Loja OLAVETTES: produtos Olavo de Carvalho

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro concede Medalha Tiradentes a Olavo de Carvalho. Aqui.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

RIO+20: GOVERNO MUNDIAL SERÁ PERVERSO, CRUEL E DESTRUIRÁ O MAIOR BEM DA CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL: A LIBERDADE!

 

BLOG DO ALUIZIO AMORIM

Quarta-feira, Junho 20, 2012

O convescote ecochato denominado Rio+20, é o ensaio geral para um governo mundial. Aliás, as palavras do presdidente da ONU, dão uma idéia do que está por trás do dito movimento ambientalista que preconiza um mundo "sustentável", mas que na verdade prepara uma ditadura mundial, um governo cruel que destruirá a liberdade individual e que irá obrigar à população do planeta a agir de conformidade com as suas regras absurdas. Ao destruir a liberdade individual com base nesse "comunismo verde" destruirá a democracia e a soberania das Nações, que passarão a estar sujeitas ao domínio comunista. Sim, o novo governo mundial será um governo comunista. A única alteração é a sua bandeira, que será verde, em vez de vermelha.

Quem qualifica de "teoria da conspiração", a organização desse governo mundial são plor isso mesmo sempre os esquerdistas. É uma forma sórdida de dissimular. Notem que é a mesma tática dos comunistas que chegaram ao poder em várias Nações prometendo o céu na Terra para em seguida escravizar completamente os cidadãos.

Com a queda do comunismo na URSS e no Leste europeu os comunistasds e esqueredistas de todos os matizes ficaram desnorteados por um lapso de tempo. Mas logo em seguida descobriram que o então nascente movimento ecológico seria uma alternativa para sua deletéria ação de destruição da liberdade individual e, por conseguinte, de todos os regimes democráticos. Arautos do pensamento políticamente correto que engloba essa nefasta ação política travestida de "salvacionismo ecológico", vão pouco aos poucos invadindo a liberdade individual e com isso esfacelando todos os valores da civilização ocidental que permitiram um apreciável desenvolvimento em todos os níveis inclusive com o prolongamento da vida saudável das pessoas. Esse modelo capitalista contra o qual praguejam é que permitiu o fantástico aumento da população do planeta. Anulá-lo significará morte e sofrimento para a maioria da população da Terra.

A propósito vale a pena ler este artigo do professor e escritor americano Dave Hunt ao abordar os tétricos indícios indicando a emergência desse nefasto governo mundial. Embora neste artigo o professor Hunt não cite os ecologistas, não resta nenhuma dúvida que se transformaram num pleça estratégica para consecução desse plano diabólico. Trancrevo a primeira parte com link para leitura integral:

Dentro de pouco tempo, um governo cruel, perverso e totalitário, mas com um discurso impecável de paz, amor e fraternidade, tomará conta do planeta Terra. Nada pode impedir que isso aconteça. Os Estados Unidos, depois de um colapso repentino e misterioso, serão impotentes, um mero peão no desenrolar dos acontecimentos. Mas será que essa transformação será provocada pelos lendários Trilateralistas? Não! A conspiração é muito maior do que isso e poderosa demais para ser controlada pelos Trilateralistas.

Há muitos rumores alarmistas de que importantes líderes políticos de Washington estariam envolvidos numa conspiração para trair os interesses nacionais dos Estados Unidos. Esses homens, todos membros ou ex-membros da Comissão Trilateral e/ou do Conselho de Relações Exteriores (CFR, em inglês), estariam trabalhando lado a lado com certos líderes comunistas importantes numa conspiração internacional para estabelecer um governo mundial [...]. Não há dúvida de que esses relatos têm um fundo de verdade. Mas as pessoas invariavelmente exageram quando se referem aos Trilateralistas e ao pessoal do CFR, parecendo atribuir onisciência e onipotência aos “internacionalistas”.

De fato, membros de várias organizações políticas importantes, tanto nos EUA como no exterior, fazem parte de uma conspiração internacional para estabelecer um governo mundial. Mas será que isso é tão ruim assim? De que outra forma pode haver uma paz mundial justa e duradoura? Com certeza, um governo mundial não seria considerado algo ruim, mas sim a maior esperança de se evitar um holocausto nuclear. Porém, muitos argumentam que esse governo só poderia ser estabelecido através do sacrifício de liberdades preciosas para o Ocidente [...].

Em vários de seus livros, H. G. Wells parece ter previsto com precisão assustadora os passos que levarão ao surgimento do futuro governo mundial. Embora defendesse um socialismo internacional benevolente, ele não tinha ilusões com relação ao Comunismo, que rejeitou com estas palavras:

Na prática, vemos que o Marxismo [...] recorre a atividades perniciosamente destrutivas e [...] é praticamente impotente diante de dificuldades materiais. Na Rússia, onde [...] o Marxismo foi testado [...] a cada ano fica mais claro que o Marxismo e o Comunismo são desvios que se afastam do caminho do progresso humano [...]. O principal erro dessa teoria é a suposição simplista de que pessoas em situação de desvantagem se sentirão compelidas a fazer algo mais do que a mera manifestação caótica e destrutiva de seu ressentimento [...]. Nós rejeitamos [...] a fé ilusória nesse gigante mágico, o Proletariado, que irá ditar, organizar, restaurar e criar [...].
Em vez disso, Wells previu que a nova ordem mundial estaria nas mãos de “uma elite de pessoas inteligentes e com um pensamento religioso”. A religião desses conspiradores sinceros, que Wells explicou e confessou seguir, é exatamente o que a Bíblia descreve como a religião do futuro Anticristo! Mas poucas pessoas perceberão isso, pois todos estarão muito empenhados em salvar o mundo do holocausto nuclear. Seus objetivos serão tão sinceros e parecerão tão lógicos: uma paz genuína e duradoura só pode ser obtida através do controle mundial sobre os interesses nacionalistas que, de outra forma, geram disputas por territórios, recursos, riqueza e poder, provocando guerras para atingir seus objetivos [...]. Clique AQUI para ler TUDO - Não perca!

Nenhum comentário:

wibiya widget

A teoria marxista da “ideologia de classe” não tem pé nem cabeça. Ou a ideologia do sujeito traduz necessariamente os interesses da classe a que ele pertence, ou ele está livre para tornar-se advogado de alguma outra classe. Na primeira hipótese, jamais surgiria um comunista entre os burgueses e Karl Marx jamais teria sido Karl Marx. Na segunda, não há vínculo entre a ideologia e a condição social do indivíduo e não há portanto ideologia de classe: há apenas a ideologia pessoal que cada um atribui à classe com que simpatiza, construindo depois, por mera inversão dessa fantasia, a suposta ideologia da classe adversária. Uma teoria que pode ser demolida em sete linhas não vale cinco, mas com base nela já se matou tanta gente, já se destruiu tanto patrimônio da humanidade e sobretudo já se gastou tanto dinheiro em subsídios universitários, que é preciso continuar a fingir que se acredita nela, para não admitir o vexame. Olavo de Carvalho, íntegra aqui.
"Para conseguir sua maturidade o homem necessita de um certo equilíbrio entre estas três coisas: talento, educação e experiência." (De civ Dei 11,25)
Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras. Cuidado com suas palavras: elas se transformam em ação. Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos. Cuidado com seus atos: eles moldam seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele controla seu destino.
A perversão da retórica, que falseia a lógica e os fatos para vencer o adversário em luta desleal, denomina-se erística. Se a retórica apenas simplifica e embeleza os argumentos para torná-los atraentes, a erística vai além: embeleza com falsos atrativos a falta de argumentos.
‎"O que me leva ao conservadorismo é a pesquisa e a investigação da realidade. Como eu não gosto de futebol, não gosto de pagode, não gosto de axé music, não gosto de carnaval, não fumo maconha e considero o PT ilegal, posso dizer que não me considero brasileiro - ao contrário da maioria desses estúpidos que conheço, que afirma ter orgulho disso". (José Octavio Dettmann)
" Platão já observava que a degradação moral da sociedade não chega ao seu ponto mais abjeto quando as virtudes desapareceram do cenário público, mas quando a própria capacidade de concebê-las se extinguiu nas almas da geração mais nova. " Citação de Olavo de Carvalho em "Virtudes nacionais".