Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

COMEÇA A SÉRIE SOBRE “O HOMEM MAIS MALÉFICO DO MUNDO” E SUA INFLUÊNCIA NO MUNDO OCIDENTAL E EM VÁRIOS MOVIMENTOS “SOCIAIS” NO BRASIL

 

ADHT: DEFESAHETERO.ORG

“Não existe nenhum deus senão o homem”

 

IMAGICK

ALEISTER CROWLEY
Edward Alexander Crowley
(1875 - 1947)

Nascido Edward Alexander Crowley, em Leamington, Inglaterra. Mago, ocultista, poeta, novelista, mestre de xadrez, alpinista, desde cedo orientou-se para a magia como meio de realização espiritual.

Em 1898, ingressou na Hermetic Order of the Golden Dawn onde, sob o nome de Perdurabo, escalou multo rapidamente todos os graus internos, terminando por defrontar-se com a chefe MacGregor Mathers.

Deste conflito (uma guerra de bruxos), resultou o fim da Era de Ouro da Golden Dawn, quando Crowley publica uma série de rituais secretos da Ordem, na revista “The Equinox”.

A partir de então o ocultismo pode em divulgado ao grande público, pelos demais ocultistas, sem que eles corressem o risco de romper um juramento de silêncio imposto por todas as ordens esotéricas, pois Crowley já havia rompido anteriormente por eles.

Em 1902, entrou para a Ordo Templi Orientis e, em 1905 fundou sua própria sociedade, a Astrum Argentum.

Em 1920, em Cefalú, no sul da Itália criou a Abadia de Thelema, local onde, juntamente com seus discípulos, viveu a Lei de Thelema: “Faça o que tu queres...” e praticou livremente sua magia.

Crowley foi, certamente, o mais importante personagem do ocultismo dos últimos tempos e, talvez por isto mesmo, a mais denegrida e injuriada.

Arauto de uma nova era, deixou como legado aos  seres humanos o direito de tornarem-se Seres Divinos...


Alguns Postulados Thelêmicos

"Todo homem e toda mulher é uma estrela"

Isto quer dizer que, cada ser humano é intrinsicamente um indivíduo independente, com seu próprio caráter e suas próprias motivações.

"Um homem que exerce sua Verdadeira Vontade tem a inércia do Universo para lhe assistir"

0 primeiro princípio de êxito na evolução é que o indivíduo deve ser verdadeiro, respeitando a sua própria natureza e, ao mesmo tempo, adaptar-se ao meio que o rodeia.

"A Natureza é um fenômeno contínuo, se bem que não compreendemos como todas as coisas estão conectadas"

A existência humana depende das propriedades do protoplasma, a existência deles depende de inumeráveis condições físicas do planeta que, por sua vez, é regido pelo equilíbrio mecânico de todo o Universo de matéria. Então, podemos dizer que nossa consciência está casualmente relacionada e conectada com a galáxia mais remota; porém, ainda assim, não sabemos como influencia ou é influenciada pelas alterações moleculares do cérebro.

Aleister Crowley e sua mulher "A Dama Escarlate"


O Livro da Lei

Em maio de 1974 a edição de uma importante revista especializada em assuntos esotéricos, publicou no Brasil, um artigo que dizia: "Em março de 1904, um homem chamado Aleister Crowley trazia ao mundo um livro de algumas dezenas de páginas, chamado "0 Livro da Lei". Quando o Livro da Lei foi publicado, todo mundo riu. E o livro foi esquecido. Há três anos, uma editora inglesa aventurou-se a lançar uma nova edição. Em dezembro do ano passado (1995), tinha vendido 4 milhões de exemplares. E ninguém estava rindo mais..."

Inclusive o autor do artigo.

0 ano de 1875 foi de grande importância para o esoterismo no planeta, com a morte de Eliphas Levi, a fundação do Sociedade Teosófica, a primeira publicação de "Isis Revelada" por Helena Blavatsky, o nascimento de Carl G. Jung e de Albert Schweitzer.

Também neste ano surgiram as grandes Ordens Ocultas que nos legaram tudo o que hoje entendemos como Tradição, esoterismo, etc. Pois foi neste ano que nasceu, na Inglaterra, Edward Alexander Crowley ( 1875-1947), mais conhecido como Aleister Crowley. O futuro comprovaria que o nascimento de Crowley - considerado o maior Mago do Sec. XX - foi um dos mais importantes eventos da história do ocultismo mundial.

Por volta de 1896, Crowley iniciou a leitura de alguns livros sobre magia e misticismo. Em 18 de novembro de 1848 fez sua primeira iniciação na "The Hermetic Order of the Golden Decorri'' (Ordem Hermética da Aurora Dourada), uma das mais influentes Ordens iniciáticas do final do século passado. Ao seu corpo de iniciados pertencia a nata da intelectualidade inglesa e européia (nomes como Willian Butler Yeats, Gustav Meyrink, Florence Farr, A.E.Waite, Sax Homer, Bram Stocker, Arthur Machen e muitos outros  Depois de 8 anos de aventuras, pesquisas e turbulentas viagens, durante uma série de invocações no Cairo (Egito), um ser identificando-se como Aiwass transmite a Crowley nos dias 08, 09 e 10 de abril de 1904 o Líder Al Vel Legis, que passaria a ser mundialmente conhecido como o Livro de Lei. Este livro, entre outras coisas, serviu de base ideológica para a fundação da Sociedade Alternativa no Brasil, em 1974.


Toninho Buda
Julho de 1996


Aiwass

Aiwass é o nome do ser não humano que ditou O Livro da Lei, no Cairo, entre o meio dia e 13 horas ao longo de três dias sucessivos, 8, 9 e 10 de Abril no ano de 1904 e.v.. Ele declarou ser “o ministro de Hoor-Paar-Kraat”; ou seja, um mensageiro das forças que atualmente governam esta terra.


 

THELEMA

Liber LXXVII vel OZ, por Aleister Crowley em Lei de Thelema


 

 

Liber LXXVII vel OZ


Liber LXXVII vel OZ

“a lei do forte: esta é a nossa lei e a alegria do mundo.” – AL. II. 21

“Faze o que tu queres deverá ser o todo da Lei.“ AL. I. 40

“tu não tens direito a não ser fazer a tua vontade. Faze isso, e nenhum outro te dirá não.” AL. I. 42-3

“Todo homem e toda mulher é uma estrela.” – AL. I. 3

Não existe nenhum deus senão o homem.

  1. O homem tem o direito de viver por sua própria lei –
    de viver do modo que ele desejar:
    de trabalhar como ele desejar:
    de brincar como ele desejar:
    de descansar como ele desejar:
    de morrer quando e como ele desejar.
  2. O homem tem o direito de comer o que ele desejar:
    de beber o que ele desejar:
    de morar onde ele desejar:
    de se mover como desejar pela face da terra.
  3. O homem tem o direito de pensar o que ele desejar:
    de falar o que ele desejar:
    de escrever o que ele desejar:
    de desenhar, pintar, esculpir, estampar, moldar, construir como ele desejar:
    de vestir-se como desejar.
  4. O homem tem o direito de amar como ele desejar:
    “tomai vossa fartura e vontade de amor como quiserdes, quando, onde e com quem quiserdes!” – AL. I. 51
  5. O homem tem o direito de matar todos os que contrariarem estes direitos.

“os escravos servirão.” – AL. II. 58

“Amor é a lei, amor sob vontade.” – AL. I. 57

© 2012 e.v. - O.T.O. - Ordo Templi Orientis

 

 

Um auto-retrato idealizado
(observação: prestem atenção nas letra “A”, “C”e Y” da assinatura. Vejam o que eles representam)

 

 

ADHT:
NOTARAM ALGUMA SEMELHANÇA COM O ATUAL ESTADO DE COISAS E O MATERIAL ACIMA?

NÃO PERCA OS PRÓXIMOS ARTIGOS EM BREVE.

VOCÊ PROVAVELMENTE NÃO VAI ACREDITAR…

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".