Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

VITÓRIA/ES: cada quiosque custou R$ 420.392,62

 

GAZETA ONLINE

R$ 420 mil: Prefeitura de Vitória finalmente decide valor de quiosques em Camburi

Vereadores acham explicação confusa e dizem que os valores não batem, já que eles são referentes ao ano de 2007

06/02/2012 - 21h26 - Atualizado em 06/02/2012 - 21h26

REDAÇÃO MULTIMÍDIA

foto: Samantha Nogueira

Novos quiosques em Camburi

Segundo a prefeitura, cada quiosque custou R$ 420.392,62

Depois de muita demora e polêmica, a Prefeitura de Vitória finalmente divulgou o valor dos quiosques da orla de Camburi. Os números foram anunciados na tarde desta segunda-feira (06), após uma reunião com os vereadores de Vitória, para prestar explicações sobre a variação de preços da obra.

Segundo a prefeitura, cada quiosque custou R$ 420.392,62. O módulo de Serviço de Orientação ao Exercício (SOE) R$ 213.391,53. Já o banheiro saiu por R$ 89.438,47. Assim, os dois quiosques e os dois banheiros já entregues, além do módulo do SOE e de obras de infraestrutura complementares totalizaram R$ 1,2 milhão.

A apresentação foi feita pela secretária municipal de Gestão Estratégica, Marinely Magalhães, e contou ainda com a presença dos secretários municipais de Obras, Paulo Maurício, de Desenvolvimento da Cidade, Kleber Frizzera, e do assessor de Projetos Especiais de Captação de Recursos, João Luiz Paste. Dos 15 vereadores da Capital estiveram presentes 14.

Durante a reunião, Marinely apresentou os detalhes do projeto e a complexidade da obra. A secretária explicou, ainda, a questão dos valores dos quiosques. O projeto contratado, inicialmente, era de R$ 6.669.977,74. Entretanto, após modificações no projeto e replanilhamento do contrato, conforme a autorização concedida pela Gerência Regional do Patrimônio da União (GRPU), o custo total para a realização da obra foi reduzido para R$ 4.678.137,76.

Prefeito faz reunião fechada com vereadores sobre quiosques de Camburi

Valores mudaram várias vezes

Em agosto de 2010, a prefeitura anunciou que a construção de cada unidade seria de R$ 1,14 milhão, quase R$ 8 milhões no total. No entanto, logo depois o prefeito Coser achou o valor "muito alto" e anunciou a redução para R$ 714 mil cada unidade.

Em seguida, foi a vez do secretário de Desenvolvimento da Cidade, Kleber Frizzera, anunciar mais uma redução. Cada quiosque, segundo ele, custaria R$ 646 mil. Em novembro de 2011, Frizzera reformulou o anúncio e disse que cada unidade custaria cerca de R$ 800 mil - valor divulgado, inclusive, no site da prefeitura.

Em janeiro deste ano, Frizzera novamente mudou o discurso e chegou dizer que cada quiosque custou R$ 400 mil. Entretanto, o secretário disse que o valor pago por cada unidade estava sendo calculado. Na tarde desta segunda, a prefeitura finalmente entrou em consenso e anunciou o valor final de R$ 420 mil.

Valor de banheiro assusta vereadores

Segundo o vereador Fabrício Gandini (PPS), a explicação da secretária municipal de Gestão Estratégica, Marinely Magalhães foi muito confusa e os vereadores estão convencidos de que os valores não batem. Já que eles são referentes ao ano de 2007 e a inflação dos anos posteriores não foram acrescentadas. O que fará o valor mudar ao final das contas e das obras. Gandini ressaltou que nenhum documento foi entregue até o momento aos vereadores e que uma história foi contada durante a apresentação, mas nenhum documento foi apresentado.

O valor R$ 89.438,47 para cada banheiro deixou os vereadores espantados. "A população não vê nenhum banheiro de R$ 90 mil por aí", frisou Gandini.


(Com informações de Rosana Figueiredo)

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".