Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Ateus fracassam com campanha que oferecia revistas pornográficas em troca de Bíblias

 

GOSPEL+

Publicado por Valder Damasceno em 26 de abril de 2012


Um grupo de ateus realizou uma polêmica campanha na Universidade de San Antonio, no Texas, Estados Unidos, o movimento consistia em oferecer revistas pornográficas em troca de Bíblias ou de outros livros religiosos, como o Alcorão e livros de escritores cristãos como Rick Warren. Mas, a campanha intitulada “Smut for Smut” (Pornografia por pornografia) fracassou, já que poucos estudantes aderiram a proposta.

Movimentos como este não são novidade, outras edições já foram realizadas em anos anteriores, a primeira aconteceu em 2008, organizada pelo grupo Atheist Agenda. Os grupos afirmam que a Bíblia possui conteúdo pornográfico, que as Escrituras são “pervertidas”, referindo-se ao Antigo Testamento onde, segundo os ateus, há relatos de “exploração das mulheres, escravidão, estupro e assassinato”.

Kyle Bush, presidente da Atheist Agenda, falou ao site World on Campus, “A questão não é o material pornô. Nosso propósito principal é fazer as pessoas conversarem conosco para que possamos passar nossa mensagem”.  “Queremos divulgar o ateísmo e trazê-lo para o centro das atenções. Nós oferecemos uma alternativa para pessoas que podem não se encaixar em nenhum outro lugar”, argumentou.

Foram mais de 50 quilos de material pornográfico adquirido para utilizar na campanha, mas segundo a Atheist Agenda as trocas foram pouquíssimas, cinco bíblias, uma enciclopédia do Islã, e alguns livros evangélicos.

Numa forma de manifesto contra a campanha ateísta, um grupo de alunos cristãos organizaram uma apresentação de um coral de música gospel próximo ao stand onde era distribuídas as revistas. Tarvia Demerson, uma das organizadoras do coral explicou a razão do ato, “Estamos lutando espiritualmente. Quanto fazemos isso, não vamos lá e tentamos conversar com eles. Apenas oramos sobre isso.”.

Fonte: Gospel+

Um comentário:

Augusto Siqueira disse...

Essa gente neo-ateísta não tem mesmo vergonha na cara!

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".