Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Os eleitores ideais dos democratas: ilegais, mães solteiras e criminosos


 

MÍDIA SEM MÁSCARA

ESCRITO POR ANN COULTER | 23 JULHO 2012
INTERNACIONAL - ESTADOS UNIDOS

Toda vez que alguém se divorcia, os democratas pensam: “temos um eleitor democrata!” Cada vez que uma criança nasce fora do casamento: “temos um eleitor democrata!” E se a mulher faz um aborto: “temos um eleitor democrata!”

Antes de prestar o juramento de posse, Barack Obama prometeu transformar radicalmente os Estados Unidos. Ele fez isso, com certeza. Obama conseguiu, por exemplo:

. destruir o mercado de trabalho;
. enviar bilhões de dólares dos pagadores de impostos para Wall Street, empresas no exterior,  
os contribuintes de sua própria campanha e os sindicatos do setor público;
. forçar a passagem de uma lei de saúde nacional muitíssimo impopular em uma votação puramente partidária;
. defender o casamento gay;
. recusar-se a cumprir as leis sobre a imigração ilegal;
. eliminar a exigência de trabalho para o recebimento do auxílio-desemprego.

Como pode um país que elegeu Ronald Reagan ter Obama empatado nas pesquisas com Mitt Romney?

Não é o mesmo país, eis a resposta.

Da mesma forma, quando duas bem-sucedidas, multimilionárias e atraentes mulheres da Califórnia não conseguem vencer um matusalém esquerdista como Jerry Brown ou uma ameixa ressecada como Barbara Boxer, então também não se trata do mesmo estado que elegeu Ronald Reagan duas vezes.

O mesmo processo que já destruiu Califórnia está acontecendo em todo o país.

Enquanto os conservadores estiveram formulando argumentos cuidadosamente elaborados, os liberais realizaram um movimento de longo prazo para mudar a demografia da América a fim de obter um eleitorado mais ao seu gosto.

Trarão danos incalculáveis à nação e aos seus cidadãos, mas os Democratas terão uma maioria imbatível. Assim como a Califórnia, os Estados Unidos estão a caminho de se tornar um estado terceiro-mundista de um único partido.

A Lei de Imigração de Teddy Kennedy, de 1965, foi claramente planejada para alterar a composição étnica da América com o intuito de torná-la algo mais parecido com a Nigéria, considerada mais suscetível aos demagogos liberais.

Desde 1965, em vez de recebermos imigrantes que repetem a mistura étnica vigente do país, temos admitido majoritariamente imigrantes do Terceiro Mundo. Ao mesmo tempo, as pessoas dos países que enviaram imigrantes para cá durante os primeiros séculos foram barradas.

85% dos imigrantes vêm agora de “países em desenvolvimento” (como esses países irão se desenvolver se seus povos estão todos no desemprego por aqui?)

O “escurecimento da América” não é um processo natural. Tem sido artificialmente imposta pelos democratas que estão confiantes das suas capacidades para transformar os imigrantes do Terceiro Mundo em clientes do governo.

Tem funcionado. De acordo com o Center for Immigration Studies, 57% de todas as famílias de imigrantes dos EUA recebem dinheiro, Medicaid, benefícios de habitação ou alimentação do governo – em comparação com 39% das famílias nativas. As maiores taxas são de imigrantes provenientes da República Dominicana (82%), México e Guatemala (empatados com 75%).

O plano não é obter imigrantes com habilidades especiais? Se você não pode sequer conseguir um emprego, você não tem, por definição, uma habilidade especial – exceto votar em democratas.

Há uma estranha assimetria na forma como este assunto pode ser examinado. Os liberais e ativistas étnicos se vangloriam de como a América seria melhor se fosse mais latina, mas ninguém mais está autorizado a dizer que “nós gostamos da mistura étnica do jeito que está”.

Isso seria racista. Até agora ninguém sequer tentou discordar disso.

O outro plano dos liberais para expandir os registros democratas tem sido o de destruir a família.

Toda vez que alguém se divorcia, os democratas pensam: “temos um eleitor democrata!” Cada vez que uma criança nasce fora do casamento: “temos um eleitor democrata!” E se a mulher faz um aborto: “temos um eleitor democrata!”

De acordo com recentes pesquisas, Obama tem uma taxa de aprovação negativa de seu desempenho de 45% a 49%. A razão pela qual Obama e Romney estão empatados nas pesquisas é que as mulheres solteiras apoiam Obama por uma margem de 2 para 1. O “canto da sereia para mulheres solteiras” dos democratas é “Não se preocupe, o governo vai ser seu marido”.

Nossas prisões estão transbordando com os resultados do “experimento de subsidiar a ilegitimidade” dos Democratas. Filhos criados por mães solteiras cometem 72% dos assassinatos perpretados por menores, 60% dos estupros, constituem 70% dos nascimentos entre adolescentes, cometem 70% dos suicídios e são 70% dos desistentes do ensino médio.

O controle de nível socioeconômico, raça e local de residência, o melhor fator de previsão para saber se uma pessoa vai acabar na prisão, está sendo criado por uma mãe solteira. (O segundo melhor fator é ter uma tatuagem.)

Um estudo de 1990 do Progressive Policy Institute mostrou que após o controle da mãe solteira, a diferença de crimes cometidos por negros e brancos desapareceu.

Os seres humanos à imagem de Deus estão nascendo com vidas arruinadas em uma proporção espantosa. Os filhos ilegítimos nunca têm oportunidades e suas vidas são destruídas por essa patologia social. E os Democratas dizem: “mais eleitores democratas!”

Conte o voto dos criminosos e os democratas terão uma maioria imbatível. 

Publicado no WordNetDaily.

Tradução: Rodrigo Dubal

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".