Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Erro 404: Aliste-se na Guerrilha do Mimimi

 

TECMUNDO

Bem-vindo à Revolução do Sofá e venha mudar o mundo com um único RT.

Por Durval Ramos Junior

24 de Fevereiro de 2012

Os tempos são outros, e muito daquilo que nossos pais um dia acreditaram já não existe mais. Vivemos em um mundo em que vozes não são ouvidas e que, por mais que tentemos lutar por aquilo em que achamos certo, nada parece ter efeito. Fomos amordaçados e tratados como uma massa que deve pensar igual.

No entanto, isso não significa que devemos ficar quietos e obedecer ao Sistema. Se ir às ruas e pedir por mudanças se tornou coisa do passado, Facebook e Twitter se transformaram na única forma de sermos ouvidos. Por que fazer passeatas e queimar pneus quando a Revolução do Sofá fez com que um único hashtag nas redes sociais virasse um tapa na cara da sociedade? Somos a Guerrilha do Mimimi e vamos mudar o mundo com um simples “Compartilhar”.

Nós queremos você!

(Fonte da imagem: Universal Pictures)

Não se assuste! Apesar de sermos uma guerrilha em meio a uma revolução, isso não significa que queremos ir à luta armada. Somos a favor da paz e apenas defendemos aquilo que acreditamos — independente do que seja. Isso significa que não levantamos uma única bandeira, pois achamos que existem muitos ideais que precisam de apoio, e toda força é bem-vinda.

É por isso que criamos esta pequena cartilha: para transformá-lo em um verdadeiro Fidel Castro do Mimimi e fazer com que todos os seus amigos e seguidores sejam convertidos naquilo que você disser ser o certo. Basta seguir este passo a passo para ser um de nós.

1. Tenha uma visão engajada politicamente

Antes de qualquer coisa, tenha em mente que nenhum político brasileiro é digno de sua confiança. Essa é a regra máxima de um guerrilheiro digital. Não importa se você não acompanha o que deputados e senadores fazem em Brasília, contanto que tenha um discurso pronto para reforçar o quão absurdos são os impostos no país e que melhor mesmo seria morar nos Estados Unidos ou na Europa — também não é preciso ter a mínima noção de política estrangeira, pois esse argumento é sempre infalível.

É claro que é preciso estar sempre pronto para receber críticas de pessoas que já foram engolidas pelo Sistema. Portanto, não se deixe provocar por perguntas capciosas sobre em que candidato você votou nas eleições passadas ou se ele é a favor ou contra aquela lei polêmica. Como nenhum deles presta, seja direto e diga que o voto obrigatório é um dos maiores males do país.

Lembre-se também de que não importa se você continua elegendo a mesma pessoa há anos, pois o sistema já esteve estragado antes mesmo de seu nascimento. A culpa não é sua, mas de gerações de alienados.

Além disso, esteja pronto para demonstrar sua opinião em redes sociais, sobretudo no Facebook. A melhor arma nessa batalha são imagens de fácil compartilhamento, principalmente com textos como “É por isso que o Brasil não vai para a frente...” e “Esse é o país que quer sediar a Copa do Mundo...”

2. Se revolte contra toda e qualquer lei

Ainda seguindo o engajamento político, os Guerrilheiros do Mimimi também devem estar atentos àquilo que está sendo discutido na sociedade para mostrar sua indignação — por mais que o assunto não te afete diretamente. Há uma lei prestes a ser aprovada na Bulgária, que pode impedir as pessoas de assistirem aos novos episódios de Naruto? Inicie uma enxurrada de mensagens no Twitter, para que outros revolucionários espalhem sua voz em infinitos RTs, até que os políticos daquele país cedam à pressão. Afinal, todos sabem que os governantes do Leste Europeu não suportam o clamor de uma rede social.

3. Se revolte contra o que está passando na TV

Outra lição importante que é preciso aprender para participar da Guerrilha do Mimimi é a de que a TV não presta. Por isso, ligue sua televisão e reclame de qualquer coisa que está passando. Novela? Massificando o espectador. Jornal? Manipulando a sociedade. Futebol? Pão e circo para o povo. Reality Show? Alienando a população.

Viu isso na TV? Reclame! (Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

É aqui que você deve ser um pouco mais radical. Como nem todo mundo vai aderir à revolução, é natural que as pessoas comentem sobre assuntos que você considera irrelevantes, então comece a bloqueá-las. Não importa se é seu melhor amigo, colega de trabalho ou sua mãe. Você não é obrigado a aturar esse tipo de conteúdo e tem o dever ao universo de fazer com que seus amigos pensem da mesma forma.

A melhor maneira de conseguir essa conscientização é mostrando o que a imprensa não quer que você veja com esses programas. Procure qualquer assunto polêmico que não está sendo abordado devidamente pelos jornais e esfregue na cara das pessoas o que elas estão deixando de ver para saber quem foi o campeão do Carnaval em Quiprocó do Sul.

4. Seja o verdadeiro jornalista

Se os meios de comunicação foram corrompidos, quem deve se tornar o responsável por denunciar fatos que merecem a verdadeira atenção da população? Sim, caro companheiro, você! E que outra forma seria mais ideal para escancarar essa realidade oculta do que espalhando a informação em toda e qualquer rede social?

Um animal está sendo maltratado bem na sua frente? Não se preocupe em acudir a pobre criatura, contanto que você grave um vídeo da barbaridade e jogue no YouTube. Uma vida pode ser perdida, mas todos saberão da monstruosidade que o coitadinho passou em seus últimos momentos.

Porém, esse é apenas o primeiro passo. Em seguida, milhares de vozes se juntarão à sua e será apenas uma questão de tempo para que dados pessoais do criminoso sejam divulgados na rede.

5. Seja chocante

É aqui que está o grande segredo que separa os verdadeiros guerrilheiros daqueles que xingam muito no Twitter. Não basta reclamar daquilo que você acha errado, é preciso trazer uma imagem chocante para que a pessoa que não se importa fique desconfortável por não concordar com a opinião certa — que é a sua, obviamente.

Animais foram usados em trabalho escravo! Denuncie! (Fonte da imagem: The Laughing Stork)

O funcionamento é praticamente o mesmo do que sua tia fazia com emails com PowerPoints anexados. Contudo, em vez de termos fotos de crianças morrendo de fome na África enquanto você compra um video game novo, o Herói do Mimimi mostra um matadouro para convencer seus amigos a virarem vegetarianos ou imagens de diversos gatos e cães machucados para denunciar a violência contra os animais. É somente com essa abordagem agressiva que os resultados começam a aparecer.

Não escute as críticas

Com essas dicas, você já pode ser considerado um Che Guevara da internet. Contudo, se prepare para ser muito criticado por quem já foi engolido pelo Sistema. Acostume-se com pessoas acusando-o de ser responsável pela “orkutização” do Twitter e Facebook, mas não se deixe abalar. Lembre-se de que até mesmo os maiores heróis da História foram chamados de bandidos, mas que lutaram por aquilo que sempre consideraram correto.

.....

Atenção: este artigo faz parte do quadro "Erro 404", publicado semanalmente no Baixaki e Tecmundo com o objetivo de trazer um texto divertido aos leitores do site. Algumas das informações publicadas aqui são fictícias, ou seja, não correspondem à realidade.

Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/erro-404/19768-erro-404-aliste-se-na-guerrilha-do-mimimi.htm#ixzz1nOtQc5qX

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".