Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Magno Malta chama Gilberto Carvalho de “safado” por estratégia de confronto com evangélicos

 

JULIO SEVERO

9 de fevereiro de 2012

Rosa Costa, de O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA — Irritado com a declaração do secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, no Forum Social de Porto Alegre contra os evangélicos, o líder do PR no Senado, Magno Malta (ES), reagiu da tribuna chamando o ministro de "safado", "mentiroso" e "camaleão".

Magno Malta: Gilberto Carvalho é um safado

Pregador evangélico, Malta sugeriu a carvalho que "lave a boca com álcool". O ministro teria dito no Fórum — de acordo com o senador — que a próxima batalha ideológica será com os evangélicos, "conservadores que têm uma visão do mundo controlada por pastores de televisão".

"Lave sua boca com álcool seu Gilberto Carvalho. Você precisa aprender a respeitar as pessoas. Vá procurar sua turma. Está brincando com quem?", indagou o senador. No entender de Malta, a intenção do ministro ao criticar dos evangélicos era agradar aos participantes do Fórum, "que são mais liberais e defendem o aborto".

"Barriga não dói só uma vez, seu cara de pau. Temos reagir à fala irresponsável desse ministro meia-boca."

O senador disse que foi procurado por Carvalho em 2010 para ajudar na campanha de Dilma Rousseff à Presidência. "E isso se deu sobretudo no segundo tempo, quando o debate tinha o aborto como um dos temas", informou.

Ele disse que também ajudou a "desatanizar" o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002. No entender de Magno Malta, todos os evangélicos foram desrespeitados, apesar do trabalho que fazem, sobretudo tirando drogados das ruas do País. Ele anunciou que vai sugerir às igrejas evangélicas que processem o ministro. "Ële mexeu no lugar errado, ele nos bajula, mas agora errou e muito."

Fonte: O Estado de S.Paulo

Divulgação: www.juliosevero.com

Evangélicos antiaborto e anti-sodomia na mira do PT

Internet, aborto e religião afetaram as eleições presidenciais

Após polêmica do aborto, Dilma caiu entre evangélicos

Brasileiros rejeitam em maioria esmagadora agenda abortista e homossexualista do partido do governo

Silas Malafaia e seu apoio a FHC, Lula e Serra

Lula e os líderes evangélicos que o apoiaram

Magno Malta: Lei da Palmada é uma agressão à família

Magno Malta e seu apoio a Dilma Rousseff

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".