer relação com o tráfico de drogas. Familiares não conseguem enxergar nenhum motivo para o crime. Ainda de acordo com informações do amigo de uma das vítimas, a única razão seria o fato de os garotos serem moradores da comunidade no bairro Cabral e estarem em Campo de Gericinó, área que é comandada por outra facção criminosa.

Suspeita-se então que os rapazes teriam sido presos por traficantes da área, no meio da trilha que leva à cachoeira.

Chacina tem quatro mortos em Japeri

Policiais do 24º BPM (Queimados) receberam denúncia anônima de que havia quatro corpos - três homens e uma mulher - com tiros na testa em uma residência abandonada na Rua Braulir Dias Guimarães, na altura 274, no bairro da Chacrinha, em Japeri, na manhã deste domingo.

De acordo com os PMs, a Polícia trabalha com a hipótese de que os mortos fossem usuários de drogas e que estavam devendo ao tráfico. Eles disseram que a casa era utilizada como ponto de venda e esconderijo de viciados. Eles contaram ainda que foram encontrados 58 sacolés de cocaína e uma cápsula de revólver 38 ao lado dos corpos.

Dos quatro mortos, até agora, foram identificados Kelverton Pimentel Dias, 15 anos, que seria filho de um pastor um pastor da Assembleia de Deus do bairro, e Luciano Magno dos Santos, de 16 anos, já foram identificados. O caso foi registrado na 63ª DP (Japeri).

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".